Show de Vizinha - Capitulo 15

Capitulo Quinze
Estava tomando um copo de suco enquanto Bella andava de um lado para o outro, toda afobada. Ela parou de andar de repente como se lembrasse de algo e sumiu correndo para cima.
Continuei tomando meu café da manhã sossegado, ainda tinha que ir para a escola. Não passou muito tempo ela desceu com sapatos diferentes e colocando um brinco.
– Como estou?
– Linda. – falei a mesma coisa que já havia dito nas outras cinco vezes em que ela havia subido para se vestir, ou trocar sapato, ou trocar o brinco, ou trocar a camisa...
– Tem certeza? – rolei os olhos e me levantei e segurei seu rosto.
– Bella, você está linda e muito profissional. – ela sorriu e me abraçou pelo pescoço.
– Que bom. Quero fazer bonito na entrevista.
– Você vai. Vão te contratar na hora. – ela ficou na ponta dos pés e me deu um beijo rápido e me soltou.
– Que bom. Então vamos.
– Sim. – peguei minha mochila que estava no chão ao lado da mesa, e Bella pegou sua bolsa e as chaves do carro. – Afinal aonde você vai trabalhar? – perguntei enquanto saiamos para fora.
– Surpresa. – ela piscou para mim e a olhei desconfiado.
– O que você está aprontado? – ela riu e me empurrou para o carro.
– Vamos ou nos atrasaremos.
Assenti mais ainda lancei alguns olhares desconfiados, para ela que somente ria enquanto dirigia. Chegamos rapidamente na escola, e ela me deu um beijo rápido dentro do carro e sai apressado.
Corri para o portão e vi Emmett e Jasper conversando, acenei pra eles e assim que me aproximei eles já ficaram me olhando intensamente. Até olhei pra trás, mais não tinha ninguém.
– Hey.
– Você deixou sua casa?
– Ta morando com a Bella?
– Posso ir também.
– Emmett! – olhei feio pra ele que deu de ombros.
– A sua mãe não é a única doida ta. – eu e Jasper rimos.
A mãe de Emmett não chegava aos pés da minha, mais de vez enquanto aprontava. Ela era o tipo de mãe amigona, queria seguir Emmett para as festas ou no shopping o que o deixava constrangido. Ainda mais quando ela levava a carteira com as fotos de Emmett bebê e pelado.
Suspirei e contei pra eles a discussão que tive com a velha. Caminhamos para minha sala enquanto falávamos.
– Pelo menos seu velho está do seu lado.
– Verdade. Passar por isso sozinho ia ser difícil.
– E a Bella, largou mesmo a boate?
– Sim. Meio que por minha culpa. – falei constrangido e os dois riram.
O sinal bateu e fomos para aula.
O resto da manha passou rapidamente. As aulas estavam entediantes como sempre.
A única parte do dia mais estressante foi na segunda aula quando o professor mandou fazer um trabalho em dupla e me colocou com Tânia. Já sabia que isso não ia prestar, mais não tinha como fugir.
Assim que o sinal para o almoço tocou corri para fora da sala, e quase trombei em Tânia que vinha sorrindo em minha direção
– Olá Edward.
– Oi Tânia.
– Nos podemos conversar?
– Ok. Sobre o que? – perguntei desconfiado e ela sorriu enquanto colocava uma mecha do cabelo atrás da orelha e começa a andar para o refeitório, a contra gosto a segui.
– Sobre o trabalho.
– Ah, claro.
– Nos podemos fazer na minha casa? – pensei por um momento, e neguei rapidamente.
– Na minha é melhor. – Bella me protegeria se ela me atacasse. Sem contar que minha mãe sempre estaria lá pra me envergonhar, quem sabe assim Tânia não desistia.
Duvidava que ela teria coragem de fazer parte daquela loucura que é minha casa.
Caminhamos para o refeitório enquanto ela tagarelava sobre o trabalho, e como seriamos uma boa dupla. Continuamos andando para a fila do almoço e estava sem fome, comprei só uma coca.
