The Cullen's Secret - Capitulo 45


Tive que tomar banho correndo pois Edward ficou me apressando o tempo todo. Quando terminei, ele já nem estava mais no quarto. Escolhi uma roupa qualquer e desci, encontrando os machos lá embaixo. Ô família, viu? Cada um com mais cara de mau do que o outro. Hazel de moicano estava parecendo mais com um membro de gangue do que vampiro.

- Já estou pronta.
- Que bom né, Bella? Já estávamos mofando aqui...

Ok, quem fica dando permissão para Hazel ser durão assim? Achei que Edward fosse me defender, mas ele colocou uma mão sobre o ombro da criança e sorriu para ele.

- Comece agora a aprender sobre as mulheres e aproveite que você é novo demais para se comprometer.
- Edward!
- Só estou deixando-o avisado...
- Se você tiver se arrependido do compromisso, nós podemos dar um jeito, querido.
- Eu era tão feliz quando apenas sugava as vítimas em meu castelo...

Todos nós olhamos para Vlad, que tinha os olhos negros. Certo, melhor nós irmos logo.

O caminho até a casa de Buffy foi... tenso. Olhar para Vlad andando no banco de trás do carro era uma coisa bem diferente, que não acontecia mesmo todo dia. Bem, na verdade, nem estar na presença dele acontecia, né? Não quando se era uma pessoa normal que não se casou com um vampiro.

- Quer que aumente o ar?

Sogrinho... Deixei a última palavra para mim, lógico.

- Tanto faz. Não sinto frio. Nem calor.

Era chato brincar com uma pessoa dessas. Hazel grudou no encosto do meu banco para falar comigo, sussurrando.

- Pode aumentar... Meu moicano vai durar mais no frio...

Oh senhor!
Enquanto Bella brincava de distrair os convidados, eu ligava para meus irmãos, pedindo para me encontrarem por lá. Quando cheguei na casa de Buffy, toquei a campainha e respirei fundo, rezando mentalmente para que tudo desse certo. Gostava dessa roupa e não queria sujá-la.

- Olá.

Ela abriu a porta, ela abriu a porta, ela abriu a porta. Segurem Vlad, pelo amor de Deus! Fechei os olhos, esperando alguma coisa acontecer e ele cravar as unhas no pescoço dela.

- Edward?

Abri então os olhos e vi Bella me cutucando e me olhando torto, avisando para que eu entrasse. Estava tudo bem? Mesmo? Virei o rosto para o lado e vi Vlad imóvel, sem expressar nenhuma reação àquilo. Bem, papai sabia se controlar como um cavalheiro!
Buffy nos olhava entediada e eu me perguntava o que tinha dado em Edward, para ficar parado daquele jeito na porta. Ela deu um sorriso não muito feliz e abriu passagem, deixando-nos entrar. Eu, Hazel e Edward entramos. Vlad ficou parado no mesmo lugar.

- Buffy, ele precisa...
- De um convite? Sim.

Ela encarou Vlad e eu quis chamá-la de louca! Convida logo, droga! A loira maluca parecia que estava apreciando aquilo tudo e Edward precisou pigarrear insistentemente, para que ela enfim, falasse.

- Entre.

Aleluia! Meu sogro entrou, todo elegante e sem olhar para Buffy. Eu tinha certeza que ele estava precisando se controlar muito para que se instinto não o fizesse avançar sobre ela. Depois do que eu presenciei, sozinha com ele em casa, eu podia dizer isso com absoluta certeza.

- Hazel!

Um gritinho fino ecoou pela casa e vi que Hope descia correndo pelas escadas, chegando até nós e abraçando Hazel. Oh que lindo, meu menino estava sendo agarrado! Precoce, ela, não? A campainha tocou logo em seguida e Buffy aproveitou para abrir a porta, já que ainda estávamos todos no hall de entrada. Emmet, Jasper, Rosalie e Alice apareceram e nos olharam confusos.
"Ué, Edward. Porque não avisou que era uma reunião gastronômica? Não teria ido caçar ontem..."
Emmet se achava super engraçado.
[...]
A situação era um tanto quanto... incômoda para meros mortais. Uma sala. Uma mesa grande. Diversas cadeiras em volta. Buffy e sua turma de um lado. Cullens de outro. Vlad... bem... no centro. Hazel ao meu lado. Com Hope do outro.

- Então, quem fala primeiro?

Cochichei no ouvido de Edward, mas sinceramente, nem sei para que, já que todos os vampiros presentes na sala me olharam. Maldita super-audição!

- Bella, por que sua mão está branca?
- Emmet, realmente não acho que isso seja importante.
- Credo, só perguntei. Mas nem quero saber se é algum tipo de fetiche bizarro seu, Edward...
- Vou desconsiderar suas palavras.

E nós nem começamos ainda... Suspirei e encostei as costas na cadeira, pegando na mão de Edward, que estava mais gelado do que normalmente era. Eu sabia que o coitado estava tenso, esperando que a qualquer momento fosse haver uma chacina naquela sala.
"Disfarça não Ed... Eu sei que você tem umas fantasias bizarras... Pintou a mão da Bellinha né?"
Emmet estava conseguindo me irritar!
- Bem, já que ninguém quer falar nada, eu vou falar então.
- Vai contar sobre a mão da Bella?

Vooei em cima de Emmet, levantando pelo pescoço. Lógico que eu não faria mal a nenhum dos meus, mas precisava assustá-lo um pouquinho.

