The Cullen's Secret - Capitulo 49


Bella parecia estar com dificuldades de voltar a respirar. Seu rosto estava vermelho e seu cabelo um pouco grudado na testa. Uma imagem linda, claro.

- Podemos voltar?

Ela balançou a cabeça confirmando e então voltamos para a sala, onde Lestat, Hazel e Vlad esperavam em silêncio profundo.

- Desculpem pela demora. Então, onde estávamos?
- Cadê o sangue que você foi buscar, Edward?

Ok, que imbecilidade a minha ter esquecido a droga da garrafa. Bella corou o máximo que uma pessoa devia ser capaz de corar e abaixou a cabeça.

- Certo. Eu não encontrei...

Eles ficaram me olhando de um jeito bem inconveniente. Eu até gostava do fato de que Lestat tinha ouvido minha transa com Bella. Era bom ele saber que ela gemia assim apenas para mim. No entanto, eu tinha me esquecido da presença de Vlad e Hazel. Era um pouco bizarro saber que eles também tinham escutado.
- Se você tivesse se preocupado em realmente procurar a garrafa ao invés da calcinha de Bella...

O.M.G. Eles ouviram tudo! Lestat sorria do seu jeito cínico e Vlad... Bem, esse continuava com sua expressão fria. Ew! Ew! Eles me ouviram gemer!

- Edward, vou esperar lá em cima!
- Edward, o que você e Bella estavam fazendo?
- Cale-se, Hazel!

Era demais para mim. Subi correndo as escadas e me tranquei no quarto. Provavelmente não conseguiria encarar nenhum deles nunca mais.
Hum. Eu não podia discordar de Bella. Tinha ficado mesmo uma situação chata, principalmente porque Hazel ficava perguntando a cada 5 minutos, o que nós estávamos fazendo na adega. Ele aparentemente não entendia o que fazia Bella gritar tanto.

- Nós podemos apenas voltar ao assunto de antes? Aquele onde há uma guerra?

Vlad se ajeitou impaciente na poltrona e por fim levantou, andando de um lado ao outro na sala.

- Irei providenciar nossa concentração em algum lugar da Europa e enquanto isso, treinem Hazel. Você tem contato com a praga da caçadora, Edward. É sua tarefa convencê-la a fazer a bruxa ajudar-nos.
- E desde quando Buffy me obedece? Acho que vocês estão confiantes demais nisso.

Lestat gargalhou e cruzou as pernas como se estivesse em seu castelo. Prepotente como sempre. Para me irritar ainda mais, Hazel fez exatamente o mesmo gesto.

- Buffy é mãe, Edward. Basta dizer que a vida de uma criança corre perigo e o coração da humana amolecerá.

Criança? Hazel? A miniatura de Harry Potter estava mais para demônio mirim do que outra coisa!

- Vou tentar, mas eu não sei se ela vai mesmo concordar com isso.
- Se ela não concordar, ela pode encomendar o próprio caixão.
- Lestat, não acho que seja hora de criarmos mais inimigos...
- Lestat tem razão, Edward.

Ah ótimo. Quando eu precisava que Vlad fosse coerente e ficasse ao meu lado, ele simplesmente resolvia brincar de polícia e ladrão! Tudo bem que Buffy não era das mais simpáticas e amistosas, mas isso não era motivo para matá-la caso sua opinião fosse diferente da nossa.

- Me desculpem se eu não quero praticar chacinas na minha cidade.
- Eu não acho que seja isso.

Vlad me encarou, mais sério do que ele conseguia ser e sentou-se novamente, sem desviar o olhar.

- Eu acho que você mudou muito desde que se envolveu com humanos.
- Mudei?
- Bem, não lembro de vê-lo se preocupando com a vida dessa raça fraca...

Eu realmente mudei. Fato. Talvez o contato com Bella tenha amolecido meu coração. A verdade era que se eu parasse para olhar bem para meu passado, eu veria um Edward sanguinário e despreocupado.

- Talvez eu tenha mesmo mudado, mas não significa que eu não seja a mesma pessoa. Só não vejo mais necessidade de matar alguém à toa.

Meus pensamentos foram interrompidos pelo salto brusco que Lestat deu para ficar de pé. Ele nos olhava entediado demais para sua vida de príncipe.

