Kiss Me - Capitulo 10


Capítulo 10.


Atualizado 14.02.09.



Acordei com meu celular tocando insistentemente.

- Pô Kiki, desliga isso.
- Calma, não sei onde está... coloquei em algum lugar e não lembro.

O miserável continuava tocando e nós parecíamos dois idiotas andando curvados pelo quarto para achar o maldito aparelho. Quem achou foi Rob.

- O que é MCF?
- É particular, Rob!

Arranquei o celular da mão dele. Tinha uma mensagem da MCF.

"Nos encontraremos às 16:00 no mesmo lugar de ontem."

Aproveitei que ele foi no banheiro e respondi, confirmando.

"Ok"

- Quem é MCF, Kiki?
- É um grupo de amigas minhas.
- As que estavam contigo ontem?
- Boa memória.

Ele se jogou na cama que nem um peso morto. Ô morto bom... deitei do lado dele e beijei seu peito nu, brincando com os dedos pela pele dele.

- Vai fazer alguma coisa hoje?
- Tenho reunião para New Moon. Mas não sei a hora ainda.
- Hum. Sua vida vai ficar corrida quando começarem as filmagens, né?
- Bastante.

Fiquei pensando naquilo. Até então eu nem tinha me tocado que ainda tinham outros 3 filmes para ele fazer. Eu iria surtar quando ele fosse ter que viajar para gravar. Principalmente ao lado de Megan Vadia Fox.

- Kiki, pode ficar aqui no quarto se quiser...
- Eu vou sair hoje, Rob. Encontrar de novo com minhas amigas.
- Porra! Não fofocaram tudo que tinham para fofocar?
- Não é isso... nós vamos ter que ajudar uma amiga nossa com um problemão aí...
- Ah tá. Entendo.

Odiava ter que mentir para ele, mas provavelmente ele não concordaria com o que eu estava fazendo. Era melhor assim.
Voltamos a dormir mas logo depois tivemos que acordar por causa da reunião de Rob. Ele me deu carona até em casa, para eu poder trocar de roupa pelo menos. Quando entrei no prédio, Alfie estava chorando, com um lenço na mão. Eu detestava o cara, mas fiquei preocupada.

- Está tudo bem?
- Não!

Falou com a voz mais fina que a minha. Ai, santa.

- O que houve? Está passando mal?
- Meu coração está em pedaços!
- Quer que eu chame uma ambulância?

Ele me olhou com a cara vermelha de tanto chorar e assoou o nariz.

- Só se for para me levarem embora dessa vida amarga!

Ok, aí eu percebi que era coisa de moça mesmo. Não era nada grave. Respirei fundo e tentei ser simpática.

- Bem, seja lá o que for, vai ficar tudo bem, tenha fé.
- Vai? Não, não vai! É um desastre mundial! Robert se mudou de vez! Tenho certeza que ele nunca mais vai pisar aqui!

E então ele me olhou com ódio.

- Seu irmão é um demônio!

Ok, me afastei como quem não quer nada e apertei o botão do elevador. Alfie continuou falando, se queixando. Sozinho.

- Minha vida ficou tão mais florida quando ele se mudou para cá...

Ainda bem que o elevador chegou rápido. Eu tinha medo dessas pessoas.
Entrei em casa e fiquei feliz em ver que Tom não estava lá. Tomei banho, almoçei e me arrumei para encontrar as meninas. Estava nervosa. Parecia até que era eu quem estava caindo na armadilha. Aquilo ia ser ótimo.

- Eu quero morreeeeerrrr!

Foi o que ouvi quando passei pela recepção e saí do prédio. Alfie ainda estava dando show. Cheguei no shopping uns 15 minutos antes do combinado e esperei. Meu celular vibrou.

"Vá para o estacionamento"

Fui até lá fora e fiquei olhando para ver se via alguma delas por lá. Me assustei com um barulho de pneu de carro cantando, e quando olhei para o lado, vi uma van toda negra vindo na minha direção super rápido. Morri, né? Não, não morri. A van freou bruscamente e a porta de correr se abriu. Duas meninas da MCF me puxaram para dentro e a van saiu rápido dali. Me senti sendo sequestrada pela máfia italiana.

- Deus, o que é isso?
- Não podemos deixar pistas.
- Certificou-se de não ter sido seguida, Kristen?
- Hein?

Foi quando eu notei que elas estavam todas vestidas de preto. OMG. Incorporam legal, né?

- Para que tudo isso?
- Eu hein, Kristen... você é meio leiga no assunto, né?

Parei. Fiquei só observando elas se comunicarem por rádios até pararmos na frente de um prédio com estilo de abandonado. Saltamos rápido da van e entramos por uma porta de ferro. Putz. Parecia filme de espionagem. Estávamos em um galpão cheio de aparelhagens de vídeo, áudio e toda a parafernalha necessária para o que íamos fazer. O restante das meninas estavam lá também, ocupadas em colocar as coisas para funcionarem.

- Oi Kristen!
- Ei!
- Senta aqui...

Sentei numa das cadeiras e fiquei boiando total.
Todas se sentaram e ligaram os aparelhos. Eu estava tensa para ver aquilo. O que vimos primeiro, foi o rosto de Silver, que falava com a gente, olhando para a mini-câmera que entregaram a ela.

- Alô. Estão me ouvindo? Me vendo?
- Estamos sim, perfeitamente, Silver. Tudo preparado?
- Estou apenas esperando as ordens.
- Já pode entrar em ação. Nós estamos começando com o No Donuts for yout Tom, Mode On.

Eu olhei para a que falava com Silver, curiosa.

- No Donuts for You Tom, Mode On?
- É o nome do plano.
- Precisa disso?
- Temos que falar com códifo, Kristen! Não podemos falar vingança contra Tom.
- Ok.

Deixei para lá. Era melhor. Silver sorriu.

- Ok, colocando o plano em ação então. Até mais tarde, pessoal. Desligando

A imagem saiu do rosto dela e pude ver que ela mexia com a câmera e por fim, colocou-a em algum lugar na altura do pescoço.

- Ele não vai notar a câmera?
- Claro que não! É um pingente.

James Bond que se cuide... MCF ia tomar seu lugar. Calei-me. Uma delas me deu um óculos escuros.

- Para que isso?
- Coloque. Estamos iniciando.

Hein? Eu as vi colocarem óculos escuros e achei melhor fazer o mesmo. Não queria apanhar. Via a imagem se movendo, e Silver parecia estar entrando numa festa.

