OP - Capitulo 19


Capitulo Dezenove
Edward vai ser papai?


E assim ele se foi, e só me deixou as lembranças da nossa tarde juntos. Sequei as lagrimas teimosas e voltei para meu quarto, que agora tinha o cheiro dele, deitei na cama agarrada a meu travesseiro.

São só dois dias Bella, você pode agüentar dois dias. Mais o medo de ele não voltar me agoniava e suspirei afundando o rosto no travesseiro, talvez dormindo eu não pensasse mais em bobagens.

O som do meu celular me despertou e olhei para o relógio, ainda era 10:00 horas, bocejei atendendo o telefone.

-Alo.

-Nossa já se esqueceu de mim, e nem fala mais meu Alo.

-Edward. – gritei sorrindo e ele riu.

-Oi amor.

-Aonde você esta?

-No avião. E você?

-No meu quarto.

-Queria estar ai com você.

-Então vem. – ele riu.

-Pare de me tentar.

-Estou com saudades. – falei baixinho e ele suspirou.

-Não fique assim Bella, será tão rápido que nem vai perceber.

-Tudo bem, eu só estou sendo boba.

-Não, eu estou igual a você. – eu sorri.

-Vai voltar em dois dias mesmo?

-Sim, quero voltar antes, mais dois dias é certeza, não sei quantas coisas tenho que ajeitar em Londres. Sem contar que preciso pegar algumas roupas, tenho poucas no hotel.

-Ainda não acredito que você vai mudar pra cá.

-Aonde mais eu iria Bella, você esta ai. – sorri como boba, essas declarações dele, me deixava sem ar.

-Bella? – ouvi sua voz me chamando e pisquei, voltando minha atenção a conversa.

-Sim. – ele riu baixinho.

-O que você esta vestindo?

-Edward. – eu quase gritei e ele riu alto.

-O que? Estou com saudades da minha namorada.

-Com saudade de mim ou do meu corpo.

-Hummm, difícil dizer...

-Edward!

-Brincadeira amor, de você toda. – rolei os olhos.

-Também estou com saudades de você todo.

-Até do meu corpinho. – podia imaginar seu sorriso malicioso e corei.

-Principalmente dele. – ele riu alto.

-Tenho que desligar. – suspirei.

-Tudo bem.

-Sabe que eu te amo não é.

-Eu sei Edward, eu só estou com saudades. Desde que você veio pra minha vida à gente se via todo dia.

-É deixei você mal acostumada, mais não tenho culpa de você viciar no meu corpinho. – ri alto.

-Você é bobo.

-Te amo Bella.

-Também te amo Edward.

-Vai ser tão rápido que nem vai perceber que eu viajei.

-Eu sei.

-Thau amor.

Assim que ele desligou me joguei na cama, afundando o rosto no travesseiro, o cheiro dele ainda lá me deixando zonza, e adormeci.

Sai do meu carro, caminhando em direção a escola, Alice estava parada me esperando como sempre e corri até ela.

-Oi como você esta?

-Bem. – ela sabia da viagem de Edward e devia estar com pena de mim, afinal a minha cara não era das melhores.

-Não fique assim ele vai voltar logo.

-Eu sei. – caminhávamos em direção a nossa primeira aula quando Alice me parou.

-Você tem absorventes ai?

-Ah sim, eu guardei, pois sempre fico nesses dias e... – OMG, OMG respira Bella, respira.

-Que dia é hoje? – Alice pensou por alguns segundos.

-Acho que dia 7, por que?

-OMG, eu to atrasada.

-Pra aula?

-Não, atrasada.

-Mais do que... Oh?

-Tem certeza?

-OMG, Alice o que eu faço?

-Respira Bella, acho melhor cabularmos hoje. – eu assenti já em pânico, mais ela parou em frente ao banheiro.

-Podia me emprestar o absorvente? Já que você não precisa mais mesmo.

-Alice!

Assim que ela saiu do banheiro ela segurou minha mão indo à direção do meu carro, eu somente a deixei me levar. OMG isso não podia estar acontecendo, eu não posso estar grávida.

