Kiss Me - Capitulo 13


Terminei meu café em completo silêncio e voltei para o quarto. A primeira coisa que fiz foi entrar na internet, principalmente no orkut e procurar por notícias sobre New Moon. Aqueles tópicos onde os fãs torcem para o casal do filme ficar junto na vida real, tinham triplicado e inúmeras fotos de Robert e Megan apareciam por lá. Peguei meu celular e digitei.

"Oi meninas... Vão querer me encontrar hoje?"

Claro que elas eram rápidas e as respostas não demoraram mais do que 20 segundos para vir.

"Claro"
"Por mim está combinado"
"Tô dentro!"

Fiquei feliz por encontrá-las. A verdade é que elas eram as únicas companhias femininas que eu tinha na cidade. Respondi logo e marquei o encontro no mesmo shopping de sempre.

- Bené, está viva?
- Aham.
- Quer conhecer um pessoal legal?
- Está me chamando para sair? Morri!

Ela se arrumou super rápido, fez as unhas e penteou o fio único de cabelo. No final, estava pronta antes de mim.

- Kristen, tem homem lá também?
- Não.
- Como eu sofro...
Arrumei um pote menor para poder levar Bené sem ter que pagar muito mico. Ela foi feliz da vida até o shopping, sapateando e cantando alguma música dos anos 60. Me perguntava como ela sabia todas aquelas letras...

- Lá estão elas.

Falei baixinho para ela quando vi duas mesas grandes da praça de alimentação, lotadas de garotas perfeitas. Elas tiraram os óculos escuros quando me viram e acenaram.

- Oi!
- Hey, Kristen!
- Quanto tempo!
- E o Tom? Superou?

Eu só não me acostumava era com o bombardeio de perguntas que elas faziam, todas querendo falar ao mesmo tempo. Sentei numa cadeira e coloquei o pote com a Bené em cima da mesa.

- Tudo bem, o Tom já superou sim. Na verdade, ele até disfarçou muito bem quando chegou em casa!
- Er... Kristen... você trouxe... uma aranha?

Bené fechou a cara e cruzou os braços. As meninas me olhavam curiosas.

- Esta é Bené, uma amiga minha. Bené, esta é a MCF.
- Uau, sou fã de vocês! Bate aí o/

o/\o/\o/\o/\o/\o/\o

- Tem namorado, Bené?
- Não. Sou encalhada... E a Kristen não ajuda também...
- Vamos levá-la para sair conosco então!

Tinha medo da amizade entre Bené e MCF. Sério mesmo.
Esperei Bené cumprimentar todas as meninas com a pata gigantesca dela de 1 milímetro de circunferência e me ajeitei na cadeira.

- Então... quando contei sobre as filmagens de Robert, me sugeriram vir encontrar com vocês, né?
- Isso! E como vai ele, por falar nisso?
- Bem.
- Cara, eu fiquei pasma com o soco que o Tom deu nele lá no Oscar!

Acreditem, até eu fiquei pasma! Uma delas debruçou-se na mesa e se aproximou de mim.

- Você tem certeza que ele e Megan... não têm caso nenhum?
- Certeza absoluta não, né? Mas acho que tenho que começar a confiar nele...
- Já disse o quanto eu odeio aquela mulher?
- Vadia!
- Mal amada!

Ok, todas resolveram xingar Megan ao mesmo tempo. Parecia uma sinfonia de palavras. A que parecia ser a mais velha do grupo, interrompeu a desordem.

- Gente, chega! Vamos nos concentrar no plano, por favor?

Ah eu gostava muito disso! Elas tinham um plano é?

- Qual plano?
- Então, Kristen... Nossa querida integrante aqui... - ela tocou no ombro de uma outra. - É herdeira de uma rede de hotéis.

Elas queriam o que? Me dar hospedagens grátis em hotéis pelo país? Não entendi e franzi a testa para mostrar minha incompreensão.
- Não entendeu, né?

Era tão óbvio assim a minha cara de perdida na conversa?

- Ela é devagar, gente... paciência!

O que Bené estava fazendo se metendo no MEU assunto? Eu sabia que ela ia ficar se achando quando fizesse amizade com a MCF!

- Podem explicar?
- Claro!
- Seguinte, eu tenho hotel em Vancouver, baby! E nós vamos ficar lá... de tocaia!
- Tocaia?
- É! Tipo espionagem mesmo!

OMG. Isso era sério? Perigoso, muito perigoso. Imagina se Rob desconfia de algo assim? Ele ia me matar, claro, por não confiar nele.

- Quando podemos ir?

Elas me olharam sorrindo, satisfeitas com minha aceitação.

- Eu também vou! Né?
- Oh... é claro que você vai, cute cutizinha!
- Isso foi gay...

Já estavam chamando Bené de "cute"? Esse grupo não regula muito bem. Fato! Uma delas puxou um caderninho de dentro da bolsa e uma caneta.

- Nós precisamos colocar na ponta do lápis, o que vamos usar de disfarces, e também acessórios, claro!
- Sim... Não dá para espionar sem acessórios para tal.
- E não poderemos ficar muito perto, então temos que ter também binóculos de longo alcance!

E lá ia eu novamente me sentindo dentro de um filme. Dessa vez não era nenhum de mafiosos. Estava mais para "007 - Espiando Robert Pattinson".

- Então você está dentro, né Kristen?
- Acho que sim.
Os planos foram traçados, a lista do que comprar foi feita e Bené batia palmas. Louca, eu sei.

- Uma pergunta: eu também vou ter roupa especial?
- Poxa Bené... nós vamos procurar, pode deixar.
- Talvez... roupa de Barbie sirva nela...

Alguém avisou a essas meninas, que Barbie não é uma aranha? E não tem várias patas? E que também não tem uma bola em forma de corpo?