- Onde ela está?
- Descobrimos que Tom está numa vernissage de um pintor famoso.
- Ok.

Encostei na cadeira acolchoada e prestei atenção no "filme" que veio a seguir. Logo depois eu via meu irmão parado em frente a um quadro.
Música (Lets Get It On - Marvin Gaye):http://www.youtube.com/watch?v=18TLHhhHZCA

Eu via Silver se dirigindo lentamente até ele.

- Ela está rebolando?
- Você acha que ela vai seduzí-lo como? Gargalhando?
- Ok.

- Adorei esse.

Ela passou pela frente dele e deu uma volta. virando para olhá-lo. Eu via Tom babando.

- Linda mesmo.
- Oi? Falou comigo?
- E se eu tiver falado?
- Não falo com quem nunca vi na vida, desculpe.

Ui que fora. Ela passou para outro lado e deve ter jogado o cordão para trás, porque nós víamos Tom sem tirar os olhos, com cara de babaca. Ele odiava levar foras. Tom veio andando em nossa, ou melhor, na direção dela.

- Está me vendo agora, não está?
- Ainda está falando comigo, estranho?

Ele curvou-se sobre nós.
- Não sou estranho. Sou o homem que vai te levar para a cama.

Ela então virou de frente, trazendo o cordão junto. Nesse momento não dava para ver o rosto dele, que era mais alto que o ângulo da câmera.

- Muito confiante, não?
- Sim.
- Para onde vamos?
- Para onde você quiser.
- Tenho um ótimo lugar em mente.

Ela segurou na gola da camisa dele e foram se movendo até a porta de saída. 


- OMG, não sabia que Tom era tão fácil.
- Ele não é fácil, ele é homem.
- Pois é, basta rebolar bem.
- Homens...
Eles saíram da galeria e entraram no carro do Tom.

- Então, qual o lugar?
- Conheço um hotel ótimo aqui por perto.
- Vamos para lá então!

Ele colocou uma mão na coxa nua dela, descoberta por causa de um vestido vermelho super curto.

- Qual sua idade?
- Tenho 21.
- Bom saber. Solteira?
- Totalmente.

O carro deu uma parada, provavelmente por causa do sinal, e ele se inclinou e a beijou. Bem, não dava para ver mais nada, né? 


- Vocês deviam ter pensado numa tiara, ou brincos...
- O pingente foi o que deu para conseguir em tão pouco tempo. Não reclama.
- Não estou.

Medo.

O carro parou de novo, mas dessa vez eles desceram. Se aproximavam da entrada de um hotel chique.

- Você é exigente, né?
- Meu bem, acha que eu aceito espeluncas? Nada disso.
- Claro que não...

Eles se registraram, pegaram uma chave e entraram no elevador. 


- Ok, eu não quero ver meu irmão pelado.
- Não verá.
- Sério, vou surtar se isso acontecer.
- Fique tranquila, Kristen.

O casal entrou num quarto e ela puxou ele pelo pescoço, dando algum beijão de língua. Eca. Meu irmão, ok? Eca.

- Gostoso.
- Te quero agora...
- Você terá! Por que não fica mais à vontade enquanto eu vou no banheiro?

Ela andou até o banheiro e fechou a porta. Ficamos vendo Silver diante do espelho, rindo. Ela piscou para nós. Quando ela saiu do banheiro, eu vi Tom sem camisa. OMG. Provavelmente sem cueca também, mas ela não se curvou. 


- Pedimos para que ela evitasse de mostrar coisas que você não fosse gostar de ver.
- Infelizmente. Porque eu adoraria ver.
- E eu.

Loucas.

- Nossa...
- Vem cá, delícia. Não me disse seu nome...
- Angélica. E o seu?
- Tom.

Silver se aproximou dele e beijou seu pescoço.

- Eu tenho uma tara Tom... veste isso para mim?
- Ow. Isso? Pô... sou macho.
- Tão macho que tenho certeza que não vai ligar em vestir, não é?

Ele torceu a cara e foi até o banheiro. Quando ele saiu, ela deixou que nós víssemos.
- O.M.G.
- Céus!
- Hahahahahahahaha.

Eu estava passando mal. Mijando quase. Tom vestia uma cuequinha minúscula vermelha de brilho. Ridículo!

- Não estou me sentindo bem com isso... tem certeza que é necessário?
- Tenho! Fico com muito tesão!
- Ok.

Eles se agarraram, se beijaram e ela o jogou na cama, subindo em cima dele e vendando seu rosto. Ele não gostou.

- Ei, isso não.
- Calma, relaxa... é gostoso assim...
- Não acho, não acho e não acho. Me sinto desconfortável.
- Tom, você quer me comer ou não, querido?

Ele ficou calado.

- Quero, claro. Bote logo essa merda.

Silver o vendou e deu um selinho nele.

- Vem comigo...

Ela levantou, puxando-o pela mão. Eu não acredito nisso. Eles estavam saindo do quarto. OMG. Ela trancou a porta por fora. Eu vi Silver indo para o elevador e Tom perto da porta do quarto, parado. 


- Plano concluído, garotas. 

Silver falou com a gente quando entrou no elevador. OMG. Eu estava rolando no chão.
Música (Ring The Alarm - Beyoncé):http://www.youtube.com/watch?v=IGnux0_SPsM&feature=PlayList&p=FF4DE873290D6C9E&playnext=1&index=2

Ok, eu não conseguia parar de rir. Elas levantaram e me olharam sorrindo, de óculos.

- Tarefa cumprida, Kristen.
- Valeu meninas.
- Não. Meninas não. MCF.
- Oh. Ok.

Os aparelhos foram desligados, as luzes apagadas e nós saímos do prédio. Elas andavam lado a lado, tomando conta da rua toda. Pareciam até que desfilavam. Levei um susto quando tiraram os óculos e jogaram para trás.

- Até a próxima, Kristen!
- Tchau, Kristen.
- Tchau... obri-obrigada.

Elas entraram nos carros e foram embora. Eu continuei a pé, humilde, e fui para o ponto de ônibus, ainda pensando na cara que o Tom devia estar fazendo, de cuequinha, preso do lado de fora do quarto, num hotel chique da cidade. Hilário. Deu até medo dele descobrir um dia... eu estaria morta! Peguei meu celular e liguei para Robert.

- Alô?

