The Cullen's Secret - Capitulo 44

N/A: Nem preciso dizer que é minha fic favorita né? Aiim... Já disse milhõooes de vezes.

------ x ------

Capítulo 44.




Estava deitada na cama de Hazel, fazendo cafuné nele enquanto ele pintava minha mão com liquid-paper, quando meu celular tocou. Não reconheci o número, mas atendi de qualquer forma.

- Oi?
- Bella. É Buffy!
Ela queria mesmo morrer, né? A pessoa não consegue ficar quieta não? Puxei minha mão pintada para poder levantar e gritar melhor com ela.

- Como conseguiu meu número?
- Eu tenho acesso ao seu histórico escolar na faculdade, esqueceu? Mas não é por isso que estou ligando, é que preciso falar urgente com Edward.- Ok, Buffy. Isso já está passando dos limites, não acha? Esqueça que Vlad está aqui! Nós estamos tendo trabalho em não deixá-lo ir aí e te matar!
- Eu não quero discutir sobre Vlad! Eu preciso falar agora com o Edward, Bella! É muito importante!
Do jeito que ela falou, até me assustei com toda essa urgência. Saí do quarto e desci até o meio das escadas. Edward estava debruçado na mesa da sala enquanto observava Vlad no telefone.

- Amor...
Bells apareceu na escada e me chamou com um gesto de mão, enquanto segurava o celular. Fui até ela, segurando sua cintura e tentando lhe beijar.

- Para! Tem uma pessoa no telefone... Aquela... A mãe da sua quase-nora.
- Hein?
- Atende!

Ela jogou o celular em cima de mim e atendi, ouvindo uma voz fina do outro lado da linha.

- Sou eu, Buffy. Tenho um assunto urgente para tratar com você e seus... irmãos, filhos, família, sejá lá o que eles forem.- Que assunto?
- Angel recebeu um aviso sobre... lobisomens.
Isso já estava crescendo pelo visto, se tinha até chegado aos ouvidos de Buffy.

Eu não sabia se falava no telefone com Buffy ou se olhava para a mão pintada de branco da minha esposa. Bella tinha quantos anos? Ela sorriu e tentou disfarçar, colocando a mão dentro do bolso da calça.

- Edward? Ainda está aí?- Sim. Eu... vou até sua casa mais tarde.
- Não deixe de vir, por favor. Acho que é do interesse de todos nós.- Claro. Quer que eu leve Vlad?

Foi só uma piadinha, para quebrar o clima tenso da conversa, mas ela não riu. Nem me respondeu. Esse povo que não tem humor afinado é um problema.

- Eu estarei aí mais tarde.
- Ok.
Desliguei e entreguei o celular para Bella. Quando ela esticou a mão pintada, eu segurei-a para olhar melhor aquele... troço.

- Bells, o que seria isso?
- Hm. Me sujei.
- Sei. Esteve ocupada com Hazel?
- Sem ciúmes, ok bonitão?

Ela piscou e se enroscou no meu pescoço, jogando o peso de seu corpo em cima de mim, já que estava dois degraus mais acima. Envolvi sua cintura e beijei sua boca gostosa, sentindo Bella suspirar e tremer levemente.

- Ed... Vlad.
- Hã?
- Vlad.
Meu sogro nos encarava, com uma sobrancelha arqueada e braços cruzados. Ele era tão querido!
Edward suspirou e me soltou, beijando minha testa.

- Tira isso da mão, sim?
- Hazel vai se chatear...
- Eu vou me chatear se minha esposa ficar com...

Ele franziu a testa e pegou minha mão, levando até seu nariz e cheirando-a.

- Que porra é essa afinal?
- Liquid-paper.
- Liquid... Tchau, Bells.

Depois que Bella subiu, fui conversar com Vlad. Ele sentou-se no sofá e se esticou, como se estivesse em casa.