- Sério? Obrigada! Ah que emoção!
- Quando ele viaja, Kristen?
- Na sexta.
- Sexta agora? Uau, temos que correr com tudo então!

Nós terminamos de combinar as coisas e elas foram embora.

- Está com fome? Eu pago!
- Paga nos teus sonhos, né? Bené, você é uma aranha!
- Credo, Kristen... por que está me maltratando assim? Não precisa jogar na cara... Eu sei o que eu sou...

Ela estava ficand tão emo. Virou de costas para mim e fez barulho de choro.

- Vamos embora?
- Tá...
- Eu não te chamei de aranha! Ok, chamei sim. Mas não foi para te magoar.
- Ok. Eu supero...

Aff! Peguei Bené e voltei para casa.
Estava quase chegando em casa quando Rob me passou uma mensagem, perguntando se eu não queria ir para o hotel. Era tentador, mas eu precisava ir em casa para arrumar algumas coisas do nosso plano de espionagem.

"Eu vou mais tarde, ok? Estou um pouco ocupada agora! Te amo."

Quando cheguei no quarto, ele me respondeu.

"Mais tarde eu posso não estar vivo. Sua ausência me mata aos poucos..."

Acho que Rob andava interpretando muito Edward Cullen. Desde quando ele era tão delicadinho e romântico assim? Eu ri um pouco, me imaginando num Volvo prata e depois voltei à realidade.

"Não morra, pois não vai ter serventia para mim, se isso aí não funcionar"
"Eu sou um objeto sexual, né? Saquei... Vou ali me jogar do penhasco."


Não sei qual foi a última vez que Bené esteve com Rob. Quer dizer, sei sim, mas prefiro não ficar lembrando. O problema é que eu acho que ela o contagiou com seu jeito emo de ser.

"O máximo que você pode fazer é se jogar da janela, Rob..."
"Fui. Aqui jaz Robert Pattinson, abandonado pela namorada."
"Chega de drama, Rob. Mais tarde estarei aí."
Não deu um espaço de tempo nem de meia-hora e ele voltou a passar mensagem.

"Falta muito para mais tarde?"

Sério, será que meu banho de ontem teve mel na água? Ou o sabonete era de mel? Nunca vi Robert tão aflito, mas estava adorando!

"Falta sim."

Achei melhor desligar o telefone senão ele não me deixaria em paz e eu acabaria cedendo. Entrei na internet e pesquisei algumas coisas para nossa viagem. Ah claro, pensei também em diversar formas de contar a Tom, que iria viajar com um grupo de amigas que ele não conhecia. Essa definitivamente seria a parte mais difícil do plano. Já estava pronta para voltar ao hotel, só esperava Tom chegar em casa. Quando escutei o barulho da chave, fui para a sala.

- Oi.
- Oi.
- Queria avisar que vou viajar na sexta-feira...

Ele colocou as chaves em cima do móvel e me olhou curioso.

- Para onde e com quem?
- Bem, com umas amigas minhas... O pai de uma delas tem um hotel em...

Pensa rápido, Kristen...

- Nova Iorque. E nós vamos ficar lá uns dias.
- Falou com nossos pais?
- Não acho que eles precisam saber, né? Não moro mais com eles, Tom.

Meu irmão deu de ombros e saiu da sala.

- Por mim... Não vou mais me meter na sua vida, já disse.
- Então tudo bem. Já está avisado. Vou sair, tchau.
- Vai onde?
- Ver Robert.

Ele revirou os olhos e eu fechei a porta. Tinha sido muito mais fácil do que pensei.
Quando cheguei no hotel e fui na recepção, o funcionário pediu que eu esperasse e ligou para o quarto de Robert. Ele desligou e sorriu para mim.

- Pode subir agora, senhorita.

Povo estranho. Já não sacou que eu vivo lá também?

Música (Marvin Gaye - Sexual Healing):
http://www.youtube.com/watch?v=ebIZ1LVfPbA

Quando o elevador abriu, tinha um Robert Pattinson em frente a ele, com uma única rosa vermelha na boca, presa nos seus dentes pelo caule. OMG, o que é isso? Planos para me fazer surtar?

- Oi gostosa.
- Hã... oi.

Ele inclinou-se para mim, e eu tirei a rosa de sua boca, como era sua intenção. Então Robert me deu as costas e foi andando para o quarto. Eu via ele desabotoar a blusa e quando entramos, ela foi parar devagar no chão. Tinham algumas velas vermelhas espalhadas pelo quarto e eu rezei para não derrubar nenhuma e colocar fogo no hotel.

- Você demorou hein...
- Trânsito, desculpe.

Ele virou de frente para mim e sorriu sacana, descendo as mãos para o botão da calça. Me aproximei dele e tentei abraçá-lo, mas ele recuou.

- Sente-se.

Rob empurrou uma cadeira com os pés e eu me sentei, tensa. Ele andou para trás e abriu devagar a calça. Eu podia até ouvir o barulho do fecho.

- Tortura?
- Não. Diversão.

Só se fosse divertido para ele me ver sofrer. O elástico da sua boxer apareceu quando ele deslizou lentamente a calça jeans para baixo.

Música (Marvin Gaye - Lets Get It On):

http://www.youtube.com/watch?v=18TLHhhHZCA

Oh! Acho que ele descobriu meus planos de espionagem e está se vingando de mim. Só pode! Quando eu achei que fosse ver toda aquela cueca com conteúdo suculento (e bota suco nisso), ele levantou de novo a calça, mexendo bem devagar o quadril e pegando um maço de cigarro em cima da cama. Ele não ia mesmo fazer o que eu achava que ele ia fazer, né? Oh ele fez.

- Não se incomoda se eu fumar, não é?

Algum som saiu da minha boca, mas nem eu sei explicar o que foi. Rob levou um cigarro à boca e veio até mim, me dando o isqueiro.

- Acende?

