The Cullen's Secret - Capitulo 38


Capítulo 38.


Depois de algumas horas dentro daquele quarto que já estava impregnado com o cheiro do nosso sexo, eu deixei Bella livre para colocar as coisas em ordem. Todas as caixas que ela tinha deixado separadas em casa antes do casamento, eu já tinha ido buscar e agora estávamos arrumando tudo.

- Edward! Não... Assim não tem graça, ok?
- Por que não?
- Porque eu quero arrumar no meu tempo. Não... no seu.

Poxa vida... Só porque eu queria arrumar tudo, em menos de 5 segundos? Era só ela deixar. Mas não. Bella quis colocar coisa por coisa no seu devido lugar. Se eu fosse humano, já tinha dormido de tédio. A campainha tocou e eu agradeci por ter alguém para sofrer junto comigo.

- Oi!
- Hazel?

Olhei para os lados e não vi ninguém ali com ele.

- Como chegou aqui?
- Emmet me trouxe e foi embora. Ele disse que era para eu passar uns dias com vocês!

O pestinha passou por mim, jogando uma mochila cheia no sofá e correndo para abraçar Bella, que foi derrubada por ele.

- Hazel!
- Que saudades, Bella!
- Er... oi querido.

Eu tive que arrancá-lo de cima de minha esposa antes que ele esmagasse ela, né? Bella estava vermelha, por dificuldade de respirar e me olhou sem entender.

- Eu o levarei de volta depois.
- Por que eu tenho que voltar?
- Porque essa é a minha casa e de Bella.
- Mas meu pai mandou eu morar com você... Não foi?
- Foi. Isso foi antes de eu me casar.

Às vezes me doía o coração o jeito que Edward falava com Hazel. Ele só queria ser amado, coitado. Levantei e sentei do lado dele no sofá, que estava com um porta-retrato meu nas mãos.

- É a sua mãe, né Bella?
- É sim. Lembra dela no casamento?
- Aham! Muito gata!

Ok, vou fingir que não ouvi isso. Edward bufou e sentou numa outra poltrona, sem tirar os olhos de Hazel.

- Sabe o que seria legal, Hazel? Você ir para casa e contar a Emmet como é bem mais interessante morar com ele!
- Bem... eu gostei daqui!

Ele abriu um sorrisão e Edward trincou o maxilar. Sua mão pequena e fria tocou meu rosto, como se me avaliasse.

- Bella, eu posso morar com vocês?
- Er...
- Não!
- Ok, rapazes... Por que não resolvemos isso uma outra hora?
- Porque não tem o que resolver. Eu disse não.
- Ok.

O anjinho abaixou a cabeça, triste. Edward revirou os olhos.

Só a Bella que caía nessa do Hazel! Impressionante!

- O Anthony não quer mais ir lá em casa... Ele tem medo do Jasper...
- Por que, querido?
- Porque o Jasper está sempre com uma cara estranha...
- Jasper é emo, Hazel. Esse é o motivo!

Ele me olhou quase chorando.

- O que é emo?
- É exatamente o que Jasper é.

Eu deixei Hazel vendo minhas fotos e fui atrás de Edward no quarto. Encontrei ele em pé olhando pela janela. Suas costas definida, moldada pela camiseta. Abracei-o por trás e senti seu corpo tensionar e relaxar logo em seguida.

- Oi amor.
- Oi. Está chateado com Hazel aqui, né?
- Eu não quero ninguém nos atrapalhando.
- Eu sei. Depois a gente o leva de volta... Mas não fique assim no nosso primeiro dia em casa, Edward.

Ele virou de frente e beijou minha testa, me envolvendo pela cintura e respirando nos meus cabelos.

- Pode deixar. Não vou ficar emburrado.
- Acho bom mesmo!

Fiquei na ponta dos pés e passei a mão pela sua nuca, enfiando os dedos pelos seus cabelos que me deixavam louca.

- Hum... Onde você colocou as correspondências?
- Estão ali na cama.

Eu o soltei e fui olhar o que tinha chegado de carta para mim. Sabia que nunca recebia nada que prestava, além de coisas a pagar. Mas um envelope me chamou a atenção e eu abri. Era um convite de aniversário emitido por... OMG.

- Edward?
- Oi.
- Olhe isso.

Bella me entregou um papel duro que eu logo notei ser um convite. Era do aniversário de Hope Summers. Ok, não conheço.

- E...?
- Olhe no final do cartão.

Ali dizia que os pais Buffy e Angel estavam convidando para o aniversário de sua filha.

- Ok... Por essa eu não esperava.

- Edward, por que estão nos convidando?
- Eu tenho cara de bola de cristal, Bells?
- Isso é estranho...
- Bem, a única explicação, é por eu ter salvo a vida dela...
- E aí ela vira sua amiga?

Nem eu entendia isso direito. Ou era uma armadilha ou Buffy tinha enlouquecido mesmo. Ela também era burra, por achar que eu entraria na casa de uma caçadora. Era mais prático eu arrancar logo minha cabeça e mandar embrulhada para ela. Quando eu ia rasgar o convite, Bella tirou-o de minha mão, me olhando feio.

