Striper- Prólogo

Prólogo


Sentei na poltrona até confortável e me ajeitei a observando, ela deu seu lindo sorriso safado e começou sua dança.


Um pouco longe de mim para o meu gosto, mas rebolando sensualmente enquanto tirava o sutiã e o jogava em mim, sorri malicioso levando a peça ao rosto e sentindo seu cheiro.




Morangos.


Acabou de se tornar minha fruta favorita. Sempre que eu visse um morango lembraria imediatamente dela.


Seus seios deliciosos balançavam levemente a cada movimento do seu corpo, os mamilos duros e ansiosos para estar em minha boca.


Merda! Eu a queria aqui e agora.


Mas ela não se aproximava, meu pau já ansiava por ela, eu queria fodê-la sem sentido, por horas.


Não conseguia me lembrar quando uma mulher me deixou tão acesso. Mas ela me levava ao limite.


– Venha aqui querida. – ela deu seu sorrisinho safado e negou.


– Ainda não. – ficou de costas pra mim e rebolou enquanto deixava a calcinha cair, gemi tocando meu pau sobre a calça.


Eu queria fodê-la enquanto estapeava aquela bundinha maravilhosa. Ela se virou pra mim, e se possível meu pau se tornou maior.


Sua boceta lisa estava à mostra, tão perfeita.


– Querida... – sem parar de se mover sensualmente ela veio em minha direção e virou de costas rebolando.


Será que eu podia morder sua bunda?


Sem me conter passei a mão e apertei, ela deu uma risadinha e se afastou.


– Nada de tocar.


– Quero você.


Ela somente riu e continuou a dançar sensualmente, suas mãos delicadas passeando por seu corpo, tocando os seios e descendo por sua barriga lisa, gemi alto ao vê-la levar a mão a sua entrada e se tocar.


– Por favor... – ela riu novamente e veio mais perto.


– Por cem dólares eu danço no seu colo.


– Deus sim. – ela riu e sentou em meu colo, meu pau a cutucando. Minhas mãos já iam em direção a sua cintura, mas ela deu um tapinha.


– Sem tocar.


– Está me matando aqui.


– Regras da casa senhor.


– Então vamos sair daqui.


– Ia custar muito caro. Você não poderia pagar.


– Pra tê-la, eu pago o que for. – ela se sentou de frente pra mim, meu pau entre suas pernas e gemi tocando sua cintura, sua pele era macia, tão perfeita.


– Mesmo?


– Diga seu preço. – ela deu seu sorriso travesso e lambeu os lábios.


– 10 mil dólares.


– Feito.

0 comentários :

Postar um comentário