Morri. Meus dedos tremeram enquanto eu tentava acender, até que consegui e ele balançou a cabeça num gesto só, para tirar o cabelo do olho. Céus! Rob se afastou de novo, com os olhos pequenos, e tirou o cigarro da boca, soprando lentamente a fumaça, para cima. Eu poderia gozar vendo essa cena.

- Gosta desse corpo, Kiki?
- Aham...

Eu quase caí. Ele se aproximou de novo e grudou na minha frente. Seu umbigo estava na altura do meu rosto e ele olhou para baixo, sorrindo para mim.

- Eu deixo você me beijar um pouco...

Alisei seu peito e desci as mãos pelo abdômem, beijando sua pele deliciosa. Quando ia passar a língua, ele se afastou de novo, deixando o cigarro na boca e abaixando a calça novamente. Dessa vez ele foi até o final e a jogou no chão. Ele segurou de novo o cigarro e com a mesma mão, alisou os cabelos.

- Isso avi durar até quando?
- O que?
- A tortura...

Ele sorriu safado e me chamou com um dedo.

- Vem cá, vem.
Música (Lauryn Hill - Cant Take My Eyes Off Of You):
http://www.youtube.com/watch?v=FJ5BXfXUYwM

Fui ao seu encontro e passei as mãos por sua cintura, indo até as costas e beijando seu peito. Ele me deu uma chave de braço e beijou minha boca, um beijo molhado, chupando meus lábios.

- Estou dependente de você... tipo um viciado.
- Que bom.

Alisei suas costas até chegar nas covinhas que ele tinha sensualmente em cima da bunda. Rob me beijou o pescoço e andou comigo até o cinzeiro, deixando o cigarro por lá. Levei minhas mãos por dentro da boxer e apertei aquela bunda durinha, fazendo ele gemer no meu ouvido.

- Hum, Kiki... aperta na frente também...

Eu ri e mordi seu ombro, caindo no chão com ele. Rob levantou meu vestido e tirou por cima, jogando em qualquer lugar e vindo beijar meus seios.

- Agradeço muito por você não ter vindo de sutiã.
- Fale menos e faça mais, Rob...

Ele me olhou e revirou os olhos, descendo para meu quadril e abaixando minha calcinha, que já estava ensopada, coitada. Ele tirou a cueca e eu só joguei a cabeça para trás, esperando por aquilo entrando em mim. Nós já estávamos grudados um no outro, suando, Robert entrando e saindo de mim. Ele me soltou e deitou, me trazendo para cima dele e me colocando de costas.

- Senta em mim...

Encaixei em seu membro e ele me puxou pela cintura, me deitando sobre ele, alisando meus seios e minha barriga. Ele estocava e eu rebolava em cima dele, devagar, em sintonia. Eu cheguei rápido ao orgasmo depois que ele começou a tocar em meu clitóris e esperei por ele, que veio logo depois.

- Eu não disse... que estou viciado? Já estou pensando na próxima dose...
- Você é bobo, Robert!
- Vou sentir saudades desse corpo...
- Você vai sentir saudades de tudo, Robert. Tudo!

Olhei para ele provocando-o. Suas mãos alisavam minhas costas agora e ele beijava meu ombro.

- Talvez eu te leve escondida na mala...

Quis dizer a ele que não seria preciso, pois eu realmente iria escondida. Mas talvz ele não gostasse dessa minha idéia, né? Beijei sua boca e desci pela sua barriga, labendo cada pedaço daquela pele.

- Está assanhadinha, né Kiki?
- Uhum...

Calei a boca quando passei pelo seu umbigo e ele soltou um gemido, segurando meus cabelos. Robertzão já estava a ponto de bala novamente e eu não perdi muito tempo olhando-o. Beijei a cabecinha e contornei em volta com minha língua. Robert levantou o quadril querendo colocar tudo de uma vez só na minha boca, mas eu impedi.

- Amor... quem manda aqui agora sou eu.

Ele revirou os olhos e deitou a cabeça, resmungando. Ah... ele ia sofrer que nem eu sofri há minutos atrás. Lambi todo o comprimento daquela coisa grande e desci mais até as "bolas", dando leves beijos.

- Vou te matar, Kiki... Anda com isso, vai...
Eu ri com aquela pressa toda e coloquei tudo na boca, descendo até quase me engasgar e tirei rápido. Ele se contorceu e rosnou na cama. Passei minha língua devagar pela glande e senti meus cabelos serem agarrados com força. Meu Robert estava feroz! Ok, eu fiz a vontade dele. Abocanhei tudo novamente e fiz do jeito que ele gostava...

- Essa boca... me mata!

Ele rebolava e tentava estocar na minha boca, querendo aumentar o ritmo. Levantei e fiquei em pé na cama, para voltar a sentar nele.

- Sinto muito... Mas a parte da boca acabou!
- Você é má, Kiki.
- Muito!

Fui sentando nele, que me alisava as coxas e me puxava para baixo. Quando estava quase tudo dentro, ele sorriu safado e me virou, vindo por cima de mim. Rob levantou minhas pernas e encostou minhas panturrilhas nos seus ombros. Seu quadril batia contra meu corpo cada vez que ele vinha rápido e fundo.

- Geme amor... geme para mim, vai...
- Rob...

Gemer? Eu lá tinha condições disso? Mal conseguia pensar! Os movimentos ficaram mais curtos e rápidos, até que eu já me sentia apertando seu membro dentro de mim. Ele sorria torto e fechava os olhos, estocando mais. Rob gozou quando eu já estava acabada, esperando por ele.

- Você é fraca, Kiki!
- Eu?

Ele deitou do meu lado e me puxou pela cintura, beijando meu pescoço.

- Estou brincando, minha linda. Te amo, viu?

