Á Luz Das Estrelas - Capitulo 27


Depois do Natal vem o Ano Novo que trás consigo preocupações,pelo menos por parte do nosso herói que vivia um dilema entre voltar a namorar com Bella ou continuar fingindo que nada acontecia entre os dois,a última opção era sufocante e esgotava-o por tentar dar uma definição pra o que sentia.

Á convite de Charlie,os Cullens foram para a tradicional festa de ano novo dos Swans em um dos hotéis do pai de Bella.Edward se irritou por ter que ir trajando passeio completo mas seus pais o obrigou e Esme fez questão de tirar uma foto do filho de smoking.

- Vamos procurar a Bella e mostrar como você está lindo. – Esme disse empolgada com a festa,o salão de eventos do hotel estava abarrotado de pessoas vestidas a caráter mas a que mais chamou atenção do garoto foi ela,só podia ser ela.Bella conversava animadamente com Maddie, segurando uma taça de champagne,ela paralisou quando o viu.Edward estremeceu a cada passo que Bella dava até ele,seu vestido branco brilhante moldava seu corpo perfeito e ele se imaginou tocando naquelas curvas,tomando aquele corpo como seu.Sacudiu a cabeça tentando afastar a idéia da sua mente mas quanto mais próxima Bella estava, mais perigosa a idéia ficava.

- Algum problema maninho? – Alice questionou procurando Jasper com o olhar.

- Isabella,querida. – Esme cumprimentou-a com um abraço afetuoso sendo acompanhada por Carlisle.

Edward suava dentro do smoking não por calor,e sim pelos pensamentos maldosos que corriam por sua mente.Quando chegou sua vez de cumprimentar Bella,ela entendeu o que se passava pela mente dele pois era o mesmo que corria pela dela quando o viu de smoking.

- Você está tão sexy. – Ela sussurrou enquanto o abraçava afetuosamente. – Não vejo à hora de ficarmos á sós. - Ele também não e Bella podia contar com isso.

Bella os acompanhou até a mesa onde iriam sentar,Jasper e Alice logo se juntaram a Emmet e Rosálie e Maddie na pista de dança.Edward continuou sentado observando o movimento.

- Edward vá se divertir com os jovens. – Carlisle ordenou ao observar Edward tão quieto como de costume.

- Prefiro ser velho.

- Será que esse velho aceita dançar comigo? – Era seu inferno voltando para perturbá-lo.Bella entornou a taça de champagne largando-a sobre a mesa e o puxou pela mão,Edward acompanhou-a automático hipnotizado por sua beleza.Ele a advertiu parando na metade do caminho,Edward não gostava de multidões e muito menos de dançar.

- Edward,apenas dance.

- Por que eu deveria? – ela revirou os olhos encontrando dificuldades para executar seu plano para aquela noite.

- Porque eu sei que você queria estar em qualquer lugar menos aqui.Então temos que pelo menos fingir que estamos dançando e vamos embora. – Disse o guiando até a pista de dança,Edward evitou sorrir com a explicação de Bella apesar de estar curioso pra saber o que ela tanto planejava.

- Pra onde?

- Um lugar onde possamos ficar á sós. – respondeu,um sorriso vitorioso iluminando seus lábios. – Alice nos dará cobertura e avisará aos seus pais.

- Você pensou em tudo...

- Quando eu quero alguma coisa vou até o fim,e eu quero ficar com você.

- Eu também quero. – Confessou olhando nos olhos dela.Era impressionante como tudo sumiu com apenas algumas palavras de Bella.

Ele precisava mesmo ficar á sós com ela,era com Bella que Edward se sentia a vontade,uma amizade construída aos poucos que virou amor incondicional e tirava qualquer juízo que ele tivesse.Era por esse amor que ele queria fugir com ela,mesmo sem saber pra onde.Seus pés os guiavam pra onde Bella fosse.

Eles dançaram juntos sentindo o calor do corpo um do outro,o contato visual foi inevitável,mas o que Edward mais focou foi no batom carmim que se destacava na boca de Bella.Vieram às lembranças,vieram os beijos e os toques o afetando de modo intenso.

- Lembra de quando te pedi em namoro? – perguntou repousando a cabeça sobre a dela que estava em seu ombro.

- Só porque você bebeu chá de Long Island por engano e achou que tínhamos transado. – Bella riu com a lembrança,eram tantas situações divididas entre eles,tantas intimidades compartilhadas. – Mas aí por um golpe do destino você continuou comigo mesmo sabendo a verdade.

