M - Capitulo 13

Eres el amor de mi vida El destino lo sabía Y hoy te puso ante mí Y cada vez que miro al pasado Es que entiendo que a tu lado Siempre pertenecí

♫ Solo Para Ti – Camila

~/~/~/~/~/~/~/~/~/~/~/~/~/~

4 meses depois...

O sol da primavera de Madrid batia em seus rostos enquanto o feliz casal caminhava para dentro de mais uma propriedade que eles procuravam. A dois meses Bella e Edward tinham decidido que iriam morar em Madrid.

Por um lado seria difícil estar ainda mais distante de seus familiares. Os dois tentaram convencer os pais de saírem de Forks, e irem para Madrid, mas foi uma luta difícil e em vão. Os três gostavam da pequena cidade, mas Charlie tinha um novo motivo para ficar ali.

Sue. Uma amiga dele de muitos anos, que perdeu o marido a uma década, o tinha conquistado aos poucos e agora estavam juntos. Com ela Bella ganhou um irmão, o pequeno Seth que ainda tinha 15 anos, e morava com a mãe.

Bella os conheceu, agora como uma parte de sua família, à três meses quando Edward disse que eles precisavam ir para Forks, do dia para a noite, pois tinha uma coisa importante para fazer. Ela não imaginava que coisa importante seria.

Sorriu para si mesma lembrando daquele dia, que lhe reservou muitas surpresas…

~/~

Edward tinha acordado com a idéia fixa de ir para Forks por algo importante, no começo Bella havia ficado preocupada com o que seria, mas ele a tranqüilizou dizendo que não era nada grave, somente não poderia esperar mais um dia.

Quando chegaram, Bella estranhou ainda mais por ver que todos da família Cullen estava ali. Edward disse que só poderia dizer o que queria quando Charlie chegasse, esse estava trabalhando.

O dia passou e a noite tomou conta da pequena cidade, ainda fria pelo inverno. Ela observou como Edward estava ansioso, e conversava muito com Jasper, Emmett e Carlisle. Como solução se refugiou na cozinha com Esme, Rosalie e Alice.

O pequeno Pietro se divertia na sala de tv com brinquedos e desenho animado, Mad dormia no andar de cima como um bom anjinho.

— Alguém sabe o que o Edward está planejando? – Alice perguntou, sentando em uma das cadeiras do balcão, depois de ter ajudado Esme no jantar. Ela estava fazendo lombo com molho agridoce.

— Não faço idéia – Esme deu de ombros acompanhando Alice – Ele não me disse, quando ligou hoje de manhã disse que queria falar com o pai.

— Quando ligou para mim, disse que queria falar com Emmett, e ele não me disse o que era – Rosalie estava colocando sua torta de banana caramelada com merengue no forno.

— Bella deve estar mais confusas que todas nós – ela assentiu sorrindo.

Não sei o que o Edward quer, ele quando está disposto a guardar algo para si, o faz com bastante vontade.

— Eu tenho um palpite – Alice disse sorrindo. – Mas não vou falar, porque se for isso, pode estragar toda uma surpresa do meu irmão, e ele com certeza vai ficar muito irritado comigo por isso.

— Sim eu vou – Edward estava entrando na cozinha com um sorriso torto encantador, e parou atrás da Bella com os braços em torno dela. Deixou um beijo em sua bochecha e encostou sua cabeça no ombro dela.

— Vocês ficam tão lindos juntos – Esme sorriu levantando para olhar o jantar. Bella corou ferozmente.

— Eu sei mãe – Edward riu apertando-se mais em Bella. O calor dele penetrava pelo tecido da roupa dela, causando-lhe calafrios. Mesmo com o frio fora da casa, não era necessário se agasalhar dentro da mansão, com aquecedor no ponto certo para manter o corpo agradável.

— Charlie chegou – Jasper anunciou entrando também na cozinha.

Bella levantou o rosto, fazendo Edward se afastar, e ler seus lábios.

Você vai contar agora? – ela perguntou com aquele fio de esperança.

— Ainda não – sorriu dando um beijo no biquinho de frustração que havia se formado nos lábios dela.

— Boa noite família – Charlie também entrou na cozinha e foi até a filha – Oi minha filha, que surpresa vocês aqui, o que aconteceu? – Edward se afastou para que Charlie pudesse abraçar a filha.

Pergunte ao Edward – ela disse apontando para ele com o queixo.

— Mais tarde Charlie, que tal voltarmos para a sala, e apreciarmos uma boa conversa entre homens – Edward deu leves tapinhas nas costas de Charlie que apenas assentiu e seguiu Edward e Jasper porta a fora.

— Ok isso foi estranho – Rose comentou com a testa franzida.

— Eu acho que a minha teoria faz sentido – Alice deu palminhas. – Vou ver como o Pietro está e a Mad, já volto – ela levantou e saiu da cozinha.

