Despertando Para O Prazer - Capitulo 19

O Sábado chegou rapidinho e eu não me sentia desconfortável. Eu tinha a sensação que seria aprovado pela familia de Bella, durante as horas que conversamos a noite. Bella me contou que a relação com a sua mãe não eram das melhores, que Bella nunca aprovou Phil e que ela era turrona, super controladora enquanto seu pai sempre foi o melhor pai do mundo. (N/A: Chega de Renne boazinha e Charlie chato) Uma pessoa que ela sempre contou. Eu senti muito pela relação dela com a mãe afinal eu tenho a melhor mãe possível, e imaginável.

- Então vamos, ou o Sr. Swan vai mandar a polícia vir me buscar. – sorri para ela. Pegando em sua mão.

- Estou bem para conhecer seu pai. – perguntei sobre minha roupa, se estava apropriada para o momento.

- Está perfeitamente gostoso.

- Seu pai achará isso também? E sua madrasta?

- Meu pai não achará isso. Ela, já não posso garantir.

Durante todo o caminho Bella me indicava as direções para chegar até casa de seu pai. O caminho todo brincando, nos divertindo até sobremesa compramos, precisava causar uma boa impressão, ou estaria ferrado. Quando chegamos à casa do pai de Bella, havia um adolescente, presumo que seja irmão dela, Seth. Ela saiu correndo do carro pulando no colo dele. E eu indo logo atrás rindo da cena.

- Quem é esse aí? – perguntou me olhando de cima abaixo. Achei que só seria avaliado pelo pai dela.

- Esse aí, tem nome Seth. – ela ralhou com ele. E ele ainda me media. – é o Edward meu namorado. – ela disse o que?

- Ah então tudo bem! – ele a largou vindo me abraçar e eu ainda olhava para ela. – muito prazer, sou irmão dela. – eu sorri para ele o abracei. Eu sentia que me daria bem com ele. – vamos entrar.

Chegamos à sala e Bella me puxava pela mão em direção a seu pai, um homem impondo respeito com seu bigode, por um momento achei que estava em uma pegadinha, que bigode era aquele, melhor não comentar. Olhei nos olhos e me apresentei já que Bella ficou muda olhando para mim e seu pai.

- Edward Cullen, muito prazer Sr. Swan.

- Muito prazer, Edward. – ele disse com uma voz grossa me olhando de cima a baixo, engoli em seco. Onde estava o homem que estava brincando ontem no telefone.

- Papai, que saudade- Bella o abraçou nos livrando do momento tenso. – Onde está Sue?


- Estou aqui meu amor, Bella como vai? – Uma senhora, digo uma moça, ela era bem jovem para ser mãe de um adolescente. Bem bronzeada, cabelos escuros, compridos. Sr Swan está passando bem! E onde eu to com a cabeça que estou reparando na minha sogra. Porque pelo que Bella me contou eu me relacionaria mais com essa parte da familia do que com a parte de sua mãe. – e quem é esse meu amor?

- Edward, Sue, Sue, Edward! – nos apresentou, ela me puxou para um abraço depois me afastou, me olhou de cima a abaixo, estreitou os olhos e disse.

- Bella, meus parabéns! – dei meu sorriso torto, pelo menos a sogra tava no papo. - Fiquem aí eu vou terminar de preparar o almoço, venha Bella, deixem os três conversando.

Três uma ova, ficamos eu e o Sr Swan, agora que a ficha me caiu. Teria a primeira entrevista de um sogro da vida. Seth nos deixou rindo. Ele bem sabia o que estaria para acontecer naquela sala.

- Cerveja? – engoli, era melhor estar calibrado, mesmo dirigindo eu não poderia mostrar imprudência para um chefe de policia. Ainda bem que Bella me deu a ficha toda dele.

- Não, estou dirigindo. – me livrei e ainda ganho pontos.

- Que isso, Bella não bebe. Ela dirige. – disse me dando a garrafa na mão. Não bebe? Ele não faz idéia das coisas que Bella faz longe dele, pelo que me lembro, ela bebe. Faz coisa pior que isso. – então Edward, como disse que era seu sobrenome mesmo?

- Cullen, Senhor.

- Edward Cullen? E o que você faz da vida meu filho? – contar ou não contar que eu olho as vaginas alheias?

- Sou ginecologista e obstetra, Senhor.

- Eu sabia! – ele exclamou. E eu me assustei.

- Você escreve artigos para revistas femininas? – assenti com medo. – eu já li meu filho, e até coloquei em pratica. Quando se tem Sue como esposa, não podemos dar mole! – eu não precisava saber disso, essa conversa estava muito estranha. – você faz o que escreve nos seus artigos com a minha filha Cullen? – sinceridade acima de tudo. Eu já estava suando frio e a cerveja não ajudava.

- Sim, senhor. – eu gaguejei. E limpei o suor da minha testa.

- Não precisa ficar com medo. – ele começou a gargalhar. E gritou para o corredor. – Bella, eu gostei dele!

Depois da brincadeira do Sr Swan, ou melhor, Charlie como ele havia me pedido para chamá-lo eu relaxei, Seth era sem dúvida alguma, muito legal, nos demos super bem. Ficamos conversando junto com Charlie, sobre todos os assuntos. Era divertido eu imaginei Charlie com o meu pai, se ele já era uma peste sozinho, com o pai da Bella colocariam fogo em qualquer lugar para desespero de Sue e minha mãe.

- Então Edward, e seus pais? – Charlie já estava na quinta cerveja e Seth na primeira escondido de Sue e Bella, e eu na terceira.

- Meus pais, ótimos. Vivem em Forks agora, Bella já os conheceu... – eu disse sem dar muita importância ao assunto.

- Cara você gosta tanto assim da minha irmã? – Seth perguntou visivelmente abalado pela cerveja. – nem eu com a minha estou trazendo apresentando a familia assim.

- Acredite gostar não é a palavra ideal para o que sinto pela sua irmã. Já tive a sua idade e quando você encontrar a pessoa certa, você vai trazê-la rapidinho para conhecer sua mãe.

- É bom saber que gosta tanto da minha filha assim, ela está em boas mãos. Apesar do seu mau gosto por profissão. – Charlie disse e eu ri.

- O que vem a ser um mau gosto por profissão?

- Francamente, olhar coisas das mulheres alheias. Todo dia! Não seria mais fácil olhar a que tem em casa?

Seth e eu gargalhamos alto. A bebida entra, a verdade saí.

- Vocês formam uma família bonita, bem estruturada, divertida. Espero eu poder construir a mesma coisa com Bella um dia.

- Você já está pensando em casar? – Seth e Charlie disseram ao mesmo tempo.

- Sim, eu acho... – hesitei. – por quê?

- Você já viu minha filha na TPM Edward?

- Não, mas, brava. Isso conta?

- Eleve isso ao nível mil. – ele me olhava enquanto eu ponderava a situação. – foi o que eu pensei, ainda quer se casar com ela?

- Sim? – eles me olhavam analisando. – vem cá, por acaso vocês estão querendo me fazer desistir da Bella?

- Não, só estamos garantindo a não devolução do produto.

Passamos o dia rindo e conversando sobre tudo. Eu sentia falta desse tipo de companhia apesar de ter Bella sempre comigo agora, mesmo assim nada que a boa companhia de amigos, que era como eu já considerava Charlie e Seth. Faça bem para um homem.

1 comentários :

Se alguém aí gosta de Hunger Games acessem a minha fanfic : http://fanfichungergames.blogspot.com/
:)

27 de agosto de 2014 16:39 comment-delete

Postar um comentário