Não tinha problema ele me dizer isso a cada 5 minutos. Eu não me importaria.
Nós dormimos abraçados e de manhã eu tive que soltá-lo, por causa de uma droga de reunião que ele teria. Aqueles últimos dias passaram rápidos demais para meu gosto e quando chegou sexta-feira, eu queria me matar.

Nós estávamos no quarto dele, com as suas malas prontas. Rob segurou meu rosto com as duas mãos e sorriu.

- Eu não vou para o outro lado do mundo, ok? E vou dar um jeito de te levar lá.
- Já disse que não me incomodo de ficar escondida no banheiro...

Eu tentava, né? Era melhor ir escondida, mas com ele sabendo, do que ir escondida dele. Nos beijamos e ele me levantou um pouco, beijando meu pescoço e me olhando sério.

- Espero que fique bem longe do Jensen...
- Jensen, Rob? Está brincando, né? O cara ainda deve me achar uma vadia!
- Melhor mesmo. Assim ele não te procura.

Revirei os olhos e dei um tapa nele, que riu.

- Quer que eu me acorrente no pé da cama para ficar te esperando?
- Se for possível...
- Rob!

Ele me soltou e nós saímos do quarto. Lá embaixo, esperei ele pegar o táxi antes de voltar para casa.

- Te amo, ok? Não fique neurótica.
- Também te amo.

O táxi foi embora e eu fiquei ainda um tempo ali parada, antes de ligar para as meninas da MCF.
Fizemos uma conferência por telefone enquanto eu ia para casa. Era tanta mulher falando ao mesmo tempo que eu já estava tonta.

- Ok, nós vamos amanhã de manhã!
- Passagens já compradas!

- De onde vocês tiram esse dinheiro hein?
- A MCF tem contatos, Kristen... Nada que possa ser revelado, ok?
- Isso. Não faça tantas perguntas...

- Tudo bem, não farei. Eu encontro onde com vocês?
- No aeroporto mesmo!
- E como eu faço para achá-las num aeroporto gigante?

Ouvi vários risinhos.

- Kristen, nós não costumamos passar despercebidas!

Isso tinha um fundo de verdade. Elas chamavam atenção por onde passavam, principalmente por só andarem em bando. Nós combinamos o horário e eu desliguei. Cheguei em casa e arrumei minhas coisas. Depois fui para a cozinha e preparei algumas coisas que Tom pudesse usar para comer, só esquentando no microondas. É, eu estava tentando agradar o mano, já que estava um pouco em dívida com ele. Era de noite já quando ele chegou e foi até meu quarto.

- Está ocupada?
- Não. Pode entrar.
- Quando você viaja?
- Amanhã de manhã... Deixei umas comidas congeladas para você no freezer.
- Eu sei, acabei de ver.

Ele deitou do meu lado na cama e pegou minha mão. Momento fofura de Tom? Isso é estranho... Não via mais aquele lado da sua personalidade há tempos.

- Vê se não faz nenhuma merda por lá, ok?
- Sem merdas, pode deixar.
- É sério, Kris. Nossos pais nem estão sabendo que você está viajando.
- Eu sei que é sério. E não vu aprontar nada!

Mentira das brabas, né? Fiquei com um enorme peso na consciência por estar mentindo descaradamente para ele.

- Você pode se achar adulta já... Mas para mim vai ser sempre uma menina...
- Eu sei.
Nós ficamos conversando um bom tempo, até que ele foi dormir. Fiquei navegando na internet, vendo notícias e fofocas sobre Robert e Megan, mas tentei não ligar para isso. Uma das notícias, era de que Pattinson e Fox dividiriam o mesmo apartamento durante as filmagens. Ok, eu realmente esperava que isso fosse apenas mais um desses boatos sem fundamento que a mídia adora divulgar. Fui deitar e fiquei rolando na cama sem conseguir fechar os olhos, só pensando neles dois dividindo o mesmo espaço. Saco! Levantei e me arrastei para o quarto de Tom, que parecia um iglu de tão gelado. Deitei na cama e acho que acordei ele, pois ele soltou uma piadinha.

- Preocupada com possíveis chifres, Kris?
- Só quero dormir.

Ele riu e me cobriu. Como a pessoa conseguia dormir com aquela temperatura no quarto? Credo! Ainda custei um pouco a dormir, mas quando senti sua mão me fazendo cafuné, peguei rápido no sono. Acho que ali nós fizemos as pazes definitivamente. Eu só esperava não estragar tudo com ele mais uma vez.

- Kris?

Acordei com Tom me cutucando com cara de sono. Olhei para o despertador dele e vi a hora.

- Merda! Estou atrasada!

Levantei rápido da cama e corri para o quarto. Tomei banho quase caindo dentro do box e vesti qualquer roupa. Ele estava na sala quando passei por ali com as malas.

- Já vai?
- Vou! Te ligo quando chegar!

Saí voada de casa e peguei um táxi para o aeroporto.
Música (Beyoncé - Single Ladies):
http://www.youtube.com/watch?v=8mVEGfH4s5g

Cheguei correndo que nem uma louca pela entrada principal do aerorporto e procurei em volta, olhando rápido para tentar achá-las. Nada delas. Ok, estou ferrada! Já devem ter feito check-in e tudo mais. Fui para a fila fazer o meu e mofei um pouco ali. Quando terminei e fui para o meu portão de embarque, eu vi. Vi o bando. Bando que deixava os homens babando e os faziam virar o pescoço para vê-las. Sério, elas eram fodas!

Fiquei parada esperando elas virem na minha direção e notei que todas estavam vestidas de sobretudo preto e claro, os óculos escuros. Elas arrastavam suas malas de rodinhas pretas e realmente pareciam membros de uma máfia poderosa. Pararam na minha frente, como modelos parando em passarela e tiraram os óculos.

- Bom dia, Kristen!

Percebi que os óculos agora, tinham uma sigla na haste esquerda. MCF.