Bella tentava fazer alguma coisa funcionar em sua cabeça, mas sentiu uma pontada estranha no estomago que logo passou. Bebeu um copo de água e voltou para o lugar onde estava.

Vinte minutos depois tudo estava pronto e a família rodeava a enorme mesa da sala de jantar. Edward ainda não havia dito nada, quando o jantar começou, na verdade todos estavam concentrados em sua própria refeição. Às vezes Bella pegava um olhar estranho vindo de Carlisle, Jasper e Emmett, e franzia a testa para eles sem entender nada. Pietro estava falando com ela sobre o enorme boneco de neve que fez na escola, e tinha colocado o nome dele de Batata, pois ele ficou com a cabeça igual de uma. A criança encantadora, lidava tão bem com ela, que parecia até impossível.

Quando todos estavam deliciando-se com a torta feita por Rosalie, Edward deu um pigarro chamando a atenção de todos.

— Está na hora de explicar o motivo do qual arranquei a maioria das pessoas de suas casas e fiz virem para Forks.

Bella ajeitou-se em sua cadeira e virou-se para ver Edward e sua famosa explicação, que estava consumindo seu cérebro.

— Todos os presentes sabem como eu e Bella nos conhecemos, e como isso nos levou a uma amizade de anos, e um amor – ele segurou a mão dela, mas continuava com os olhos vagando sobre sua família. – Sinto que a amo desde que a vi pela primeira vez, mesmo sem saber, e com o passar do tempo isso foi amadurecendo. Eu tive medo de dizer algo a ela, e acabar machucando-a ou fazendo-a se afastar de mim. Eu sou suficientemente egoísta para de alguma forma a ter longe de mim. Preciso dela para viver.

Um suspiro vindo de Alice, fez com que alguns da mesa rissem. Ela deu de ombros e voltou a prestar atenção no irmão.

— Por isso que para fazer o que farei agora, vou precisar de toda a família junta, porque quero que todos sejam testemunha disso. Mas antes de tudo preciso que o Senhor, Charlie me conceda uma coisa, de extrema importância. – Bella sentiu o coração bater mais rápido. Ele estaria fazendo o que ela pensava.

— Claro Edward, o que estiver ao meu alcance – Edward respirou fundo e segurando a mão direita de Bella a fez levantar e ir até perto de onde Charlie estava sentado. Ela estava ficando nervosa com aquilo e seu coração ia mais e mais rápido.

— Senhor Charlie Swan, me concede a mão da sua filha linda e adorada, em casamento? – Edward disse para Charlie, mas olhando nos olhos de Bella, que agora estava com a boca quase escancarada.

Suspiros femininos ecoaram pelo local.

— Óbvio que sim – Charlie respondeu alegremente – mas falta o mais importante, é perguntar a minha filha se ela quer – Bella ruborizou e sorriu levemente.

— Estou chegando nessa parte – então ele se ajoelhou, e Bella lembra do dia em que ele lhe deu o lindo anel de sua avó no quarto. – Isabella Marie Swan, meus dias nunca mais foram os mesmos, você me dá o grande privilégio de dividir os meus dias com você, sendo a minha esposa?

Os olhos dela já tinham algumas lágrimas transbordando.

Sim – mesmo sem o som, Edward duvidava que os movimentos dos lábios de alguém pudessem ter tanto impacto na vida de alguém.

Ele tirou uma linda caixa de veludo preta de sua jaqueta, nesse momento todos já haviam se levantado e os rodeava. As mulheres emocionadas como ela, e os rapazes com o sorriso de ‘eu já sabia’. Abrindo, Edward revelou seu conteúdo. Um belo anel da Tiffany’s com diamantes, que abraçavam uma linda pedra do centro. Deslizou o anel no dedo anelar dela, ao lado do anel de sua avó.

Beijou a aliança e em seguida levantou-se tomando-a pelo rosto úmido das lágrimas, e beijando-a com carinho.

— Titia Bella e titio Edward vão casar, eba – Pietro gritou, fazendo todos rirem, e o beijo deles ser interrompido.

— Sim nós vamos Pietro – Edward disse abraçando-a.

Depois cada um abraçou os noivos, que em breve seriam marido e mulher...

.

Um pouco mais tarde, estavam todos na sala conversando e Alice falando de mil coisas sobre casamento para Bella. Ela já imaginava como seria a loucura disso. Foi então que aquela pontada do estomago voltou seguida de um enjôo que a fez levantar correndo da sala e correr para o banheiro mais próximo. O jantar todo havia sido colocado para fora, e um calafrio percorreu o corpo dela, deixando a boca amarga.

— Bella – escutou a voz de Alice, Edward e Esme a chamar pelo corredor. Ele chegou primeiro, ajudando-a a se levantar e lavar o rosto com a água fria.

— Você está bem? – ele passou a mão na testa dela, e não aparentava estar doente. Pelo menos não com febre.

Sim – ela disse.

— Você teve náuseas ontem também, deve ser algo que comeu – ele franziu a testa preocupado.