- Que papo mais chato! Minha nossa! Olhem só, resolvam como tem que ser e depois me comuniquem as decisões. E Vlad, estou quase conseguindo ver uma alma em você. Cuidado que a doença de Edward deve ser contagiosa.

Ele era esperto em ter se aproximado o bastante da porta para soltar sua língua afiada. Assim não teria muita desvantagem caso Vlad resolvesse arrancar suas tripas. O príncipe saiu da minha casa e nos deixou sozinhos, sem um plano totalmente traçado. Eu olhei para Vlad e sorri.

- Aceita um pouco de sangue?
- Isso depende. Você vai trazê-lo dessa vez? Ou Bella irá junto?

Certo. Eu mereci aquela resposta mesmo.
Quando vi que Lestat estava indo embora, fiquei um pouco mais aliviada. Era menos um voyer para me preocupar.

- Psiu.

Edward entrou no quarto e me pegou retocando minhas sobrancelhas. Minha vida como esposa de vampiro era tão tumultuada que ultimamente eu nem estava tendo tempo para cuidar de mim. Ele sentou ao meu lado e beijou meu ombro.

- Você está bem?
- Estou ótima! O que é o fato de que meu sogro me ouviu gozar, além de Lestat e Hazel? Pff... Nada demais.

- Bells, não é como se você tivesse sido enganada... Vampiros têm super...
- Audição, eu sei. Só não pensei que fosse tão super assim! OMG, Edward, esse tempo todo você sabe que os outros nos escutam? Tipo, Hazel nos escuta? Seus irmãos... James... Deus!
- Deus eu não tenho certeza se escuta...
Acho que ela não achou minha piada tão engraçada assim. Eu fui acariciado no ombro. Me sentia um homem realizado com esses carinhos recebidos por minha esposa.

- E sobre James amor... Já tem um tempinho que barata-branca não nos escuta...
- Você não está melhorando, Edward.
- Ok.
Pelo visto eu teria que conviver com essa vergonha mesmo. Todos os vampiros de Forks – e alguns internacionais e hollywoodianos – já tinham me escutado gemer. Humilhação pior do que essa não há.

- Enfim, o que ficou resolvido? Eu vi Lestat indo embora.
- Ficou resolvido que vou até a casa de Buffy conversar com ela e a bruxa...
- Willow.
- Tanto faz.

Meu vampiro era pura simpatia, que orgulho dele! Quando Edward ficou de pé e foi trocar de roupa, minha raiva toda passou ao ver seu corpo nu. Eu sabia que ele fazia de propósito, mas fiquei calada. Não cairia na graça dele. Apenas voltaria a me concentrar no espelho em minha mão e nas sobrancelhas.

- Chegamos!

Ai Deus! Levei um susto com meu quarto sendo invadido por... Jake? E... ah claro! Falando no diabo, ele aparece!

- Oi James...
- Credo Bella, por que fez isso?
- Isso o que?
Eu não consigo ter um segundo de paz nessa minha vida longa e miserável! Ainda por cima sou flagrado nu pelo idiota do barata-branca, na minha casa!

- Que tal você usar campainha da próxima vez?

Perguntei, ainda sem me virar para o otário. Me preocupei em vestir uma roupa primeiro. Quando virei de frente, no entanto, não foi bem James que me chamou a atenção. Foi Bella. Ela tinha... Um buraco numa das sobrancelhas... Melhor tirar o espelho da sua mão.


POV Hazel em momento "lemon na adega"

Edward e Bella foram na adega e eu queria ter ido também, pois nunca entrei lá, mas meu pai ficou falando em como meu cabelo estava meio ressecado. Eu nem ligava. Ele não tinha visto como ficou show de bola o moicano! Tio Emmet é dez!

- Hazel, como é essa sua amizade com a tal filha da caçadora?
- Hope! Ela se chama Hope e nós não somos amigos. Somos noivos!
- Hahaha. Engraçado você! Escuta, não tem medo que Hazel comece a ter uma crise de identidade? Por que coitado... antes ele era humano, depois virou vampiro e agora descobre que também é bruxo!
Bella não precisava sentir pena de mim, eu era o máximo! Se alguém não me obedecesse, eu chupava-lhe o sangue e depois poderia transformar em sapo.