Alice me colocou no banco do carona, e foi para o do motorista, pegou as chaves na minha mochila e começou a dirigir, eu só a observava, muito assustada para perguntar aonde ela ia.

Paramos em frente a uma farmácia, e ela saiu apresada, demorou algum tempo e voltou com uma sacola na mão.

Ainda sem dizermos nada ela voltou a dirigir, e fomos para sua casa, ela saiu do carro e me puxou em direção ao seu quarto, na verdade o seu banheiro.

-Aqui tome. – ela me entregou a sacola, e olhei o que tinha dentro.

-Teste de gravidez?

-O que você não quer saber?

-Sim, eu só...

-Vamos logo Bella.

-Tudo bem.

Alice saiu do banheiro, e fiquei sozinha olhei a embalagem, minhas mãos tremiam e o suor escorria por minha testa. Segui as instruções, de fazer xixi no marcador, e esperei.

Assim que passou os minutos eu já tinha o resultado. Sai meio tremula do banheiro e vi Alice em sua cama desligando o celular.

-E ai. Você esta? – mostrei a embalagem para ela, que sorriu.

-Nossa essa foi por pouco em.

-Nem me diga, ainda não estou pronta para ser mãe.

-Eu sei.

-Hei o que quer dizer com isso?

-Uma mãe é mais responsável e exige camisinha. – eu corei e ela sorriu.

-Bem mais agora que o pior já passou, vamos ao que importa.

-E o que importa?

-Tentar evitar que isso aconteça de novo.

-Eu não acho que o Edward vai gostar se eu disser a ele que não podemos mais transar. – Alice rolou os olhos.

-Não seja boba Bella, a gente vai ao medico. E lógico que o Edward não ia gostar, ele é homem né.

Nos rimos já mais calmas, e fomos em direção ao meu carro, enquanto eu estava no banheiro Alice já tinha ligado para o ginecologista de sua mãe e marcado hora para mim.

Assim que chegamos ao prédio todo branco, entramos rápido e fomos para o elevador, eu estava um pouco nervosa, às vezes os testes dão errados e se eu estiver grávida?

Alice notando meu nervosismo segurou minha mão, e sorri para ela. Se ela não estivesse comigo eu já teria surtado.

A atendente uma loira muito bonita nos recebeu com um sorriso.

-Bom dia em que posso ajuda-las.

-Temos hora com o Dr. Demetri. – ela olhou em uma pasta e sorriu.

-A Sra. Masen. – olhei feio para Alice que riu com cara de culpada.

-Essa mesma.

-Ele já espera pela senhora. Por favor, me siga. – ela saiu do balcão e começou a nos indicar a sala um pouco a nossa frente.

-Você endoidou Alice.

-O que?

-Como diz que meu sobrenome é Masen.

-Bem quando eu marquei a consulta eu achei que você estava grávida. E como Edward é o pai eu pensei... – ela falava enquanto fazia uma carinha de cachorrinho abandonado e suspirei.

-Ta bom.

A atendente abriu a porta e um homem de cabelos dourados e curtos, rosto muito bonito e olhos azuis nos atendeu.

-Ola, eu sou o Dr. Demetri.

-Oi. – eu e Alice falamos juntas e ele sorriu.

-Então quem é a Sra. Masen? – Alice apontou pra mim, e eu sorri corando. Ele riu e me ajudou a sentar.

-Então o que a senhora precisa?

-Me chame de Bella. – ele sorriu.

-Claro, Bella o que a trouxe aqui.

-Bem, eu... er ... eu comecei a ter relações sabe, como meu namorado, quer dizer marido, e bem eu pensei que estava grávida, mais eu não to, bem eu... eu...

-E onde esta seu marido? – eu corei olhando para Alice que riu baixinho.

-Ele esta viajando. – Alice falou por mim, e ele assentiu.

-Tudo bem, vamos fazer um exame, para ter certeza sobre a gravidez, e depois te passarei anticoncepcional, e faremos alguns exames de rotina.

Eu assenti, e ele começou a marcar algo em uma folha e me entregou.

