Á Luz Das Estrelas - Capitulo 28


- Bella. – sussurrou alisando os cabelos da namorada. Bella acabara de chegar de uma revisão no hospital, Edward também se machucou, mas os cortes foram mínimos, Bella precisou de alguns pontos na cabeça, porém foi liberada na mesma noite. Agora descansava em sua cama com Edward zelando por seu sono.

- Você foi um guerreiro jedi muito valente hoje. – ela murmurou virando de lado, sua cabeça latejava de dor e os analgésicos de nada adiantaram.

Edward aproximou-se sem saber o que dizer, suspirou fundo relaxando sobre a cama e envolvendo o corpo de Bella com cuidado. A cama de casal era espaçosa o suficiente, mas distância era o que eles menos queriam naquele momento.

Ele agora vestia roupas emprestadas por Jasper, não se sentindo desconfortável com isso. Ficaria na residência dos Swans até que Bella o expulsasse.

- Você não vai fugir de mim, guerreiro Jedi e muito menos seu sabre de luz.

- Eu tenho um sabre de luz no meu quarto, é uma réplica perfeita. – Lembrou sem entender onde Bella queria chegar. Seu objetivo também encontrava obstáculos, queria pedir Bella em namoro novamente.

O conflito com Alec acentuou o seu desejo de protegê-la não de si mesmo, mas dos outros. Agora Edward tinha certeza que á amava, mais do que nunca,quem mostrou-lhe foi o medo de perdê-la.

- Não é esse sabre de luz ao que me refiro. É outro, o seu. – Ela se moveu contra ele, numa pequena demonstração. Edward gemeu entendendo agora ao que Bella se referia, mas nem isso o tirou de seus pensamentos.

- Bella, você amava o Alec?

Wait It Out - Imogen Heap 

Bella suspirou, virando-se para olhá-lo nos olhos. Ele deixou bem claro com essa pergunta que estava confuso quanto a relação deles.
- Amava as coisas que ele me proporcionava. Não ele.

- Que tipo de coisas?

- Sexo, loucuras, baladas...porém nada do que ele me deu se compara a recompensa da sua presença.

- Então vocês... – ele desviou o olhar assimilando o que Bella dizia. – Eram bem próximos.

- Sim,  e por mais que me alertasse o quanto ele era perigoso, eu sempre o defendia.Só via o lado bom do Alec.

- Eu vejo lado bom no que temos, mas vejo ruim também.
Bella entrelaçou seus dedos com os dele, trazendo suas mãos para o espaço da cama onde se separaram.

- Por isso que não existia amor entre mim e Alec. E com você existe amor. – Seus dedos alisaram a palma da mão dele delicadamente. Antes nem se tocavam e agora não conseguiam se separar um do outro. – Diga logo o que você está pensando.

Edward, inquieto se sentou no centro da cama, cruzou as pernas em posição indiana olhando para Bella.Aquele era o momento certo.

- Se nos amamos, talvez seja à hora de corresponder ao que sentimos.

- E o que você sente?

- Quando te vi caída, desacordada na calçada, percebi que não poderia perdê-la.

Os olhos castanhos de Bella brilharam de esperança. Finalmente Edward admitia o que sentia, só faltava o elemento principal para tornar sua noite imperfeita, perfeita.

- Nós podíamos voltar a namorar. Se você quiser, é claro. – pontuou visivelmente nervoso. Bella igualou sua posição a dele, virando o rosto do garoto para si.

- Você realmente me quer como namorada?

- Muito além, Bella. – Sorriu dando um beijo rápido  em seus lábios. Bella ficou imóvel, seu coração martelava no peito, estava perdida no espaço que separava os dois.

- Eu também te quero muito além. Quero filhos, casamento e nosso próprio lar.

- Bella,filhos?Eu não posso... – Bella o calou com dois dedos em seus lábios. Edward queria apenas complicar as coisas e não dava espaço para sonharem com uma vida á dois. E sim, eles mereciam sonhar.

- Não estrague nossa noite com seu pessimismo, ok? – Bella se aproximou sorrindo paciente, atraída pelos lábios de Edward nos seus. – Si permita sonhar alguma vez em sua vida, amor. Vamos seguir o nosso coração.

- Posso tentar, mas não te garanto nada.

Ele queria tentar por ela e por tudo que Bella representava em sua vida.Sorriu para a namorada grudando seus lábios aos dela.Bella o deitou na cama passando sua perna pela cintura de Edward, ele gemeu de dor fazendo-a se separar rapidamente.

