TCS - Capitulo 33


N/Caah: Bom gente, eu sei que estou sumida, então, para me redimir trago-lhes um capitulo da minha fanfic favorita *-* Apreciem sem moderação.

Capítulo 33.





Música: U2 - Beautiful Day
http://www.youtube.com/watch?v=u6FwEJwwYcQ


21.05.09 - O Dia "D"


Abri devagar os olhos e fiquei deitada olhando meu quarto. Era meu último dia ali. No quarto, na casa. Era meu último dia de solteira. Era meu último dia apenas com "Swan". Eu viraria uma Cullen. Edward e eu não quisemos nenhum tipo de despedidas de solteiros. Nós estávamos muito focados um no outro utimamente para participar de festas separados. Meu celular tocou e eu levantei para atender.

Oi cunhada!
- Oi Alice. Tecnicamente, eu ainda não sou sua cunhada...
Nem do dia do seu casamento você acorda de bom-humor?
- Mas eu estou de bom...


A quem eu queria enganar, achando que ganharia uma discussão com Alice? Ela sempre ganhava, até porque geralmente ela sabia o que eu iria retrucar. Não tinha graça!

Estarei chegando na sua casa às 14h, ok?
- Tudo bem, eu espero. Não vou fugir...
É bom mesmo. Ou Edward iria atrás e te arrastaria de volta pelos cabelos!

Já disse que tenho medo dessa família, não é? Ouvi uma risadinha baixa do outro lado e ela falou.

Ok, estou só brincando. Ele não te arrastaria pelos cabelos não. Só te jogaria no ombro...
- Mais alguma coisa, Alice?
Não. Ah! Se eu me atrasar, saiba que é por causa de Drácula...
Ela poderia ser mais... discreta em relação a seus sentimentos, né?

- Tudo bem. Eu vou te esperar pacientemente.
Ótimo! Até mais tarde, cunhada!

Eu ainda não sou legalmente a cunhada dela! Que coisa! Esperei ela desligar e disquei o número dele.

Oi, quem é?
- Hahaha, muito engraçado!
Não te conheço, nem sei onde você mora... mas depois te ligo, ok?
- Edward!
O que? Desculpa, estou ocupado... daqui a algumas horas eu me caso com a gostosona da cidade...
- Fala comigo direito ou te deixo no altar!
Oi amor, bom dia! 




Terminei de falar com ela no telefone e fiquei parado em pé olhando pela janela. Eu fiquei a semana toda com medo de que fizesse um sol bizarro hoje e eu não pudesse me casar com Bella. Imaginei a cena: a noiva chegando num microfone e dizendo que não iria mais ter casamento, porque o noivo vampiro acabaria morto pelo sol. Isso era tão legal! Daria até um filme! Ou um livro. Está bem, eu me contento se virar apenas uma fanfic.

- Ei, Edward!

Emmet entrou no quarto ainda pelado e me abraçou.

- Ah porra, Em... Desencosta!

"Que chato, nem estou encostando o Em Jr nele..."

- EMMET!
- Ok.

Ele sorria com aquela cara de criança para mim.

- Então, só vim te dar os pêsames.
- Obrigado, mas não acho que irei precisar. Porque ao contrário de você, eu não tenho medo de casamento.
- Nem eu! Tenho medo é da Rosalie, isso sim.

Eu estava tentando ficar sério, mas era difícil manter-se assim perto do palhaço da nossa raça. Ele riu junto comigo e me abraçou de novo, dessa vez me levantando no colo.

- Emmet, estou ficando puto.
- Ok, ok. Pessoa sem sal!
- Por que não vai abraçar Rosalie?
- Porque ela está na banheira relaxando e me mandou ficar longe. Hoje ela não quer sexo, só quer ficar linda para mais tarde.

Do jeito que eu conheço a mente imunda de Rosalie, ela queria era ficar linda para Lestat.

Música: 50 Cent - P.I.M.P
http://www.youtube.com/watch?v=m9nsxKFqjFw


Emmet terminava de sorrir para mim e de me agarrar quando Jasper entrou de mau-humor no quarto.

- Tem visita chegando lá embaixo.
- Quem?
- Seus convidados ué.
- Que são muitos. Ajudaria se você dissesse quem.
- Muitos!

Hoje tiraram o dia para me sacanear, não é? Saí do quarto para atender as pessoas, mas não antes de olhar bem sério para Emmet.

- Não ouse descer pelado!
- Qual é...
- Estou falando sério, Em.

"Ok... Droga"

Quando ele ia entender que não tinha a idade de Hazel?

- Oi Edward! Tchau Edward!

Por falar na peste, ele passou correndo por mim e desceu as escadas. Ah, nem precisavam me dizer quem tinha chegado... Hazel já disse. E lá vamos nós... Lestat estava em pé na sala, junto de Louis e mais outros que moravam com ele e eu tinha convidado.