- Bella, você acha que Hazel corre perigo perto dela? Você estava rodando no teto e não viu, mas a forma como ele enfrentou Akasha... Nem eu e nem Vlad fomos capazes disso. Talvez se ele realmente treinar e descobrir como lidar com os poderes que tem, sei lá... Pode ser que um dia ele se torne tão poderoso quanto Vlad! Vai saber...
Tão poderoso? Olhei para Vlad que estava sentado de frente para mim e ele também me olhou. Eu sorri. Uau! Eu seria assim um dia? Ou talvez ficasse mais poderoso ainda!

- Sim, Hazel, você é capaz.

Ele falou para mim e eu ia responder quando ouvi Edward maltratando Bella.

- Te dou cinco segundos para me puxar pelos cabelos e me possuir, Edward.- Sério que eles vão fazer isso?
- O que eles vão fazer, pai?
- Nada.

Meu pai e Vlad estavam com uma cara estranha e eu tenho certeza que não era nada. Bella estava gritando e dava vontade de ir lá ajudá-la. Por que Edward estava batendo nela?
- Ah Bella... Eu quase te tive...
- Lestat, você sabe que ela é minha nora, né?
- O que não me impede de achá-la gostosa. Impede?

Vlad estava rosnando para meu pai. E Bella gritava mais e mais. Ela devia estar sendo machucada! Edward não gritava... Ele parecia estar cansado. Estava correndo? Só eu parecia estar preocupado com Bella? Eles dois não iriam fazer nada?

- Pai, vamos ajudar Bella! Edward está batendo nela!
- Não acho que ela precise de ajuda, Hazel. Em todo caso, seria legal ir até lá... Fique aqui.
- Lestat! Não se meta!
- Vem comigo, vem...- Isso foi Edward? Ok, perdi a vontade de ir lá.

Estranho. Agora Bella não estava mais gritando. Ela estava gemendo e parecia gostar do que estava acontecendo. Edward fazia a mesma coisa e eu não imaginava o que era, mas também queria fazer! Será que Hope gostaria de gritar que nem Bella?

- Isso é torturante...
- Sim.
- Ah. Admitiu?
- Ouvir o ato é torturante, mas não significa que quero minha nora.

As coisas estavam bem estranhas. Vlad e meu pai agora tinham fechado os olhos e pareciam meio tensos. Quando Bella e Edward deram os últimos gemidos, gritos, sei lá o que era, os dois suspiraram e abriram os olhos de novo.

- Preciso comer alguém...
- Sim.
- Idem!

Me olharam.

- Não posso comer também?

- Edward! Me devolve o espelho, estou usando!
- Melhor não, amor.
- Edward!

James olhou para ela e depois para mim, apavorado. Ele devia ficar mesmo, pois era o culpado por aquilo. Se não tivesse entrado com Jake daquele jeito em nosso quarto, Bella não teria levado um susto. E por falar em Jake...

- Posso saber onde está o pulguento?
Nós olhamos pelo quarto e eu vi um rabo balançando lá dentro do closet. Tinha medo do que Jake pudesse estar aprontando por lá... Muito. Medo.

- Edward, o closet.

Ele correu até o cachorro e eu só ouvi um ganido. Edward logo apareceu, trazendo Jake no colo e entrando rápido em nosso banheiro. Meu marido tinha enlouquecido ou ia jogar o bicho no vaso para dar descarga depois? Era melhor eu ir atrás para evitar um acidente.

- Edward?
Encaixei-o no devido lugar e o encarei.

- Ok, se você quer realmente fazer isso na minha casa, que seja então da maneira certa. Estamos entendidos?
- Edward! O que o Jake está fazendo dentro do vaso?
- Não se mete, Bells. Isso é papo de macho.

Se era de macho eu não sei, mas a cena era patética. Jake estava se equilibrando na tampa do vaso, com duas patas para cada lado, quase caindo pelo buraco. Eu tenho certeza que Angie não gostaria de receber seu cachorro de volta, com o pêlo molhado... de água da privada.

- Edward, pare com isso.
- Ele estava levantando a pata para mijar no closet! Vai aprender na marra onde é o lugar certo!
- Ele é um animal, Edward!
- E daí? Emmet aprendeu, não foi?