- Eu não sabia mas eu precisava de você.Se não tivéssemos vivido aquilo tudo eu...não seria quem sou agora.

Bella afastou a cabeça,olhando nos olhos verdes de Edward,agora brilhantes e por  algum motivo, felizes.Não era aquele Edward apavorado por estar em meio a multidão ou o rabugento que odiava festas, era o seu Edward.

- Eu também mudei muito em apenas um ano. Posso te beijar? – pediu passando os dedos pelos cabelos dele,Edward não viu mais nada além da vontade de beijar aqueles lábios pintados de carmim,não enxergava a festa e muito menos a música,era apenas ele e Bella contra o mundo.E no momento em que os lábios dela tocaram os seus ele soube disso.

Pra sua tristeza, Bella se afastou rápido demais sussurrando em seus lábios.

- Temos que ir. É nossa chance. Continue me beijando...

Não era preciso pedir, Edward tomou a iniciativa tomando os lábios de Bella com delicadeza entre os seus,roçando e brincando com eles.Estava tão envolto no beijo que não percebeu pra onde andavam,mas Bella sabia muito bem, a cozinha.

Lá ela se afastou dele, se abastecendo de uma garrafa de champagne pra viagem juntamente com as taças de plástico.A cozinha dava acesso a uma saída atrás do hotel. Bella conhecia cada canto daquele hotel  por onde corria quando era mais nova.

- Bella,agora você pode me dizer pra aonde vamos?

Edward perguntou impaciente.Bella sorriu e abraçou o próprio corpo ao ser atingido pelo frio da noite.Edward tirou o paletó do smoking envolvendo-o no corpo magro da garota.

- Primeiro vamos para até o meu carro, depois até minha casa e vamos comer besteiras e assistir especiais de ano novo.

- Parece uma boa idéia.

Foram em direção ao Cadillac Escalade de Bella animados para a noite que acabara de começar. Bella o encostou no carro, encontrando furiosamente os lábios de Edward, ele gemeu aprofundando o beijo, agarrando a cintura dela pra sentir suas formas suntuosas em seus dedos.

- Deus,você me mata um dia Edward Cullen. – Edward sorriu puxando-a contra seu corpo, depositou um beijo no pescoço dela fazendo Bella fechar os olhos com a sensação.

- Que lindo casal. Estou comovido. – Bella conhecia essa voz, sua mente reconheceu o perigo que ela representava, era ele. Não podia ser...seu pesadelo voltou para atormentá-la logo agora que estava tão feliz.

Ele estava ali, a mesma voz,o mesmo jeito imponente,como se nada pudesse atingi-lo e ela se lembrou de como gostava dessas características, como gostava das mãos dele em seu rosto e de todo o resto. Mas agora só conseguia sentir ódio, dor, revolta.

Ela se virou prensando Edward no carro num gesto protetor,sabendo do que Alec era capaz. Ciumento, possessivo e violento, esse era seu ex namorado por quem era apaixonada e disposta a cometer qualquer loucura, a paixão pode ser traiçoeiro e não há escolha. No amor sempre há uma escolha por mais cruel que seja. Bella escolheu lutar por Edward, e fatalmente sofreu por Alec.

- Amor, não sabia que era tão promíscua assim. Dá pra o primeiro que aparece. – Alec disse cinicamente. Bella apertou as mãos em punho, incapaz de sentir a dor de suas unhas apertando a sua palma. Edward se moveu contra Bella, inquieto mas ela continuou o protegendo. Ele não sabia o que estava acontecendo, muito menos o que iria acontecer só sentia o perigo vindo do rapaz em sua frente. Bella tremia contra ele, que se viu impaciente.

- Quem é você?

- Eu sou Alec e você estava beijando minha garota.  

Alec, aquele nome. O rapaz que magoou Bella,que a explorou e usou. Ele não conseguiu ver nada além da sua raiva. Como alguém poderia ser capaz de fazer mal a Bella?Ela era tão doce e intensa. Esse cara não tinha o direito de voltar e reivindicar Bella como se fosse dele, não depois de ter brincado com seu coração.

- Ela é minha namorada,não sua. – Edward retrucou grunhindo,tentou sair de trás de Bella porém ela não deixou. Sussurrando um “fique aí” que ficou muito bem claro.

- Então temos um impasse aqui. – Alec se aproximou fazendo Bella engolir seco, ela apertou os olhos tentando a acordar do pesadelo ruim contudo ele não iria embora tão facilmente. Alec queria vê-la sofrer,queria se vingar, ela o traiu quando o delatou a polícia.  – Deixemos que a dama resolva ou vamos resolver em um conflito direto, hein ô bonitão?

