Kiss me - Capitulo 11

Quando saí do banho, escutei algo que não queria. A voz de Tom.

- Kristen, está em casa?

Ele então bateu na porta do meu quarto e colocou a cabeça para dentro. Eu saí enrolada na toalha, tentando disfarçar a cara de choro, que graças a meu bom pai, ele não notou.


- Oi Tom.
- Essa aranha voltou é?
- Sim.

Estava ferrada! Como eu iria conversar com Robert, com o Tom presente? Eu não queria que ele nos visse brigando, pois se acharia o dono da verdade.


- Tom, vai ficar em casa?
- Agora? Vou, por que?
- É que... eu queria levar um papo com Robert, a sós.

Ele me olhou torto.

- Brigaram?
- Não, claro que não! É sobre as filmagens do próximo filme e tal. Mas queria mesmo ficar a sós com ele.
- Você percebe que está me pedindo para sair de casa, né?
- Sim. Esta é sua chance de mostrar que não guarda rancor nenhum.

Ele suspirou e revirou os olhos. Para quem até queria que Rob voltasse a morar lá, ele não poderia se chatear com meu pedido.

- Certo. Volto mais tarde. Eu posso dormir em casa, né?
- Pode.


Ele saiu do quarto e eu fiquei quieta, até ouvir a porta da sala se fechando. Um problema resolvido.

Quase 2 horas depois, a campainha tocou. Eu já sabia que era Robert, pois ele seria a única pessoa que Alfie deixaria subir sem avisar. Alfie deixaria ele fazer qualquer coisa, na verdade. Abri a porta e lá estava ele, todo sério.

- Tudo bem?
- Aham.

Ele entrou e foi na direção do sofá, sentando no braço dele. Rob estava tenso, passando a mão pelos cabelos toda hora.

- O que está havendo, Kiki?
- Você ainda pergunta?

Ele era mais cínico do que imaginei. Chegar com a cara mais deslavada do mundo e ainda me perguntar isso? Robert pressionou o meio dos olhos com os dedos.

- Kiki, eu sei que você tem ciúmes da Megan. Mas assim já é demais, não acha?
- Não. A partir do momento que você deixa a sua namorada ir embora, para abrigar uma mulher que dá em cima de você, eu não acho não.
- E desde quando Megan dá em cima de mim?
- Ah me poupe, Robert! Bené me contou que ela te beijou, ok?

Ele riu. Não. Ele gargalhou. Fiquei puta.

- Bené? Então nós vamos nos basear numa aranha?
- Ela fala, PORRA!
- Ok, Kiki, não vou discutir contigo sobre Bené. Ela disse também que eu correspondi ao beijo?
- Não, ela disse que você parou depois. Percebe a diferença? Você não se esquivou na hora, você parou depois.

Robert levantou e foi até o bar, pegando uma garrafa de whisky e levando para a cozinha. Eu fui atrás e esperei pacientemente ele pegar um copo e encher de gelo, derramando então, o whisky.

- Kristen, a Megan é minha amiga e isso não vai mudar. Se ela fez o que fez, foi porque estava bêbada. Ou você nunca cometeu nenhuma loucura, por causa da bebida?

Ele estava tentando desvirtuar a conversa para cima de mim.


N/A Música (Kiss me - Sixpense None the Richer): http://www.youtube.com/watch?v=32rasDF7jtQ


- Eu nunca agarrei ninguém comprometido, Rob.
- Nem eu. Percebe que eu não tenho culpa?
- Você acha que foi legal eu chegar no seu quarto e encontrá-la vestindo uma camisa sua? E sem nada por baixo?
- Ué, seria melhor tê-la deixado dormir nua?

Que raiva dele. Muita raiva. Eu já estava chorando, e não sabia se era de tristeza ou de raiva mesmo. Ele se aproximou, me abraçando e falou com a boca encostada no meu cabelo.

- Kiki, a última coisa que eu quero é te magoar. Então se isso está prestes a acontecer, é melhor que a gente termine.

Essas palavras foram uma bomba na minha cabeça. Termine. Termine. Termine. Ficou ecooando. Mordi os lábios para travar um pouco o choro e olhei para ele.