Abri a latinha e comecei a tomar, eu só assentia para tudo que ela falava e já estava seguindo para a minha mesa de sempre e ela continuou vindo atrás de mim.
PQP! Ela não cansava de falar não?
Ela continuou falando e falando, e sentei na beirada da mesa fingindo que prestava atenção, quando senti uma mão em meu ombro e sorri para Mike.
Mike e eu fazíamos educação física juntos, ele era legal, tinha cara de filhinho de papai, com o cabelo loiro sempre penteadinho com gel. Mais ele era legal no final das contas.
– Hey cara.
– Oi. – o cumprimentei. Ele abriu a boca para falar, mais Tânia voltou a falar e ficamos como dois idiotas olhando pra ela.
– Aposto que ela vai ficar vermelha e desmaiar. – Mike sussurrou e eu ri.
– Apostado.
– Já viu a nova bibliotecária? – ele voltou a sussurrar.
– Não.
– Ela é muito gostosa.
– É?
– Sim. To pensando em começar a ler. – rimos e Tânia ainda falava, acho que nem era mais sobre o trabalho. Dei um gole em meu refrigerante quando Mike tocou meu ombro e falou.
– Olha ela lá. – sem perceber cuspi todo o refrigerante na cara de Tânia que me olhava chocada.
– Desculpa.
– Edward!! – ela estava vermelha e toda molhada. Mike tentava segurar o riso, mais eu desviei a atenção deles para a bibliotecária que era minha vizinha gostosa.
PQP! O que ela faz aqui?
– Essa foi boa. – Mike ria abertamente agora, pois Tânia saia irritada para longe de nos, em direção aos banheiros.
– Aquela ali é a bibliotecária? – falei secando a camisa e ele assentiu.
– Muito gostosa. – olhei feio pra ele que não entendeu nada e bufei saindo da mesa e indo até Bella que falava com o Sr. Clapp meu professor de educação física e ele babava nela.
Já estava quase chegando lá quando senti mãos em meus ombros e olhei chocado para Emmett que negava e me puxava de volta para nossa mesa.
– Emmett?
– Não. Você não vai lá.
– Por que não? Ela é minha namorada.
– Sim. Mais aqui ela é funcionaria da escola. – bufei e me sentei.
– Odeio quando você fica esperto. – ele sorriu abertamente e sentou na cadeira.
– Além do mais, depois você vai ate a biblioteca e a prensa entre as prateleiras. – falou movendo as sobrancelhas e ri.
– Agora sim. – ele riu e Jasper chegou se sentando rapidamente.
– Já ouviram a nova.
– Qual?
– A nova bibliotecária. Dizem que é um tesão. – olhei feio para Jasper que se afastou um pouco e Emmett riu.
– Jazz a nova bibliotecária é Bella.
– Sim, é daí que ela é bela.
– Não, não bela. Isabella, a namorada do Edward. – ele arregalou os olhos e me olhou se desculpando.
Bufei e cruzei os braços e fiquei olhando todos os professores ficarem em volta dela.
– Bando de velhos tarados. – resmunguei e os dois riram.
Não demorou muito Alice e Rose vieram se juntar a nos. Todos ficaram conversando, mais eu não conseguia tirar os olhos de Bella que ria e conversava animada com o treinador Clapp e o Sr. Banner.
Faltando pouco para o sinal bater, bufando me levantei.
– Aonde vai?
– Por ai. – murmurei pegando minha mochila e vi Emmett rindo.
– Ah use a prateleira da guerra civil, quase ninguém vai lá. – corei um pouco e eles riram. Acompanhado das meninas.
Bufei e sai de lá rapidamente. Pensei em ir para a aula e ficar sentado e estudando ou talvez eu pudesse estudar na biblioteca mesmo.
Sim estudar na biblioteca é muito mais eficiente que na sala. Continuei me enganando enquanto ia pra lá rapidamente. Assim que cheguei estava tudo vazio, peguei meus cadernos e fiquei relendo a mesma frase vinte vezes quando finalmente ela apareceu.
– Obrigada treinador Clapp.
– Me chame de Joe. – falou todo meloso e Bella sorriu.
Eles pararam de falar quando me viram e Bella sorriu animada pra mim. Já o treinador parecia frustrado por me ver aqui.
