OAV- Capitulo 9

- Então... Como nós ficamos agora? – ele perguntou.
- Termine com a Michelle primeiro, depois a gente conversa sobre isso. 
- Mas ela só chega no domingo e...
- Já disse. Termine com ela. Não quero mais passar por esse papel Jake.
- Tudo bem, se é assim que você quer. 
Jacob pegou o celular que estava dentro do seu bolso e discou um número.

- Alô... Michelle?... É o Jake... Isso... Quero falar com você... Aham... Tinha que ser pessoalmente, mas não posso esperar... Michelle fique quieta e me deixe falar... Eu estou terminando o nosso namoro... Sim, por telefone... Depois peço pra Rachel arrumar as suas coisas e levar até Port Angeles... Não adianta Michelle... Boa viagem de volta ao Colorado. 

Ele desligou o telefone e eu o olhei, incrédula. 

- Jake... Você terminou com ela?
- Não era isso que você queria?
- Mas também não precisava ser assim...
- Não importa, já esta feito. E agora, você fica comigo?

Não precisava de resposta, e sim de um beijo. E assim o fiz. Eu e Jake ficamos conversando por volta de uma hora dentro do carro. Disse coisas a ele que eu nunca havia dito a ninguém. Conversamos sobre tudo e isso soava tão normal e apaixonado. 

- Jake, acho melhor eu ir embora. 
- Vai para casa?
- Não, disse a Charlie que dormiria na casa da Tia Alice. Ainda não está tão tarde, se eu bater na porta dela, acredito ser bem recebida. 
- Eu te levo então. 

Seguimos em silêncio em direção a casa da Tia Alice. Percebi que um carro nos seguia e quando vi os faróis piscando, vi a BMW de Callebe. Era só o que faltava. Ele acelerou e ficou logo ao nosso lado. 

- Jacob. Encosta. – ele disse. 
- Por que eu encostaria?
- Ah, será bem melhor pra você se encostar, pode apostar. 

Jake olhou para mim, como se quisesse minha opinião, e eu balancei a cabeça, dizendo que sim. Suspiramos e saímos do carro para ver o que Callebe queria. 

- Você armou tudo. – ele disse em alto tom de voz. 
- Cara, você esta ficando louco. – respondeu Jake. 
- Olha Jacob, se você esta pensando que eu desisto fácil, está muito enganado. 
- Desistir fácil de quê? Da Renesmee? Pergunte-a se ela quer ficar com você. – Nunca havia visto Jacob tão nervoso em toda minha vida. Ele socava seu carro, parecia estar fora do controle. Espera... Eles estavam brigando por mim?
- Renesmee? – Callebe me chamou. 
- Callebe eu... – simplesmente não soube o que falar. 
- Ok, eu já entendi. Mas eu venço, sempre venci Jacob. E é por isso que eu te desafio. 
- Me desafia a quê?
- Estou organizando um racha, amanhã a noite, nas extremidades de Forks. Eu, Você e a estrada. Nada mais. 
- Você está bem confiante Callebe. Acha mesmo que pode vencer essa?
- Não tenho dúvidas. 
- Jake, não cai na dele. 
- E você Renesmee... Não é tão corajosa? Por que não corre também?
- Se eu soubesse que você era tão cretino dessa forma...
- Decepcionada? 
- Não... Mas surpresa. 
- Nas extremidades de Forks, as 23:00 hs. 

Callebe entrou no carro e saiu a toda velocidade pela rua. Olhei Jacob, suplicando para que ele não fosse nesse racha. 

- Jake, você não vai. 
- E você acha que irei me rebaixar a ele?
- Callebe se demonstrou muito competitivo e você estará fazendo o que ele quer indo a esse racha. 
- Nessie eu vou... 
- Jake, por favor. 
- Já está decido. 
- Ok, então eu vou com você. – disse entrando no carro, sem esperar ele dizer mais nada. 

Jake me levou até a casa da Tia Alice. Eu sabia que ele estava nervoso, não só pelo fato do Callebe tê-lo desafiado, mas também pelo fato de eu ter cismado que iria a esse racha de qualquer maneira. É obvio que se eu não fosse, Jacob iria acabar caindo na do Callebe e corria o risco dele fazer alguma besteira. Foi preciso isso tudo acontecer para eu perceber o quanto o irmão da minha melhor amiga era... Perigoso. 

- Você está bravo? – perguntei. 
- Só um pouco nervoso, mas não estou bravo com você, princesa. 
- Acho bom... Olha, vou te esperar amanhã, aqui na casa da Tia Alice, as 22:30 ok? Você vai no seu carro e eu vou no meu. 
- Tudo bem. 