- O que foi? – perguntou alisando os cabelos dele.

- Nada. Doeu um pouco. Não é fácil lutar com alguém.

- Desculpe. – murmurou antes de voltar a beijá-lo com mais calma, suavidade.  Ela queria muito passar daquele ponto, mas seu corpo pedia cama, se contentou apenas em beijar aqueles lábios que tanto almejava. Separou-se com dificuldade , trazendo seu corpo cansado para o outro lado da cama.

- Amor? – fechou os olhos deixando o sono chegar.

- O quê?

- Feliz ano novo. – Edward sentia falta do corpo de Bella sobre o seu e do calor que ele trazia, por isso abraçou o corpo dela deitando sobre sua barriga, deu um beijo ali e repousou confortável sua cabeça.

Um ano novo, cheio de surpresas e novas perspectivas e o mais importante, ninguém pra atrapalhar a felicidade dos dois.

Bella acordou com a mão de Edward sobre seu seio esquerdo enquanto o mesmo dormia tranquilamente. Tentou voltar a dormir, mas aquela mão insistia em perturbar seu sono.

A tranqüilidade foi embora, dando lugar ao desejo que possuía por ele. Sorriu maliciosamente colocando a mão sobre a dele e fazendo movimentos circulares em seu seio, si dando prazer com Edward era uma sensação indescritível, tanto que a fez gemer.

Edward aos poucos abria os olhos, percebendo o que Bella fazia com a mão sobre a sua. Acordar com a mão no seio dela deixou-o imediatamente excitado. Ergueu o rosto observando abismado Bella gemer seu nome enquanto a massageava.

- Você andou sonhando comigo, amor? – ela perguntou com aquele olhar que sempre o intimidava.

Ele ergueu as sobrancelhas, seus olhos foram dominados pela mulher em sua frente.
- Oh, céus. – apelou. Ela se ergueu sobre a cama, sua mão desceu até a excitação dele,Edward fechou os olhos aproveitando a sensação dos dedos pequenos envolvendo seu membro.

- Sabia que sexo de manhã é bem mais gostoso?

- Não, mas você não pode fazer esforço.

Ela suspirou.

- Mas eu quero inaugurar o primeiro dia do ano com você. – disse beijando o pescoço dele. – Além disso, nós voltamos á namorar, é uma comemoração dupla.

- Ok. Entendi. – Edward murmurou incapaz de negar qualquer coisa que Bella dissesse.


Atacou os lábios dela com furor, Bella sorriu aprofundando o beijo. Não havia espaço para calma ali.

- Não sei como passei tanto tempo sem você.

- Foram só algumas semanas.

- Parecia uma eternidade. – passou a camisa dele pela cabeça jogando em algum lugar do quarto. Seus dedos passearam por seu abdômen firme enquanto a beijava com calma.

Edward despiu a camisola de Bella rapidamente, revelando os seios nus. Ele mirou com adoração, seus olhos desceram pelo corpo dela com saudade de tocá-lo em todas as partes, o que causou-lhe grandes problemas pois não sabia por onde começar.

- O que você pode fazer sobre isso, Edward?

- Sinceramente não sei.

Ele deitou sobre Bella, sua ereção pressionando o baixo ventre dela, que pediu silenciosamente pra sentir o membro dele dentro de si. Edward desceu as mãos pelas laterais do corpo da garota, suas mãos queimando assim como o corpo dela. Sentia seu coração explodir, só ele era causava essas sensações em seu corpo, era propriedade particular dos anseios de Edward. Mas isso não á impediu de corresponder aos seus anseios também.

Com dificuldade abaixou a calça de moletom que o namorado usava, Edward a ajudou ansioso pelo momento em que seus corpos se encaixariam. E eles continuariam se não fossem batidas em sua porta.

- Bella?Tudo bem, querida? – a voz de Charlie preencheu o quarto. Edward encarou Bella assustado e imóvel.

- tudo pai, estou melhor.

- Quando terminarem o que estão fazendo, tem café na mesa.

Bella se segurou pra não rir diante da cara de espanto de Edward. – Estou indo trabalhar.

- Tudo bem!Obrigada.

- Obrigado senhor Swan. – Respondeu sério, dando á Bella mais motivos para segurar o riso.

Bella voltou a retirar a calça de Edward, mas ele não parecia tão mais á vontade.