- Por favor Alec. – Choramingou abrindo os olhos de súbito,seu pesadelo continuava ali, vivo e ainda por cima bem mais perto.

- Por favor o que amor?Você pedia por favor pra eu te beijar lembra? – Alec sorriu ao ver o ódio no rosto de Edward. – Quando nós estávamos no banco de trás do seu carro, você implorava pra...

Bella não agüentava mais, Edward não podia ouvir aquilo. Alec não podia destruir a felicidade dela bem no ano novo, bem quando Edward e ela estavam em perfeita harmonia.

- Chega! – Partiu pra cima dele dominada pela raiva e angustia que sentia ao ver seu passado diante de seus olhos,um passado marcado por traições.Alec segurou facilmente seu cabelo,desfazendo o penteado.Bella grunhiu de dor,só percebeu a mão dele atingindo seu rosto com força.

- Querida, seja sutil. Estávamos chegando á um acordo. – disse cinicamente.

Edward acompanhou tudo paralisado, seu coração saindo pela boca, o suor descendo por sua testa. Apertou as mãos em punho respirando fundo. Esperando a hora certa pra enfrentá-lo, precisava salvar a sua Bella. Mesmo que sua mente gritasse para ele ficar onde estava.

- Seu desgraçado,não vai chegar a acordo nenhum.Não vou voltar pra você. – retrucou, as lágrimas marcavam seu rosto borrado pela maquiagem. Ela tinha que enfrentá-lo, só pensava em proteger o homem que amava.

- Resposta errada!  - Ele gritou feroz, jogando Bella pelo cabelo contra a calçada. Bella caiu no chão, sua cabeça atingiu a calçada fazendo-a perder a consciência.

Edward correu até ela, atordoado. Segurou seu rosto desacordado com as mãos, vendo o sangue descer por sua testa. Seus instintos tomaram conta de si, se sentia culpado por somente assistir Bella cair. Ele precisava assumir uma posição, lutar por quem tanto amava e tanto fez para estar ao lado dele.

- Você á machucou. – levantou-se falando lentamente.Alec não esboçou nenhuma emoção,apenas deu de ombros.Edward avançou contra ele,a imagem do sorriso de Bella e de tudo que gostava nela,cercaram sua mente.

Dois socos foram o necessário para levá-lo ao chão. Ele ignorou a dor e o sangue que descia de seu nariz e boca. Ele já assistiu essa novela antes quando era menor, julgado por ser diferente. Agora ele participava como herói da história e assim tinha que agir.

Levantou-se e novamente prosseguindo a luta, jogou seu peso sobre Alec o fazendo cair.

- Felizmente você é baixo. – Suas mãos se estreitaram em torno do pescoço dele enquanto Alec lutava pra tentar se desvencilhar. - Foi fácil derrubá-lo. Mas nunca mais bata em uma dama, entendeu?

Alec não conseguia responder,seu rosto agora estava vermelho,Edward quase o sufocara e não veria problema em fazê-lo pela cólera feroz que o dominava. Quase porque alguém o tirou de cima dele. Edward tentou se soltar dos braços que o seguravam sem nem perceber quem era, seguia apenas seu instinto de defesa.

- Calma, Edward. Sou seu pai.  – Carlisle sussurrou abraçando o filho. Edward se acalmou, aos poucos sua respiração voltando ao normal. Mas nenhum momento sequer seus olhos saíram de Bella e seu corpo desacordado na calçada. – Está tudo bem.  A polícia já está a caminho.

- Bella. – Foi só o que ele conseguiu dizer,ainda respirando com dificuldade.

- Ela está apenas desacordada, de qualquer forma chamamos a ambulância. – Carlisle garantiu. Edward se afastou de Carlisle, agora sentia o rosto arder devido aos socos recebidos. Tudo era confuso demais, Jasper e Emmet segurando Alec. Alice acalmando Esme, Rosálie em choque e seu pai perguntando mil vezes se ele estava se sentindo bem. Charlie ajoelhado sendo impedido de tocar na filha.

Sua mente estava confusa, seu corpo cansado da luta. Respirou fundo rodando todo o cenário da confusão com os olhos. Saldo final: uma festa de ano novo  conturbada, smoking sujo e sua namorada machucada.

Nada de final feliz,nada de feliz ano novo,não ainda.

0 comentários :

Postar um comentário