OP - Capitulo 16

Capitulo Dezesseis
Sou Sua, e você é meu.
-Quer ser minha namorada Isabella Swan? – eu mordi o lábio com força para não gritar e colei meus lábios com os dele.
-Isso é um sim? – ele sussurrou na minha boca e eu sorri assentindo
Ele me beijou com urgência colando seu corpo ao meu, suas mãos já davam leves apertões em minha pele, e minhas mãos se infiltravam no cabelo dele puxando levemente.
Ele gemeu na minha boca, e eu ofeguei e fiquei de frente enlaçando minhas pernas no quadril dele. A boca dele desceu pelo meu pescoço e segui para meus ombros onde ele mordeu de leve.
-Te quero tanto Bella. – eu gemi baixinho e o abracei com força, eu o queria também. – Me deixa te dar outro beijo? – eu corei e assenti, ele suspirou em minha pele e me soltou deitando-me na cadeira.
Ofeguei alto quando senti suas mãos tirando minha bermuda, e seus dedos sobre a minha calçinha.
-Já esta molhadinha. – eu gemi baixinho
-Eu estava sonhando com você. – ele soltou um barulho que pensei ser um rosnado e arrancou a minha calçinha a rasgando.
-Edward! – ele riu
-Eu compro outra. – antes que eu pudesse reclamar sua boca estava em mim, eu me contorci em baixo dele.
Sua língua me invadia, e seu dedo brincava com meu clitóris já excitado, a cada investida de sua língua quente eu soltava pequenos gemidos e sentia meu corpo se contrair.
Uma mão dele adentrou a minha camisa e apertou o bico do meu seio e eu quase gritei, ele subiu seu dedo até minha boca e eu chupei seu dedo. A imagem de como seria seu membro me veio à mente e eu quase gozei de tão excitada.
Ele me chupava com fúria a cada vez que eu sugava seu dedo, já podia sentir meu baixo ventre se contrair e minhas paredes comprimirem a língua dele em meu centro úmido. Com um grito mudo e me liberei e senti ele me lamber ate me secar.
Eu estava acabada na cadeira e tentava controlar minha respiração, senti ele colocar de volta minha bermuda e deitar sobre mim, me beijando com ardor, sua língua entrando e saindo da minha boca eu me agarrei a ele, e separei nossos lábios.
-Eu quero te beijar?
-Já não estamos nós beijando? – ele sussurrou em minha pele, eu neguei e sorri maliciosa para ele. Quase gozei ao vê-lo morder o lábio inferior tentando conter a vontade que ele estava.
Eu me levantei e deitei ele sobre a cadeira. Subi em cima dele e beijei seu peito. Minhas mãos desceram ate a calça de moletom que ele usava e puxei o elástico. Ele riu baixinho e segurou meu pulso.
-Sabe que não precisa fazer isso não é?
-Eu sei mais eu quero te provar. – ele fez aquele barulho outra vez que pareceu um rosnado e soltou meus pulsos.
Eu sorri e fui beijando seu peitoral, sua barriga definida, cheguei na calça e a puxei para baixo. Morri ele estava sem cueca e seu membro saiu. Era grande e groso e estava inchado. Ele devia estar louco para extravasar e estava se contendo por mim.
Agora eu realmente acreditava que ele gostava de mim. Que ele me amava. Terminei de puxar sua calça e sentei na barriga dele de costas para ele. Sem pensar muito fiz o que me deu vontade e passei os dedos fazendo uma caricia naquele membro grande e que me dava água na boca.
Ouvi ele gemer e fiz mais algumas vezes, rodeei seu membro com minha mão e comecei o vai e vem, ele gemia baixinho e eu sorri. Curvei-me sobre ele e dei uma lambida na ponta. Edward agarrou minhas coxas e as apertou com força.
Gemi baixinho e abocanhei seu membro, ele deu um aperto tão forte que senti um pouco de dor, comecei a chupar seu membro, arranhando os dentes de leve e rodeando com a língua e sugando ele agora acariciava onde tinha apertado e gemia meu nome.
Continuei a chupar ate onde eu conseguia e minha mão ainda se movia ao redor dele, Edward começou a estocar em minha boca e senti ele se contraindo e rosnando de novo.
-Agora gostosa – ele murmurou e logo veio um jato em minha boca e engoli tudo, ele era delicioso quente e salgado.
Eu o lambi ate ele ficar limpo e sai de cima de Edward, ele me agarrou atacando minha boca com fúria e me jogando na cadeira. Agarrei ele também e passei minha unhas em suas costas escutando seus gemidos e minha lamurias.
-Você me deixa louco Bella.
-Você gostou? – eu sussurrei baixinho e sua risada, me fez estremecer.
-Ainda estou nas nuvens. – eu ri e o abracei, ele parou de me beijar e me olhou nos olhos.
-Quero que seja minha Bella. – eu mordi o lábio e olhei nós seus olhos.
-Eu sou. – ele sorriu e voltou a me beijar, e senti sua mão por dentro do minha bermuda, seu polegar massageando meu clitóris, e gemi dentro da boca dele.
Suas mãos deslizaram pelo meu corpo, e empurraram a bermuda pra baixo, e senti, seu membro roçando na minha entrada.
-Edward. – gemi seu nome, ele quase entrou mais saiu só me deixando na vontade.
-Por favor... – gemi esganiçada, quando ele quase entrou de novo, uma mão sua mantinha minha cintura presa, me impedindo de investir contra ele, e a outra apertava meu seio, indo de um pra outro.
-O que você quer minha Bella.
-Você... – eu suspirei e sua boca cobriu meu seio. Sugando, seus lábios voltaram para os meus e ele sussurrou contra a minha boca.
-Sou seu. – e me penetrou com força, gemi alto dentro da boca dele, ele começou a entrar e sair de dentro de mim, seu membro pulsando e minha intimidade latejava de prazer.
Nos gemíamos juntos um na boca do outro, nossas mãos em toda parte, e ele investindo cada vez mais rápido e forte.
-Edward...
-Bella...
Gritamos juntos sentindo nosso ápice chegar juntos e com força, fiquei zonza e ele sorriu beijando minha testa suada. Senti ele sair de mim, e me aconcheguei mais nele, deitando minha cabeça em seu ombro e adormecendo com o calor da sua pele contra minha.
Acordei no colchão ao lado da cama de Alice e não me lembrava como vim parar aqui. Espreguicei-me e olhei para o lado Alice já não estava mais na cama.
Me levantei me espreguiçando, e fui para o banheiro de Alice, tomei um banho rápido e sai do quarto em busca de Alice, e foi só virar o corredor e dei de cara com Edward que sorria muito animadinho pra mim.
Rolei os olhos e ele me enlaçou pela cintura colando meu corpo no dele, seus lábios foram para meu pescoço subindo e descendo por minha pele, até chegar a minha orelha, e sussurrou.
-Bom dia amor.
Continua...

0 comentários :

Postar um comentário