- É isso que você quer?
- Não, mas prefiro assim, para que nenhum dos dois saia machucado.
- Ou seja, estamos terminando, porque ela venceu.
- Esquece ela, Kristen! Somos eu e você.

Eu me afastei dele, enxugando o rosto com as costas da mão e fui para a sala.

- Não! É tudo ela! Só você não percebe, Rob. Ela! Ela!
- Se você pensa assim, Kiki... eu não tenho muito o que fazer.
- Ok. Então você termina o namoro por causa da sua amiga. Ou melhor, por eu ter ciúmes dela.
- Eu detesto ciúmes em excesso, Kiki. Nunca gostei.

Ele voltou a sentar no sofá e olhou para baixo, balançando o copo com gelo.

- Eu te amo e sei que vou sofrer tanto quanto voce. Mas talvez seja melhor assim.

Meu choro desabou de vez. Eu nem ligava mais que ele me achasse vulnerável a situação. Não conseguia falar nada. Robert levantou e me abraçou de novo.

- Desculpe por ter feito desse jeito.

Eu soluçei quando ele me beijou no rosto e me soltou. Fiquei parada no mesmo lugar, ouvindo a porta abrir e fechar.


N/A Música (U2 - With Or Without You): http://www.youtube.com/watch?v=yEfSnjL0pd8


POV Robert

Provavelmente o que eu fiz foi uma das maiores besteiras mundiais, mas era tarde para voltar atrás. O mais difícil foi o choro dela, que até agora está martelando a minha cabeça. Quando entrei no carro, pude ficar mais à vontade, longe de olhares curiosos. Deixei a cabeça cair sobre o volante e chorei. Peguei minha carteira e abri no compartimento onde tinha uma foto de Kiki, que ela não sabia. Meu celular vibrou e vi que era mensagem de texto de Taylor.

"Vamos sair hoje?"

Fiquei alguns minutos encarando o visor do aparelho, quase esquecendo da vida. Digitei a resposta rápido e liguei o carro.

"Impossível, estou sem clima... deixa para a próxima."
"O que houve?"

Era bem complicado digitar mensagem dirigindo ao mesmo tempo, mas Taylor era uma pessoa insistente.

"Terminei com a Kristen, estou mal."
"Não fique! Vamos sair e pegar geral!"
"Vai à merda, Taylor."

Desliguei o celular para ele não me achar mais e fui para o hotel. Quando cheguei lá, vi que Megan ainda estava no quarto.

- Que cara é essa?
- Problemas. Você poderia... me deixar sozinho?
- Mas por que, Robert? Quer desabafar?
- Não. Só preciso ficar no meu canto, Megan. Agradeceria se você fosse embora.

Ela não gostava de ser dispensada, mas aceitou numa boa e pegou sua bolsa.

- Qualquer coisa, é só me chamar.
- Obrigado.

Megan saiu e eu me afundei na cama para curtir a fossa. Sentia o cheiro da Kiki impregnado no lençol e até mesmo na minha roupa. Eu queria ela. Eu sempre ia querer. Mas agora é tarde demais.

Fim do POV Robert


Tinha esquecido do resto do mundo e estava atolada no sofá, devorando um pote de sorvete e vendo "Ghost - Do outro lado da vida" quando Tom entrou em casa.

- Que isso, Kris? Vendo filme dor-de-cotovelo?

Droga. Tudo que eu não precisava no momento era ele me vendo de cara inchada de tanto chorar. Tom deu a volta pelo sofá e parou na minha frente, franzindo a testa.

- O que houve? Robert já veio?
- Já.

Ele me observou mais um pouco e tirou o gorro, coçando a cabeça.

- Vocês brigaram é?
- Brigamos. E termi...namos.
- Terminaram?

Ele olhou para baixo, dando uma risada irônica, como quem já sabia.

- Eu tenho que dizer Kris...
- Você avisou. Eu sei, não precisa completar a frase.

Uma lágrima rolou sem querer e ele veio sentar do meu lado. Não esperava por essa reação dele, mas Tom passou um braço pelas minhas costas e me puxou para perto dele.

- Quer falar sobre isso?
- Não mesmo.
- Ele te ofendeu? Machucou? Algo que eu deva saber?
- Não. Ele só... terminou.
- Foi ele? Achei que tivesse sido você!
- Não. Foi ele.

