Meu adorável vagabundo - Capitulo 2


|Capitulo Dois|


- Edward? – ele a olhou confuso

- Bella, o que faz aqui?

- Me ligaram pedindo para buscar um Sr. Cullen. – ele deu um meio sorriso

- Seria eu. Mais por que ligaram para você. – nesse momento uma enfermeira entrou no quarto e entregou alguns pertences a Edward. Uma carteira e um isqueiro.

- Ainda bem que o isqueiro tinha nome. Assim que avisamos a sua namorada. – Bella corou levemente e olhou para os próprios pés.

Estava feliz por saber que ele havia guardado seu isqueiro. Se bem que isso não quer dizer nada.

A enfermeira o ajudou a colocar uma camiseta e Bella notou que ele estava sem o gorro. O cabelo dele era na cor bronze e  estava desalinhado, meio bagunçado.

Em contraste com seus olhos verdes ele ficava muito bonito. Mais bonito na verdade. Sem o, sobretudo ela pode reparar melhor no corpo dele também.

Ele era alto e magro, mais não esquelético tinha um físico na medida certa. Ela acabou reparando que seu braço estava engessado.

- O que houve? – ela gesticulou para o braço dele e ele deu de ombros

- Nada demais. – antes que Bella pudesse falar a enfermeira falou.

- Nossa foi horrível. O pobrezinho chegou aqui acabado. Achamos ate que ele ia morrer. Foi espancado. Sorte que prenderam aquele bandido do Black. – Bella ofegou, lembrava-se claramente do nome de seu agressor.

- Foi por minha causa? – ela sussurrou, olhando para suas mãos e ele se aproximou dela e segurou a mão dela com a mão boa.

- Claro que não Bella. Já lhe disse, Black é inconveniente quando bebe. – ela assentiu e apertou a mão dele com força.

- Então vamos. – ele a olhou confuso, enquanto pegava seu sobretudo que a enfermeira entregava a ele.

- Para onde?

- Para casa. Quer dizer minha casa.

- Não. – ele tentou soltar a mão dela mais ela segurou com mais força e adicionou sua outra.

- Sim senhor. Até você melhorar vai ficar em casa.

- Mais... Bella nem me conhece. – ela deu de ombros e sorriu

- É meu salvador. Confio em você. – ele deu um meio sorriso e deixou-se ser levado.

Assim que alcançaram à rua ele viu uma Mercedes S55 AMG preta. Com um homem de uniforme preto que abria a porta para eles.

Ele escorregou pelo banco do carona e Bella o seguiu e pediu a Mike para ir para casa.

Mike estaciona o carro em frente à casa de Bella. E saiu para ajudar Edward a sair. Ele agradeceu, e seguiu Bella.

Bella entrou em casa e Amy a cumprimentou.

- Ola Bella

- Oi Amy. Oh esse é Edward Cullen será nosso convidado ate que melhore. Mande arrumar o quarto de hospedes para ele.

- Claro.

Amy sai atrás de alguma empregada e Bella leva Edward até a sala. Ele se sentou em um dos sofás.

- Sua casa é muito bonita. – falou enquanto reparava na sala bem decorada.

- Obrigada. Deve estar cansado não é? – ele assentiu e Bella o levou até o quarto dela.

Ela indicou a cama e o ajudou a deitar, e saiu apagando a luz.  Já ia sair quando voltou para falar.

- Eu tenho que dar uma saída mais fique a vontade.

- Obrigada Bella. Esta sendo muito gentil.

- Não é nada de mais.

Ela saiu do quarto e viu Amy e uma empregada trocando os lençóis do quarto de hospedes.

- Amy deixei o Sr. Cullen descansando em meu quarto. Vou dar uma saída e já volto.

- Sim Bella. Quer que chame Mike?

- Não precisa vou dirigindo.

Bella desceu as escadas e pegou a chave de seu volvo prata.
Dirigiu ate um shopping e comprou algumas roupas para Edward.

Comprou camisas e calças e algumas boxer, corou ao pensar nele usando aquela peça. Mordeu o lábio com força e balançou a cabeça.