- Bom dia, meninas. Eu achei que tinha me atrasado... Mas vocês pelo visto se atrasaram mais, né?

Uma delas sorriu, com uma mão na cintura e jogou os cabelos.

- Nós nunca nos atrasamos, Kristen. Nós apenas causamos.
- Ah.

Uma outra abriu a mala e tirou um sobretudo idêntico ao delas, junto com um óculos, me dando.

- Já que estará com a gente, melhor se vestir como tal.
- Obrigada.

Vesti a roupa e já estava me sentindo membro vitalício da MCF. Fui com elas para o portão de embarque, esperar pelo vôo. Sério, eu precisaria aprender a andar com tanto gingado como elas. Não queria fazer feio.
Quando desembarcamos em Vancouver, tinha uma van nos esperando. Só assim mesmo para caber todo mundo, né? Nós fomos levadas direto para o tal hotel que por sinal, era chiquérrimo. Nos hospedamos no 4º andar e ficamos em trios nos quartos.

- Você não ronca não, né Kristen?
- Eu? Acho que não.

Elas riram e pegaram as camas das pontas. Sobrei para ficar no meio. Comecei a desarrumar minha mala, quando uma outra bateu na nossa porta.

- Posso entrar?
- Não.
- Dããã.
- Ok, Kristen... Nós vamos ainda hoje dar uma volta por aí para ver as locações, ok?
- Mas eu não acho que eles já tenham começado a gravar...
- Eu sei, é só para ficar por dentro dos locais.

Me sentia uma imbecil com elas falando desse jeito. Ok, talvez eu fosse mesmo. Talvez eu tatuasse a palavra imbecil na testa quando Robert descobrisse tudo e terminasse comigo.

- Ouviu, Kristen?
- Hã? O que?
- Nós vamos sair daqui há 2 horas.
- Ok.

Fui tomar um banho e pensar na maluquice que estava fazendo. Já pensou se eu encontrasse com ele no meio da rua?
Depois do banho, foi o tempo de terminar de arrumar minhas coisas, para elas já estarem com pressa de sair.

- Anda, Kristen!
- Ok, ok... já vou.

Deixei minha mala no canto perto da minha cama e me olhei no espelho quando passei por ele, colocando meus óculos. Até parece que isso impediria Robert de me reconhecer... Desci com elas para o saguão do hotel e vi a meninas que era dona, falando com os funcionários. Também queria ser dona de hotel... Principalmente de algum lá pela Europa da vida. Sonha, Kristen, sonha. Algumas das meninas ficaram no hotel, então só foram preciso 2 táxis para nos levar.

- Kristen, você já soube do boato que está correndo aí?
- Sobre...?

Uma delas limpou a garganta e eu notei um certo constrangimento no ar. Ah sim, aquele boato.

- Podem falar gente. Sobre a Megan e ele, não é?
- Eles dividindo o mesmo apartamento? Você acha que pode ser verdade, Kristen?
- Não sei. E espero que seja tudo mentira.

Espero mesmo, para o bem dele. Eu sei que se fosse verdade, ele ia dizer que não tem nada demais, que eles são amigos e etc e tal. Mas por que então não me contou?

- Vocês querem descer aqui? Porque não dá para eu ir mais além... A rua está fechada porque estão fazendo uns testes de gravação, eu acho...

O que? Ele estaria lá? OMG. Congelei no banco e uma delas precisou quase me arrancar dali para o táxi poder ir embora.


Música (McFLY - The Heart Never Lies): http://www.youtube.com/watch?v=NQHKHT-wE_Q


Nós descemos do carro e eu me enfiei atrás delas. Só eu corria o risco de ser reconhecida, ok? Pimenta nos olhos dos outros é refresco! Andamos um pouco pela rua em questão e começávamos a encontrar um bando de gente, fãs na maioria, amontoadas pelas calçadas, rindo, fofocando, apontando, tirando fotos da paisagem. Ah sim, entendi. Vi Kellan sentado ali perto, fumando e lembrei de como ele era realmente lindo.

- Já peguei.
- Nós sabemos.
- Ah tá. Só para constar...

Elas riram e eu ri também. O que adiantava pegar e não contar, né? Aproveitar que Rob não estava por perto.

- OMG!
- Uau! Ele está gostosérrimo!

Opa! Gostoso? Também quero ver! Fiquei na ponta dos pés atrás delas e me apoiei nas meninas para ver.

- Quem? Quem?
- Como quem? Ficou cega?

Ok, eu vi quem era. Realmente eu devia ser muito idiota para não ter notado a histeria crescente agora. Aqueles gritinhos de fãs enlouquecidas e gritando "Bite Me Edward" me irritaram. Ei, é meu homem ali, ok?

- Droga! Ele não pode me ver gente...
- Ele não está nem olhando para cá, Kristen.
- Jura? Ele está olhando para onde?

Eu mato! É melhor que seja para o diretor! E ele estava tão perfeitinho vestido de Edward... Cara! Como eu sou viciada nesse homem! Acompanhei todos os seus movimentosa e sabia prever todos os próximos. Ele não estava no personagem, ele ainda era o meu Robert cafajeste e super gostoso! Não que Edward também não fosse gostoso. Ele era, bastante. Mas era muito santo para o meu gosto... Duvido que ele me deixasse sem fôlego na cama... Ok, Kristen, você está divagando sobre um personagem! Isso não é normal, não é...

Eu tive que me abaixar quando ele olhou para o lado onde nós estávamos.

- Merda!
- Kristen?

E lá estava eu caída de bunda no chão. Ok, eu calculei mal a velocidade da descida, só isso. Levantei tentando manter minha dignidade perto daquelas garotas tão elegantes, que não tinham um fio de cabelo fora do lugar.