— Bella… - Alice sussurrou. – Edward sai um momento. Mãe a senhora também, preciso falar com a Bella. – Edward encolheu os ombros, mas foi rebocado dali pela mãe. Alice fechou a porta e olhou para Bella – Você está grávida? – ela sussurrou, sendo direta e fazendo Bella assustar.

Não. Quer dizer, não sei. – mordeu os lábios enquanto movia suas mãos. – Apesar de que minha menstruação está atrasada quatro dias.

— Deus, vem vamos em uma farmácia – ela abriu a porta e as duas saíram encontrando Edward no final do corredor. – Vamos na farmácia.

— Eu vou com vo… - Alice o cortou.

— Não vai. Voltamos logo – Bella apenas deu um olhar de desculpa, enquanto era arrastada por Alice. Pegou seu casaco na entrada, e elas saíram.

A farmácia não era longe dali, e Alice desceu para comprar os testes. Foram 7 no total, apenas para não ter duvidas.

— Comece a mentalizar para fazer xixi Bella. Deus o Edward vai ter um troço de emoção se isso for verdade.

Bella imaginou que sim, mas começou a se preocupar com esse fato, como poderia ser uma mãe? Preferiu afastar essa preocupação e se concentrar no agora. Chegaram na casa e Edward estava esperando na sala de entrada, e nem teve momento de falar com Bella, que foi arrastada escada acima por Alice.

— Entra no banheiro do meu quarto, faça os testes. Vou chamar Esme e Rose – Bella assentiu e entrou no banheiro trancando a porta.

Três dos testes avisavam com tracinhos, e quatro por cor. Ela se concentrou em fazer tudo certo. Alguns minutos depois as tirinhas estavam espalhadas no balcão do banheiro, e Alice, Rose e Esme, estavam do lado de fora esperando por ela.

Foram os três minutos mais longos da vida dela, em que começou a pensar na mudança que isso faria em tudo, mas sentiu aquele novo anel em seu dedo, e sorriu sabendo que não estaria sozinha nisso tudo.

Passado os três minutos olhou cada um dos testes, e por incrível que pareça, todos deram o mesmo resultado. Abriu a porta, encontrando as três mulheres sentadas na cama, com o olhar de expectativa.

— E então? – Alice perguntou. Bella mordeu o lábio e respondeu.

Os sete testes deram positivo. Pelo o que parece, estou grávida.

— Oh Deus – Rose deu um berro de pura felicidade, e as quatro se abraçaram no meio do quarto.

Os homens que estavam no corredor tentando entender o que acontecia, não agüentaram mais e entraram no quarto ao ouvir o berro de Rosalie.

— O que foi? – Emmett perguntou e Edward foi até Bella que estava perto da porta do banheiro. Teve um vislumbre das fitinhas em cima do balcão e olhou para Bella com olhos suplicantes.

Ela apenas assentiu o fazendo sorrir como nunca em sua vida.

— É sério isso? – ele sussurrou encostando a testa na dela.

Sim, é sério.

— O que é sério? – Emmett perguntou bufando.

— Eu vou ser pai – Edward respondeu com lágrimas de emoção nos olhos esmeralda.

Todos romperam em gritos emocionados de felicidade. Bella abraçava Edward firmemente, e se permitiu ser feliz com esse momento.

~/~/~

Voltando a realidade, passou sua mão na pequena barriga de quatro meses que estava um tanto que saliente. Passou as mãos pelos botões do vestido, e suspirou. Edward parou e eles observaram a casa na frente deles. O corretor de móveis estava empolgado com essa, era nova na imobiliária e muito bonita.

Entraram nela e como uma mágica, Bella conseguia observar cada cantinho dali com móveis e decoração. Um lar em um país diferente, para o novo começo em suas vidas. O corretor falava sobre o imóvel e eles já não tinham duvidas de que queriam essa casa. Não precisava nem dizer um ao outro, o coração deles sentiram a mesma coisa. O homem de meia idade deixou-os sozinhos por um momento, no local onde se supunha ser o quarto do casal.

— Gostou da casa? – ele perguntou acariciando a bochecha dela, que sorriu.

Amei. É como se a casa tivesse nos escolhido.

— Sim, eu também acho. Vamos ser felizes aqui, eu vou te fazer feliz aqui – deu um beijo suave nos lábios dela, selando aquela promessa.

Disso eu não tenho duvidas.

— Esse é o nosso começo. O casamento é daqui dois meses, e penso que seja tempo suficiente para mobiliar, já que não necessita de reforma. Mas agora é nossa decisão. Bella, tudo aqui deixou de ser para mi, e passou a ser nuestro – Edward disse sorrindo torto, fazendo Bella segurar o rosto dele, e o beijar com desejo.

A vida deles seria agora a três, e tudo estava mudando. Um novo capítulo sendo escrito.

1 comentários :

Que casal mais fofo!!!!

to amando essa fic

Anônimo
5 de março de 2011 00:48 comment-delete

Postar um comentário