Já estava estacionando o carro quando ouviu risadas. Seguiu as risadas que levavam até a cozinha e viu Edward acompanhado de Amy, Mike, Jéssica uma das empregadas e Eric o jardineiro jogando cartas.

Edward ria alto e Bella notou que a risada dele era linda. Ela pigarreou e todos olharam para ela.

- Srta. Swan perdoe-nos. – Amy apressou em se explicar e Bella sorriu

- Não precisa se preocupar Amy. Eu só queria falar com Edward. – ele arqueou uma sobrancelha e sorriu

- Claro. Ate logo. – ele se despediu dos outros e seguiu Bella

- Eu lhe comprei algo.

- Oh mesmo. E o que seria?

- Bem já que você aceitou meu convite para ficar, achei que não tinha o que vestir... – ela corou um pouco e entregou as sacolas a ele

- É muito gentil Bella.

- Não ficou ofendido não é. Por ter tomado a liberdade.

- De modo algum.

- Que bom.

- Vou levar as roupas para meu quarto.

- Claro. Eu tenho que fazer uma ligação. – Bella se afastou de Edward e o viu subir as escadas.

Edward sentou na cama e olhou mais uma vez para as roupas. Praguejou baixinho.

Não devia estar aqui ele pensava nervoso. Esse não era mais seu mundo havia desistido dele.

E o pior havia desistido do amor e agora dava de cara com Bella.

Ela era tão linda. Sua pele pálida e cremosa, seus lábios rosados implorando por beijos. Seus olhos chocolates que pareciam olhar dentro de sua alma e não viam o quão odioso ele era.

E seu cabelo, parecia tão sedoso e macio, desejava enroscar seus dedos e puxá-la para um beijo.

Afastou os pensamentos. Ele não podia ter essas coisas, ele não merecia. Não depois do que houve.

Mais ela era tão tentadora. Seus dedos coçavam para tocá-la e abraçá-la. Sentir seu corpo quente junto ao seu.

Jogou as sacolas longes e praguejou mais uma vez. Devia partir imediatamente. Mais só de pensar em se afastar dela seu peito doía.

Jogou-se na cama e adormeceu. Ainda imaginando os lábios dela sobre os seus.

Bella revirou na cama boa parte da noite. Não conseguia dormir, não com ele tão perto. Já tinha desistido de negar. O desejava, mais do que respirar, era estranho como não o conhecia mais o queria.

Era o sentimento mais forte que já sentiu. O desejava com tal intensidade que chegava a doer. Queria sentir os lábios macios sobre os seus.

Ansiava passar seus dedos pelos cabelos bagunça ou só sentir o calor de um abraço. Mais tinha medo da reação dele se expressasse seus sentimentos.

Ele era tão fechado, parecia fugir de tudo e todos, criou um muro a sua volta e ela não podia alcançá-lo, mesmo que deseja-se isso mais que tudo.

Quando finalmente adormeceu, sonhou com os lábios dele sobre os seus.

Bella acordou com o sol forte em sua costa, piscou algumas vezes e olhou para o relógio. Já eram dez e meia, mais como era sábado não iria trabalhar.

Levantou preguiçosamente e tomou um banho quente. Vestiu uma regata branca e uma bermuda, deixou os cabelos soltos e saiu do quarto.

Olhou pelo corredor e porta do quarto de Edward estava fechada. Foi ate ela e bateu de leve. Não houve resposta e girou a maçaneta devagar.

A porta se abriu e viu que ele ainda dormia. Admirou seu rosto e ânsia de tocá-lo se fez maior.

Ele estava tão tranqüilo, seus cílios longos descansavam sobre a bochecha. Suas bochechas estavam coradas por causa do sol e ele mantinha um biquinho muito lindo.

Bella sem se conter caminhou ate ele ajoelhou no chão ao lado da cama e contemplou seu rosto de marfim. Sua pele alva e perfeita.

Em sua mente a pergunta martelava. O que leva um homem desse a virar um vagabundo de rua?