Certo, era melhor não contrariar mais então. Eu ia deixar os dois machos ali se entendendo e voltaria para meus afazeres. Se Jake iria sobreviver, eu já não podia dizer. Virei-me para sair do banheiro e... O.M.G.
Merda, ela se olhou no espelho! Talvez agora fosse uma boa hora para sair de casa e levar Jake para caminhar...

- Edward.
- Oi?

Ela virou de frente para mim e colocou suas lindas e delicadas mãos na cintura, levantando a sobrancelha... danificada.

- O. Que. É. Isso?
- E você pergunta para mim? Quem tem a mão trêmula é você!

Eu juro que não estava mais enxergando o rosto de Edward e sim um alvo como aqueles que ficam pendurados em bares. E a minha mão, era o dardo.
Eu fui acariciado inúmeras vezes! Uau! Que sexy! Jake infelizmente ficou assustado – era macho mesmo? – e saiu correndo do banheiro quando Bella me atacou, pulando em cima de mim e me fazendo carinho pelo corpo todo.

- Bate que eu gamo mais ainda, gostosa!
- Edward! Não estou brincando!

Levei minha fera selvagem de volta para o quarto e percebi que James ainda estava por ali. O cara é chato mesmo, né?

- Vocês querem que eu saia para terem mais privacidade?
- SIM!
Nós dois gritamos juntos para James, que sorriu e sumiu de nossa vista. Edward beijou minha testa enquanto segurava meus braços atrás das minhas costas.

- Viu como fomos feitos um para o outro? Nós concordamos em tudo!

Eu a imobilizei e domei a fera, fazendo-a olhar para mim. Ela ficava tão lindinha com aquele rosto vermelho de raiva...

- Bells, a culpa não é minha. Eu só não queria que você visse.
- Eu iria ver uma hora!
- Mas a minha intenção foi boa, ok? E vendo por esse ângulo em que estou, não parece tão ruim.

Ela revirou os olhos e bufou, fazendo cara de choro em seguida. Oh não. Ela começou a chorar. Porque toda mulher sempre apela para lágrimas?

- Como eu faço agora sem sobrancelha? Estou aleijada!
- Deixa de exagero, você não está sem sobrancelhas. Está apenas com metade de uma delas...

Eu acho que não estava ajudando muito, pois ela chorou ainda mais. Homens não deviam ter que entender desses assuntos. Não mesmo. E pior! Eu nem era um homem qualquer. Eu era um vampiro sanguinário que não tinha coração mole!

- Minha vida está arruinada agora com esse buraco...
- Ei, não está não, amor... Pare de chorar, pois isso me entristece. Você é linda de qualquer jeito.
Fácil falar quando se tem um maldito rosto perfeito e sobrancelhas que poderiam ser arrancadas e cresceriam novamente em poucos segundos. Edward Cullen era irritante!

Eu queria poder ficar mais um pouco ali com ela e fazê-la chorar, mas o momento não permitia isso. Na verdade, desde que nos casamos não tínhamos conseguido curtir direito nosso casamento. Quando meu celular tocou, precisei soltar Bella um pouco para atender.

- Oi. Certo, já estou providenciando isso, Lestat. Pare de surtar, ok?

Bella aproveitou para ir se olhar no espelho do banheiro mais uma vez e ela chorava enquanto alisava a sobrancelha falhada. Aquilo já era demais! Me dava vontade de pegar uma tinta e fazer um risco ali para ela parar de chorar. Tinha esquecido Lestat falando sozinho e voltei minha atenção ao telefone.

- Ok. Quando você tiver resposta, me avise. 
- Era Lestat?

Edward parou atrás de mim e envolveu minha cintura, abaixando-se um pouco para beijar meu ombro. Eu não conseguia mesmo ficar brigada com ele, porque ele sempre fazia alguma coisa para me amolecer.

- Era. Preciso resolver logo esse assunto da bruxa... Nós não temos tempo algum a perder.
- Eu sei. Vai lá então.
- Você vai ficar bem? Quer vir comigo?

O que? E deixar mais gente me ver desse jeito bizarro? Nunca! Eu preferia ficar sozinha com Vlad, Hazel e James. E Jake. Hum...

- Eu quero ir contigo sim!

0 comentários :

Postar um comentário