Extra I - Isabella Swan, Minha Perdição

Bônus da One-shot - Isabell Swan, Minha Perdição.



Extra I – Isabella Swan, Minha Perdição.



Isabella se abaixou, tocou os cabelos castanhos totalmente desalinhados do pequeno garoto a sua frente.

- Amor, a mamãe vem te buscar para almoçarmos todos juntos.

O garoto lhe deu um sorriso torto e a agarrou pelo pescoço depositando beijos em sua bochecha.

- Ta mãe.

- Tchau pequeno, hora de você entrar. Amo você.

- Eu também mãe.

A morena encostou-se no carro enquanto observava seu garoto correr para dentro da escola. Um sorriso brotou em seus lábios enquanto ela entrava no carro e saia dali. Sua vida havia tomado um rumo tão diferente. Agora estava casada há quase seis anos, tinha um filho lindo e saudável.

Quem diria que aquele mecânico ia virar a vida dela de ponta cabeça?

Lembrar-se dele fez todo seu corpo estremecer. Não importava quanto tempo passasse, o corpo dela reagiria ao dele da mesma forma que a primeira vez que o viu.


O sinal fechou. Bella parou o carro e batucou os dedos no volante. Estava com saudades dele. Quando saiu de casa ele já não estava mais na cama.

Depois de deixar Jacob, Bella e Edward passaram a se encontrar sempre, claro, o carro dela nunca estava bom, por isso começou a fazer check up todos os dias, às vezes, várias vezes em um dia. E isso resultou em Anthony. A gravidez de Bella foi à deixa para que Edward finalmente se declarasse e pedisse Bella em casamento. Obviamente, Isabella aceitou, depois de casada não precisaria pagar mais pelas trocas de óleo, teria tudo em sua casa, em seu quarto, em sua cama.

Felizmente, as famílias Swan e a Cullen não foram contra o casamento dos dois. Edward conheceu os pais de Bella e foi muito bem acolhido, o mesmo aconteceu com Isabella.

Quando o sinal abriu Bella pegou o retorno. Ela iria à concessionária de Edward. Sim, há alguns anos ele abriu uma concessionária com a ajuda de Bella, mas isso não o impediu de concertar carros.


Edward sorria para a mulher em sua frente. Mais uma cliente comprando um carro.

- Fez um ótimo negócio Srta Denali.

- Eu sei. – A ruiva umedeceu os lábios e jogou seus cabelos para o lado – Será que podemos almoçar juntos? Sabe, quero dar um carro de presente ao meu noivo, poderíamos conversar sobre isso...

Edward suspirou. Porque essas noivas não sossegavam? Era normal as mulheres se atirarem sobre ele. Aquilo sempre o irritava, ele já tinha Bella e não queria mais ninguém.

Sorriu ao se lembrar dela, sua mulher.

- Me desculpa, mas eu já tenho compromisso.


- Está... você está...

- Sim, ele está te dispensando. – Isabella colocou-se entre os dois e abraçou o marido pelo pescoço – Ele tem um almoço comigo e com nosso filho, não é amor?

- Exatamente.

Enquanto Tânya Piranha Denali se desculpava Edward sorria mais ainda, pousando as mãos na cintura de sua amada.

Tânya juntou o resto da vergonha na cara que lhe restava e saiu de lá.

- Eu ia dispensá-la... – Edward tentou se justificar enquanto sua morena o escava como se fosse matá-lo.

- Percebi, eu vi o sorriso torto que você estava dando a ela... – A mulher o atacou com a bolsa.

- Ei amor, deixe de ciúmes ok? – O mecânico passou a depositar vários selinhos nos lábios de Bella, amansando-a. – O que faz aqui? Marcamos de almoçar ás 12:30 não foi?

- Sim, mas... hã... meu carro... acho que deu algum problema.

- Certo. – Ele suspirou passando a guiá-la para a porta dos fundos.

Foi uma judiação ver Edward empurrando o carro que não tinha problema algum. Ela sabia que se contasse algo ele iria ficar irritado, mas se o maridão descobrisse tudo quando ela estivesse nua e com a boca na dele sem duvida alguma ele a perdoaria.

Agora, a morena estava sentada no sofá – onde eles haviam feito Anthony e vários Check up – enquanto Edward se trocava. Isabella o mandou retirar a roupa limpa, alegando ser ela quem teria que lavar depois, mas isso tudo era apenas pretexto para vê-lo com o macacão azul.

- Vamos ver o que está acontecendo aqui...

Bella voltou à realidade e fitou o marido que se debruçava sobre o carro dela tentando achar o problema que não existia. Alguns botões de seu macacão estavam abertos, Bella mordeu os lábios contendo um gemido. Maldito homem gostoso!