- O que você pensa que está fazendo?
- Destruindo isso.
- Não, Edward. Se nós fomos convidados, nós vamos ué.
- Amor, eu te amo... Mas você é ingênua demais.
- Por que? Você não acha que ela chamaria um vampiro ao aniversário da filha, para matá-lo na frente dos convidados, né?

Ele me olhou e revirou os olhos como se eu falasse a coisa mais estúpida do mundo. Eu realmente não achava que o convite tinha sido feito com más intenções.

- Edward, você salvou a vida dela. Deve ser uma forma que ela achou de levantar a bandeira branca...
- Que seja. Mas nós não vamos.
- É amanhã...

Ele saiu do quarto e me deixou falando sozinha. No fundo, eu sei que ele não queria se estressar, caso fosse mesmo uma armadilha. Ainda mais se eu estivesse presente na hora. Edward nunca arriscaria minha vida. Ok, eu mesma vou ter que resolver isso. Homens...

Eu esperei pacientemente até que ele saísse para levar Hazel de volta para casa. Para a outra casa. Assim que ele dobrou a esquina, eu entrei na minha picape que Edward tinha ido buscar mais cedo. Havia algum tempo já que nós tínhamos seguido Buffy até em casa, mas eu me lembrava perfeitamente do caminho. Não levei nem 15 minutos para chegar, e agora eu tocava sua campainha.

- Pois não?

OMG. Justo ele que tinha que atender a porta? Eu fiquei tonta com aquele moreno alto e forte me olhando. Uns olhos tão expressivos que te deixava sem palavras.

- Buffy? Venha aqui...

A loira baixinha apareceu ao lado dele e eu tive vontade de rir com a diferença de tamanho entre os dois. Não que eu fosse muito mais alta do que ela, mas enfim... Recuperei a voz.

- Oi.
- Oi... Bella, não é?

Ela me olhava confusa, com a testa franzida, me olhando dos pés à cabeça. Limpei a garganta e deixei minha voz o mais forte possível.

- Isso. Nós recebemos... isso aqui.

Tirei o convite de dentro da bolsa e entreguei a ela, que pegou e olhou rápido para o papel, voltando os olhos novamente à mim.

- Sim. O aniversário da Hope. Vocês vão vir?
- Ok, eu não sei o que vocês estão armando, mas esperam mesmo que a gente venha? Por que nos mandaram isso?

Ele pareceu ficar nervoso com minhas palavras, mas ela o empurrou para dentro de casa e fechou a porta.

- Bella, Edward salvou minha vida e... Eu percebi que ele não é uma ameaça exatamente.
- E aí vocês ficaram com vontade de ampliar o círculo de amizades?

Eu vi seus olhos ficarem úmidos enquanto ela me olhava séria.

- Vocês não precisam vir se não quiserem. Mas... eu gostaria muito que o menino viesse.
- Hazel?

Então era tudo por causa dele? Eu me senti protegendo a cria.

- O que quer com Hazel?
- Eu não quero nada. Mas Hope... ela é diferente. Eu sei que você sabe do que eu falo. E... ela não tem amigos. É tudo tão difícil para ela...

Buffy estava quase chorando quando eu saí de sua casa, prometendo ir na festa.

Estranho chegar em casa e não encontrar Bella, mas tudo bem. Imaginei que ela tivesse ido ver as amigas, ou o pai talvez. Fui tomar um banho e senti o cheiro dela chegando no quarto.

- Edward?
- No banheiro!

Deixei a água deslizar pelas minhas costas enquanto ela me procurava. As gotas quentes batendo contra minha pele fria eram maravilhosas.

Deveria ser uma coisa básica encontrar seu marido tomando banho. Mas quando se tratava de Edward, qualquer coisa poderia ser extremamente sensual. Ele estava com as mãos esticadas para os lados, apoiando-as nas paredes do box, de cabeça baixa, enquanto a água corria do seu pescoço até sua bunda. OMG.

- Você é um puta de um gostoso!
- Sou é? Vem cá...

Tirei minha roupa e fui até ele, alisando seu pescoço e apertando sua nuca. Beijei sua boca enquanto Edward segurava meus cabelos e deslizava a mão pelas minhas costas.

- Amor, eu preciso... falar com você...
- Fala.

Eu digo antes ou depois do sexo? Melhor antes...

- Nós vamos à festa da Hope.

Hein?

- Hein?

Soltei Bella e fiquei encarando-a. Ela me olhava sorrindo como se tivesse feito arte.

- Eu fui até a casa da Buffy.
- Você o que?
- Como assim, Bella?
- Eu fui tirar satisfação sobre o convite!

Ele fechou a cara e saiu do chuveiro. Nem me dei conta de que estava toda molhada. Desliguei a água e fui atrás dele.

- Edward?
- Você vai até a casa da caçadora e resolve me avisar agora, Bella?
- Porque você não estava em casa...
- E você acha que eu sou otário? Eu sei agora que você deve ter esperado eu sair, para fazer isso.

Hum, ele realmente não era otário. E me olhava bufando agora.