Ela notou uma mecha de seu cabelo caída sobre a testa e a afastou. NO momento em que seus dedos tocaram a pele dele ele abriu os olhos.

Bella sentiu o ar faltar e seu coração começou a bater feito louco. Mais ele não olhava para ela como se fosse empurrá-la. Ele a olhava como se desejasse o mesmo que ela.

E foi com esse pensamento que ela deixou seus desejos falarem mais alto. E colou seus lábios aos dele.

Edward pensou estar sonhando. Era mesmo Bella ali moldando seus lábios aos dele. Agarrado a essa esperança ele a puxou para a cama.

Bella deitou sobre ele, e o beijou com mais vontade. A língua dele pediu passagem que ela deu de bom grado.

Edward entrelaçou seus dedos nos cabelos dela e gemeu na boca dela era tão macio quanto no seu sonho. A puxou mais para si enquanto sua língua brincava com a dela.

As mãos dela agarravam seu cabelo com força o puxando mais para si, como se houvesse espaço entre eles.

A mão dele soltou do cabelo e tocou a cintura dela, dando leves apertões. Seus dedos se movimentaram para a barra da regata dela e infiltraram por dentro tocando a barriga dela.

Bella sentiu que estava fazendo uma loucura. Mais até sentir os dedos dele alisarem sua barriga ai teve certeza.

Ela se afastou dele completamente corada e arrumou a roupa que estava toda fora do lugar.

- Desculpe Edward eu... – ela não terminou correu para seu quarto e trancou a porta.

Passou o dia escondida, ora em seu quarto, ora no escritório. Ele devia estar pensando o pior dela. Ela praticamente o agarrara e depois fugia na hora H.

Ela estava definitivamente louca.

Bella sentou atrás da escrivaninha de seu escritório e olhou o contrato que estava em sua mão, era a décima vez que lia a mesma linha. Jogou a cabeça para trás e suspirou pesadamente.

TOC, TOC, TOC.

- Entre – sibilou para quem quer que fosse

Mais se assustou ao ver Edward. Achava que ele iria embora, fugiria dela, mais ali estava ele.

- Oi – ele sussurrou e ela corou, ele passou a mão pelo cabelo nervosamente e deu seu meio sorriso.

- Sente-se – ela convidou.

- Obrigada Bella.

- Eu queria me desculpar – os dois falaram ao mesmo tempo e riram

- Você primeiro – ela fala nervosa e ele sorri mais uma vez.

- Eu queria me desculpar, pelo meu comportamento Bella. Não devia tê-la agarrado daquele jeito. Mais faz tempo que não tenho uma bela mulher em meus braços. Não que isso seja desculpa para meu comportamento. – Bella corou e sorriu, e levantou ficando de frente a cadeira dele.

- Fala serio?

- Sobre o que? – ele ofegou ao tê-la tão próxima

- Ao dizer que eu sou bela. – ele sorriu e se levantou acariciando a bochecha corada.

- É a mais bela que já vi. – Bella sorriu e segurou à mão dele que esta em seu rosto. Ela virou a palma para cima e deu um beijo demorado.

Entrelaçando seus dedos com os dele o puxou para mais perto e começou a andar, sendo seguida por ele.

Ela subiu as escadas, ainda segurando a mão dele e abriu a porta de seu quarto o puxando para dentro.

Sem pensar em mais nada ele a puxou para um beijo urgente, as línguas dançando juntas em uma dança sensual.

As mãos deles exploravam o corpo dela a fazendo suspirar de prazer e o puxou para a cama o empurrando e começou a se despir.

Ele olhava o corpo dela com desejo, suas mãos coçando na ânsia de tocá-la, de lhe dar prazer. Bella subiu em cima dele usando somente a calçinha.

A boca dele cobriu seu seio, dando uma longa chupada e ela gemeu alto passando suas mãos pelos ombros e o peito dele, começando a empurrar suas roupas.

Ele gemeu contra o seio dela e se afastou retirando a camisa, e ela o empurrou começando a distribuir beijos pelo peito dele, sua barriga e quando chegou  a calça viu ele a encarar com os olhos escuros de desejo.