- Você está bem?
- Estou. Não é melhor nós irmos embora?
- Mas acabamos de chegar... e não vimos nada de interessante ainda...
- É eu sei, mas realmente estou com medo de ser reconhecida aqui.

Falei enquanto olhava para os lados. Só em falar em ser reconhecida, as pessoas já olhavam curiosas para tentar reconhecer, é sempre assim.

- Certo, vamos então... Amanhã a gente volta...

Elas começavam a sair do lugar quando eu puxei uma pelo casaco de novo.

- Vamos ficar mais um pouco!

Claro né? Megan vadia Fox estava saindo do seu trailer e indo na direção de você-sabe-quem. Impressão minha ou no frio a bithc ficava com os lábios maiores? E mais vermelhos? E implorando para serem sugados por algum homem cafajeste tipo Pattinson? Relxa, Kristen... relaxa.

- Ela piscou para ele? Ela piscou?

Alguém pode me responder? As meninas me olharam confusas.

- Quem piscou?
- Eu não vi nada...
- Deixem... Estou surtando, só isso.

- Eu estou tão triste que ele voltou com aquela Kristen de novo...

Opa! "Aquela Kristen" seria eu? Fiquei de antena ligada na conversa de umas meninas atrás de mim. Espero que não me reconhecam...

- Pois é... Quando eu penso que vai dar Robergan, vem essa criatura e estraga tudo de novo!
- Ela podia cair num poço e ser esquecida lá dentro...
Ok, estou ficando com medo. Agarrei os braços de duas MCF's e sussurrei para elas.

- As garotas atrás de mim querem me matar.
- Hein?
- Quem?
- Shhh, não olhem! Ficaram doidas? Elas podem estar armadas...

Eu fingi olhar para meu tênis e virei um pouquinho o pescoço. As fãs neuróticas seguravam cartazes, entre eles um "Go Edward, Go". Eu hein... Deixa estar. Quem dorme com ele sou eu, ok? Chupem o dedinho... (N/A: piadinha interna)

- O que foi que elas falaram, Kristen?
- Elas não gostam de mim! Elas gostam de Robergan. Isso existe?

Fiquei repetindo aquele nome estranho na cabeça. Robergan, Robergan... OMG. Agora que a ficha caiu.

- Credo! Elas são Team Megan!
- São?
- Aham! Robergan!
- Isso parece nome de remédio para azia...
- Bem, se cura azia eu não sei, mas acabou de me dar um baita de um enjôo!

Olhei para meu amado e o vi sentando ao lado de Kellan, pegando um cigarro com o loiro. Que virou moreno de novo. Eu ainda prefiro o Kellan gostosinho loiro... Se bem que moreno ele também dá um caldo. Ok, Kristen, seu namorado é o Robert! Foco!

Meu gostosão pegou o script para passar com Kellan eu acho, já que os dois pareciam conversar com os papéis nas mãos.

- Vamos tomar um café, gente? Estou morrendo de frio...

Agradeci a idéia genial de uma das meninas, já que eu nem sentia mais os meus pés. Teria que amputar quando voltasse para casa. Saímos de lá e entramos numa cafeteria na rua de baixo. O lugar estava um pouco menos frio e eu quase gozei. Ok, nem tanto, mas o clima estava tão gostoso ali...

- Boa tarde, o que vão querer?
- Capuccino. Para todas.


Elas saem pedindo por mim também, né? Nem sabem se eu gosto de capuccino...

- Pedi porque sei tudo sobre você, ok Kristen?

E ela lêem os nossos pensamentos também. Sorri educada.

- Claro!
- Maluca, ela vai achar que a gente fica espionando-a!
- Não vou achar não gente, relaxem.

Era óbvio que elas ficavam me espionando, né? Estava na cara!

- É que quando a gente sai em missão, a gente procura estudar tudo sobre os envolvidos.
- Ah sim, entendi.

É claro que eu não achei mesmo que elas estivessem me espionando. Pff... Não sou nenhuma criança!

- Putz! Kristen, se esconde!
- Oi?

Fui empurrada para baixo na minha poltrona enquanto duas caíam disfarçadamente por cima de mim. Alguém pode me dizer o que está acontecendo?

- Boa tarde, me vê um capuccino grande, por favor?

Céus! Eu conhecia aquela voz! Muitíssimo bem! O que meu irmão estava fazendo ali

- Mais alguma coisa, querido?
- Só isso.
- Está sozinho em Vancouver?

Sério que a funcionária estava dando em cima dele agora? Foram longos e intensos segundos que ele demorou naquela droga de balcão esperando seu pedido. E enquanto isso eu estava sendo esmagada embaixo de 2 MCF's. Quando enfim, ele saiu da loja, elas saíram de cima de mim.

- O que seu irmão está fazendo aqui, Kristen?
- E eu lá sei? Gente, eu morro se ele me descobrir aqui, ok?
- Que merda! Tom parece sempre querer estragar as coisas!

Eu que o diga! Tive vontade de sair correndo e dar um soco nele! Inconscientemente, ele estava estragando meus dias de espionagem profissional. Para sairmos de lá, as meninas tiveram que dar uma volta no quarteirão e terem certeza que ele não estava mais próximo. Cheguei cansada no hotel, com frio, quase cagada de medo e com ciúmes malditos do meu macho com a vadia Fox por perto. Eu sou uma pessoa feliz, né? Mais tarde, quando já estava deitada e vendo um filme que elas assistiam compenetradas, meu celular tocou.

- Oi gostosa!
- Oi, Rob. Tudo bem?
- Melhor agora! Como foi seu dia?

Te seguindo, e o seu?

- Foi bom... Tranquilo. E o seu? - Cansativo. Está um frio do cão aqui...

Eu sei, querido, acredite, eu sei. Ele suspirou do outro lado.

- Precisava do seu corpo agora... embaixo do meu...- Ok, você quer me fazer sofrer, não é?
- Não. Só gemer.
- Rob, pare! Eu não estou aí para fazer isso, ok? Não me deixe na vontade!