Cheguei perto dele e o beijei. 

- Boa noite e até amanhã. – eu disse. 

Sai do carro a toquei a campainha da Tia Alice, que atendeu assustada. 

- Nessie, meu amor, o que faz aqui essa hora?
- Tia, posso entrar?
- Claro. 

Entrei e nos sentamos no sofá. 

- Pedi a Charlie para dormir aqui hoje e amanhã. Eu posso?
- Nem precisa pedir. Mas, tem alguma ocasião especial?
- Tem uma festa para eu ir amanha e Charlie não quer deixar... 
- Já entendi mocinha. 
- Posso ir Tia?
- Tudo bem, mas fica como segredo ok? Agora vamos lá pro quarto assistir um filme comigo e com o Jazz. 

Ela não precisava saber que eu estava mentindo pra ela também, certo? Fomos para seu quarto assistir um filme e logo depois fui dormir. Joguei-me na grande cama do quarto de hóspedes e fiquei pensando no dia de hoje. Pensar. Era o que eu mais sabia fazer. Às vezes era extremamente cansativo pensar em tudo, estressava e me deixava segura demais das coisas. E eu queria tudo agora, menos ficar segura sobre meu relacionamento com Jake. 

[...]

Estava andando pelo shopping de Port Angeles com Claire, contando tudo sobre ontem. Ela me disse coisas bem curiosas e estranhas sobre o irmão. 

- O Callebe é bem temperamental. Sabe, ele fez terapia uma vez, por um ano inteiro. Parecia ter adiantando um pouco, ele já não era mais tão explosivo e agressivo, mas parece que o antigo Callebe voltou. – ela suspirou – Parece que vou ter que ter umas conversinhas com minha mãe. 
- Você vai ao racha hoje à noite?
- Vou sim, mas não para aplaudir essa idiotice dele e sim para impedi-lo de fazer alguma imprudência. Callebe me irrita tanto às vezes... 
- O Jake tem parcela de culpa Claire. 
- Sim, mas Jacob é competitivo, não abaixaria a guarda pro Callebe nunca, ainda mais na sua frente. 
- Certo... Agora vamos comprar alguma coisa pra usar mais tarde... Nunca pensei que iria a um racha em Forks. 

[...]

Já se passava das 22:00 hs. Claire estava no imenso closet da Tia Alice se arrumando comigo. Eu tinha escolhido algo completamente diferente para usar essa noite, algo que fugia dos meus padrões, do meu estilo. Um corpete vermelho, que marcava perfeitamente minha cintura e que era todo trançado nas costas, sem falar que levantava meus seios completamente. Uma calça de couro preta, apertada, valorizando meu quadril largo, minhas pernas e minhas coxas, que sem querer ser convencida, eram lindas. Um salto Prada, 15cm, taxado, nos pés. Cabelos soltos, maquiagem escura e batom leve nos lábios. Peguei o bolerinho de couro com taxinhas e coloquei por cima para não sentir frio e calcei minhas luvas pretas, também de couro. 

Balancei os cabelos de forma sensual e olhei para Claire, que me olhava de boca aberta. 

- Nessie, onde você estava escondida esse tempo todo?
- Ficou legal?
- Você esta esplêndida. Parece até que saiu do filme, Velozes e Furiosos. 
- E você, está pronta?
- Estou. 
- Então vamos descer que o Jake vai passar aqui, daqui a pouco. 

Descemos as escadas e então dei de cara com os meus avós, Esme e Carlisle, sentados no sofá conversando com tio Jazz e tia Alice. OMG! O que eles iriam pensar?

- UAU! Que super produção. Onde está aquela Nessie, menininha?
- Gostou tia Alice?
- Está linda querida. 
- Se Edward te ver assim... – disse meu avô, se levantando e vindo me dar um abraço. 
- Saudades de você vovô e de você também vovó. 
- Oh minha querida. 

Meu celular começou a tocar dentro da bolsa. Quem seria a essa hora? Olhei o visor, era minha mãe. 

- Oi mãe!
- Querida, você está bem?
- Estou por quê?
- Não sei... Estou com uma sensação entranha. Tipo aquele que eu tive quando você me disse que viajaria para Hamptons e foi parar na Califórnia com sua amiga, escondida. 
- Mamãe... Está tudo bem. 
- Não vai aprontar nada, não é Nessie?
- Claro que... Não. 
- Tudo bem... Seu pai manda lembranças e disse que está com saudades. Eu te amo. 
- Eu também te amo, mãe. 
- Mande lembranças a todos. 