Otário.
– Eu... Er, eu já vou.
– Até logo Joe.
– Até Isabella. – ele saiu apressadamente e fiquei encarando a porta. Voltei meu olhar para Bella que mordia o lábio, parecendo um pouco ansiosa.
– Isabella? – perguntei e ela sorriu.
– Sim. Aqui é Srta. Isabella. – fiquei mais aliviado, e a chamei, ela veio rapidamente e sentou em meu colo.
– Não gostei de te ver com eles. – confessei enterrando a cabeça em seu pescoço, ela sorriu e me abraçou e beijou minha testa.
– Só estava sendo legal, gatinho.
– Ok. – ela riu e começou a dar beijos em meu rosto, segurou meu rosto e beijou minha boca, abracei sua cintura, sua língua penetrou minha boca se enroscando com a minha, apertei sua bunda e ela gemeu em minha boca.
Suas mãos infiltraram em meu cabelo, e gemi em sua boca, e a rocei em meu pau que se animou na hora. Ela suspirou contra minha e afastou a boca.
Sorri e comecei a beijar seu pescoço e a lamber sua pele, ela agarrou meus cabelos com força e mordisquei sua pele. Suas mãos desceram para meus ombros, braços e costas.
Meu corpo se arrepiava com seu toque, voltei a beijar sua boca, sentindo seu gosto doce. Ela se afastou de mim e a olhei confuso.
– O sinal. – falou um pouco ofegante e bufei.
– Agora? – ela sorriu.
– Desculpa gatinho. Mais alguém pode chagar.
– Eu soube que as prateleiras da guerra civil são vazias. – ela riu.
– Não quer nem saber, como você sabe disso. – eu ri, ela se levantou e esperei meu amiguinho se acalmar.
– Está bem. Eu vou. Antes, por que não me contou?
– Queria fazer surpresa, e talvez eu não conseguisse. Você ficou chateado? – sorri e a abracei a puxando para mim.
– Não. Mais ficarei se não tentarmos as prateleiras. – movi as sobrancelha a fazendo rir.
– Depois gatinho. É uma promessa. – ela me deu um ultimo beijo e me empurrou para fora.
Caminhei rapidamente para a minha aula.
Ainda pensando em Bella e que ela trabalhava na minha escola. Eu sabia que isso iria dar confusão. Só esperava que não acabasse como na boate.
Não duvidava nada que eu acabasse socando algum professor se tocar nela. Suspirei frustrado e tentei prestar atenção na aula.
[...]
Sai da aula de educação física ao lado de Mike, nos conversávamos sobre o treino de basquete. Ele se vangloriando de ter feito algumas cestas.
Ouvia ele falando e ria quando ela zuava Erick York por ter conseguido jogar a bola na cesta ela voltar e bater em sua testa.
Felizmente o meu azar não me acompanhava na quadra. Lá eu era um ótimo jogador. Ao contrario que na vida real não consegui nem subir numa arvore sem acabar todo machucado.
Estávamos já indo para o estacionamento quando Tânia apareceu do nada na minha frente e quase trombei nela, mais a segurei pelos ombros.
– Edward! Oi eu ia atrás de você.
– Mesmo?
– Sim. Vamos fazer o trabalho.
– Oh, claro. – falei sorrindo e ela ficou me encarando com os olhos muito abertos, ouvi Mike pigarrear e lembrei que a estava segurando ainda e soltei rapidamente.
Ela corou e Mike riu. Dei um soco em seu ombro e ele sorriu e foi embora. Tânia e eu seguimos para o estacionamento e ela tinha carro.
Serio Deus! Eu to precisando de um, resolve ai pra minha nota de historia ser boa. Pro meu pai liberar meu carro.
Estava batendo um papo com Deus, quando Tânia parou de repente e trombei nela. Ela parecia congelada.
– Tudo bem, Tânia? – perguntei preocupado e percebi que ela olhava para um lugar, segui seu olhar e arregalei os olhos ao ver Bella me encarando furiosa.
PQP!
Continua

1 comentários :

Show...

Anônimo
17 de maio de 2014 22:12 comment-delete

Postar um comentário