OP - Capitulo 20


Capitulo Vinte
Senti sua falta

-Aonde mais eu poderia ir, se meu coração pertence a você. – eu sorri com suas palavras e colei meus lábios aos dele.

-Senti tanta sua falta. – ele me apertava como seu fosse sumir e sorri mais ainda.

-Não faz idéia de como você é importante para mim. – voltamos a nos beijar e ele me colocou no chão terminando o beijo com um selinho.

-Tem um tempo para mim ou esta muito ocupada hoje também? – rolei os olhos e voltei a pular nele com meus braços segurando firmemente em seu pescoço.

-Me leva pra onde quiser. Sou sua prisioneira. – ele riu e roçou seus lábios nos meus.

-Olha que eu posso me aproveitar dessa oferta.

Ele sorriu e eu joguei a chave do carro para ele, entrando no banco do carona. Edward dirigiu direto para o hotel, e deu meu carro para o manobrista, e subimos o elevador de mãos dadas, ele toda hora levava minha mão aos lábios depositando beijos em minha pele.

Assim que as portas se abriram eu pulei em seu colo e ele me segurou, suas mãos em minha bunda enquanto minhas pernas estavam entrelaçadas em seu quadril.

Em vez de irmos logo para o quarto ele foi até o sofá e se sentou comigo em seu colo, sua boca colou na minha com urgência, e agarrei seus cabelos aprofundando o beijo.

Sua língua brincando com a minha, e como eu senti falta disso, de todo ele, nos separamos ofegantes e ficamos de testas coladas, ele dava um meio sorriso de olhos fechados e admirei seu rosto.

-Como foi de viagem?

-Chato. Na próxima você vai comigo. – eu sorri e beijei todo o seu rosto.

-Eu te bato se não me levar com você. – ele riu baixinho e beijou a ponta do meu nariz.

-Eu nunca mais me afasto de você Bella, foram os piores dias da minha vida ficar longe de você.

-Eu também.

-Agora me diga o que te deixou ocupada que não pode dar atenção ao seu namorado em. – ele parecia um pouco chateado e o abracei com força.

-Eu fui ao medico.

-Por quê? Você esta bem? – agora ele parecia desesperado, sorri afagando seu rosto.

-Calma, era só exame de rotina. – ele suspirou. – Bem na verdade eu fui ao medico, pois eu estava atrasada sabe? – ele me olhou confuso.

-Edward quantas vezes a gente transou sem camisinha? – Edward arregalou os olhos e levantou com tudo me derrubando no chão.

-Ai.

-Desculpa Bella. – ele se apressou em me pegar, e me levou no colo para a cama.

-E como você esta? Quer dizer você esta?

-Não. – eu falei sorrindo e ele fez uma careta. – O que foi? – perguntei segurando seu rosto.

-Eu parecia muito idiota se dissesse que preferia que você estivesse grávida.

-Serio? – ele sorriu e deitou em cima de mim na cama.

-Por que não. Sabe eu já to na idade de ter uma família.

-Mais... Mais eu só tenho 17 e seria uma péssima mãe e... – ele me calou com um beijo.

-Não ligue para o que eu disse. Nos temos tempo para pensar nisso. –eu ri contra seus lábios e sua língua invadiu minha boca aprofundando o beijo.
Suas mãos tocavam meu corpo, dando leves apertões em minha pele, já me sentia quente.

Edward desceu seus lábios para minha barriga levantando a camisa do meu uniforme e circulou o meu umbigo com a língua. Gemi com a caricia, e agarrei seus cabelos o puxando para mais um beijo.

Sua língua se movendo com a minha em um beijo molhado e sensual, já me sentia úmida, e esfreguei as pernas para aplacar meu fogo. As mãos de Edward ainda em minha pele, tocavam a lateral do meu corpo distribuindo arrepios pela minha pele.

-Senti falta do seu corpo. – ele sussurrou contra minha orelha enquanto mordiscava o lóbulo, e gemi em resposta.

