Capitulo 23 - OP

Capitulo Vinte dois
Nunca pensei amar assim part II



Pov. Edward

Enquanto seguíamos para o meu hotel, meus medos ainda me dominavam, e se Bella estivesse aproveitado o tempo longe para pensar e decidir que nosso namoro era totalmente sem sentido.

Podia ver que ela me desejava assim como eu a ela. Mais será que ela me ama, como eu a amo?

Essas perguntas estavam me deixando doido. Tanto que quando ela pulou em mim, eu não a agarrei, eu a levei a sala. Seu comportamento parecia que tudo estava igual mais o fato dela não me dizer o que tinha feito ontem estava me deixando inseguro.


Já no sofá quando ela me disse que tinha ido ao medico, o medo de perdê-la foi maior ainda. Saber que ela estava doente. Não queria pensar nisso. Mais quando ela me disse que podia estar grávida, um choque passou por meu corpo.

Mais não foi um ruim, eu me vi com Bella e uma menininha parecida conosco em meus braços, e era uma sensação que eu queria ter.

Eu gostaria de um dia me casar com ela e começar uma família com ela. Ela não entendeu minha reação, mais eu não quis explicar.

Ela devia ver o que nós tínhamos como seu primeiro amor. Não como eu. Eu que a queria para a vida toda.

Mesmo depois de matarmos as saudades eu ainda a desejava como da primeira. Ficar com Bella nós braços era sempre bom, seu corpo quente e tão convidativo, e mesmo depois das vezes em que a fiz minha, ela ainda mantinha sua inocência que me atraiu nela.

Beijei seus cabelos enquanto ela dormia e olhei no relógio. Já era quase de noite e ela teria que ir.

Odiava me separar dela. Queria ela sempre em minha cama e meus braços. Beijei seu rosto com calma, e sussurrei em seu ouvido.

-Acorde dorminhoca. – ela sorriu e abriu os olhos.

-Oi.

-Oi amor. – ela sorriu mais. E olhou pela janela.

-Que horas são?

-Quase cinco. – ela fez uma careta.

-Eu tenho que ir.

-Eu sei. – ela afagou minha bochecha com sua mão e puxou meu rosto para baixo, em um beijo calmo, apertei seu corpo junto ao meu e ela gemeu contra minha boca. Separamos-nos ofegantes e ela riu.

-Sabe antes de você ir. Você devia tomar um banho. – ela assentiu. Pobrezinha nunca entendia minhas intenções.

-Acho que tem razão. – rolei os olhos e beijei seu pescoço.

-Você esta muito suja. – ela fez uma careta.

-Não é pra tanto Edward. – eu sorri malicioso e a peguei no colo, a fazendo soltar um gritinho.

-Na verdade esta tão sujinha que eu vou ter que te dar banho. – ela corou finalmente entendo minhas boas intenções e eu ri a levando para o banheiro.

-Você é um pervertido. – eu ri e coloquei-a no chão e beijei seu ombro.

-Minha doce Bella, eu sei que você gosta. – ela corou de leve e comecei a empurrá-la com meu corpo enquanto beijava seu pescoço e ombro em direção ao Box.

Liguei o chuveiro e vi a água caindo por seu corpo, pequeno e delicado, suas curvas deliciosas, colei nela beijando sua boca, e suas mãos agarraram meus cabelos.

Peguei o sabonete e sem desgrudar a boca da dela, passei o sabonete por seus corpo, acariciando cada curva. Lavei seu bumbum subindo por suas costas.

Bella gemeu contra meus lábios, e a apertei mais contra mim, minha ereção já crescia, e roçava na sua barriga. Separei nossos lábios e a virei de costas pra mim, roçando meu membro em sua bunda.

Ela gemeu, colocando sua mão em meu pescoço e me comprimindo mais contra ela. Desci meus lábios por seu pescoço e comecei a passar o sabonete na sua barriga, e descendo por seu centro.

Soltei o sabonete e deslizei um dedo por seu centro úmido e apertado, e podia sentir como estava quente, mordi seu ombro enquanto friccionava seu clitóris e movia meu dedo em sua intimidade.

-Edward... Oh...

-Quer mais Bella. – sussurrei contra seu ouvido enquanto acrescentava mais um dedo, e ela gemeu baixinho.

Sua bunda empinou em direção ao meu membro e rosnei, tirando meus dedos dela e segurei sua bunda.