- Bella, seu pai...

- Não, Edward. Ele estava só brincando. Além do mais, Charlie sabe que somos jovens e ativos. – disse entre risos. Edward continuava tenso.

- Olha, amor, eu sei um modo de aliviar sua tensão.

Dito isso Bella inverteu suas posições, Edward a questionou com o olhar. Mas logo foi tomado por uma onda de prazer quando Bella começou a distribuir beijos pelo seu pescoço, descendo até abdômen cravando as unhas lá. Suspirou enquanto a garota trabalhava em dar prazer á ele, Bella desceu a cueca do garoto aos poucos dando pequenas mordidas até chegar em seu membro pulsando pra ela. Envolveu-o com a boca arrancando um grunhido de Edward.

- Bella, por quê?

- Cala a boca e sinta. – murmurou, em seguida passou a língua por toda a extensão , Edward gemeu alto, essa sensação só não se comparava a estar dentro dela.

Bella iniciou movimentos de vai e vem com a boca, seus dedos envolvendo o membro dele pressionando-o levemente.

Edward levantou o quadril incapaz de se mover diante da boca de Bella chupando ele. Gozou na boca dela emitindo um suspiro de alivio, Bella engoliu tudo mesmo insegura, lambendo seu sêmen.

- E então? – perguntou subindo pelo corpo dele, repousou a cabeça em seu peito soltando um longo suspiro.

- Isso foi... Bom. Mas por quê?

- Você mereceu depois de ter confessado finalmente que me ama. – respondeu passando as unhas pelo peito aconchegante dele.

- Eu não sei como retribuir.

- Me ame e fique ao meu lado. De resto, aprendemos juntos.

- Vai ser mais fácil do que eu pensava.

You and Me - One Night Only 

Bella se viu atribulada com os preparativos do casamento de Rosálie. Com o bebê a caminho era um trabalho duplo. Então se dividiu entre Manhattan e Ithaca. Edward via cada vez menos a namorada, o que ele achara proveitoso para estudar e terminar os trabalhos, com as matérias avançadas que pegara o seu tempo era limitado. Mas nas oportunidades em que podiam estar juntos discutiam sobre o futuro.

- Quando sua irmã se formar,podíamos morar juntos já que meu curso e o seu terminam ao mesmo tempo. – Edward arregalou os olhos supreso,se quisesse realmente casar e ter uma vida á dois com Bella esse seria um bom teste pra sua hipótese.

- Te assustei não foi?

- Não querida.É que...Isabella pra mim seria difícil morar com alguém que seja estranho.

- Eu não sou estranha.

- Só estou dizendo que se morarmos juntos, teremos que atingir um patamar acima no relacionamento.

Agora era Bella que estava assustada, não que negasse essa possibilidade mas não estava pronta para avançar. Ou não sabia se estava. Edward e sua mania de ordem, de ter certeza sobre tudo.

- Espera, você quer...

- Seguir o curso. Noivar e depois casar. – disse naturalmente, por dentro tremia sem saber o que Bella diria.

- Céus, que loucura. Antes nem imaginava ter um relacionamento sério e agora estou... – Tentou dizer, mas as palavras não saíam.

- Noiva. – disse levando a mão dela aos seus lábios.

A palavra era simples de pronunciar, mas Bella se sentia como um bebê dando, os primeiros passos. Nascia de novo nos braços de Edward, ela sabia quem queria  e que seria pra sempre.

- Queria pôr um anel em seu dedo agora.

- Chegará a hora certa, precisamos comunicar o acontecimento.

Edward não parava de olhar para o dedo de Bella, sua vontade era ir até Manhattan agora e pedir a mão de Bella á Charlie. Essa impulsividade o assustou.

- Edward, podíamos casar logo depois da formatura. – Bella ainda se acostumava com a idéia.

- É uma excelente idéia.

Antes seus planos se resumiam em terminar seu curso e fazer um tour pela Europa como planejava no ensino médio. Mas a vida fez questão de mudar a estrada colocando Edward em seu caminho.

Sorte sua. Vagar pela Europa sozinha não se comparava a estar nos braços de Edward.

Combinaram de manter o noivado em segredo enquanto  não anunciavam no casamento de Rose e Emmet. Nesse dias as famílias estariam reunidas então seria o ideal. Ou era o que eles achavam.