Tom levantou meu rosto para me olhar nos olhos e arqueou uma sobrancelha.

- Você o traiu, Kristen?
- Claro que não, né Tom?
- Então foi ele...
- Mais ou menos.
- Me conta.
- Não quero causar mais desavenças entre vocês.
- Se você não contar, eu posso ir até o hotel dele agora.

Merda. Odeio ter irmão. Eu não duvidava de que Tom pudesse descobrir onde era o hotel e ir até lá. Achei melhor falar.

- Foi tudo por causa da Megan.
- Fox?
- Existe outra?
- Continue.
- Ela passou a noite no quarto dele. Eu fiquei com ciúmes, soube que ela o beijou e tal. Aí ele quis terminar, porque não gosta de ciúmes. Isso é motivo? É tudo desculpa para poder ficar com ela agora!

Nem me dei conta de que já estava chorando e soluçando que nem uma desesperada no ombro de Tom.

- Onde ele está hospedado, Kristen?
- Você não vai se meter nisso. Tom, estou falando sério! Eu sou adulta e resolvo meus problemas.
- Ok.

Ele me deu um beijo na testa e levantou, saindo da sala. Aceitou muito rápido para meu gosto. Fiquei com medo. Aquela noite passou arrastando e os dias seguintes não foram diferentes. Eu troquei algumas mensagens de texto com as meninas da MCF, mas só. Apesar da insistência delas em me encontrar, eu só tinha vontade de ficar dentro de casa devorando sorvete e chocolate. Eu estava um caco quando Tom entrou no meu quarto, quase derrubando a porta.

- Levanta a porra dessa bunda da cama!
- O que eu fiz?
- Nada. Esse é o problema!
- Hein?

Ele arreganhou as minhas cortinas, deixando o sol entrar.

- Sabe o que tem hoje?
- Não.
- Oscar.
- Legal.

Ele sorriu e piscou.

- Nós vamos.
- Você e quem mais?
- Eu e você. Kellan acabou de me ligar nos convidando.

Era algum tipo de piada interna, que eu não deveria entender? Ele ficou sério, me avaliando.
- Credo, você vai precisar de um bom trato!
- Ficou louco, Tom? Eu não vou a lugar nenhum...
- Você vai querendo ou não. Eu sempre posso te arrastar pelos cabelos!
- Tente.

Ele sentou na beira da cama e entrelaçou as mãos, me olhando diabolicamente.

- Robert e Megan vão estar lá. E você já tem um vestido lindo para usar.
- Tenho.
- Tem.

Não sei como nem quando, mas Tom foi no quarto e voltou com uma caixa na mão. Dentro tinha um vestido branco divino. Fiquei até tensa em usar aquilo.

- Acho bom você ficar linda até de noite. Dá seu jeito.
- Por que você está fazendo isso?
- Porque apesar de tudo, sou teu irmão.

Ele saiu do quarto, fechando a porta atrás dele. Fiquei alguns minutos encarando aquela roupa elegante, totalmente o meu oposto. Se eu teria que ir, ia precisar dar um jeito na aparência. E isso ia ser demorado.

- Kristen?

Passei a tarde toda cuidando de mim e estava terminando de colocar o vestido quando Tom entrou no quarto me chamando. Sapi apressada do banheiro e ele me olhou apavorado.

- O que? Estou horrível ainda?
- Está... perfeita!
- Jura?


http://www.kristenonline.elitefan.org/photos/displayimage.php?pid=4688&fullsize=1


Ele sorriu balançando a cabeça em sinal positivo e nós fomos embora. Quando chegamos no local e passamos por toda aquela multidão aglomerada nas arquibancadas montadas na rua, paramos no tapete vermelho para encontrar com Kellan. Era a mesma hora em que Robert chegava. Ele estava lindo, só para variar. Quando ele me viu, eu notei que sua boca abriu lentamente, surpreso.

- Você está linda!
- Oi, Robert.

Tom falou com ele, sorrindo e jogou o braço para trás, vindo com força novamente para a frente, socando a cara de Robert, que caiu no chão.