- Enfim, o noivo resolveu dar as caras!
- E aí, parceiro?

Louis me cumprimentou logo que cheguei lá embaixo e depois olhei para Lestat. O ar de imponência nunca saía do seu rosto, impressionante.

- Edward.
- Lestat. Obrigado por vir.
- Obrigado por convidar.

E era esse nosso cumprimento. Curto e simples. Fui falar com três amigos de longas datas, parados perto da porta.

- Eu tive que me casar para vocês darem as caras, né?

Andrew riu e Damien me puxou para abraçar e dar aqueles tapinhas nas costas.

- Parabéns, irmão!
- Obrigado.

Notei que Julian estava babando numa das esposas de Lestat que... OMG. Aquela era a escrava K?

Música: Não é Proibido - Marisa Monte
http://www.youtube.com/watch?v=LU-EjxApZhY


Tinham duas garotas novas ali, que eu nunca tinha visto. Uma delas estava de braços dados com Andrew e a outra com uns olhos arregalados para mim, estava do lado da primeira.

- Desculpe, esqueci de apresentá-las... Essa é Bianca, minha namorada, Edward.

Andrew namorando? E uma vampira, ainda por cima? Ok, isso era novidade...

- Prazer.
- Oi, prazer. Essa é minha amiga, Kiara.
- Oi tudo bem? Primeiro: que casa foda! Mais foda que a caverna do Julian, ok? Segundo: parabéns pelo casamento! Nossa, também quero me casar! Terceiro: você tem irmão gêmeo? Porque se tiver, pode me apresentar, eu não ligo. Ou ligo? Ai eu não sei... Perdi a memória há pouco tempo. Só sei que já tive um lance com o loirão aqui e também com um outro... Mas ele é cantor famoso, sabe?

Estou tonto. Mais alguém ficou tonto? Essa era de longe, muito pior que Alice. Quando eu achei que fosse sair dali, ela pegou no meu braço e começou a andar comigo pela casa. Alguém pode me ajudar?

- Então, espero que eu não esteja aqui de penetra, ok? Porque eu juro que eles me disseram que o convite era para todos! Mas se não for, eu posso ir embora e me recolher num cantinho. Se eu tiver sido mesmo convidada, vou ficar muito feliz! Posso até ir de empregada para a lua-de-mel com vocês, o que acha? Já disse que adoro cabelos bagunçados?

Ela passou a mão na minha cabeça, despenteando meu cabelos. Estava com medo já.

- Você foi convidada.

Alguém aqui é louco de dizer "não" para essa pessoa? Eu parei, fazendo força com os pés no chão para ela não continuar me arrastando. Pela força, devia ser recém-nascida.

- Preciso mesmo ir cuidar de algumas coisas...
- Claro, vamos! Eu te ajudo! Adoro casamentos, sabe? Quer dizer... eu acho que adoro casamentos. OMG! Como eu vou saber se eu gosto ou não?

Estava pensando já em cortar minha cabeça fora, ou ir para algum lugar ensolarado e queimar, quando a outra menina, Bianca, correu até nós e puxou Kiara pela cintura.

- Desculpe... Eu às vezes perco ela de vista...

"Gosto ou não? E verde? E rosa? Será que prefiro uvas? Gostoso hein... Casa comigo? Não, tenho certeza que odeio verde!"

Ela continuava pensando... coisas estranhas enquanto era arrastada de volta para a sala.



Quando eu estava dentro da banheira tentando ter o meu último banho de solteira, bem relaxada, começam a bater na porta do meu quarto.

- ESTOU NO BANHO!

Mesmo gritando isso, continuaram batendo. Saco! Me enrolei na toalha e fui atender. Oh god. Cedo demais!

- Oi... mãe.
- Já estou chorando, já estou chorando!

Ela me esmagou nos braços e as lágrimas escorreram no meu cabelo que eu estava lavando. Ótimo!

- Mesmo eu não aprovando esse casamento repentino, eu não posso deixar de chorar pelo meu bebê casando...

E lá veio aquelas mãos apertarem minhas bochechas. Ótimo!

- Er... mãe... podemos nos falar depois do meu banho?
- Claro que não! Não nos vemos há meses e você me dispensa por um banho?

Alguém avisou que meu casamento era tipo... HOJE? Renée saiu me puxando para o banheiro e sentou na beira da banheira.

- Pode tomar banho, querida! A gente conversa enquanto isso.

Broxei total.

- Você o ama?
- Claro, mãe.
- Ele te ama? Com certeza?
- Sim, absoluta.
- Seu pai o aprova?
- Mais ou menos.
- Já transaram?
- MÃE!

Será que eu não poderia ficar tranquila hoje? E qual o problema dela? Eu estava me casando, e não apresentando meu namorado para ela ver se servia.

- O que foi, querida? Só estou querendo te dar uns conselhos...

Se ela soubesse que já fiz tantas coisas com Edward, que eu é quem teria que dar conselhos a ela...