Ela sorriu e começou a descer o zíper e soltou o botão, podia ver ele usando a boxer que comprou para ele e  mordeu o lábio e beijou seu membro sobre a cueca e ele tremeu.

Ela sorriu e continuou descendo as calças e ele levantou o quadril para ajuda-la, assim que ela viu seu membro pulsante e grande em sua frente caiu de boca nele o devorando.

Ele gemeu alto enquanto ela sugava e lambia, roçava os dentes em seu membro pulsante, ela se assustou quando ele a puxou de repente e a jogou na cama.

-Agora é minha vez. – ela riu e gemeu quando ele ficou sobre ela e passou as mãos pelo seu corpo, brincando com seus mamilos e sua barriga, descendo para sua intimidade que pulsava por senti-lo. As mãos grandes roçaram seu quadril quando retirou a calçinha a deixando completamente nua.

- Oh Deus... – ela gritou quando ele rodeou seu clitóris com o dedo e moveu mais um por suas dobras úmidas.

- Esta tão molhada.

- Oh sim. – ele colocou mais um e ela mordeu o lábio para não gritar.

- Tão apertada.

- Oh Edward. – ela gemeu o nome dele, mais sentiu que via estrelas quando a boca dele a tocou, sugando suas dobras, mordiscando seu clitóris.

Seu corpo todo tremeu, seu baixo ventre se contraiu, e suas pernas ficaram moles, enquanto sua intimidade ordenhava os dedos dele.

A boca dele deixou seu centro, mais começou a subir pelo seu corpo, dando beijos de boca aberta. Ela gemeu entregue as caricias dele. Ele mordiscou seu lóbulo.

- Você tem camisinha? – ela abriu os olhos e mordeu o lábio. Levantou da cama o empurrando para baixo.

Ainda meio tremula foi até a cômoda ao lado da cama e pegou uma camisinha e mostrou para ele sorrindo.

Rasgou com a boca a embalagem, e voltou a dar beijos nele, até seu membro e deu um beijo na ponta sugando o pré gozo. E colocou a camisinha a empurrando em seu membro com a boca.

- Oh Deus que boquinha Bella. – ela riu e subiu em cima dele, rebolando sob seu membro, a pontinha encaixada nela.

- Esta me voltando louco. – ele gemeu e ela sorriu maliciosa.

- É a idéia garotão. – ele rosnou e segurou a cintura dela, a puxando para baixo, fazendo ela o recebe-lo por inteiro.

Os dois gemeram juntos. O prazer os dominando enquanto se movimentavam juntos.

Entrando e saindo, rebolando, dançando sensualmente enquanto se tocavam deixando o prazer cada vez maior. Com um grito mudos ambos explodiram êxtase quando o ápice os alcançou e ela caiu mole sobre ele que a abraçou apertado.

Sorriu ao sentir os lábios dele em seu cabelo, e beijou eu peito nu. Deixando a inconsciência a levar.

Bella acordou com o sol batendo em suas costas, ela tateou ao seu lado na cama, mais ele não estava. Ela tomou um banho rápido e vestiu um vestido lilás de alças que batia nos seus joelhos.

Ela procurou por ele em toda parte e não o achou.

- Amy – Bella gritou do meio da sala

- Sim Bella.

- Cadê o Sr. Cullen?

- Oh, ele partiu logo cedo senhorita. – Bella sentiu seu ar faltar

- O que? Por que não me acordou?

- Não deu tempo. Ele saiu sem se despedir. Só fiquei sabendo, pois Mike estava lavando o carro e o viu sair usando um gorro estranho e um, sobretudo preto.

Bella deixou-se cair no sofá. Ele se fora? Não gostava dela?
Bella sentiu as lagrimas escorrerem por seu rosto molhando seu vestido. Amy a abraçou sem perguntar nada e Bella aproveitou o abraço.

Amy não era muito mais velha que Bella. Tinha somente trinta e dois, somente sete anos de diferença. Mais ainda sim via nela uma irmã mais velha.