Desliguei cheia de peso na consciência, minha mãe conhecia perfeitamente quando eu estava mentindo. 

- Minha mãe manda lembranças a todos. 
- Que saudades da minha amiga. 

Meu celular vibra de novo, era Jake mandando uma mensagem. 

Estou aqui fora. 
Bjs 

- Então... Eu e Claire temos que ir. – tia Alice deu uma piscadela pra mim, minha cúmplice eterna. – Boa noite para vocês. 

Peguei a mão de Claire e a arrastei até fora de casa. Eu tinha ido buscar meu Porsche mais cedo na casa de Charlie e aproveitei para avisá-lo que passaria outra noite aqui. Entramos no carro e Jake piscou pra mim, ligando seu carro e indo em direção a saída de Forks. Acelerei até não poder mais, fazendo o motor rugir.

- Se prepare Claire, hoje a noite vai ser longa. 
- OMG! Vai mais devagar. 
- Temos que entrar no clima. 
- Pelo menos já sabe com quem irá correr?
- Não faço idéia. 
- Você é louca. 

Meti o pé no acelerador e alguns minutos depois já podia ver os caminhos marcados com tochas de fogos. Callebe tinha armado tudo. Aquela área dali não tinha transação de carros, já que estavam construindo uma ponte mais perto. O local era totalmente deserto. O fogo das tochas dava um ar de filme... Senti a adrenalina dominando meu corpo. 

Percebi que já havíamos chegado ao local, porque tinha muitas pessoas ali, algumas eu até conhecia e também vários tambores grandes, formando as curvas e obstáculos no asfalto. 

“Isso será interessante” – pensei. 

Eu e Jake saímos do carro ao mesmo tempo, fazendo com que todos olhassem para nós. Quando Jacob bateu os olhos em mim, não pude deixar de perceber que seu olhar esbanjava luxúria. Josh, que só então percebi, estava no banco do carona, quer dizer, agora já estava grudado em Claire. 

Jake me pegou pela cintura e me beijou ali, na frente de todos, fazendo surgir gritinhos e assovios de todos os lados. 

- Você está linda! – ele disse. 
- Você também. – respondi. 
- Preparada?
- Nasci preparada. 

Callebe se aproximou de nós, com dois homens extremamente fortes ao seu lado. 

- Vejo que já está no clima Nessie. – ele disse. 
- Pois é! – respondi friamente. 
- Já sabe com quem vai disputar?
- Estou querendo saber. 
- Olha para trás. 

Olhei e me surpreendi com o que vi. Michelle, a ex de Jacob, saia de uma Mercedes SLR, o décimo carro mais veloz do mundo, perdendo é claro, para o meu Porsche, que estava em nono lugar. Espera, eu iria enfrentá-la? Era isso mesmo? Isso estava me saindo melhor do que a encomenda. 

Ela veio até mim e parou na minha frente, me encarando da cabeça aos pés. Era visível o quanto ela era menor. Dei aquele meu típico olhar esnobe e soprei no seu rosto, fazendo sua franja ficar bagunçada, ela se assustou, não esperava aquela atitude de mim. 

- Pra você ficar esperta. – eu disse em alto e bom tom. 

Nem preciso dizer que as piadinhas rolaram solta. Michelle foi até Jake e o encarou mortalmente. 

- Foi por essa daí que você me trocou Jake?
- Não te troquei Michelle. Ela só conseguiu fazer surgir em mim algo que você não foi capaz. 
- Vamos ver se ela é tão boa assim... Na estrada!

Essa Michelle estava mesmo pensando que eu nunca havia corrido em toda a minha vida. Pois bem, ela teria uma surpresa. Nossos carros estavam lado a lado, formando uma bela foto. 

Mercedes: http://www.encontracarros.com/upload/mercedes/mercedes-slr-mclaren_03.jpg

Porsche: http://www.dragtimes.com/images/10946065900-2004-Porsche-Carrera-GT.JPG

E assim começaram as apostas. Alguns diziam: “eu aposto no amarelinho”. Já outros: “A Michelle já ganhou”. Na verdade eu não me importava com os comentários, eu só queria me concentrar para a corrida. Jacob me encostou no seu carro, colocando uma mão em minha cintura e a outra na minha nuca, fazendo com que eu o olhasse. 

- Veja bem Nessie, preste atenção apenas em você. Não se importe com Michelle. Ela não importa. Respire fundo, olhe para frente e claro, enfia o pé no acelerador. 
- Deixa comigo, gato. – que selvagem. 
[...]