Quando o punho do meu irmão atingiu o rosto de Robert, foi um tumulto só. Ele caiu no chão e uma multidão se formou em volta de nós. Seguranças apareceram do nada para separarem a briga. Dois deles agarraram Tom pela cintura e saíram puxando, enquanto outros dois cercaram Robert para nnguém se aproximar dele. Ah, eu mencionei também os trezentos e oitenta mil paparazzis disparando com rapidez seus flashes em cima da gente?

- Isso é para nunca mais encostar na minha irmã!

Tom gritou enquanto era arrastado pelos seguranças. Rob passou as costas da mão na boca, que sangrava no canto e me olhou confuso.

- Está com tanta raiva de mim assim?
- Eu... não tive culpa.
- Nossa, Robert! Você está bem?

Vadia Fox chegou rápido até ele, levantando o rosto dele com as mãos e olhando para o corte em sua boca. Meu sangue ferveu vendo isso.

- Estou ótimo.
- O que você fez, sua louca?

Ela falou comigo? E me chamou de louca? Me segura, senhor! Meus pais não vão gostar de virem a Los Angeles para tirarem os 2 filhos da cadeia.

- Eu NÃO fiz nada!

Foi tudo muito rápido, aconteceu em segundos, quando Fox beijou a boca de Robert. Dali em diante eu não me reconheci mais e vooei em cima dela. Ok, não me orgulho disso, mas era questão de vida ou morte. De preferência morte. A dela.

- O que você pensa que está fazendo?

Eu parti para cima, agarrando aqueles cabelos alisados com força. Ela gritou e puxou os meus também. Algo nos fez cair no chão, mas eu fiquei por cima e pude esbofetear aquela cara de pau. Fui tirada de cima dela por Robert, e logo depois um segurança me pegou no colo e me tirou de lá.
Fui levada para o mesmo local que meu irmão. A parte de fora do tapete vermelho. Provavelmente nós não entraríamos mais no teatro, né? Eu vi Rob discutindo alguma coisa com Fox. Ela entrou e ele veio até onde estávamos.

- O que foi isso, Tom?
- Ainda pergunta? Melhor entrar antes que eu te deixe desdentado!

Rob me olhou sério e balançou negativamente a cabeça.

- Não tinha um lugar mais apropriado para vocês armarem o campo de guerra? Tinha que ser aqui?

Tom sorriu com raiva e virou de costas, pegando no meu braço.

- Vamos, Kiki.
- Sou eu quem chamo ela assim, Tom!
- Você não tem mais direito de chamá-la nem pelo nome todo!

Tom me soltou e grudou o rosto no de Robert.

- Se você ousar fazê-la chorar de novo, eu falo sério, não respondo por meus atos, Pattinson.
- É assim, Kiki?

Ele me perguntou com os olhos cheios d'água. Eu estava com muita raiva naquele momento para pensar em alguma resposta decente. Preferi não responder e saí andando ao lado de Tom.
Quando entrei em casa e liguei a televisão, os canais que transmitiam a cerimônia do Oscar ao vivo, só passavam as imagens da briga. Vergonhoso. Quem diria que uma mulher num vestido tão elegante sairia partindo para cima de uma outra, em pleno tapete vermelho.

- Espero que nossos pais não vejam isso...
- Estou cagando e andando para eles, Kiki.
- Tom, você pode... por favor, não me chamar assim?

Ele revirou os olhos e foi até o bar. A campainha tocou e ele foi abrir a porta. Um Kellan sorridente e esbaforido entrou no apartamento.

- Não me digam que eu perdi isso! Como vocês conseguiram a proeza de brigar no Oscar? Oi Kristen.
- O-oi.
- Desculpe, Kell. Eu sei que foi você quem nos convidou e pode ficar sujo para seu lado... mas eu não consegui me controlar.

Kellan deu uns tapinhas nas costas de Tom e o abraçou.

- Você fez o que eu estava querendo fazer já há um tempinho!

E eu me lembrei de todo aquele circo na boate. Não tinha me tocado que Robert e Kellan quase já não se falavam mais. Ele veio até o sofá onde eu estava e sentou do meu lado.

- Tudo bem? Fiquei sabendo que a Fox levou uns tapas também, né?
- É.

Ele abaixou a cabeça e ficou quieto por uns segundos. Depois me olhou de novo.