- Foi por uma boa causa. Eu só queria tirar as coisas a limpo.
- É mesmo? E se fosse uma armadilha para mim? Eles teriam a isca perfeita!

Ele estava nervoso quando sentou na cama, ainda pelado e passou a mão pelos cabelos. Eu quase não via Edward exaltado assim. Sentei no seu colo e beijei seu rosto.

- Não era armadilha. Eles só querem companhia para a menina. Ela é tão sozinha quanto Hazel.
- Bells...

Minha testa foi beijada e sua boca permaneceu ali por alguns segundos. Ele suspirou na minha pele e me olhou.

- Você tem idéia de como eu me sentiria se algo te acontecese por minha causa?
- Eu estou bem, amor.

Ele me abraçou tão forte que quase quebrou meus ossos.

Eu admito que entrei em pânico quando Bells disse ter ido ver Buffy. Nem tanto por ela ter omitido isso de mim, mas sim por ela ter corrido perigo.

- Eu te amo sua coisa pequena.
- Coisa?
- Uhum.

Era a minha coisa. Só minha. Ela revirou os olhos e me acariciou no peito.

- Então, você quer ir na tal festa?
- Quero. E temos que levar Hazel. No fundo eu entendo a Buffy, sabe? Acho que ela passa com a Hope, o mesmo que passamos com o Hazel.
- Bells, mas a Hope não é igual ao Hazel. Quer dizer... eu não sei...
- A Buffy falou comigo como se eu tivesse certeza do que ela era, Edward. Então ela deve ser vampirinha mesmo.
- Mas Buffy é humana, amor.

Ela conseguiu me convencer entre uns beijos e uns amassos. E bem... depois do sexo, eu fui mais convencido ainda. Principalmente quando ela disse que faria greve se nós não fôssemos. Já disse que adoro brigadeiro?

Homem é muito fácil de se convencer. Sabe aquela palavra mágica? SEXO. Então... basta falar a ele que ela corre perigo de não aparecer tão cedo no relacionamento. Aí ele enfia o rabo entre as pernas e faz tudo que você quer. E ainda agradece no final. Ok, parei. Eu amo meu Edward.

Música: Hsm 3 - Now Or Never
http://www.youtube.com/watch?v=nmJl1HqSAJ8


No dia seguinte eu tive que ir buscar Hazel para a festa. Ele parecia um machinho adulto, com camisa social, gel no cabelo e sapatos Armani. Emmet mimava demais esse menino.

- Pronto?
- Super!

Notei que ele estava com uma caixa na mão.

- O que é isso, Hazel?
- O presente da Hope. Alice me ajudou a escolher!
- Presente é? Posso ver?
- Claro que não! Não é para você, é para ela.

Ele puxou a simpatia do pai, eu tenho certeza. Busquei Bella e fomos para o aniversário, que já parecia estar rolando, pela música de adolescente alta que tocava lá dentro.

- Quantos anos ela está fazendo, Bells?
- Aqui no convite diz 9. Mas se ela é o que é...
- Tem muito mais de 9.
- Eu tenho quantos?

Hazel perguntou quando nós descemos do carro. Ele estava tão bonitinho...

- Você é um fedelho de 8 por fora. Mas por dentro sei lá... deve estar com uns 13 já.
- Eu sou adulto então?
- Ahn... NÃO.

Edward era tão grosso com ele às vezes... Hazel abaixou a cabeça e me deu a mão. Quando tocamos a campainha, Buffy abriu a porta sorridente e nos pediu para entrar.

- Obrigada por virem! Mesmo!
- É.
- Obrigada por ter nos convidado.
- Cadê a Hope?

Música: Jairzinho e Simony - Coração de Papelão
http://www.youtube.com/watch?v=FlhW3zb3iAs


Hope apareceu logo atrás de Buffy. Ela estava lindinha!


http://www.celebritywonder.com/picture/Dakota_Fanning/DakotaFannin_DeGuire_8116550.jpg


- Oi Hope!
- Oi Hazel...
- Parabéns!

Ele beijou o rosto dela que ficou vermelha. OMG. Vermelha? Ela não era vampira? Vi Hazel entregando uma caixinha para ela, que abriu rápido, rasgando o papel enquanto eu, Edward e Buffy olhávamos curiosos. Para minha surpresa, ela tirou uma pulseira de brilhantes de dentro da caixa.

- Oh. Edward... eu não posso... deixá-la aceitar isso.
- Mãe! Eu amei!
- Hope...
- Hazel, como comprou isso?
- Meu pai depositou para a Alice o dinheiro.

Buffy olhou para Edward sem entender. Nós saímos do meio da passagem e fomos para um canto, enquanto os pombinhos ficavam se olhando.

- O pai dele... é... bem...
- Não são vocês?
- Credo! Lógico que não. Eu lá quero uma peste dessas?
- O pai dele é o Lestat.
- Obrigado, Bells.
- O que? Melhor contar logo, né?
- Lestat? Tipo, Lestat, o vampiro?

Buffy parecia ter levado um choque, nos olhando atônita.

- Isso.
- Lestat existe?

0 comentários :

Postar um comentário