Aquela voz feminina não era dele. Era de...
.
- Megan?
- Quem é?
- Kristen, namorada do Rob.
- Ah sim, ele falou de você. Tudo bem?
- Sim. Posso falar com meu namorado?
- Ele foi ao banheiro, Kristen. Quer que eu dê recado?

Como assim ele foi ao banheiro? De onde? Do motel? Surtei.

- Não precisa, obrigada!
Desliguei a porra do telefone e fui para casa. Tinha um idiota me olhando dentro do ônibus e piscando para mim. Já estava irritada com aquilo. Ele teve a capacidade de levantar de onde estava e vir sentar do meu lado. Eu prendi a respiração com o cheiro de suor que emanava dele.

- Machucou?
- Oi?
- Quando você caiu do céu...

Ah, mentira que ele estava me cantando?

- Não. Machucou meu nariz quando você sentou aqui, isso sim.
- Hein?

Levantei e dei sinal. Eu ainda estava uns 3 quarteirões longe do prédio, mas preferia andar o resto do que aturar fedido dando em cima de mim. O celular tocou. Adivinha quem era?

- Me ligou, Kiki?
- Liguei.
- Estava no banheiro, pode falar.
- Nem sei mais o que ia falar...

Silêncio do outro lado da linha.

- O que houve?
- Me diga você.
- Kiki, não estou entendendo...

Minha língua não conseguia mesmo ficar dentro da boca. Ela estava coçando.

- Por que Megan atendeu seu celular, Rob?
- Ah. Entendi.
- Pois é.
- Eu cheguei a dizer que tinha ido ao banheiro?
- E ela tinha que atender? Eu não atendo nem o celular do meu irmão.
- Kiki... eu não sei por que ela atendeu. Mas a gente pode falar sobre isso quando eu sair daqui?
- Ok.

Fui seca e desliguei. Se a vadia atendia o telefone dele, era porque ele dava essa intimidade a ela. Cheguei no prédio e vi Alfie assoando o nariz.

- Infeliz. Infeliz... ô vida infeliz...

Ele ainda tinha lágrimas?
Entrei em casa e dei de cara com Tom na cozinha.

- Quem é vivo sempre aparece.
- É.
- Posso saber onde passou a noite, Kristen?
- Com meu namorado.
- Olha só... você pode ser maior, mas quando saiu da casa dos nossos pais, você veio para ficar sob a minha responsabilidade. Então ou me dá satisfações de onde está, com quem está e quando volta, ou vai morar com nossos pais de novo.
- Alguém vai me obrigar? Eu não preciso morar contigo, Tom. Eu posso muito bem arrumar um emprego e sair daqui, se você prefere assim!

Gritei na cara dele e fui para meu quarto. Não consegui bater a porta, porque ele vinha atrás e segurou-a.

- Você ja viu como está falando comigo? Acha que eu sou alguma amiga sua, Kristen?
- Você é quem perde a noção, Tom...
- Ok, o que pretende fazer? Sair daqui, ir morar no hotel com Rob e trabalhar em lanchonete? Você acha que o Rob vai amar ter você como mala?
- Não mete o Rob na história, ok? Isso é entre eu e você! E não vou sair daqui, a não ser que você prefira assim.

Ele sentou na cama e apoiou a cabeça nas mãos.

- Eu não prefiro, Kristen. Será que você não entende que eu só me preocupo com você?
- Tudo bem. Mas eu não dormirei todo dia em casa, já aviso.
- Onde ele está?
- Num hotel.

Tom levantou e foi até a porta. Antes de fechá-la, ele me olhou sério, como que arrependido.

- Avise-o para voltar. Não estou com raiva dele.
- Avisarei, embora não ache que ele volte.
Quando ele saiu do quarto, eu ri sozinha. Ele estava meio branco. Mais do que o normal. Fiquei lembrando da cena que vi na câmera de Silver. O que será que Tom tinha feito para sair da saia justa? Ou melhor... da cuequinha vermelha? Ok, chorei de rir. Juntei a minha roupa suja e fui colocar para lavar. Quando cheguei na máquina, vi que a bendita cueca estava no lixo. Segurei o riso e peguei-a pela ponta. Bati no quarto dele.

- Que f...

Ele ficou sério quando viu o que eu segurava.

- O que é isso, Tom?
- Ia perguntar para você. Apareceu aqui em casa.
- E eu uso cuecas desde quando?
- Se não é sua, é do Robert.
- Ele não é do tipo de cara que usa... isso.

Filho da mãe! Além de cínico ainda era mentiroso. Do Robert? Ah Tom... você mereceu mesmo.

- Bem Kristen, minha é que não é!
- Tem certeza, né? Posso jogar fora?
- Está perguntando para mim? Se livra desse lixo.

Ele fechou a porta com força. Que foi, ficou com raiva? Joguei a cueca de volta no lixo e ri. Como ele podia ser tão cínico? Se eu não tivesse visto, eu acreditaria plenamente nele. Homens...
Fui para o quarto e sentei na cama. Olhei a aranha no pote de vidro. Hum... saudades de Bené. Tive a idéia de beber um pouquinho para conversar com ela. Fui pegar uma Pepsi e misturei com um pouco (muito, tipo mei copo) de vodca. Bebi rápido e me joguei na cama, fechando os olhos e esperando o efeito vir.

Kristennnnn! Saudades amiga!
Ah como eu adorava aquela voz fininha... sentei na cama e olhei-a sorrindo. Suas patinhas estavam grudadas no vidro e ela rebolava o quadril. Toda esquelética tadinha... se achava gostosa.

- Bené!

Corri até o pote e levei para a cama.

- Quer esticar um pouco as pernas, Bené?
- Por favor, né? Ficar morando nesse meio metro quadrado não dá! Isso é coisa de pobre!
- Desculpe amiga. Isso não te pertence mais... venha.

Inclinei o pote e ela saiu rápido, caminhando pela cama.

- Toca aqui, Kristen! o/

Toquei. o/\o
Bené andava para lá e para cá e eu olhava ela.

- Bené? Como estão as coisas?

Ela me olhou, piscou duas vezes, super séria, e virou a cara. Continuou andando, com as patas na cintura.

- Bené?

Bené, com seu único fio de cabelo, esticou uma pata para mim.

Fala com a minha mão, Kristen. ó~
- Que isso, Bené... o que houve?
- Você me abandonou, sua vaca! Só porque o Robert é mais gostoso que eu! Ó, vida cruelll!
Ela estava com ciúmes de mim ou dele? Fiquei confusa. Curvei-me perto dela, que agora estava sentada na beira da cama, balançando as patinhas no ar.