-Senti falta dos seus seios. – ele murmurou enquanto tirava minha camisa e atacava meus seios com sua boca.

Ele os apertou com as mãos os unindo e sua boca se movia de um para o outro, me fazendo gemer em êxtase.  Sua boca desceu para baixo fazendo um caminho tortuoso até minha intimidade e ele tirou minha saia e beijou minha intimidade por cima da calçinha.

-Senti falta do seu cheiro. – ele puxou minha calçinha e afundou o rosto em meu sexo.

-Do seu gosto. – sua língua lambeu me centro e gemi alto agarrando seus cabelos.

-Sempre tão molhadinha pra mim. – ele sussurrou contra minha intimidade antes de me atacar com sua boca gostosa.

-Edward! – gritei ao senti-lo sugar meu clitóris e me penetrar com dois dedos.

-E muito apertadinha. – ela falou colocando um terceiro dedo e gritei sentindo minha liberação, os espasmos de prazer rolando por meu corpo.

Mais sua língua continuava em mim me lambendo, tomando tudo de mim, sua boca tomou a minha em um beijo urgente que me deixou sem fôlego, e me agarrei a ele esfregando minha intimidade em seu quadril.

-Você não acha que esta muito vestido? – falei ofegante e ele riu.

-Estava esperando alguma ajuda para me livrar dessas roupas. – ele sorriu safado, e me levantei ficando sobre ele.

Tirei sua camisa, beijando seu peito, mordisquei seu mamilo o fazendo soltar um gemido abafado. Continuei trilhando um caminho de beijos pelo seu peito em direção a sua calça e desabotoei, ele levantou o quadril e a puxei para baixo junto com sua boxer.

-Nossa. – sussurrei ao ver seu membro duro e pulsando, ele riu, e colocou os braços atrás da cabeça como quem aprecia a vista, e sorri dando um beijo na ponta de seu membro.

-Hummm adoro sua boquinha Bella. – mordi o lábio e voltei a beijar só que agora dando um chupão e Edward gemeu e estremeceu.

-Porra Bella. – ele gemeu alto quando o enfiei na boca o sugando com força, seu quadril começou a se mover e ele fodia minha boca, quase me fazendo engasgar, tirei ele da boca e rodei a língua na glade sugando o pré-gozo.

-Você continua gostoso. – falei sorrindo e ele riu jogando a cabeça para trás.

-Você não viu nada, senta aqui. – ele pediu apontando para seu membro e obedeci, colocando uma perna de cada lado do seu quadril deixei seu membro me preencher totalmente.

-Oh Edward... – suspirei quando ele entrou todo em mim, e Edward rosnou.

-Muito apertada...

Suas mãos seguravam minha bunda e começaram a me mover, para cima e para baixo, lenta e tortuosamente.

-Você gosta assim Bella?

-Humrum. – ele aumentou a velocidade e gemi alto.

-E assim?

-Oh sim Edward não pare. – ele sorriu e continuou entrando e saindo de dentro de mim, rápido e forte me fazendo quicar em cima dele.

-Rebola pra mim Bella. – ele pediu rouco vindo ainda mais rápido e mais forte e o obedeci com um gemido alto.

-Edward... Eu vou...

-Eu também Bella...

Gememos juntos quando nosso ápice nos alcançou me fazendo cair exausta sobre seu corpo. Senti seus braços me apertarem, e os lábios dele em meus cabelos, e fechei os olhos só aproveitando seu toque.

-Eu te amo. – ele murmurou contra meu cabelo, e adormeci ainda em volta no prazer de estar com Edward.

Parecia um sonho, me sentia flutuar com a doce melodia que ecoava pelo lugar, e mesmo não querendo que a música acabasse eu abri os olhos, e sorri ao ouvir a musica ecoando pelo quarto.

Enrosquei-me nos lençóis e sai do quarto, Edward estava lindo ao piano, só de calça de moletom, o peito nu, suas mãos correndo pelas teclas. Ele ouviu meus passos e sorriu sem me olhar.