- Sério, mãe, não quero ouvir conselhos sobre sexo.
- Mas vocês se previnem, não é?
- MÃE!
- Ok, não toco mais no assunto.
- Obrigada!

Fechei os olhos para tentar esquecer da sua presença ali. Daqui a pouco ficaria pior, afinal, teria a presença de Alice também.

- Minha filha vai casar e eu nunca vi o noivo na minha vida...
- Vai vê-lo hoje.
- Não tem graça, Isabella.
- Mãe, os convidados da parte do noivo, são um tanto... diferentes. Só queria te pedir para não encrencar com a aparência deles, ok?

Ela riu e mexeu na MINHA água da banheira.

- Por que eu implicaria com algum convidado, Bella? Tenho certeza e assim espero, que você esteja se casando com um rapaz bem apessoado e de boa índole. E sendo assim, o círculo social dele deve ser igual.

Boa índole em questão de me tratar bem ou de não matar pessoas?

Música: Sixpence None The Richer - 03 I've Been Waiting
http://www.youtube.com/watch?v=_tttKXtFoqU

Depois que terminei meu banho e consegui expulsar minha mãe do quarto, me sentei na cama olhando para o papel em branco na minha mão. Acho que esse era um dos momentos mais difíceis do dia. Sim, do dia, porque até então eu ainda não tinha escrito meus votos. Ouvi a batida na porta e já ia xingar, quando barat... James colocou a cabeça para dentro.

- Posso entrar?
- Não.
- Ok.

Ele entrou do mesmo jeito e ficou em pé me olhando.

- O que foi, James?
- Vim saber se precisa de alguma coisa.
- Preciso ficar sozinha... Tenho os votos para escrever.

Ele agiu como se eu tivesse cometido algum pecado.

- Você não escreveu ainda? Bella, vai esperar até estar no altar?
- Eu realmente não preciso ser pressionada, sabia? Aí é que não vou conseguir escrever mesmo!

Ele sentou do meu lado esfregando a cabeça e sorriu, pegando o papel da minha mão.

- Eu não acho que você precise disso.
- Claro que preciso! Quer que eu decore?
- Porque não deixa para falar o que vier à mente, na hora?

Piada, né? Em que mundo James vive? No país das maravilhas ou na Terra do Nunca?

- Obrigada pela ajuda, agora vai embora.

Ele continuava sorrindo para mim. O que foi agora?

- James...
- O que é? Só estou emocionado. Afinal, vocês só vão se casar porque eu saí do caminho, né?

Ego inflado agora não, por favor.

- Não, sério... tenho certeza que é só você pensar um pouco e as palavras vão aparecer. Seja sincera apenas. Escreve o que você sente.

Ele levantou e beijou minha testa.

- Até mais tarde, Bella.

Ok... isso foi... uma surpresa. Minha conversa mais madura do dia foi com James? 


Um papel quadrado e grosso, da cor marfim... O Convite.

Imagem usada no convite de casamento: http://i296.photobucket.com/albums/mm177/Grazziely/y1pTKxMr2czDA5SYnUgZpXCnCdTRQ9l9-2.jpg


O leão e o cordeiro, ops... Edward Cullen e Isabella Swan o convidam para seu casamento, a realizar-se às dezoito horas do dia vinte e um de maio de dois mil e nove, na Igreja Saint Paul, Forks. Após a cerimônia, os convidados serão aguardados para a recepção na residência do noivo.

"Estamos nos casando porque ela não aguenta mais viver sem meus cabelos..."
"Ele me obrigou a casar porque é viciado no meu cheiro"



Eu estava tensa. Muito tensa. Sentia meu coração na garganta. Alice e meu pai estavam comigo dentro da limousine, na porta da Igreja. Sabia que lá no altar, Edward me esperava. Meu futuro marido.

- Bella, não comece a ficar nervosa, querida.

Meu pai não parecia me conhecer, né? Eu já acordei nervosa. Eu via a porta da Igreja vazia, sinal de que todos estavam onde deveriam estar. Hazel apareceu com a roupa do tom certo, meu lilás e ficou olhando para o vidro, mesmo não podendo me ver.

- Ok, Bella, vamos?
- Já, Alice?
- Já! Só falta você, né? Eu estou indo para o meu lugar. Boa sorte!

Ela me deu um beijo no rosto e saiu do carro. Meu pai me olhou suando, coitado.

- E então, querida?
- Vamos.

Ele abriu a porta e me ajudou com o vestido. Hazel sorria para mim e ele... piscou? OMG. Eu tremia quando segurei o braço de Charlie, que talvez estivesse tremendo mais do que eu. 


<<< Capitulo 32                                               Capitulo 34 >>>

N/A: Pequenininho não é? Sério, vai chover Ahaushaus. Proximo capitulo eu trago amanhã, estou em falta com vocês.

0 comentários :

Postar um comentário