- Benézinha... não te abandonei amor... só estava...
Dando!
- Credo Bené... até é verdade, mas não fala assim que me magoa.

Ela me olhou com seus olhinhos esbugalhados e sorriu.

- Só perdôo se me levar contigo hoje!
- Ah Bené... não sei... Rob não vai entender...
Quem não vai entender sou eu! Por que só eu não posso ver o Robert pelado? Óh vida cruelll!

Ela levou uma pata ao peito e se jogou de costas na cama.
Medo da Bené. Acho que ela estava ficando tarada.

- Ok amiga, eu te levo hoje para dar umas voltas por lá.
Hotel 5 estrelas?
- Claro!
- Então tudo bem. Pois não boto minhas patinhas que mamãe passou talquinho, em chão de espelunca!
- Bené... você está ficando muito nojenta.
Sou pop, Kristen... é diferente! Boninho me convidou para participar do BBB 10, na Casa de Vidro!
Hein? Como?

- Ok Bené... você está surtada.

Ela piscou os olhos e eu vi as lágrimas rolarem.

Você não me ama mais, Kristen?
- Oh não, Benézinha... claro que amo!

Passei um dedo pela sua cabeça minúscula.
Fiquei fofocando com Bené e acho que perdi a noção do tempo. Ela se assustou quando o telefone tocou.

- Ui! Estou sentindo uma vibração!
- É o celular, Bené...
- Que pena. Podia ser outra coisa!

Que mente perva! Atendi a ligação de Robert.

- Kiki? Já estou indo para o hotel. Quer que te busque aí?
- Quero! Tenho coisas para levar, melhor ser de carro.

Coisas, leia-se: Bené. Ele pediu para eu ir descendo que ele estava perto já. Peguei o pote de vidro e chamei Bené.

- Vamos Benezinha?
- Não quero entrar nesse troço apertado de novo não.
- Ah Bené... não seja emo! Me ajude, ok? Não tenho tempo para procurar uma casa ampla.

Ela suspirou e veio se arrastando pela cama.

- Ô Bené, você deixou um pouco de teia na colcha...
- Está com nojo de mim, Kristen? Logo de mim?
- Nem é nojo Benezinha... eu sei que você é limpinha...
- Ah bom. 

Ela fungou, quase chorando. Eu posso com isso? Peguei Bené e desci o elevador. Robert já estava parado lá na frente me esperando.

- Oi.
- Isso é... a aranha?
- Bené, Rob.
- Ok. É sério?
- O que que tem? Trouxe-a para dar umas voltas...

Bené acenava para ele dentro do pote. Tão educada essa menina...
Música (Balança mas não para):http://www.youtube.com/watch?v=OnFsd_im334

Entrei no carro com Bené e coloquei o pote no colo. OMG. Ela estava cantando e dançando.

- Não olha para cá, Rob.
- Hein?
- Nada...

Bené rebolava e balançava a bunda. Desde quando ela era funkeira?

- Bené... olha o Rob aqui, Bené... ele está vendo tudo...
- Me deixa balançar, Kristen! O que é bonito é para ser visto! Rob, olha eu!
- Kiki, voltou a falar sozinha com a aranha?
- Rob, se estou falando com a aranha, então não estou falando sozinha!
- Bebeu muito, amor?

Ele curvou-se e cheirou minha boca. Rob revirou os olhos e voltou para o lugar.

- Ok... hoje é dia de Bené então.

Bené estava dando voltinhas, com a mão na cintura, enquanto balançava a bunda. Seu único fio de cabelo caía no seu rosto.

- Bené, não sabia que você gostava de funk.
- Morava numa boate, Kristen! Gosto até de rave! Vamos numa qualquer dia?

Bené estava super louca!
Chegamos no quarto, depois de Bené ter cantado uns dez funks diferentes. Cada um mais depravado que o outro.

- Vai ficar aqui em cima, ok?
- Não posso ficar solta? Queria conhecer o ambiente...
- Bené... o Rob não fica muito à vontade com você por perto.

Ela abriu a boca e arregalou os olhos.

- Ele tem preconceito, eu sei!
- Não é isso minha linda, ele só... é homem. Sabe como homens são chatos, né?
- Só servem para uma coisa.
- Então...

Ela sentou de pernas cruzadas e suspirou, apoiando a cabeça com a mão.

- Posso pelo menos ter uma visão geral da cama?
- Bené!
- Ok...

Rob me abraçou por trás e beijou meu ombro.

- Saudades da minha bêbada e estressada!
- Por falar em estresse... ainda não esqueci a Megan.
- Já expliquei, Kiki.
- Eu sei, mas acho muito abuso da parte dela, ter atendido seu telefone. Eu não faria isso, mesmo te namorando...

Ele apertou minha cintura com os dois braços e me levantou.

- Eu e Megan não temos nada, ok?
- Mas já tiveram?
- Não, Kiki!
- Já quiseram?

Ele me olhou sério e andou comigo pelo quarto, beijando meu rosto.

- Rob...
- Já rolou clima, mas nunca tivemos nada.


Ele era cara-de-pau a esse ponto? Já estava neurótica com a Megan, agora então... piorou.

- Vai me contar, Rob?
- Não tem nada para ser contado, Kiki. Nunca houve nada entre nós dois. Foi só clima mesmo, com a proximidade nas gravações e tal.
- Hum. Mas se depender dela, rola.
- Claro que não!

Homem é tudo besta! Ou ele era cego, ou se fazia de cego. Vai dizer que não percebe que ela dá mole para ele?

- Vamos deixar a Megan de lado e nos concentrar aqui?
- Faz sexo, Kristen! Faz sexo!
- Cala a boca, Bené!
- Kiki?
- Falei com Bené.
- Pare de fazer DR, Kristen! Faz sexo! Libera geral!
- Acho que vou afogar uma aranha na banheira...
- Psicopata!
- Linguaruda!
- Encalhada! Ah não. Essa sou eu.

Rob me olhava sério.

- Quer que eu as deixe a sós?
- Não precisa!
- Vou tomar um banho... enquanto você e sua amiga se resolvem aí.
- Posso ir junto? Adoro água!

Rob foi para o banheiro e Bené ficou batendo palmas enquanto olhava para a bunda dele. Eu cutuquei o pote, fazendo barulho.