No casamento, que Bella e Alice prepararam com dedicação, o amor de Emmet e Rose era visível, superando qualquer barreira que ameaçasse os derrubar.

Rosálie escolheu um lugar ao ar livre para celebrar o casamento, iluminados pelas luzes do sol de fim de tarde eles fizeram os votos de cuidar um do outro e da criança que estava por vir. Edward não prestou atenção na cerimônia, apesar de Esme chorar ao seu lado, suas preocupações eram outras.

- O que você tem filho? – Esme perguntou ainda fungando preocupada com o filho que balançava as pernas freneticamente.

Á um dia atrás ele estava satisfeito, escolheu o anel perfeito na joalheria e sem a ajuda de ninguém. Bella já aceitou o pedido antes, mas o que o incomodava era comunicar aos familiares.

- Nada mãe. – disse limpando o suor que se acumulava em sua testa. Ver Emmet e Rosálie dançando na pista o deixou ainda mais inseguro. Será que eles seriam felizes?

O contexto era totalmente diferente, eles teriam um filho pra criar. Ele e Bella tinham muito que viver antes de pensar em ter filhos. E por mais que quisesse alimentar esperança, ele sabia que os dois enfrentariam muitas barreiras para alcançar a almejada felicidade.

Bella se aproximou com receio de atrapalhar os pensamentos do garoto,finalmente tirou folga da organização e poderia anunciar o tão confuso e impulsivo noivado á família.

- Você está pronto,Spock? – sussurrou fazendo Edward encolher os ombros.

Não,ele não estava.Mas tinha que fazer isso por Bella.Simplesmente queria ficar ao lado dela.

Bella aproveitou o cansaço do todos que estavam á mesa para anunciar o futuro casamento,o atual noivado.

- Bella deixe-me fazer isso direito.  – levantou ainda trêmulo,tirando a pequena caixa preta de veludo do bolso do terno.

Todos olharam  curiosos para o garoto.Bella o ajudou nessa difícil tarefa entrelaçando a mão livre dele á sua.

- Família,temos um anúncio á fazer.

- Nós não sabemos que vocês estão juntos de novo. – Jasper disse levando uma pancada de Alice por interromper o casal.

- Mais do que isso, como venho de uma família tradicional e prezo os valores dela... – iniciou o discurso, Bella, ansiosa, balançou as pernas embaixo do vestido longo.

- Oh, Edward, por favor, diga logo que estamos noivos.

Todos silenciaram, Edward abriu a boca olhando pasmo para a noiva.

- Esta é uma ótima notícia. – Charlie interrompeu o silêncio e a tensão na mesa. Bella olhava para todos com expectativa nos olhos castanhos. – Temos que brindar.

- Quando isso aconteceu? – foi a vez de Carlisle dizer alguma coisa.

- Alguns dias atrás. Nós vamos morar juntos no último ano de faculdade e como Edward gosta de formalidades. Associamos o útil ao agradável.

Todos continuaram em silêncio. Edward sentiu medo do que viria após e simplesmente saiu dali. Precisava refletir sobre o que estava fazendo.

Estreitou a caixa nas mãos suadas e encostou-se numa árvore próxima.

Bella o alcançou, a irritação era visível em seu rosto mas Edward não percebeu.

- O que você está pensando hein? – perguntou se colocando na frente dele, de braços cruzados. – Vai me abandonar também quando nos casarmos?

Edward ergueu as mãos para se defender.

- Eu não faria isso. Honro meus compromissos. – se aproximou dela aos poucos, Bella enfraqueceu diante daquele olhar, era louco por ele e maior que fossem as barreiras estava pronta pra lutar. – Quero realmente casar com você.

- Sério?Mesmo que eu fique velha, gorda e mime nossos futuros filhos prejudicando a educação deles?

- Como queria ter esse senso de esperança que você tem.

Ela imprensou o na árvore ,pressionando seu corpo sobre o dele.Deu um soco de leve no ombro de Edward.

- Cala a boca. Eu amo você.

- Mesmo que eu tenha problemas emocionais e escassos vínculos sociais que prejudiquem nossa relação?

- Spock, apenas cale-se e deixe a natureza seguir seu curso. – alertou colando a testa com a dele, Edward agora não podia fugir daqueles olhos castanhos. Eles eram e sempre seriam sua perdição do começo ao fim. Pensando nisso ele colocou o anel no dedo de Bella e dane-se a opinião dos seus pais.

0 comentários :

Postar um comentário