- Eles sempre tiveram... essa relação estranha. Ninguém entende se são amigos ou não.
- Obrigada, Kellan, está me ajudando muito.
- Foi mal, só estou querendo te avisar.
- Eu sei, obrigada.

Tom veio com um copo de whisky e entregou para Kellan.

- Ei Tom, que tal levarmos sua irmã para desestressar hoje?
- Não acho que ela esteja em clima de noitadas, Kell.

Eu não estava mesmo não. Mas talvez fosse melhor do que ficar em casa chorando e tomando sorvete.

- Eu vou. Seja lá... para onde for.
- Assim que eu gosto!

Kellan me abraçou de lado e entornou o copo. Na boca. Ele levantou para ir embora, olhando para mim e para Tom antes de sair.

- A parada hoje é boa! É uma daquelas festas do Hugh Hefner.

Ele fechou a porta e Tom riu sozinho.

- Qual a graça?
- Vou pegar mulher à rodo hoje!
- Vai?
- Kristen, festa de Hugh Hefner? Mas é claro que vou.
- Quem é esse ser?

Tom me olhou como se eu fosse retardada e bateu na minha testa.

- Mongol! É o donno da Playboy!
- Hã?

Peraí, eu vou numa festa da Playboy?

- Ei, não sou coelhinha não, ok?
- O que isso tem a ver?
- Tom, o que eu vou fazer numa festa que só rola putaria?
- Não é festa da Playboy. É uma outra festa que ele está dando. Não necessariamente, rola putaria. Mas se rolar, melhor ainda.

Credo. Homem é tudo igual mesmo. Mas e roupa? Eu tenho roupa para ir num treco desses?

- Tom... com que roup...
- Vai pelada. Brincadeira. Mas não vá que nem uma senhora...

Ele foi para o quarto e me deixou sozinha na sala. O que ele quis dizer com "senhora"? Eu não me vestia como uma senhora! Tive que pensar rápido e corri para o quarto. Eu tinha umas roupas que foram figurino de peças que eu fiz na minha cidade. Tinha um vestido que eu só tinha usado na peça, que eu fazia papel de "garota da vida". Tomei banho e lavei os cabelos para desembaraçar. Megan vadia me deixou cheia de nós. Quando foi umas 23hs, Tom bateu na minha porta e entrou.

- Vamos? OMG.

O queixo dele caiu quando me viu.

- O que?
- Você... não vai assim, né?
- Vou!
http://img146.imageshack.us/img146/7193/62070057ve0.jpg
- Mas Kristen, essa roupa... é um tanto...
- Bonita?
- Não exatamente.
- Eu vou passar vergonha se for assim?
- Não. Mas...
- Então vamos.

Saí do quarto e deixei ele lá. Quando cheguei na sala, Kellan estava bebendo whisky e cuspiu tudo.

- Wow!
- Ok, oi.
- Kristen? É você?
- Qual o problema de vocês hein?

Ele sorriu e me abraçou pelos ombros, andando comigo até a porta.

- Nenhum, nenhum. Tchau Tom!

Meu irmão correu até nós, que esperávamos no elevador.

- Mantenha-se longe dela, Kell.
- Vai ser difícil alguém ficar longe dela hoje, Tom.
- Ok, vou trocar de roupa!

Travei a porta do elevador para sair, mas Kellan me puxou de volta.

- Deixa seu irmão falar... ele não sabe de nada.

Fomos para a tal festa e eu meio que babei quando chegamos no estacionamento da casa.

- Nossa...
- Bem-vinda à Mansão Playboy!
- É essa aqui? Jura?
Lembrava muito um castelo, só que era menor, claro. Estava toda acesa com luzes e tochas no jardim. E o chafariz tinha um jogo de luzes neon dançantes. Estava lotada também.
http://www.globalzona.com/party/images/venueImages/LA-Playboy.jpg

- OMG, aquela é Paris Hilton?
- Ela deve querer se tornar uma coelhinha...

Quando saímos do carro, eu vi um velho na porta, tirando fotos para os paparazzis. Ele bizarramente vestia um roupão de veludo vinho e estava agarrado com Paris.
http://www.smh.com.au/ffximage/2008/03/18/paris6_gallery__338x400.jpg

- Impressão minha ou ela está de sutiã?
- Isso é normal nas festas dessa casa...
- E vocês acharam que eu estava vulgar demais?