- O que houve?
- Bem, realmente estamos com problemas sérios em relação aos lobisomens.
- Como assim?
- Eles não só estão recebendo ajuda, como estão sendo liderados.
- Por quem?
- Não sei. Mas algo... grande. Talvez amanhã um dos meus já tenha conseguido mais informações. Só que o problema é que eles estão se espalhando para nos atacar em vários pontos do mundo. Eles não vão se concentrar num só lugar.

Estalei os ossos do pescoço, ficando tenso com aquela situação. Não saber com o que ou quem nós estávamos lidando, era horrível. Eu pensei em não contá-lo, mas achei que não seria bom esconder isso de Vlad.

- Bem, eu irei até a casa de Buffy. Angel tem informações.

Seus olhos brilharam quando ouviu o nome dela.

- Ótimo! Informações? Irei junto.

Ele só podia mesmo estar brincando comigo, né? Depois de todo esse show em querer matar Buffy, ele agora queria ir até a casa dela? Eu não sabia o que dizer, sinceramente. Tinha receio que fosse tudo uma armadilha de Vlad. Ele me encarou, esperando que eu falasse alguma coisa e eu engoli seco.

- Você... quer ir comigo? Na casa da Buffy?
- Se Angel possui informações que me interessam, então sim.
- Ok Vlad. Eu sei que isso é muito importante e tudo mais. Mas além de você querer matar a garota, ela também quer o mesmo.

Ele levantou e eu achei que fosse me deixar falando sozinho. Bem, e na verdade, ele meio que deixou.

- Então suponho que você vá fazer algo em relação a isso.

E subiu as escadas. Ah mas que porra de maravilha! Sempre sou eu quem me fodo!

Uma coisinha básica para anotar mentalmente: nunca usar liquid-paper na mão. Porque simplesmente não sai sem que você tenha que arrancar a pele.

- Bells? Cadê seu celular?

Merda. Saí do banheiro e enrolei minha mão numa toalha. Edward me olhou com a sobrancelha arqueada e apontou para minha mão.

- Eu sei que não saiu, querida. Agora, onde está seu celular?
- Embaixo do travesseiro. O que foi?
- Tenho que ligar para Buffy e avisá-la que Vlad vai comigo até a casa dela.
- Oi?
Edward pirou de vez, né? Como assim ele pretendia levar Vlad, eu disse... VLAD! Coloque agora luminoso no nome dele. Ok, voltando... levar Vlad na casa de Buffy? Não era muito mais fácil ele simplesmente jogar uma bomba lá? Mataria todos e seria mais prático.

- Bella?

Ele estalou os dedos na minha frente e eu voltei a olhá-lo, ainda surpresa.

- Que?
- É esse é o número dela? O último?
- Amor, olha só, que loucura é essa? Se fosse eu falando isso, tudo bem, seria aceitável, porque eu só falo merda mesmo, mas você?
- Que você quer que eu faça?

Edward sentou na cama, passando a mão pelos cabelos, bem nervoso. Ele suspirou, olhando para meu celular e voltou a me encarar, dando de ombros.

- Eu preciso ir até lá e ele quer ir junto. Não adianta eu dizer que não, porque ele iria do mesmo jeito.
- Você avisou a ele que ela quer matá-lo?
- Bells! Em que mundo você vive? Ele é... ele. Acha mesmo que Vlad está se preocupando com o que ela quer?

Foi preciso dar um tapa na cabeça dele para que ele prestasse atenção em mim. Edward abriu a boca, arqueando a sobrancelha.

- O que foi isso?
- O que foi que eu acabei de dizer? Que só falo merda, então não era necessariamente para você me ouvir!
Além de tudo, eu tinha me casado com uma maluca. 
Olhei feio para Bella. Se ela não estava me ajudando - o que tinha ficado muito claro - que pelo menos não atrapalhasse, né? Mulheres...

- Alô?
Tinha discado o número de Buffy e ela atendeu no primeiro toque.

