O Pianista - Capitulo 25



OMG eu vou voar nessa vagabunda.

-Hummm depende de Bella. – ele falou sorrindo olhando pra mim. – olhei pra ruiva que me olhou como se eu fosse insignificante e respirei fundo algumas vezes.

-E então querida você gostou?

-Oh, eu não sei, preciso dar uma olhada. – falei olhando pra Edward que sorriu e colocou o braço em volta do meu ombro.

A ruiva saiu para nos deixar a sós, não antes de sorrir para Edward, que estava olhando para mim e nem viu.

-Você quer ver a piscina? – ele falou no meu ouvido, enquanto beijava meu lóbulo, e ri baixinho.

-Serio você é muito pervertido. – falei baixo, e ele riu beijando minha bochecha.

-Eu sei que você gosta. – rolei os olhos, e o abracei pela cintura.

-Não gostei dessa mulher. – falei encostando minha cabeça em seu peito.

-Quem a Vic? – fiz uma careta e senti os lábios dele em meus cabelos.

-É você viu como ela olhou pra você. Sem contar que ela me ignorou, ela deve pensar que eu sou sua irmã.

-Mesmo? – olhei para seu rosto e ele estava sorrindo torto.

-O que?

-Você esta com ciúmes. – ela falou rindo e eu bufei e o soltei mais ele me puxou de volta.

-Eu gosto, pensei que só eu tinha.

-Por que você teria ciúmes? – perguntei confusa e ele rolou os olhos.

-Bella, eu sou mais velho que você, sem contar que você vive rodeada de garotos da sua idade, que com certeza gostariam de estar no meu lugar. – o abracei apertado.

-Você sabe que eu amo você Edward, eu nem olho pro garotos da escola, ou de qualquer lugar. – ele sorriu e beijou meu nariz.

-Fico feliz em ouvir isso. E eu digo o mesmo, eu só enxergo você. – eu ri e fiquei na ponta dos pés para beijar sua boca.

Ele me agarrou pela cintura, e me levantou para não ter que se curvar, ele rodeou meu lábio com a língua, e entreabri meus lábios devorando sua língua, beijamos com ardor, e eu já estava me sentindo quente, quando senti as mãos de Edward na minha bunda.

-Hei! – falei me separando de sua boca e ele riu.

-Desculpe, eu não consigo me controlar com você. – mordi o lábio e dei um selinho nele.

-Então está perdoado. – ele riu e segurou minha mão, e me levou para conhecer a casa.

A casa era linda, dois andares, uma sala grande e espaçosa, assim como a cozinha e tinha um escritório, que Edward disse que seria sua sala do piano.

-Hummm, já imagino, nos dois nessa sala, usando absolutamente nada. – ele sussurrou em meu ouvido, enquanto me abraçava por traz. Eu ri baixo, e encostei a cabeça em seu peito.

Depois ele me mostrou o andar de cima, onde ficavam os quartos, tinha três. Ele me mostrou os dois de hospedes, mais pensava em deixar um pra mim, caso eu quisesse fazer algo com ele.

E depois o nosso quarto, onde ele queria colocar um espelho no teto. O que eu votei contra na hora, ele resmungou mais aceitou quando prometi que estrearíamos a piscina em breve.

Estávamos descendo pra ver a tão esperada piscina, e assim que chegamos a sala ele me levou por uma porta de vidro, onde tinha um pequeno jardim, e uma linda piscina.

-Nossa. – ele riu.

-Bem, quando comecei a procurar a casa, confesso que exigi uma piscina. – eu ri e ouvi passos se aproximando, e sorri internamente me colando em Edward.

-Hummm, eu amei a piscina, e não vejo a hora de podermos brincar nela. – lógico que eu corei ao falar isso, e Edward gemeu colando mais seu corpo ao meu.

-Ah minha menina, está me deixando louco. – ele gemeu contra meus lábios, e me agarrou em um beijo feroz, aproveitei e apertei sua bunda linda, o que fez ele me beijar com mais urgência.

-Oh! – ouvimos alguém falar e um barulho de algo caindo, e nos separamos, a Vic estava nos olhando de olhos arregalados, e eu corei furiosamente, eu só queria beijar Edward na frente dela, não me agarrar com ele.

-Vic, nos desculpe, sabe como é saudades da minha menina. – ele falou rindo e me deu um tapa na bunda, me fazendo corar mais.

-Oh sim claro, entendo. – ela me olhou com uma cara nada feliz, e eu reprimi a vontade de gritar, “Toma vadia ele é meu”, mais consegui me controlar e só sorri.

-E então já decidiram. – ela perguntou seria, enquanto pegava uma pasta que ela deixou cair no chão quando pegou Edward e eu em nosso momento, Edward olhou pra mim, que assenti.

-Sim, vamos comprar.

-Oh, que bom. Eu mandarei os papeis para seu hotel Edward.

-Obrigada Vic. Bella vamos.

-Claro. Thau Vic. – falei sorrindo, e Edward me apertou mais a ele me abraçando pela cintura, e beijou meu pescoço, sussurrando contra minha pele.

-Ciumenta. – rolei os olhos, e seguimos para meu carro.

Edward dirigia em direção ao seu hotel, ainda era cedo, já que ele já tinha escolhido a casa e eu gostei, então tínhamos a tarde toda livre.

Assim que chegamos ao hotel ele pediu algo para comermos, e nos empoleiramos no sofá vendo TV, era divertido um momento só nosso.

Nossa comida chegou e comemos no sofá conversando sobre amenidades, ele me disse que seu concerto seria no dia do meu aniversario, e perguntei como ele sabia.