Eles riram e nós entramos. Quando passei pelo corredor lotado de gente, inclusive de mulheres de calcinha e sutiã à la Victoria's Secret, eu esbarrei num cara alto. Quando ele virou para pedir desculpas, eu babei.

- Je-jensen Ackles?
- Oi... desculpe...
- T-tudo b-b-em.
http://pedrinha.files.wordpress.com/2008/05/jensen-ackles.jpg

OMG será que eu estava babando? Ele sorriu e me olhou dos pés à cabeça.

- Nos conhecemos, linda?
- N-não.
- Ótima oportunidade então, não acha?

Capotei.



Atualizado 03.03.09.



N/A Música (50 Cent - Candy Shop): http://www.youtube.com/watch?v=owx-iHsjavc



Eu não tinha certeza se babava. Fechei com força a boca para não parecer uma imbecil na frente daquele... Deus grego? Ele me olhava curioso, provavelmente esperando uma resposta lógica.

- Tal-talvez.

Talvez? Onde eu estava com a cabeça? Acabara de terminar o namoro com Robert! Não queria sair ficando com o primeiro cara que aparecesse na minha frente. Jensen sorriu e curvou-se até meu rosto, falando com a boca no meu ouvido.

- Nos vemos por aí então.

OMG. Desfaleci. A sorte foi Tom segurar minha mão e me puxar para longe daquele... cara mau... e... gostoso... e... Ok, a quem eu quero enganar? Queria pegar sim! Valha-me Deus!

- Jensen Ackles? Mas já, Kristen?

Kellan me olhou sorrindo sadafo e mordeu a boca. Dois eu não aguento! Sorri sem-graça para ele, sendo puxada para outro canto pelo Tom. Meu pescoço estava esticado, procurando Jensen pela multidão, mas não achei mais.

- A noite é uma criança, né? - gritei no ouvido de Kellan.
- Hein?
- Nada não.

Aquela música nem era condizente com a situação... Candy Shop? Bem, eu estava na minha loja de doces essa noite!

- Quem você conhece nessa festa, Kellan?

Eu tinha que falar grudada no ouvido dele, devido ao som extremamente alto.

- Várias pessoas!
- Sim, mas quem te convidou?
- Ah, sei lá... um convida daqui, outro dali...

Que porra de suruba, né? Valia muito a pena ser famoso nessa cidade.

- Kris, fica aqui que a gente já volta!

Tom me avisou antes de sair do nosso canto junto com Kellan. Fiquei pensando aonda eles estavam indo e tive a resposta quando os vi azarando duas mulheres quase nuas. Mas que ótimo, ficar sozinha numa festa louca como essa, sem conhecer ninguém! Tinha um garçom passando por mim e eu agarrei a bandeja, pegando uma Ice.

- Com sede?

Dei um pulo e quase deixei a garrafa cair no chão, com a voz tão perto do meu ouvido. Olhei para trás e constatei quem era.

- Ah! É você?
- Nossa, não sabia que eu causava essa reação? Posso ir embora se preferir...

Ele virou de costas fazendo charme e eu segurei na sua blusa, puxando-o de leve.

- Não precisa ir! Só me assustei porque não esperava isso.
- Sozinha?
- É. Acho que meu irmão prefere a garota da lingeria do que eu...
- Quem é seu irmão?

Ele perguntou, franzindo a testa, curioso.

- Tom Sturridge.
- Hum... o nome não me é estranho...

Mas que merda ser irmã de um quase anônimo. Vamos apelar.

- Amigo de Robert Pattinson.
- Ah sim! Sei quem é!

Mas claro. Era só dizer a palavrinha mágica.


N/A Música (AYO Technology - 50 Cent ft. Justin Timber http://www.youtube.com/watch?v=Na4x2Uwflmg



A festa estava lotada e para circular pelos ambientes, às vezes nós precisávamos nos esmagar no meio da multidão. Não que eu gostasse disso, mas em um determinado momento, passaram umas pessoas por onde nós dois estávamos e eu meio que fui imprensada contra o corpo de Jensen, que me amparou com uma mão nas costas.

- As pessoas empurram sem pedir licença.
- É...