- Ai! Olha o volume!
- Quer parar de dar em cima dele?
- Não dou em cima, Kristen. Prefiro dar em baixo, é tãããooo bom...
- Ok Bené, vou te jogar pela janela!
- Calei-me.

Ela arregalou os olhos e se encolheu no canto, assobiando. Deixei ela sozinha e fui para o banheiro também. Rob estava ligando a banheira e eu o abraçei por trás.

- Nossa... você vem sempre aqui?

Ele riu e virou de frente para mim.

- Você bêbada fica tão hilária. Venho sempre... e você?
- Posso passar a vir gatinho... vai depender do valor!

Rob sorriu e mexeu nos cabelos irritantes. Ele veio levantando minha blusa, devagar.

- Acha mesmo que vou pagar?


N/A: Música (Gossip Girl - Stripper): ">http://www.youtube.com/watch?v=DH3h92GHHUg


Ele tirou minha roupa e entrou na banheira, me olhando de lá.

- O que acha? Está uma delícia aqui...
- Estou mesmo precisando de um banho!

Entrei e sentei de pernas aberta no colo dele, de frente para Robert. Ele correu as mãos pelos meus seios e brincou com meus mamilos, beijando meu pescoço, meu colo, até chegar neles e se concentrar ali com a língua. Seu tesão era grande, eu sentia seu membro pronto para mim, no meio das minhas pernas. Robert segurava-me agora pela cintura, me encaixando nele, pulsante.

- Você me quer, Kiki?
- Quero...
- Muito?
- Aham...
- Pede que eu te dou mais.

Ele mordeu minha orelha e passou a língua por ela, me fazendo arrepiar, enquanto deixava só a cabeçinha na entrada "dela".

- Rob... eu te quero...
- Não ouvi.

Ele mexeu um pouco, entrando alguns milímetros. Meu sexo piscava por ele, querendo engolí-lo. Ele me controlava e me prendia, segurando minha cintura. Então envolvi meus braços em seu pescoço e forçei para baixo, deixando-o entrar totalmente em mim.

- Hum.

Ele jogou a cabeça para trás, gemendo e me movendo para cima e para baixo. Eu arranhei seu peito, implorando por mais.


N/A: Música (Britney Spears - Gimme More): http://www.youtube.com/watch?v=m3ceCMpPJgc


Rob sorriu safado e veio me beijar. Nós trocamos um beijo quente e cheio de saliva, enquanto eu rebolava em cima dele. Eu rodava minha cabeça em volta do pescoço, segurando nos ombros dele e ficava mais excitada ainda quando o olhava e o via com um rosto transbordando luxúria.

- Você é delicioso...

Ele abriu os olhos sorrindo e eu o beijei. Alisei cada parte daquele pescoço, daquele peito e desci as mãos até o abdômem. Apoiei uma mão de cada lado da borda da banheira e saí de cima dele, que me olhou surpreso. Eu sorri e desci novamente, fazendo ele urrar e morder os lábios.

- Quer me matar, Kiki?

Rob agarrou meu quadril e me moveu rápido e ofegante, enquanto me olhava sedento.

- Estou sendo uma boa aluna, Rob?

Ele riu e balançou a cabeça em sinal positivo.

- Ótima aluna. Muito... competente.

Aumentamos nosso ritmo, ele me movendo e eu ajudando apoiada nas bordas. Nossos corpos tremeram e contraíram juntos, enquanto nós gemíamos de prazer.

Virei de costas para Robert e fui envolvida por seus braços. Ficamos ali deitados por mais algum tempo, enquanto nos acariciávamos.

- Nunca achei que fosse me envolver tanto contigo, Kiki...
- Obrigada pela parte que me toca.
- Ah, você sabe... pelo lance do Tom e tudo mais...

Tom. Isso me lembrou de um recado.

- Tom pediu para você voltar para o apartamento.
- Pediu? Não vou voltar, Kiki.
- Ele parece estar bem arrependido, Rob.
- Pode até estar... mas não vou dar abertura para ter gente atrapalhando nosso relacionamento novamente. E conhecendo o Tom como eu conheço, isso vai acontecer muitas vezes...

Ele beijou meu ombro, me apertando. Eu deitei a cabeça no seu peito.

- Mas eu sinto falta de você por lá...
- Eu sei. Mas nós não estamos bem aqui? Então.
- Não é a mesma coisa, Rob. E eu não vou ficar vindo todo dia para cá. - Eu vou alugar um apartamento, não ficarei morando no hotel, Kiki.

Melhor assim. Lembrei de Bené sozinha lá no quarto.

- Podíamos achar uma aranha macho, né?
- Hein?
- Para Benézinha...
- E... voltamos ao mundo dos loucos.


Atualizado 18.02.09.



Eu poderia ficar o dia todo deitada ali com ele, que roçava a boca na minha nuca.

- Kiki, as gravações de New Moon estão próximas... - Eu sei.

Ele precisava me lembrar disso justo agora? O tempo fechou para mim e me senti impotente em saber que ele estaria junto de Megan. Só dela. E longe de mim.

- Nós vamos ficar bem com isso?
- Temos que ficar, Rob. Não é?
- Temos... é minha profissão.
- Pois é.

Ele alisou meus braços, me ensaboando e beijando meu pescoço. Eu não queria o meu Robert filmando com Megan. Já previa que seriam tempos horríveis, de depressão todo dia.

- As cenas da Itália... vão ser filmadas mesmo na Itália?
- Claro, Kiki.

Ótimo! Itália quase não é um lugar romântico para ficar a dois. Meu namorado e a vadia Fox.

- Você está bem com tudo isso, Kiki?
- Estou ótima.
- Tem certeza?
- Absoluta.

Ele afundou na banheira me puxando junto. Ok, eu queria mesmo morrer afogada. Era melhor do que ser traída mais tarde.

- Delícia!
- Rob, nós podíamos arrumar um jeito de nos vermos durante as gravações, né?
- Tipo o que, Kiki?
- Sei lá...
- Eu fico um pouco isolado, sabe? Não sei se daria para ficar indo e vindo...
- Eles não vão abrir testes de elenco?

Ele me olhou rindo. O que? Acho que ele tinha esquecido que eu quero ser atriz, né?

- Teste de elenco?
- Sim. Poderia tentar ser a Jane... ou sei lá... qualquer um deles...