Ele disse que ficou sabendo quando fuçou no celular da Alice, eu ri e depois de comermos eu me deitei sobre ele.

Edward afagou meus cabelos, enquanto meus olhos estavam fechados, suas mãos desciam e subiam pela minha costa, ora no meu cabelo de novo, abri os olhos e ele sorriu puxando meu corpo mais pra cima e roçou seus lábios nos meus.

-Minha menina. – eu sorri e segurei seu rosto beijando sua boca com carinho, ele me apertou mais a ele.

-Quando você vai se mudar?

-Acho que no máximo em uma semana. Por quê?

-Nada, só curiosidade.

-Ou ta doidinha pra mim morar perto de você em. – rolei os olhos e beijei sua boca linda, ele sorriu contra meus lábios, me apertando mais a ele.

-Quanto falta pra você ir embora? – ele perguntou dando beijos por todo meu rosto.

-Acho que uma ou duas horas. – respondi rindo e ele parou de me beijar e me olhou com um sorriso malicioso.

Ele sentou me puxando mais pra cima dele e beijou meu pescoço, descendo beijos por meu ombro, e puxou minha camisa pela minha cabeça, e começou a distribuir beijos em meu busto.

Suas mãos acariciavam minhas costas, enquanto abriam o feixe do sutiã, ele acariciou meus ombros puxando o sutiã e beijou meus seios, minhas mãos agarraram seu cabelo, o mantendo ali.

-Oh Edward... – gemi quando ele sugou meu mamilo e espalhou beijos com a boca aberta.

Sua boca ainda em meus seios, suas mãos, descendo por minha barriga até o cós da minha saia, seus dedos brincando ali, ele subiu sua boca para meu pescoço.

-Você ta tomando pílula.

-Humrum. – murmurei já me sentindo quente, ele voltou a beijar meus seios e desceu as mãos por minhas coxas, subindo e descendo até entrar por dentro da saia, e rodeou meu clitóris com o polegar.

-Oh Deus... – gemi apertando os ombros de Edward, minhas mãos desceram para seu peito e comecei a abrir sua camisa, passando as mãos por seu peito, descendo por sua barriga, e desabotoando a calça.

Joguei a cabeça pra trás quando ele pressionou meu clitóris e gemi alto, ele lambeu minha garganta, e sugou minha pele, e beijou minha boca com urgência.

Separei-me dele e levantei um pouco o corpo, para puxar sua calça, ele levantou o quadril me ajudando, e puxei tanto a calça como a cueca, ele gemeu quando voltei a sentar sobre ele, só minha calçinha nos separando agora.  

Ele voltou a me beijar, e senti-o puxando a calçinha para o lado e me penetrando lentamente, meu centro engolindo seu membro.

Gememos juntos quando ele ficou todo dentro de mim, apóie minha cabeça em seu ombro, e ele beijou meu pescoço começando a se mover.

-Sempre tão apertada. – ele gemeu contra meu ouvido enquanto mordiscava o lóbulo, e apertava minhas coxas, enquanto investia contra mim.

Agarrei seus ombros e comecei a subir e descer sobre ele enquanto ele gemia em meu pescoço, suas mãos correram para minha bunda e ele começou a ditar o ritmo das investidas.

-Oh... Edward... – apertei seus ombros com força, conforme ele aumentava as investidas, meu corpo subindo e descendo sobre seu membro.

Logo o fogo começou a correr por minhas veias, e meu baixo ventre se contrair, meu corpo tremendo, e minha respiração falha.

-Isso me aperta gostoso. – ele sussurrou contra meu ouvido, e gemi, beijando sua boca.

Edward gemeu contra meus lábios, enquanto alcançava o clímax junto comigo, seu beijo se tornou mais urgente, e ele se separou de mim, dando pequenos beijos em minha testa e bochecha.

Ele segurou meu rosto entre as mãos, e me deu beijo calmo, separou nossos lábios encostando sua testa minha, seus olhos olhando intensamente nos meus.

-Minha menina. Sabe que eu te amo não é?

-Eu também te amo. – ele deu seu sorriso torto, e fechou os olhos por um momento depois sorriu malicioso.

-Vai tomar banho? – eu ri.

-Sim, mais o senhor não vai junto.

-Por quê? – serio deu dó da carinha de cachorrinho pidão que ele fez, mais eu neguei.

-Por que, se tomarmos banho juntos ai é que eu não saiu mais daqui. – já fui me levantado e ele me puxou de volta, e me beijou com ardor, me apertando contra ele. Separei-me ofegante, e ele sorriu malicioso.

-Você não vai tomar banho comigo Edward.

-Malvada. – ele resmungou enquanto eu já ia para o banheiro.

Tomei um banho rápido, e quando cheguei à sala, Edward estava só de cueca, e deitado no sofá de olhos fechados, me aproximei dele e dei um selinho em sua boca, e já ia me afastar quando ele me agarrou pela cintura me puxando para cima dele.

-Ia embora sem se despedir?

-Achei que estava dormindo. – ele sorriu e beijou meu pescoço.

-Queria que você ficasse.

-Também queria. Mais sabe que não posso. – ele suspirou.

-Pode dizer aos seus pais que vai dormir na Alice, no fim de semana?

-Posso.

-Alice mentiria por você?

-Claro. O que tem em mente?

-Um fim de semana, inteiro só nos dois em.

-Hummm, ia ser perfeito.

-Queria que fosse na nossa casa, com a piscina, e o piano novo. – ele ronronou em meu pescoço e ri baixinho.

-A gente pode se divertir aqui. – ele deu um breve olhada em direção ao piano e sorriu.

-Oh sim a gente pode.

Continua

0 comentários :

Postar um comentário