CYGMCTG - Capitulo 8

Edward POV
Fazia alguns meses desde que reencontrei Bella, nos conhecendo pouco a pouco e a cada coisa que eu conhecia eu gostava cada vez mais daquela capetinha. A minha capetinha, eu poderia ser preso. Eu mais do que ninguém pensei em varias coisas quando descobri que ela só tinha 16 anos. No começo foi um choque mais depois passou, afinal eu a amava e estávamos juntos. Meu maior medo foi na hora de conhecer seus pais em uma viagem que foi muito produtiva. Que digam as florestas de Forks e as praias de La Push.
Eram incríveis as grandes escapas que conseguíamos dar casa do chefe Swan. Ele logo de cara não confiou muito em mim. Primeiro pela óbvia diferença de idade. Segundo acho que ele sabia bem a filha que tinha e terceiro Forks era um ovo, e qualquer coisa que fizéssemos logo todos saberiam. Logo depois fomos para Phoenix encontrar a mãe dela, ai eu tive certeza de onde saiu à loucura e o jeitinho feliz e espivitado dela. Foram dois fins de semana incríveis. Em Forks sexo na floresta. Em Phoenix sexo na praia, essa era nossa vida, quando Bella não estava na escola e eu no trabalho.
Minha vida deu um giro e tanto depois de traído, desiludido, jamais imaginaria que iria encontrar uma mulher que me faria tão feliz. E que estaria tão bem na minha vida, decidi que era hora de dar um passo super importante para minha vida. Por mais jovem que Bella fosse é com ela que eu quero passar meus dias, só espero que ela não me diga não. Desde que acordamos Bella estava estranha, não me beijou. Não deu bom dia, achei que era apenas TPM. Estranhei bastante ela nunca foi assim, sempre pulava em mim de manha hoje, no entanto saiu pela porta mal olhou na minha cara. E eu não me lembro de ter feito nada.
- Senhor Cullen, telefone para o senhor, é a Srta. Isabella.
Ok, agora estou com medo, ela quase não me liga no trabalho...
- Pode passar Cacau.
- Oi amor! – melhor tratar bem, vai que ela ta na TPM mesmo.
- Já passou na farmácia amor?
- Para que Capetinha? – se ela queria diversão hoje e quisesse uma camisinha especial eu atenderia esse pedido. E iria agora mesmo procurar.
- Seu Viagra né? Esqueceu também? Desse jeito vai ter que comprar Ginko Biloba para a memória também.
- Para que diabos eu preciso de Viagra, Isabella – já estava ficando irritado e só a chamava pelo nome inteiro na cama. Ou quando brigávamos coisa muito rara, porém que sempre nos trazia uma reconciliação bem quente.
- Amor, não leve a mal, mas... Er.. na sua idade as coisas tendem a ficar um pouco lentas. Você sabe bem, que não tem mais idade para cometer loucuras.
- Como é Isabella ? – como ela ousa me falar uma coisa dessas.
- Tchau amor preciso voltar pra aula, não se esqueça de passar na farmácia hein.
- Isa... – ela desligou. Na minha cara!
Se eu já estava com medo agora eu fiquei mais, ela nunca reclamou de nada. Eu não sou nenhum expert em sexo, mais posso garantir que não sou nenhum idiota no assunto. Minhas namoradas e ficantes nunca reclamaram. Ela não seria a primeira eu irei provar a Isabella que eu sou um homem. E que não preciso de nada para levantar meu pau e enfiar no meio daquelas pernas. Hoje veremos quem vai precisar de Ginko Biloba pra se lembrar de alguma coisa será ela, não eu! Vou foder até ela perder os sentidos, ta vendo Edward isso que dá se meter com mulheres mais novas. Sua mãe te avisou... Ela não avisou! Pois deveria ter avisado hoje eu não estaria passando por essa vergonha. Irei provar o quanto sou bom ou não me chamo Edward Cullen.
3 horas depois...
De: Bella
Para: Edward
Oi amor, estou aqui pensando em comprar um vibrador, o que acha? Assim você não precisa se esforçar.
De: Edward
Para: Bella
Acho bom parar de gracinhas ou não respondo por mim!
De: Bella
Para: Edward