Já tinha até armado o plano. Se eu fizesse a Jane, fingiria matar "sem querer" a Megan Bella Fox. Sabe aquelas situações em que se troca a arma de brinquedo pela de verdade?

- Amor, eu acho que os atores já estão todos escalados.
- Ah.
- Você está mesmo falando sério?
- Por que não?

Ele me puxou pela cintura, virando-me de frente para ele. Robert era sexy demais... até todo molhado.

- Nós dois no mesmo filme? E eu... contracenando com Megan? Duvido que você não fosse surtar.
- Eu sei me controlar, ok? E desde quando eu sou ciumenta?
- Vejamos... Desde que você fez uma tempestade por outra mulher ter atendido meu telefone?
- Outra não. Megan.

Ele mordeu minha boca e apertou minha bunda.

- Preparada para outra dose, Kiki?
- Dose? De que?
- Leitinho de Robert.

Morri. Continuei morta enquanto ele me beijava e alisava com força minha bunda. Seu membro começava a dar sinal de vida no meu ventre e eu já hiperventilava de novo.

- Como... você consegue ser... tão gostoso?
- Como você consegue ser tão... - ele levou uma mão até meu sexo, me penetrando com o dedo. - apertadinha?

Robert me pegou no colo e saiu da banheira comigo. Fomos para o quarto e eu lembrei que teríamos platéia. Torçi para que Bené estivesse dormindo.

- Uau! Lemons ao vivo e a cores! Vou pegar a pipoca!

Fiquei calada para não atrapalhar o clima, enquanto ele me jogava na cama.

- Nossa, nossa hein... que Robert gigantão! - Kiki? - Rob me olhava ajoelhado no colchão.
- Hum...
- Quero te comer de ladinho.

Babei. Ele deitou de lado e me puxou pela cintura, fazendo conchinha.

- Ah meu pai! É hoje que eu toco uma aqui...

Céus! Alguém cala a Bené, por favor? Isso tira minha concentração.

Ele me fez empinar o quadril e levantou a minha perna de cima, dobrando-a para trás e apoiando em cima das suas. Eu senti seu membro chegando na entrada, super molhada, claro.

- Você fica sempre assim quando eu estou por perto, é? - ele sussurrou no meu ouvido.
- Uhum...
- O que você quer, Kiki?
- Eu quero você, Rob! Serve eu? Serve eu?
- Você...
- Onde?

Ele rebolou, fazendo a cabeçinha roçar "nela", que piscava sem parar pedindo por Pattinson.

- Rob, não tortura...

Eu joguei meus braços para trás, puxando o seu cabelo. Ele riu e gemeu de dor.

- Então diz o que eu quero ouvir.
- Me come?
- Hum... isso serve.

Robert levantou mais a minha perna e me puxou mais ainda para trás, me penetrando devagar e com dificuldade. Eu agarrei suas coxas atrás de mim e soltei um gemido alto.

- Tô surtando! Tô surtando!
- Rob... ai...

Ele fazia um vai-e-vém com maestria, apertadinho em mim, chupando meu pescoço e tocando freneticamente o meu clitóris com dois dedos. Rob colocava tudo até o talo, me fazendo sentí-lo querendo me furar e tirava devagar, com aquela dificuldade. Eu tinha calafrios com esse movimento lento, com ele ainda rebolando um pouco.

- Gosta assim, Kiki?
- Gos...to.
- Eu também! Eu também! Ui... ow... god... tá vindo... ah pai! 

Foi um dos orgasmos mais fáceis que eu tive. Meu corpo tremeu tanto que acho que Rob fez hidromassagem dentro de mim. Ele segurava com força em minha cintura, bombando forte agora, enquanto eu sofria meus espasmos maravilhosos, engolindo o membro duro dele.


- Rob?
- Hum?
- Você me ofereceu leite...

Ele diminuiu o ritmo, rindo no meu pescoço.

- Sim. E...?
- Eu... quero...
- Onde?
- Na boca...

Ele deu mais uma estocada forte em mim e saiu lentamente, me virando rápido de barriga para cima e ajoelhando em volta dos meus seios.

- Todo seu.

Levei a mão até seu membro pulsante e melado de mim e lambi com vontade. Ele fechou os olhos e deixou a cabeça cair para trás, enquanto eu o engolia.

- Já estou... chegando, Kiki...
- Eu já fui e voltei... que gozada boa!

Rob gemeu alto e levou uma mão até seu sexo, agitando rápido ele enquanto o leite saía na minha boca. O gosto não era bom, o que me fez fechar os lábios para não engolir. Mas Robert... ele estava sexy demais daquele jeito, totalmente entregue à mim. Quando eu estava já completamente melada de seu gozo, ele deitou sobre mim, com a cabeça entre meus seios.

- Isso... realmente foi... foda.
- Concordo.
- Assino embaixo!


Atualizado 19.02.09.



Rob dormia enroscado em mim, roncando um pouquinho, enquanto eu brincava com seu cabelo. Estava totalmente sem sono. Na verdade, estava só esperando ele se recompor e pedir mais. Ok, Kristen, você está tarada! Olhei para a bunda dele, para cima, nua e descoberta pelo lençol e babei. Tarada droga nenhuma... eu estou é namorando Robert Pattinson. Dá para entender. Levei um susto quando o telefone tocou.

- Oi?
- Boa noite, a senhorita Fox está aqui embaixo.

Como é que é? Olhei o meu celular e vi que estava de madrugada. Cutuquei Rob.

- Ai Kiki, que isso?
- Visita para você!

Taquei o telefone em cima dele e virei de costas.

- Alô?... Quem?... Ah, ok... Pode sim... Obrigado.

Ele resmungou alguma coisa e beijou meu ombro.

- Acredita que Megan está subindo?
- Jura? Achei que fosse pesadelo!
- Deve ser algo grave, Kiki... ela não viria aqui a essa hora por nada.

E aí tocaram a campainha. Robert levantou para atender e eu levantei também, dando um tapa nas costas dele.

- Credo, Kiki!
- Vai atender assim? Pelado?
- Ah. Esqueci.

Esqueceu, né?

Ele vestiu uma calça e foi atender a porta. Eu joguei uma camisa em cima dele.

- Veste isso ou morre!
- Ok.

Rob vestiu a blusa e abriu a porta. Megan Vadia Fox estava lá, de micro-vestido pink tão colado que nem agulha passava ali. Ela saiu entrando sem nem ser convidada.

- Ah... você está com visita!
- Não. Ele está com a namorada dele. Oi, tudo bem?