- Amor... – Edward suspirou e virou-se para a mulher – Tem certeza que o carro está com algum problema?

- Claro querido, eu tenho várias coisas para fazer e sei que você também, acha que eu iria te atrapalhar?

Ele a olhou desconfiado e voltou a enfiar o rosto no carro.

Bella se levantou e foi até o marido que já pensava em ligar o carro para ver se realmente havia algum problema no automóvel.

- Eu estava virando a esquina da escola de Thony quando o carro fez um barulho estranho... – Ela colou seu peito nas costas do mecânico, prensando-o contra o carro – Saiu uma fumaça dali... – Ela apontou para um lugar qualquer enquanto enlaçava a cintura do marido com os braços e espalmava as mãos no peito exposto dele.

Edward estremeceu ao toque dela.

- Dali? – Ele apontou para o tanque de água rindo – Você estava bem convincente, conseguiria me enganar facilmente se aquilo ali estivesse alguma possibilidade de soltar fumaça.

Ela mordeu as costas dele enquanto ria.

- Fui pega.

- Aham.

- Vai brigar comigo? Deixar-me de castigo... Me bater?

Isabella começou a retirar os braços do marido de dentro do macacão e na medida em que as costas dele iam se mostrando ela o beijava e mordia.

- Hmm... – Edward gemeu – Eu...

- Você?

Como ele ia pensar se a mão da morena estava descendo as calças dele?

- Eu... não... sei.

- Eu adoro ser castigada por você.

Edward riu. Respirou fundo retomando o controle de seu corpo. Virou-se, ficando de frente para sua mulher que tinha aquela expressão de safada no rosto.

- O que eu faço com você? – Ele a abraçou, fazendo-a andar para trás.

- O que quiser gostosão. Ainda temos 1 hora e meia até dar o horário de buscar Thony.

Edward a puxou pela nunca, colando suas bocas. Hoje eles não iam fazer amor no capo do carro nem no sofá. Há alguns anos atrás Isabella obrigou Edward a fazer o “cantinho do amor”, tudo bem que era excitante ser jogada encima do carro e no sofá, porém, depois que ficou grávida de Anthony as costas dela quase virou merda. O garoto cresceu e tudo piorou, correr atrás de crianças exige muito porte físico.

Por isso, Edward fez mais um cômodo nos fundos da sua velha oficina. O quarto não era muito grande. As paredes brancas, lençóis vermelho, cama redonda. Era praticamente um quarto de motel 5 estrelas

[N/A: Existe estrelas para motel? HAHA, aqui na estrada da minha cidade tem um chamado crepúsculo :X]

Despiram-se. Edward colocou Isabella no meio da cama e se deitou sobre ela, beijando-a.

- Eu estou com saudades do seu corpo... – O mecânico escorregou os lábios para o busto de Isabella.

- Como se nós não tivéssemos nos amado a noite toda... – Ela riu e gemeu, seus dedos embolaram-se nos cabelos desalinhado do marido, puxando-o para ela.

As pernas grossas da morena enlaçaram a cintura de Edward. Estavam afoitos, necessitavam um do outro, então, não haveria tempo para brincadeirinhas.

- Oh Deus... – Isabella gemeu, sentindo o membro grande, grosso e pulsante de seu marido penetrá-la.

- Amor...

O mecânico colocou mais força e agilidade nas estocas em sua mulher. Isabella rebolava sob ele, gemendo o nome dele quase que compulsivamente. O sexo entre eles sempre foi fantástico, nunca caiu em uma rotina, Edward sempre se surpreendia com as surpresas de Bella. Não que ele não gostasse, pelo contrario, ele adorava aquela perversidade toda.

Isabella fechou os olhos enquanto deixava suas unhas escorregarem pelas costas soadas de seu marido.

Oh Deus, aquele homem a enlouquecia.

As línguas deles se entrelaçavam sufocando gemidos e grunhidos.

Não demorou muito para que Edward sentisse Bella tremendo e o comprimindo, segundos depois ele estava se liberando dentro dela.

Ofegantes, se abraçaram.

- Amor... – Bella deixou outro gemido escapar – Cada dia que passa você está melhor.

- Eu sei gostosa, posso dizer o mesmo de ti.

Ficaram mais algum tempo naquela cama, conversando e rindo. Era sempre assim quando tinham algum tempo asós.

- Acho que está na hora de começarmos a nos arrumar.

Edward resmungou apertando sua mulher nos braços.

- Está tão gostoso aqui...