-Gostou? – ele perguntou encarando o piano e ainda tocando.

-É perfeita. É a minha?

-Sim, eu finalmente terminei. – eu sorri e fui até ele que me abraçou sua cabeça encostada contra minha barriga, e seus braços apertados contra meu quadril, afaguei seus cabelos.

-Faça amor comigo Bella? – ele levantou o rosto me encarando.

-Sempre. – tentei me afastar dele para irmos para o quarto mais ele negou.

-Não, aqui no piano. – ele deu um sorriso torto provocante e fui até ele.

-Tem certeza?

-Oh, eu já posso imaginar, você nua sobre o piano, tão fodidamente sexy. – eu corei, e ele riu me puxando e cai em seu colo. Seus lábios cobriram os meus em um beijo urgente e agarrei seus cabelos o puxando mais para mim.

Separamos-nos ofegantes e começou a espalhar beijos por meu pescoço, seus lábios descendo para meus ombros nus, tocando acima dos meus seios.

Ele encarou o lençol com um sorriso malicioso e me olhou safado, mordi o lábio esperando e ele beijou o no que eu havia feito e deu um puxão. O lençol caiu aos meus pés e corei de leve ao me sentir tão exposta.

Ele segurou minhas pernas me puxando de encontro a ele e as entrelacei em seu quadril, ele se levantou comigo e me colocou sentada nas teclas do piano, sem deixar de me olhar me deu um beijo urgente e sedento, sua mãos passou entre meus seios, descendo pelo meu corpo até a minha intimidade, onde seu dedo rodeou meu centro me fazendo gemer.

-Tão molhada. – ele sussurrou contra meus lábios, e beijou meu queixo e bochechas, seus lábios desceram para meus seios, onde ele os chupou um de cada vez, me fazendo se contorcer.

O barulho das teclas ecoava pela sala, conforme eu me movimentava e gemia. Fechei meus olhos aproveitando as sensações de seu toque e gemi quando senti seu membro pressionando minha entrada.

-Não é lindo esse som. – ele falou enquanto me provocava só a pontinha do seu membro me penetrava me fazendo lamuriar.

-Que... Som...? – ele entrou mais um pouco e eu gemi alto.

-Esse som. O som do seu prazer. – ele colocou minhas pernas de volta entrelaçadas nele e afundou em mim de uma vez me fazendo gritar.

-Edward...

-Diga amor? O que você quer? – ele estocava lentamente, saindo para depois entrar cada vez mais fundo.

-Você Edward. – envolvi seus ombros com meus braços o puxando mais para mim, a cada estocada dele.

-Eu sou seu meu amor.

-Oh Edward... – eu gemi arranhando suas costas e ombros, sua boca sugava meus seios, ora mordiscava meu ombro.

-Mais... Forte... Mais... Edward... – eu lamuriava e ele gemeu contra meus seios e aumentou as investidas entrando e saindo rápido e forte.

Senti o orgasmo chegando e me agarrei mais a ele que gemeu contra minha boca, e beijou minha orelha sussurrando em meu ouvido.

-Vem pra mim Bella... Me aperta gostoso...

-Edward... Oh...

Ele deu uma estocada funda e forte e vi estrelas, senti meu prazer se misturando com o dele e senti meu corpo mole, Edward me pegou nos braços me levando para a cama.

Ele me deitou e se deitou ao meu lado, me puxando para sei peito, apoiei minha cabeça ali sorrindo como boba, e seus lábios tocavam minha testa, meu cabelo. Ouvi sua risada baixa e levantei o rosto para olhá-lo.

-O que foi? – ele deu um lindo sorriso malicioso e corei já imaginando a perola que a criatura gostosa ia soltar.

-Já estou imaginando nos estreando o piano novo.

Continua...

2 comentários :

Diz para mim que continua POR FAAVOOR! oO
Eu quero mais e mais ponts! *-*

24 de maio de 2011 01:28 comment-delete

po, como ele consegue???

Anônimo
27 de outubro de 2011 09:21 comment-delete

Postar um comentário