Ele riu. Claro! Devia ser divertido para ele. Minha língua então coçou e eu não consegui resistir. Eu fiz a pergunta.

- Eu ouvi uns boatos aí... De que você está dividindo apartamento... É verdade?
- Eu? Só se for com os pacotes de biscoitos e as latas de cerveja, Kiki. - Ok.
- Uau! Amo o Chefão!

Droga! Uma das meninas gritou enquanto via o filme e não tive tempo de tampar o telefone.

- Quem foi que falou aí do seu lado?- Uma amiga.
- Uma daquelas louquinhas?

Ah se elas sabem que foram chamadas de loucas...

Eu fiquei alguns minutos ainda falando com Robert e com o peso na consciência por estar vigiando ele. Bem, não era exatamente vigiar... Ok, era sim.

- Vou desligar para ir dormir, ok?
Você dormindo essa hora?
Fazer o que se não tenho você aqui para cavalgar em mim?
Ouvi a risadinha sacana dele do outro lado da linha e antes de limpar a baba, eu pensei em entrar pelo telefone e sair lá no quarto dele.

- Kiki? Está viva?
Estou... Por enquanto. Dá para parar de falar essas coisas?
Vai dizer que não queria? Ele está pronto para você...
OMG. Untei, escorri e já gozei.

- Robert! Eu não gosto de sofrer...
Nem eu. Vem cá, vem...
Claro! Vou comprar uma passagem agora e já já estou aí.
Tudo bem. Pode deixar que eu vou dar um jeito de te trazer para cá, ok? Está tranquilo... Eu estou num apartamento sozinho, dá tranquilo para você ficar aqui.
Mais peso na consciência, por ele estar mesmo pensando em "me levar" para Vancouver. Ah meu pai. Ouvi um som tipo de campainha tocando e fiquei alerta.

- Só um minuto, amor...

O telefon ficou mudo e depois ouvi a voz de Jackson no fundo.

- Fala Pattz! Vamos sair?
- Não. Estou com a Kiki no telefone...
- Dá um oi para ela... Beleza então, se mudar de idéia... Me liga.
- Claro. Boa noite, Jack!

Ok, fiquei mais aliviada em escutar voz de homem. Era bem melhor do que voz de vadia ou Nikki.
- Kiki? Está aí ainda?
Sim... Vai dormir então, ok? Amanhã a gente se fala!
Hum, beijo nessa boca deliciosa... boa noite amor.
Boa noite!

Eu desliguei o telefone com a culpa me consumindo. As meninas aproveitaram o comercial para me olharem curiosas.

- E aí?
- O que ele falou?
- Ele está com saudades... E quer me trazer para cá.
- Te trazer? Ele te quer aqui?
- Isso é ótimo, Kristen!

Elas estavam mais animadas do que eu ou era impressão minha? Antes mesmo de respondê-las, uma pegou um celular e ligou, dizendo o que eu tinha acabado de contar. As notícias corriam rápido na MCF.

- Gente, vocês não percebem? Que eu já estou aqui?
- E daí?
- E daí que ele está lá todo carinhoso, querendo me trazer e tudo mais... E eu estou aqui tomando conta da vida dele.
- Perfeito! Vocês foram feitos um para o outro!

Céus! Alguém corta o açúcar delas, por favor! Deitei na cama e fiquei pensando no que iria fazer, se Robert resolvesse me comprar uma passagem para Vancouver. Com a saída de Los Angeles! OMG.

- Eu vou contar tudo a ele!
- O que?

As duas berraram juntas, quase tendo uma síncope. Elas saíram de suas camas e vieram sentar na minha, me balançando pelos braços.

- Kristen, não faça essa loucura!
- Você quer peder o namorado?
- Mas eu preciso contar a verdade!
- Não! Se ele te quiser aqui, você vai fingir que veio!

Elas conseguiram me convencer a não contar nada e esperar as coisas acontecerem. Apesar do frio na barriga, eu resolvi aceitar, já que a hipótese de uma briga com Rob não era muito agradável. A droga do filme que elas viam, "poderoso chefe, chefão..." sei lá o nome, era algo assim, não acabava nunca e estava bem alto. Isso foi o suficiente para me fazer rolar de um lado para o outro na cama sem conseguir pregar o olho. Quando eu já estava quase capotando, vencida pelo cansaço, meu celular tocou. Atendi sem nem olhar o visor.

- Oi...
- Kiki?
Rob? Mentira que você ainda está acordado?

Sentei na cama esfregando os olhos, e me senti perdida no mundo, de tão tonta de sono que eu estava. Notei que o filme já tinha acabado e as meninas já estavam dormindo. O quarto estava naquele escurinho gostoso, com o barulho do ar-condicionado apenas e eu senti uma enorme vontade de matar meu namorado.

Está acordada?
Agora estou, né?
Que bom! Onde você está e quem está do seu lado?
Estou na minha cama, sem ninguém do meu lado, por que?
Hummm... Porque eu estou aceso e quero bater um papinho...
Ele estava brincando, né? Notei um tom de voz sacana e imaginei que papinho era esse que ele queria"bater".
- Você quer... o que estou pensando, Rob?
- Eu espero que nós estejamos pensando a mesma coisa.
Ele riu safado e eu levantei com o cuidado de não tropeçar em nada e acordar as garotas. Entrei no banheiro e tranquei a porta, sentando no chão.

- Fala.
Está vestindo o que?
Era isso mesmo que eu estava pensando... Ô mente poluída a de Robert Pattinson. Olhei rapidamente para meu corpo e ri.

- Um pijama de bolinhas.
Ok, Kiki... Vamos ajudar, né? Você podia apenas dizer: "nada".
Eu ri mais ainda e tampei a boca para elas não ouvirem.