- Morzão... – Ela escorregou os dedos pelo cabelo dele – Temos que pegar Thony.

Ok. – O marido gostosão pulou da cama e sorriu – Mas antes, precisamos tomar um banho, um banho bem gostoso, igual a mim.


Alguns dias Depois...


- Sabe identificar o problema?

O pequeno garoto ao seu lado franziu a testa e puxou o ar.

- Está vazando óleo? – Anthony passou a mão pela testa, enxugando o suor que não tinha. Ele adorava imitar o pai.

- Exatamente.

O pai Cullen sorriu orgulhoso.

- Se eu continuar assim você vai me dar mesmo um carro?

- Quando você fizer 16 anos.

- Yay!

Enquanto isso Isabella e Esme adentravam na oficina.

- Thony? Ed? – A morena chamou – Filho a vovó já está aqui.

Um pouco mais a frente elas puderam ver as longas pernas de Edward debaixo de um carro e ao seu lado outro par de pernas.

- Tal pai... tal filho. – Esme brincou.

Logo os dois estavam deslizando de lá de baixo. Bella e Esme riram ao ver a cena em sua frente.

- Gostou? – Anthony ficou de pé e deu uma rodadinha mostrando para a mãe e a avó seu mais novo macacão azul – Papai comprou pra mim.

- Você está lindo. – Esme piscou para ele.

Isabella desviou os olhos do marido gostoso e encarou o filho. O garoto estava idêntico ao pai, um macacão azul revestindo seu corpo e em sua cabeça havia um boné pra trás.

- Meu bebê, você está lindo.

- Mãe, não sou mais bebê!

- Vocês sempre serão nossos bebês, não é Edward? – Esme fez o mecânico revirar os olhos.

- Mãe, sou casado e pai, não sou mais bebê.

Ele queria discutir com a própria mãe?

- Edward Anthony Cullen...

- Ok mãe! Sem sermões! Não sou mais um garoto, você tem que parar de me chamar pelo nome inteiro perto da minha mulher e do meu filho...

Isabella ria da discussão mãe e filho. Caminhou até o seu pequeno retirando o boné dele.

- Tome uma ducha, sua avó te espera.

- Ok. – Ele sorriu abraçando-a – To te sujando toda, né?

- Mamãe já está acostumada meu anjo, agora vá.

- Bele.

- Oi amor.

Isabell levantou-se e virou para o marido.

- Oi meu anjo. – Ele ia segurar sua cintura, mas percebeu suas mãos sujas. Bella riu abraçando-o pelo pescoço e colando seus lábios.

- Sabe, eu fico um pouco constrangida em vir aqui... – Esme olhou ao redor e se acomodou em um sofá que havia ali, sim, o sofá dos Check up’s. – Saber que você... hãm... ficavam de safadeza aqui...

- Mãe... – Edward resmungou.

- Edward! – Bella o socou.

- Bella! – Ele grunhiu.

- Anthony! – O garoto apareceu gritando o próprio nome.

- Você tomou banho de gato?

- Mãe, eu nem tava tão sujo.

- Certo. – A morena se afastou do marido e pegou a mochila de Anthony. – Divirta-se.

- Pode crer! – Ele jogou o braço pro alto – Tio Emm vai me levar na montanha russa.

- Cuidado ok? – Edward piscou para ele. – Tome conta do seu tio.

- Podexa.

- Tchau filho, tchau Bella.

- Tchau mãe.

- Até logo Esme.

[...]

- Amor, pode pegar o alicate que eu esqueci ai? – Edward pediu, mas não houve resposta.

Depois que Esme e Thony saíram Bella resolveu esperar Edward.

- Amor, já estou indo! – A voz dela estava se aproximando cada vez mais.

- Ok.

- O que você pediu mesmo?

- Alicate.

- Ok, mas... espera! O que é um alicate?

- Bella!

- Brincadeirinha.

Edward estava pronto para sair debaixo do carro, mas foi surpreendido pelo outro rolimã entrando.

- O que...

- Vim te ajudar amor. – Bella sorriu. Ela estava com um boné azul na cabeça, evitando que o cabelo dela tocasse no chão. – Quanto mais rápido você terminar isso, mais tempo livre teremos.

Porque ele tinha que ter se casado com uma mulher tão safada?

- E desde quando você entende algo sobre consertar carros?

- Desde... Desde quando resolvi que quero meu marido dentro de mim.

Ele mordeu os lábios contendo um gemido. Sentiu seu membro pulsando dentro da cueca.

Afoito, tomou o alicate da mão de sua mulher e começou a arrumar o carro, quando terminou, atirou a ferramenta para o lado.