- Se você abrir a boca novamente para falar da mão da Bella...
- OMG, Edward! Solta ele!
- Fight! Fight! Fight!
Essa família é de loucos, fato! Agora Hazel gritava incentivando a luta, como se estivesse num ringue.

- Edward.

Vlad falou com a voz calma e meu marido soltou Emmet. Ok, ele o obedecia mais do que eu imaginava. Eca! Ew! Pensamentos pervertidos de mim com meu sogro e meu marido vieram à minha mente. Ew! Ew! Edward voltou para seu lugar e me olhou, fitando minha maldita mão pixada de liquid-paper e fechou a cara.

- Buffy me chamou aqui por ter informações sobre os lobisomens. Você poderia nos contar?

Ele falou, perguntando diretamente à caçadora loira, que nos olhava curiosa, com a outra caçadora do lado. Ela balançou a cabeça concordando logo depois de ter olhado para Angel e quando ia começar a falar, a campainha tocou.

- Sério que tem mais gente para vir?
- Eu não chamei mais ninguém.
- Já volto.

Ela levantou e saiu da sala para ir atender a porta.
E a reunião que mal tinha começado, parou. Ficamos todos nos olhando tensos enquanto escutávamos a voz estridente de Buffy.

- O que você está fazendo aqui?
- Vai, eu sei que sentiu saudades...
- Vai embora, Spike!
- Spike?

Opa. Angel rosnou e levantou da cadeira, saindo rápido da sala e indo atrás de Buffy.
Spike... Spike... Oh! Spike. O loiro punk que eu tinha conhecido na rua. Isso estava me saindo melhor que a encomenda.

"Quem é Spike?"
"Tomara que seja gostoso..."
"Eu sou um infeliz, o que estou fazendo aqui se provavelmente ninguém liga para minha presença?"

- Sério, Jazz... Os seus pensamentos são os piores de todos.

"E é claro, nem sofrer em paz eu posso."
"Só tem mulher gata aqui! Isso que é paraíso..."

Mas hein? Olhei para o caolho lá do grupinho da Buffy e fiquei encarando-o. Se ele olhasse para Bella, ficaria sem o outro olho.

- Me diz, você consegue enxergar bem com isso aí?
O caolho me olhou confuso e sorriu, coitado.

- Eu? Ah sim, claro. No começo era meio difícil, sabe? Mas você acostuma, quer experimentar?

"Credo, que pessoa louca!"
"Ew, Edward... Não experimente... A pele dele é um pouco oleosa e..."

- Rose, por favor...
- Que seja. Vai lá.

Suspirei e me concentrei para tentar bloquear todos os pensamentos daquela maldita sala, antes que eu enlouquecesse. Vlad me olhava sereno e eu me perguntava como ele conseguia ficar tão quieto diante de toda essa confusão.

- Spike! Se você não sair da minha casa agora, eu não respondo por mim!
- Blá blá blá. Sei.

Eu olhei para trás e vi o vampiro loiro que eu e Edward tínhamos encontrado na rua, entrando na sala e sorrindo ao parar de pé na nossa frente.

- Ei, adoro reuniões! É boca-livre?
- Spike!

Angel chegou com os caninos expostos e empurrou o loiro contra a parede, avançando sobre ele. OMG. Os dois agora estavam brigando!
Como se não pudesse piorar ainda mais a situação...

"O.M.F.G. quem é essa gostosa?"
Olhei para a direção que o tarado do Emmet estava olhando e vi a vampira morena, que estava com Spike. Bella me olhou quando viu que eu estava olhando para ela e fechou a cara.

- O que?
- Nada.
- Menos, Bells.
Enquanto Bella ficava emburrada, Angel e Spike continuavam a se socar e a hora passava. Todo mundo só resolveu ficar quieto, quando Vlad deu um tapa na mesa.

- Calem-se!

Já sei perfeitamente a quem Edward puxou. Essa cena de meu sogro socando a mesa me lembrou exatamente quando eu conheci meu marido lindo gostoso e sensual. Eu estava sentada na sala da faculdade e ele fez o mesmo gesto para calar as pessoas que zoavam a pobre menina tímida que errou as respostas.

- Certo.
- Ok.
- Eu vou sentar ali.
- Uau! Vlad! Mas ei... Buffy não tinha te matado? Porque ela vivia enchendo a boca para dizer que matou o Drácula...
- Spike!
- Tudo bem, tudo bem... Vou sentar... Puh querida, vem cá...

O loiro puxou uma cadeira e sentou ao lado de Edward, sorrindo para ele e puxando a morena para o colo. Acho bom ela nem olhar para meu marido.

- E aí? Sobre o que o pessoal está conversando?
- Cala a droga da boca, Spike!

Ele sorriu ainda mais e me olhou, piscando.

- Ela não mudou nada, acredita? Continua a mesma teimosinha de sempre!
- Bem, ignorando o idiota do Spike, eu vou falar o que já era para ter falado. Angel recebeu umas informações de uns amigos dele...
- Os lá de baixo?
- Spike, dá licença?

Os lá de baixo? O que ele quis dizer com isso? Buffy fechou a cara e suspirou, voltando a falar.

- Enfim, os lobisomens estão contando com uma ajuda a mais. Uma ajuda tão poderosa quanto...

Ela pigarreou e olhou para Vlad.

- Quanto eu?
- Acho que sim.
- Quem?
- Akasha.

Estávamos fudidos.


0 comentários :

Postar um comentário