Sorri cínica para ela, que nem me olhou direito e foi sentando na cama. Eu ia sujar aquele quarto com penas. De galinha.

- Megan... o que foi?
- Ai Pattinson! Estou super na fossa!

Ela estava era bêbada, né? Eu sentia o bafo de longe. Rob me olhou meio sem-graça (acho bom msm) e sentou do lado dela.

- O que aconteceu?
- Fui chutada antes de começar o relacionamento!

OMG. Ela afundou a cabeça no peito dele para chorar. Eu ia matar essa vadia!

- Chutada?
- Fica assim não, querida... acontece com todo mundo. - alfinetei e continuei sendo ignorada.
- Sabe aquele boato que teve de eu estar com Michael groupie?

Então... o cara com quem eu estava saindo, me deu um fora por causa disso!

Eu quase mijei de rir. Eu era culpada da vadia ter levado um pontapé! Agradeceria a MCF mais tarde.


N/A: vestidinho de Vadia Fox ">http://z.about.com/d/shoes/1/0/x/k/Megan_Fox.jpg


Atualizado 20.02.09.



Ela estava molhando meu homem de tanto chorar. Rob passava a mão no cabelo e eu sabia que ele não estava confortável com aquela situação. Sentei do outro lado da cama, deixando ela no meio e sacaneei.

- Calma, querida... você vai melhorar...

Puxei a vadia, tirando-a de cima de Robert e enterrando a cara dela no MEU ombro. Ela levantou a cabeça me olhando confusa.

- Mas Robert...

E virou-se de novo para ele. Ah eu mato! Desejei arrancar cada fiozinho alisado daquela cabeça. Sim, porque alguém aqui acredita mesmo que é natural?


N/A: Escova definitiva, compre a sua tb!
http://filmonic.com/wp-content/uploads/2008/06/megan-fox.jpg



- Por que não pega algo para ela beber, Rob?
- Quer uma água, Megan?
- Não! Não me deixe sozinha!

Minha paciência estava se esgotando. Eu falei com toda a calma do mundo.

- Eu estou aqui.

Ela me olhou e implorou a ele de novo.

- Não quero ficar só, Pattinson!
- Ok. Kiki, pegue uma águ...

Eu olhei ele com raiva. Tanta raiva, que ele nem terminou a frase.

- Sabe, Megan... eu acho que você devia ir para casa, tomar um banho relaxante e deitar. O tempo cura tudo.

E se não curar e você der em cima do meu namorado, eu quebro os seus dentes!

- Não, obrigada. Prefiro ficar aqui.

Olhei para Rob que estava quase dormindo sentado.

- Posso dar uma palavrinha contigo?
- Pode.

Puxei ele para fora do quarto e fechei a porta. Ainda bem que estava deserto demais, pois não seria legal os hóspedes me verem com aquele cabelo.

- Robert, ela não vai dormir aqui, né?
- Nem sei o que ela quer direito, Kiki.
- Ok, mas eu estou avisando. Se você ousar deixá-la ficar, quem vai sou eu.

Ele me puxou pela cintura e beijou minha testa devagar.

- Pare com o ciúmes, Kristen.
- Kristen? Mudou agora?
- Ela não é só parceira de filme, Kiki. Ela é minha amiga também.
- E por isso ela tem que aparecer no seu quarto de hotel de madrugada para chorar as mágoas no seu ombro? Ah Robert, menos, ok?
- Se ela quiser ficar, qual o problema? Você está aqui, certo?
- Estando aqui ou não, eu não vou com a cara dela e nem ela com a minha. Sabe por quê? Porque mulher sabe quando a outra está afim do mesmo cara!

A porta do quarto abriu e ela sorriu para ele.

- Vai demorar aí?

Eu levei as mãos até a cintura e fiquei olhando para a cara dele. Rob olhou para ela, sorrindo tímido.

- Megan... acho melhor você ir para casa...
- Mas não quero!

Eu ia puxar essa vadia pelos cabelos! Eu ia!


Atualizado 24.02.09.



A paciência esgotou totalmente. Entrei no quarto e começei a arrumar as minhas coisas. Rob veio atrás.

- O que está fazendo?
- Indo embora.
- Kiki...
- O quarto é pequeno para três, Rob. E já que você não faz questão que ela vá, eu vou.

Passei rápido pela porta do quarto e fui em direção ao elevador. Quando ele se abriu, Rob me puxou pelo braço.

- Kiki, pare com isso!
- Não! É ridículo ela aqui, Rob!
- Eu vou pedir para ela ir embora.
- Pedir? Ela está bêbada, dando em cima de você, me ignorando e arruinando nossa noite. E você vai pedir? - Ela é uma amiga, não posso expulsá-la assim, Kristen!

Nessa última frase ele aumentou um pouco o tom de voz comigo. Ah não. Já era demais. Puxei meu braço e entrei no elevador.

- Boa sorte com sua amiga.
- Kristen!

Antes do elevador fechar, eu ainda vi Rob passando a mão pelos cabelos, com uma cara tensa. Eu me sentia fracassada. Ter sido trocada por Megan Fox. Era visível que ele não tinha se esforçado para mandá-la embora. Desci no saguão do hotel e sentei um pouco, pensando no que fazer.

- A senhorita é hóspede?

O funcionário com cara de nojento chegou me perguntando.

- Não. Meu namor...
- Então serei obrigado a lhe pedir para se retirar, me desculpe.
- Tudo bem.

Levantei humilhada e saí do hotel. Fui para casa e cheguei lá sem nenhuma ligação ou mensagem por parte de Robert. Entrei em casa e fiquei aliviada por Tom não estar lá para ver minha cara de choro. Isso só pioraria as coisas entre eles. Fui dormir esperando o telefone tocar, mas ele não tocou nenhuma vez.

- Kristen! Kris!

Estava sendo saculejada e quando abri os olhos, vi o rosto de Tom na minha frente. Sentei na cama esfregando a cara amassada.

- Que horas são?
- Já passam das 10hs. Cadê aquela aranha que ficava aqui?

Meu pai! Esqueci Bené no hotel. Espero que vadia Fox não tenha jogado-a na privada. Levantei rápido da cama e troquei de roupa enquanto Tom me fazia perguntas.

- Está tudo bem?
- Tudo ótimo!
- Tem certeza?
- Absoluta. Preciso ir, Tom.