Estou broxando...
O que eu posso fazer se eu estava na minha cama, dormindo, sozinha? Queria que eu estivesse sexy?
Vou ignorar a parte do pijama, ok? Sabia que não consegui dormir até agora, por estar pensando em voce?
É? E pensou no que exatamente? Nos meus belos olhos?
Na sua bundinha... Nesses seus peitinhos...
Ele falou sussurrando. Como esse homem pode ser gostoso até no telefone? Me ajeitei no chão frio, puxando o tapete para debaixo da minha bunda. Ah, bem melhor...

- E o que você queria fazer com eles?
Hm... bota a mão dentro da calcinha, bota Kiki...
Eu fiz direitinho o que ele mandou e o escutei rindo.

Tenho certeza que não pensou duaz vezes, não é?
Aham...
Sabe que estou duro aqui, né? Queria sua boca agora no lugar da minha mão...
Morri, beijos.
Senhor, eu estava quente! E olha que estava um frio do cão naquela cidade!

- Kiki?
Oi. Estou aqui. Viva, por enquanto.
Ela está molhadinha?
O que você acha?

Ele riu e gemeu. OMG.

- Eu amo você gemendo, Rob... Eu amo, amo, amo.

E ele gemeu mais para mim.

- Eu amo você me chupando, Kiki...
Eu te chupo a hora que você quiser!
Eu quero agora...
Quase saí correndo por aquela porta quando ele disse isso, mas me controlei. Porque senão eu não iria chupá-lo nem beijá-lo... Eu levaria era um coica, isso sim.

- Bem, imagina então que estou aí... colocando ele na boca...
Hm... delícia... diz o que você faria com ele, diz...
Ok, isso era totalmente novo para mim. Primeira vez que faço sexo por telefone. Ele queria que eu detalhasse a cena? OMG. Não sou escritora! (N/A: :D)

- Er... eu colocaria ele na boca, e depois passaria a língua só pela cabeça, bem devagar...
Ele está bem molhado, Kiki... você iria lamber tudo?
Aham. Tudinho. E ia descendo a boca até o final...

Mais um gemido. Mais outro.

- Quer que eu goze na boquinha?
Quero...
Pede...
Eu já ouvia um barulho molhado do outro lado da linha e sabia exatamente o que e em que ritmo ele estava fazendo... Os gemidos aumentaram.

- Me dá leitinho, amor?
Dou tudo... o que você... quiser!
Eu fiquei babando enquanto ouvia Rob gozando no telefone.

- Kiki?
Ahn...
Oi amor... Gozei bonito para você... Até pensei em guardar o leitinho para te dar depois, mas não deu...
Senti minhas costas escorregando na parede. Robert estava me matando lentamente. Talvez ele já tenha descoberto que eu estava lá e esse fosse seu plano maligno.

- Agora eu quero ouvir você gozando, amor...
Isso não dá certo para mim, Rob.
Por que não?
-
 Não é a mesma coisa.
Caramba, Kiki! Eu já tive que ser o primeiro a te comer, agora vou ter que ser o primeiro a te fazer se masturbar?
Como eu fui namorar alguém tão sacana hein?
Você gosta... Faz um favor para mim?
Aham.
Está com a mão onde eu pedi?
Eu já tinha tirado ela de lá, mas coloquei de novo, me sentindo uma imbecil.

- Estou.
Mexe no grelinho então, amor... Pensa em mim te lambendo toda...
Rob, eu já disse que isso não funciona para mim.
Caralho! Dá para fazer o que estou mandando?
Pedindo com tanta delicadeza, eu fiz.

- Certo. Estou com o dedo lá.
Fecha os olhos... Pensa em mim descendo a boca pela sua barriga... Beijando de leve sua xaninha deliciosa... Abrindo ela e dando uma lambidinha rápida...
Ok, isso era estimulante...
Eu estava mesmo de olhos fechados apenas ouvindo aquela sua voz sussurrando para mim, gemendo a cada palavra.

- Está me sentindo? Alisando seus biquinhos? Levantando suas pernas e pressionando minha língua na sua grutinha molhada?
Aham...

Já nem sabia mais quem eu era ou onde eu estava. Só queria imaginar ele fazendo realmente cada coisa dessas. Abri automaticamente minhas pernas um pouco mais.

Amor, nesse exato momento eu estou chupando intensamente seu grelinho... e batendo minha língua nele... te abrindo um pouco mais para começar a enfiar um dedinho...
Céus! Nem tinha notado até então, que meus movimentos aumentaram de intensidade. Já estava rebolando para... mim, né? Fazer o que...

- Eu quero tanto você...
Você me tem. Estou mexendo meu dedo agora em você e arrancando vários gemidos... adoro te ver se contorcendo toda na minha mão...
OMG.
E sabe o que eu estou fazendo agora, Kiki?
O que?
Subindo em cima de você... e te arreganhando um pouco mais...
OMG...
Estou te penetrando lentamente. Bem lento mesmo... primeiro eu coloquei só a cabeça... e você rebolou pedindo mais... então enfiei o resto.
Eu já estava quase deitada no chão. E estava suando.

- Hm, Kiki... eu estou mexendo tanto dentro de você... e você está me apertando tanto...


OMG... Robert estava... gozando de novo? Eu voltei a escutar ele gemendo e o barulho molhado no fundo... Meu corpo começou a tremer, meus dedos se apressaram e me senti lerda depois no chão, quase desmaiando.

- Está aí?
Aham...
Você gozou gostoso comigo...
Aham...
Te amo, sabia?
Aham...
E vamos estudar o vocabulário? Que tal?
Ouvi sua risada cínica e tive vontade de bater nele.

- Vou te deixar dormir agora, amor. Boa noite.
Boa...

Só lembro de voltar me arrastando para a cama e capotar lá

0 comentários :

Postar um comentário