Ai amor não fala assim só estou tentando te ajudar, te manter mais descansado, vai que o coração sofre.
De: Edward
Para: Bella
Isabella, eu não estou gostando nada, nada, dessas suas atitudes. Irei te castigar de várias formas hoje, formas inimagináveis.
Até pelo celular essa garota me tira do sério, eu até gostaria de pedi-la em casamento mais do jeito que as coisas andam. Vou matar ela na cama, antes mesmo de casar.
2 horas depois...
Cheguei em casa feito um furacão, não olhei se estacionei em minha vaga, não vi quem estava no elevador junto comigo estava apenas focado em minha vingança. E no que iria fazer com Bella aposto que passei vários faróis vermelhos. Mal posso esperar pelas multas, cada centavo que gastar em multa farei pagar caro em outro lugar. Mais precisamente na minha cama.
Passei direto pela sala afrouxando a gravata tirando o paletó jogando em qualquer canto, geralmente não sou tão desleixado mais hoje o dia pedia esse desleixo. Senti um cheiro estranho na cozinha, um cheiro diferente. Geralmente jantávamos sempre comida japonesa, pizza ou saiamos para jantar fora. Fui guiado pelo cheiro entrando na cozinha e me deparando com Bella e uma bancada cheia de legumes, e uma faca afiada. Confesso que pela faca fiquei com medo do que me aguardava. Talvez ela fosse alguma maníaca e quisesse meu membro para sua coleção.
- Oi amor – pelo tom de voz... Eu ainda estou seguro.
- Oi querida tudo bem? – já ia atacar quando ela me parou com aquela faca enorme.
- Nada disso, vá tomar banho enquanto eu termino sua canja – ela enfatizou a palavra canja.
- Como é? Que canja, Bella você por acaso bateu a cabeça hoje ao acordar? – já tava desconfiando que estivesse no universo alternativo e ninguém me avisou.
- Não! e vai logo tiozão.
- Tiozão? Você acha que ta falando com quem. Eu não estou mais achando graça nisso – fui tentando de todas as maneiras agarrá-la e não conseguia, ela se esquivava.
- Tiozão sim, já disse para você, que na sua idade é melhor não arriscar – balançava a faca e fazendo cara de sabixona. - pelo que eu to vendo não passou na farmácia como eu mandei. – era o que faltava, ela agora acha que manda em mim.
- Vamos logo, preparei seu banho. Ah cuidado para não cair, acidentes domésticos são o maior índice de morte entre os idosos.
- Bella!
- Vai logo... E não se preocupe como eu sabia que você iria esquecer eu mesma passei na farmácia. E comprei o Ginko Biloba e suas pílulas infalíveis Chapolin. – aquilo são caixas de Viagra e Ginko Biloba?
- Bella, eu não... – nem terminar eu pude, ela veio com uma cara de brava e a faca. Melhor não arriscar como promotor; já peguei casos onde mulheres matam seus maridos, namorados e afins em crises de TPM.
- Vai!
Eu fui para o meu banho arrastado e extremamente zangado. Ela só deve estar brincando, nada que eu deva me preocupar. Só ouvi o clic e então percebi. Ela me trancou? Pra que diabos ela me trancou, não foi ela mesmo que disse que acidentes domésticos é o maior índice de morte entre os idosos. Se ela está me considerando idoso, então está querendo me matar.
- Querido, tudo que precisas está aí até sua roupa já esta pronta – é o quê?
Olhei na pia e vi tudo que eu costumo usar com um pequeno detalhe. No lugar da minha calça de moletom preta eu encontrei um pijama horroroso marrom com um bolso, como se ela pudesse ler minha mente, ela disse.
- Eu comprei hoje, quando vi. Sabia que era seu. O bolso é para você guardar sua dentadura, futuramente meu bem.
- Isabella Marie Swan, abra essa porta agora – comecei a esmurrar a porta a brincadeira tem limite. E o meu já tinha se esgotado.
Só pude escutar ela rindo e dizendo banho Edward. Com o tom que só uma mãe usaria, eu vou matar essa garota...

0 comentários :

Postar um comentário