Eu olhava para o alto, porque ele era bem mais alto que eu. Me sentia uma drogada viajando naqueles músculos perfeitos. A camisa que ele vestia, era daquelas que grudava no braço e no peito, delineando o corpo sarado. Rob who?

- Fala, Jen! Tudo tranquilo?

Um cara que eu não conhecia chegou dando um tapa no braço dele. Eles se cumprimentaram daquele jeito de homem e o outro foi embora. Logo depois veio uma mulher, de top e saia curta, com um corpo à lá Beyoncé.

- Mentira que você é o carinha de Supernatural?

Ele riu sem-graça, vermelho, e respondeu.

- Sou um deles.
- Putz, pago pau para vocês!

Ah meu deus, era difícil assim, né? Essas mulheres não sabiam ficar de boca fechada, não? Jensen coçou a cabeça olhando para mim e sorriu para ela.

- Bom saber, obrigado.
- Estou por aí, se quiser depois... você sabe...

Perdi. Ele piscou para ela e assentiu com a cabeça. A "dada" saiu de perto de nós.

- Não quero te segurar aqui. Pode me deixar sozinha de novo se quiser.
- Eu?

Ele me olhou sem entender.

- A garota não te chamou para jogo?
- Aquela? - ele riu. - Prefiro as magrinhas.

OMG. Ele falou isso sussurrando no meu ouvido.

Me arrepiei com sua mão mexendo nas minhas costas delicadamente, como quem não quer nada, sabe? E foi aí que meu coração acelerou de vez. Quando eu vi Robert chegando e claro, Megan logo atrás. Ela não largava mesmo não, né? Pelo visto todo o elenco do filme estava ali, pois também vi Nikki aos risos com vadia Fox.

- Robert...
- Que?

Jensen se inclinou para me ouvir melhor. Mordi os lábios na intenção de prender aquele nome dentro da boca. Eu não era mais namorada dele e não tinha mais nada com a vida dele. Por mim, ele e vadia Fox poderiam se agarrar ali no meio da pista que eu nem ligaria!

- Ela pegou na mão dele! Não pegou?

OMG, o que eu estava fazendo? Ia perder Jensen...

- Do que você está falando?
- Nada... achei que conhecesse uma coelhinha que passou ali.

Eu já tinha terminado minha Ice e coloquei-a em cima de uma mesa. Jensen bebia numa garrafa de cerveja e me ofereceu.

- Quer?

Eu não poderia perder a oportunidade de beber no mesmo gargalo que ele. Peguei sorrindo a garrafa, dei um bom gole e devolvi.

- Obrigada.

Ele olhou para o gargalo e sorriu para mim.

- Pretexto meu.


Música (The Pussycat Dolls - I Hate This Part): http://www.youtube.com/watch?v=wWo5BwQCr7Y



Tentei fazer com que Robert não me visse, mas ele passou super perto de onde eu estava e acabou me olhando.

- Kiki? - ele olhou para Jensen e cumprimentou-o. - E aí, tudo bem?
- Fala! Tranquilo... Se conhecem, né?

Rob me olhou surpreso, talvez por eu não ter contado que namorava ele, e passou nervoso a mão pelos cabelos.

- Nos conhecemos sim.
- Oi, Jensen!
- Oi Megan.

Ah para. Ela tem mesmo que conhecer todos os homens do mundo? Nikki não falou nada, mas me olhava da cabeça aos pés, me analisando. Rob quando olhou minha roupa melhor, deixou a boca abrir um pouco. Robert segurou meu braço e sorriu para Jensen.

- Já vou devolvê-la, ok?

E me puxou um pouco mais para trás de onde eu estava.

- Veio com quem?
- Com Tom e Kellan.
- Kellan?
- E Tom. Algum problema?

Robert olhou na direção de Jensen.

- Estão juntos?
- Eu e Jensen? Não. Por enquanto.
- Então pretende ficar com ele?
- Nós não terminamos, Rob?

Ele me olhou com os olhos brilhando, úmidos. Eu queria abraçá-lo, beijá-lo e dizer que eu o amava, mas fiquei séria.

- Ok. Estamos livres então para sairmos com outras pessoas, certo?
- Que eu saiba sim.

Ele balançou a cabeça, concordando e saiu.

0 comentários :

Postar um comentário