-Vamos começar pelo exame de sangue.

Passei a tarde toda de lá pra cá, exames de sangue, exames de rotina, almocei com Alice no hospital mesmo.

Quando tudo terminou o Dr. Demetri nos chamou na sala dele de novo.

-Muito bem, Bella, você não esta grávida. – suspirei aliviada e Alice apertou minha mão.

-Por que minha regra não veio?

-Bem como você começou ater relações seu organismo, esta confuso, logo ele volta ao normal, e o anticoncepcional vai ajudar. Seus exames estão ok. – ele escreveu uma receita com os anticoncepcional, e me entregou.[N/a: não sei se isso é totalmente verdade acho que é viu, não vão na minha não]

-Bem o anticoncepcional, é bom, mais não é 100% de certeza, as vezes eles falham, se você e seu marido não quiserem filhos agora, usem também a camisinha, que assim evitam doenças também.

-Muito obrigada doutor. – ele sorriu e apertou nossa mão.

-Foi um prazer, agora marquem a consulta para daqui a dois meses com a Karen.

Saímos do hospital respirando aliviadas. Alice me levou até sua casa, e seu carro estava estacionado em frente a garagem.

-O que seu carro faz aqui?

-Eu pedi para Jasper trazer. Quer entrar?

-Na verdade quero ir pra casa dormir. – ela sorriu e me abraçou.

-Thau amiga, toma juízo em dona Bella. – eu ri e dei um beijo em sua bochecha.

-Obrigada Alice, não sei o que faria sem você. – ela sorriu.

-Eu sei, você não vive sem mim. – rolei os olhos.

-Ah é daí que vem. – falei sorrindo.

-Que vem o que?

-Essa mania de se gabar, achei que fosse só Edward, mais agora percebo é de família. – ela me empurrou de leve sorrindo.

-Vai pra casa Sra. Masen. – mostrei a língua para ela, e entrei em meu carro.

Cheguei a casa e estava tudo silencioso, havia um recado dos meus pais, eles foram a uma festa beneficente, iriam chegar tarde. Fiz um lanche rápido e fui para meu quarto.

Me joguei na cama de roupa mesmo e desmaie, só acordei no dia seguinte com o meu despertador me acordando, levantei de um pulo e tomei um banho rápido, vesti meu uniforme e desci para tomar café.

Meus pais já tinham saído e corri para o colégio, não sem antes passar na farmácia. Já tomei o anticoncepcional, e fui para a escola.

A rotina foi a mesma, conversei com Alice nas aulas, no almoço Jake e Mike continuavam em cima, só que agora Lauren estava grudada em jake que parecia desconfortável.

Eu e Alice rimos, ao ver sua cara de desespero toda vez que ela o chamava de lobinho. E depois tivemos que agüentar ele reclamar, por que de onde aquela menina tirou esse apelido ridículo.

No final da aula estava pegando minha mochila em meu armário quando meu celular tocou, sorri ao ver “Meu Edward” piscando no visor.

-Alooou. – falei sorrindo e ouvi sua risada gostosa.

-Hummm isso tudo é pra me amansar é?

-Por que eu deveria te amansar? – perguntei enquanto já caminhava para o estacionamento.

-Por ter ignorado meus telefonemas ontem.

-Oh você ligou ontem?

-Bella pra que você tem um celular se não usa. Eu vou te dar outro assim você não tem desculpa. – eu ri.

-Eu estive muito ocupada ontem, e nem toquei no celular.

-Posso saber com o que?

-Quando você voltar eu te conto. – nem pensar em contar a ele que ele quase seria pai.

-Então pode me contar. – mal processei as palavras dele parei diante de meu carro ao ver o homem alto de cabelos cor de bronze recostado no volto.

-Edward?

Ele sorriu torto e desligou o celular, e sem me conter corri até ele me jogando em seus braços.

-Você voltou? – ele rolou os olhos e me apertou contra ele.

-Aonde mais eu poderia ir, se meu coração pertence a você.

Continua...


0 comentários :

Postar um comentário