Acho que nunca troquei tão rápido de roupa na minha vida. Minha preocupação era com a pobre Bené. Se aquela louca tiver feito alguma coisa com minha amiga, eu iria esfolá-la viva!

Passei por uma banca de jornal e não pude deixar de parar. Um tablóide me chamou a atenção, pois tinha uma foto minha nele. Peguei o jornal, paguei e parei para ler. Na 1ª página lá embaixo, tinha uma foto do hotel onde Robert estava. Nessa foto, Megan aparecia chegando ao hotel e na foto debaixo, eu aparecia saindo do hotel.

[b]Fox chega e Stweart vai embora. Robert Pattinson estaria fazendo algum tipo de revezamento?[/b]

Ok, fiquei puta. Muito puta. De onde esses paparazzis infernais apareciam? Como eu não percebi tirarem foto minha? Cheguei no hotel e bati na porta dele.

- Oi. Kristen, né?

Megan foi quem atendeu, vestindo uma roupa dele. Me controlei para não dar um soco nela e entrei no quarto.

- Desculpe incomodar, só vim buscar uma coisa minha.


Atualizado 25.02.09.



Quando eu estava pegando o pote da Bené, Robert estava saindo do banheiro. Ele parou quando me viu.

- Kiki?
- Finja que não estou aqui, não quero incomodar.

Na verdade, eu queria era arrancar as penas daquela galinha, mas fiquei na minha.

- Amiga, achei que tivesse me abandonado!

Fui em direção à porta e Rob me alcançou, segurando minha cintura.

- Kiki, podemos conversar?
- Acho que não temos muito assunto.
- Kiki...
- Lá fora.

Fiz ele me soltar e fui para o elevador. Quando Robert fechou a porta do quarto e veio na minha direção, eu desabei e senti as lágrimas escorrerem pelo meu rosto.

- Está chorando?
- Eu não acredito que você teve a coragem!
- Coragem?
- Ah, Robert! Não se faça de idiota, ok? Sabe muito bem do que estou falando.
- Megan? Não houve nada, Kiki.
- Não, claro que não! Eu que sou ingênua.
- Você acha que eu dormi com ela?

Cadê a droga do elevador que não chega nunca? Eu quase quebrei o botão, de tanto socá-lo.

- Kristen, eles nem dormiram na mesma cama... eu fiquei de olho!

Não me interessava se ele tinha me traído ou não. O que me deixava com raiva era saber que ele nem se deu ao trabalho de tê-la mandado embora.

- Não quero conversar, Rob. Depois te procuro.

O maldito elevador chegou e eu entrei, apertando o botão do térreo.

- Esqueceram de mim legal, né? Sou mesmo insignificante...
- Não me estressa Bené.

Perguntei-me mentalmente, por que eu estava falando com Bené. Não estava bêbada. Não hoje. Ela me olhava de cara feia e braços cruzados.

- Você só se lembrou de mim hoje, não é?
- Prefere voltar para lá?
- Está azeda, né amiga?

Eu ia matar Bené com minhas próprias mãos.

- Bené, estou irritada... não piore a situação...
- Ok.

Em todo o caminho de volta para casa, eu esperei pela ligação dele. Ele não ligou. Em casa, enquanto fazia uma faxina para extravasar, eu esperei mais. Ele não ligou. Eu já tinha lavado a casa toda e já estava pensando no que fazer para a janta. E ele não ligou.

- Bené!

Entrei no quarto chamando por ela, que roncava dentro do pote, de barriga para cima. A bicha acordou e limpou a baba que escorria da boca.

- Fogo? É fogo?- Não, sou eu.
- Quer me matar, Kristen? O que foi?- Sobre o que eles conversaram?
- Robert e a perua? Ah... ficaram falando sobre uma tal de lua jovem...- Lua Nova? - O que eu acabei de falar? Lua jovem... Conhece?

Tadinha. Quando ela estava perto da fila da inteligência, Deus a desviou do caminho.


Atualizado 26.02.09.



Bené me olhava com seus olhos esbugalhados e alisava o seu fio único de cabelo.

- Bené, sobre o que eles conversaram? Exatamente?
- Então... sobre a lua. E sobre viagem também! Mas ela estava um pouco bêbada, sabe Kristen?
- Viagem?

Eu tinha medo dessa viagem. Como eu conseguiria manter Robert longe das garras de Fox, sendo que eu estarei bem longe deles?

- Eles combinaram algo sobre a tal viagem?
- Não lembro... estava era prestando atenção no fato dela estar sem calcinha. Sabia que ela estava sem nada debaixo do vestido?

Bené queria morrer? Fox sem calcinha? Eu sacudi o pote de vidro.

- Bené! Eles dormiram juntos ou não?
- Não!- Eles se tocaram, se beijaram, algo assim?
- Bem...

Ela sentou e abaixou a cabeça. Eu mato!

- Ele não fez nada, mas ela agarrou ele uma hora aí... e beijou... mas ele logo parou, sabe?

Senti o choro vindo e o ódio crescendo.

- Falei algo errado? Ei Kristen, ele parou o beijo logo depois, ok?
- Logo depois! Não tinha que ser logo, tinha que ser na mesma hora!

Estava com os nervos extremamente à flor da pele. Peguei meu celular e passei uma mesagem para ele.

"Tem umas coisas suas aqui em casa. Pode pegar depois?"
"Pegar? Por que? Não podem ficar aí?"


Ele ainda tinha a ousadia de me responder como se nada estivesse acontecendo? Digitei quase quebrando o teclado do telefone.

"Não podem não! Deixe na casa da VADIA Fox!"

Estava mesmo chutando o balde. Era visível que eu odiava aquela mulher, para que esconder? A resposta demorou alguns minutos, mas veio.

"Estou indo na sua casa para conversarmos, Kiki."
"Ótimo, só me avise se vem com ela ou vem sozinho!"


Era ridículo brigar por mensagem de texto, mas não tinha muitas opções. E realmente não queria falar com ele, para que Robert não notasse minha voz chorosa. Fui tomar um banho e desabei embaixo do chuveiro. Ali não tinha ninguém vendo, então eu podia ser apenas Kristen.

1 comentários :

amei a historia, parabéns, foi a primeira vez que eu li um fic robsten mas eu ameiiii muito espero que poste rápida estou ansiosísima para ver como vai ficar essa historia deles dois, espero que eles se entendam!!


xoxo

Anônimo
21 de setembro de 2011 00:50 comment-delete

Postar um comentário