Supermassive Black Hole – Muse: http://www.youtube.com/watch?v=Xsp3_a-PMTw


Michelle estava do outro lado da pista, dentro do seu carro, apertando o volante e olhando em linha reta. Eu fazia o mesmo, estava completamente concentrada, apenas aguardando Callebe dar a largada. 

Ele se dirigiu até o centro da pista e levantou a pequena bandeira. Não pensei duas vezes e pisei fundo no acelerador, mas parece que ela foi mais rápida que eu, já estava a minha frente. Eu não podia perder essa para Michelle, era uma questão de honra. Fiz o que Jake me recomendou, respirei fundo e pensei apenas em mim. Tirei Michelle da lista de alvo principal e desafiei a estrada como minha maior e única concorrente. 

Era impossível descrever a adrenalina que estava tomando conta do meu corpo nesse exato momento. Surgiu energia de todas as minhas células. Eu mordia meus lábios com tanta força que senti o sabor do sangue e foi bom. Estreitei meus olhos e acelerei ainda mais. Quando percebi já estava de volta. Olhei para os lados e nada de ver Michelle. 

“Droga, ela venceu” – pensei furiosa. 

A fúria me deu ainda mais gás. Acelerei o carro e como um borrão os tambores que formavam os obstáculos. Parei o carro e pude respirar fundo. Tirei minhas luvas e as joguei de qualquer jeito na poltrona traseira. Sai do carro com as pernas bambas e só então percebi que todos olhavam para mim, comemorando e gritando, vindo em minha direção. Segundos depois Michelle passou por nós com toda sua fúria, nem se quer parou o carro para ASSUMIR A DERROTA. 

- Você foi perfeita. 
- Não como você será. 
- Me deseje sorte. Vou precisar. 
- Toda sorte do mundo. 

O beijei e lhe dei passagem para que entrasse no carro. Claire me abraçou e me deu parabéns, mas na verdade eu não estava me importando com os cumprimentos do pessoal, minha atenção estava no cara mais lindo do mundo entrando em um Jaguar preto. 

Hysteria – Muse: http://www.youtube.com/watch?v=k7la0SndoCI

Cruzei os dedos e fiz o sinal da cruz, pedindo a Deus para que o protegesse. Uma garota loira chegou perto de mim, com uma bandeira na mão. 

- Você que irá dar a largada?
- EU? – perguntei. 
- O Callebe disse que sim. 

Revirei os olhos, irritada e tomei a bandeira das mãos dela. Dirigi-me até o centro da pista, entre os dois e pisquei para o Jake, sibilando uma “boa sorte”. Respirei fundo e conferi se eles estavam atentos e sim, estavam. Fechei os olhos a balancei a bandeira. O que senti foi apenas o vento de dois carros completamente velozes passando por mim. 

Corri para o lado de Claire, tentando matar a ansiedade que estava dentro de mim. Tomei um enorme susto ao ver Jake rodopiando na pista, bloqueando a passagem de Callebe. Mas logo depois ele voltou seu caminho e acelerou, nos fazendo ouvir o limite do seu motor. 

Alguns minutos depois aqui estava ele, vencendo. Depois de tantas ultrapassadas, depois de vários cavalos-de-pau e depois de ter ficado várias vezes para trás, o meu Jake havia ganhado. Ele saiu do carro e veio em minha direção, me pegando pela cintura e me rodopiando. E antes de me beijar, disse:

- Meu troféu. 

Então senti seus grandes e macios lábios me roubando o mais delicioso beijo, que foi interrompido por um barulho tremendo de sirene. Todos se entreolharam e correram para seus carros. 

- Porra Callebe, sujou. É a policia. – gritou um garoto. 

Quando eu e Jake pensamos em correr para nossos carros, era tarde demais, a polícia já havia tomado conta do local. Estávamos cercados. E para minha maior surpresa e total decepção dele, o policial que saiu do carro, era meu avô. 

Assim que Charlie bateu os olhos em mim, eu pude perceber o choque, a mágoa e a dor. Abaixei a cabeça, envergonhada demais para encará-lo. 

- NESSIE! MINHA NESSIE? O que você está... Fazendo nesse lugar? Com essas roupas? Com essas... Pessoas?
- Vô eu posso explicar... 

Ele fez um sinal com a mão para que eu parasse de falar e olhou para baixo. Eu sabia o quanto Charlie levava a profissão dele a sério. 

- Serei obrigado a levar todos para a delegacia.

1 comentários :

continua
eu to amando

Anônimo
11 de julho de 2011 18:03 comment-delete

Postar um comentário