- Edward Cullen falando.
- Ah sim, já está vindo?- Na verdade, eu liguei para avisar que Vlad vai junto...

Afastei o celular do ouvido, quando ela perguntou histericamente se eu estava louco. Sério, não iria ter o mesmo significado, se ela tivesse perguntado com um tom de voz normal? Porque eu ouvia um pouquinho mais alto do que um ser humano normal, sabe? Então posso adiantar que gritos, ecoavam forte na minha cabeça.

- Traga ele sim! Vou estar esperando.- Buffy, vocês poderiam arrumar uma forma de cessarem essa birra? Por hoje apenas? Porque eu não vou poder ir e deixá-lo em casa.

Ouvi ela do outro lado da linha, bufando horrores e praguejando. Ficou alguns segundos muda e imaginei que estivesse pensando. Ou preparando alguma armadilha, vai saber.

- Buffy?
- Certo! Traga-o! Mas já vou avisando, se ele me olhar torto, eu partirei para cima!- Acho que posso dizer o mesmo para você. E Buffy, eu estou falando muito sério.

Desliguei o telefone e me joguei de costas na cama. Eu queria tanto poder dormir e ficar assim por uns dias, desligado do mundo e dos problemas. Bella estava em pé ainda, me olhando curiosa e eu toquei sua mão, puxando-a de leve para cima de mim.

- Preciso de um carinho seu...
Meu amorzinho pedindo assim, tão carinhoso e com cara de choro, era impossível resistir. Bem, era impossível resistir até se ele estivesse rosnando para mim.

- Você está cansado, não está?

Perguntei, dando um beijo no seu queixo e passando meus dedos pelos seus olhos. Ele respirou fundo e alisou meus cabelos, acompanhando-os até as pontas, que batiam pouco acima da minha cintura.

- Bastante.
 
Ele sorriu, tristonho e eu o beijei na boca. Queria poder fazer alguma coisa pelo meu marido, mas era difícil quando todas as coisas - problemas na maioria - caíam sobre seus ombros e ele quem precisava resolver. Agora além do problema com Hazel, que ele tinha que lidar junto de Lestat e Vlad, vinha essa droga de guerra com os lobisomens. Sério, onde estão as carrocinhas desse mundo?

- Preciso trocar de roupa. Você vai, certo?
- Contigo? Lógico! Não perco por nada...
- Imaginei.
- E também não iria deixar você ir sozinho e ficar no meio da tensão Buffy-Vlad.
- Esqueceu do Angel e da outra caçadora.
Ela revirou os olhos e torceu a cara, batendo as mãos abertas em meu peito.

- Que tal se fugirmos? Tipo, para uma ilha paradisíaca!
- Seria bem romântico eu virando cinzas embaixo do sol, enquanto você mergulha no mar.

Ela mordeu os lábios deliciosos e sorriu tímida.

- Ops.

Eu ri daquilo e beijei sua testa, passando a mão pela sua bunda e deixando-a arrepiada.

- Quando nós voltarmos, não durma, ok? Vou precisar relaxar.

Achei que ela fosse me bater, ou me xingar, algo do tipo, mas ao invés disso fui pego de surpresa quando Bella desceu sua mão delicada até o meio de minhas pernas e deu uma alisada básica, me deixando duro instantaneamente.

- Estarei ao seu dispor, gostosão!
 
Ela saiu de cima de mim, tirando a roupa e deixando-a cair pelo chão enquanto ia na direção do banheiro. E eu tinha compromissos. Merda!

- Por que você faz isso, Bells?
- Isso?

Ela me perguntou, gritando enquanto ligava o chuveiro e eu resolvi que não entraria lá para não piorar minha situação.

- Me provoca desse jeito sabendo que não temos tempo para isso agora!
- Eu não fiz nada...
- Sei.

1 comentários :

posta 45

16 de outubro de 2011 18:09 comment-delete

Postar um comentário