- Não chore querida. – Bella fungou ainda abraçada a Amy que a levou até a sala. - O que houve? – Bella não soube o que dizer. Havia se entregado para um estranho, e não sabia o que fazer agora que ele fora. Nem sabia aonde ele morava.

- Não foi nada Amy. – Bella se afastou e secou as lagrimas teimosas.

- É por causa do Sr. Cullen não é? – Bella sorriu sem graça.

- Sim, mais ele se foi e agora não importa mais. – Amy suspiro e sorriu dizendo que lhe prepararia um café.

Bella assentiu e foi para seu escritório. Afundou a cabeça entre as mãos não entendendo o que aquele homem causava nela.

Um simples vagabundo.

Com seus modos estranhos, e seus mistérios, e seu charme e seu corpo. Afastou os pensamentos e secou duas lagrimas solitárias.

Não importava o que ele tinha. Ele se fora e talvez nunca mais fosse vê-lo novamente.

[...]

Bella saiu da empresa com o celular no ouvido, enquanto olhava pela rua escura. Ainda não era tão tarde e Mike chegaria em breve.

Mais não pode ficar lá dentro, estava sufocada. Fazia um mês que Edward sumira de sua vida. Apoiou a cabeça na parede da empresa e ficou a fitar os carros que passavam velozes pela estrada.

Quando levantou o rosto, viu do outro lado da rua ele a encarando. Ficaram alguns minutos em silencio, quando ela piscou ele virou de costas e começou a se afastar.

Não podia acreditar que realmente ele estava ali. Tão próximo de si. Sem pensar correu até lá quase causando um congestionamento e quando chegou ao outro lado da rua, não o viu.

Já estava a beira do desespero, quando o viu um homem de gorro preto e casaco entrando no central park. Correu até lá e ele andava a passos rápidos e entrou em um túnel.

Assim que se viu no túnel, viu ele parado encostado na parede de olhos fechados.

- Edward? – falou baixinho e ele a encarou, seus lindos olhos verdes fixos nela a fez estremecer.

- Bella o que faz aqui? – ela mordeu o lábio nervosa.

- Eu vi você... – ela não terminou e ele suspirou.

- Eu não devia ter vindo. – ele já se afastava, mais ela correu até ele e o segurou pelo braço.

- Por que você partiu? – ele a encarou, ela via dor nos seus olhos, e sentiu um aperto no coração.

- Eu não mereço você Bella.

- Eu decido isso. – ele negou e fechou os olhos.

- Eu só magôo as pessoas.

- Só vai me magoar se partir. – ele a encarou por longos minutos e de repente a puxou para seu peito a beijando com urgência.

Ela agarrou seus cabelos o puxando para mais perto, e ele a jogou contra a parede se colando a ela, que gemeu contra a boca dele. A boca deles se separaram ofegantes, mais não se afastavam.

Ele lambeu seu pescoço, sugando sua pele, ela jogou a cabeça para trás em abandono.

- Senti tanta falta do seu gosto. – ele suspirou enquanto devorava sua pele, e ela gemeu de novo.

- Falta do seu corpo quente e tão convidativo.

- Oh deus Edward... – ela suspirou sem fôlego, e as mãos dele já corriam por seu corpo apertando sua cintura, e descendo para sua bunda.

- Você é tão deliciosa. – ele desceu a boca para o decote da blusa e lambeu o vão entre os seios.

- Edward... – ela gemia em abandono, enquanto ele a puxava para cima a fazendo entrelaçar as pernas no quadril dele.

- Edward me faça sua. – ela estava ofegante enquanto sentia a excitação dele contra a sua intimidade, estava tão molhada.

- Aqui?

|Continua|

3 comentários :

aiiiiiiii amei essa fic fala serio!!! eu adoro quando o Edward ta por baixo na historia, e a Bella é independente!!! posta mais!


xoxo

Anônimo
21 de setembro de 2011 01:29 comment-delete

to amaaaaaaaaaaaaaaaaaaando essa fic

24 de março de 2014 15:34 comment-delete

to amaaaaaaaaaaaaaaaaaaando essa fic

24 de março de 2014 15:34 comment-delete

Postar um comentário