-Empina. – rosnei contra seu ombro, e ela me obedeceu. Apertei seu seio, e chupei seu pescoço, enquanto meu membro ia deslizando por sua entrada úmida e quente, e Porra como é apertada.

-Oh...

Soltei seu seio e agarrei seus quadris, a puxando contra mim e a penetrei de uma vez. Bella gemeu alto, e suas mãos agarraram meus cabelos.

Meu membro entrava e sai da sua entrada aperta e quente, e ela gemia em meu ouvido me deixando louco.

Aumentei as investidas, e seu sexo me apertava, me fazendo gemer alto, Bella puxou meus cabelos com força e seu corpo estremeceu, e meu membro era ordenhando com força.

Gozamos juntos, e a puxei para um beijo urgente, sua língua envolvente se movendo contra minha, e sua mãos massageando meu cabelo.

Sai de dentro dela e sorri, vendo seu rosto corado e cansado.

-Agora você esta definitivamente suja. – ela corou enquanto ria, e dessa vez eu a lavei de verdade.

Já trocados, a levei até seu carro, e segurei seu rosto entre minhas mãos. Ela sorriu e roçou seus lábios nos meus.

-Te amo minha Bella. – ela sorriu contra meus lábios, e a beijei com amor, sugando seu lábio e introduzindo minha língua em sua boca, gemi com o contato de nossas línguas. E a abracei apertado.

Separamos ofegantes, e encostei minha testa na dela, Bella mantinha os olhos fechados, e fiquei olhando seu rosto.

-Minha doce inocente Isabella. – ela abriu os olhos e sorriu mordendo o lábio.

-Eu não sou mais inocente. – eu sorri torto e beijei seu nariz.

-Oh, sim você é.

-Depois das coisas que fizemos. – ela falou corando de leve e afaguei sua bochecha quente.

-Enquanto esse lindo rubor, aparecer você ainda vai ser minha inocente Isabella. – ela corou mais e sorri beijando suas bochechas. Soltei-me dela e abria porta do seu carro.

-Agora vá, antes que eu a leve de volta para meu quarto e não a solte mais. – ela corou, com certeza tendo, os mesmo pensamentos que eu e sorri beijando seus lábios em um beijo rápido.

-Ok.

Ela entrou meio ofegante e saiu do estacionamento. Voltei para meu quarto e vi meu celular tocando. Corri a atender, e vi, “Minha Menina”, piscando na tela. Sorri e atendi. Fazendo minha voz seria.

-Alo.

-Edward?

-Sim, o que deseja?

-É a Bella.

-Bella... Bella...? – fingi pensar e pude ouvir ela bufar.

-Edward Masen, pare de brincadeiras ou vou ai agora mesmo.

-Hummm isso é uma promessa. – ela riu baixinho.

-Idiota. – por que ela insistia em me chamar de idiota, serio fazia mal para ela ficar longe de mim.

-Amor, não fique brava.

-Tudo bem. Eu só queria te dizer uma coisa.

-Que eu sou gostoso.

-Edward!

-Desculpa, fala prometo ser bonzinho.

-A gente vai se ver amanha? – ela parecia preocupada e isso me fez sorrir.

-Mais já quer mais uma rodada Bella, ainda estou cansado da ultima. – já podia ver seu rosto muito vermelho.

-Eu vou desligar.

-Nem se atreva, ou vou até sua casa.

-Você não seria louco. – ela parecia nervosa.

-Desligue pra ver. – ela suspirou.

-Vai me responder ou não?

-Claro. Amanha você e eu temos um longo dia.

-Serio, fazendo o que?

-Infelizmente, não será no meu quarto.

-Edward!

-Eu sei que você ficou decepcionada Bella. – ela bufou e eu sorri.

-Mais amanha vamos procurar nossa casa.

-Nossa?

-Claro, só vou comprar pra ficar perto de você.

-Ok.

-Te amo, minha nervosinha.

-Eu não sou nervosa.

-Claro que é. Mais não se preocupe, as nervosinha são ótimas na cama. Bem selvagem.

-OMG. – ri alto e me despedi dela.

-Thau amor. Amanha te busco na escola.

-Ok. Te amo Edward.

-Claro que ama. – ela bufou e desligou.

Dessa vez passa. Mais amanha ela iria me pagar a se ia.

Com esses pensamentos fui até meu piano. Tinha que praticar para meu concerto, e sorri quando vi no calendário, que ele iria cair exatamente no dia que Bella faz 18.

Isso é ou não uma ótima noticia.

Continua

0 comentários :

Postar um comentário