- Sabe, sempre tive um fetiche estranho... – Ela começou.

- Conte-me.

Ela rolou para o lado e empurrou o rolimã para longe, com dificuldade arrancou seu short curto e sua blusa, Edward a olhava atentamente.

- Será que conseguimos fazer amor aqui embaixo?

- Não acha que vai ser desconfortável?

Ela deu de ombros enquanto abria o feixe do sutiã. Edward olhou o espaço que eles tinham. Não seria difícil fazer amor com ela ali, por sorte o carro era um Cross Fox, com rodas grandes, portanto alto.

O mecânico riu, sua mulher era mesmo louca, mas ele gostava daquilo. Edward apressou-se, retirando sua roupa com uma habilidade impressionante. Isabella o olhou desconfiada.

- Você parece ser expert em retirar a roupa debaixo do carro, anda fazendo isso Edward?

Ele rolou os olhos.

- Amor, eu nunca fiz isso, é a primeira vez.

- Não é o que está parecendo. Conversaremos sobre isso depois, agora, vem.

Edward repetiu o mesmo ato com o rolimã, jogando-o para longe. Puxou Bella pela cintura e acabou ralhando o braço no carro. Mas quem disse que ele reclamou? A boca de Isabella devorava a dele e as mãos do mecânico sujavam a cintura da morena.

Ele separou-se dela e olhou para as mãos.

- Você está molhada? – Indagou.

- Um pouco.

- Droga. – Ele teria que dar um jeito de excitá-la, mas não poderia ser com as mãos. – Eu dou um jeito nisso.

Isabella observou seu marido se arrastando pelo chão.

- O que você vai fazer?

- Abre as pernas amor.

Ela ia negar um pedido desses?

Edward se colocou entre as pernas da mulher. Agarrou os tornozelos da morena e levou sua boca ao centro dela.

Ok, aquilo era... muito... bom.

- Oh droga...

- Ficou molhada rapidinho amor.

- Vem logo Ed.

“ Eu sou fodona”, Isabella pensou, “Acabei de ganhar um oral maravilhoso, do meu marido, embaixo de um carro”.

“Eu sou fodão!”, Edward se gabava mentalmente, “Quase fiz minha mulher gozar na minha boca, detalhe: debaixo de um Cross Fox 2011”

O maridão se arrastou de novo até ela, mas antes de qualquer contato, deu um jeito de estender seu macacão no chão para Bella não sujar tanto seu corpo. Sim, marido perfeito, várias leitoras estariam se matando para estar no lugar dela, a autora também.

Edward fez com que Bella se deitasse de lado, aquela posição era a única que, naquelas circunstancia, daria para fazer. O mecânico, com delicadeza, colocou puxou a perna de sua mulher para seu quadril e com extrema dificuldade a penetrou.

- Oh...

Isabella jogou a cabeça para trás, apoiando-a no tórax do marido que entrava e saia dela lentamente. Edward queria agarrar os seios delas ou massagear seu clitóris, mas com as mãos sujas...

- Mais rápido... amor...

- Bells... aqui... é... difícil.

A movimentação de Edward estava sendo dificultada pela falta de espaço, aquilo torturava tanto ele quanto Bella. A boca do mecânico escorregou pelo ombro nu de Isabella, mordendo, sugando e lambendo.

A posição deixava a entrada de Bella mais estreita do que o normal. Logo, os dois corpos estremeceram, alcançando o ápice da relação.

- Uau...

- É... uau...

[...]

Já era tarde quando saíram da oficina e passaram na casa de Esme para pegar Thony.

- Que cheiro de graxa... – O garoto franziu a testa.

- Sua mãe e eu... hã... Consertamos carros.

- A mamãe?

- Qual o problema? Só você e seu pai que podem?

Eles riram. Isabella e Edward haviam tomado banho, mas o cheiro parecia ter impregnado nos poros deles.

- Como foi no parque?

- Maneiro.

- Você não deu trabalho para o vovô nem para a vovó, né?

- Claro que não mamãe.

Chegaram rapidamente em casa. Anthony subiu para tomar banho, assim como os pais.

- Edward, sem gracinhas...

- Desde quando faço gracinhas?

Ela terminou de se despir e entrou no Box. O mecânico entrou logo em seguida.

Ele realmente não fez gracinhas, ajudou Bella a se esfregar e ela retribuiu ao favor. Enxaguaram-se, enxugara-se e saíram do banheiro. Edward sentou-se na cama com uma toalha ao redor da cintura, enquanto observava sua mulher sair de dentro do closet com as roupas dela em uma mão e as dele em outra.

- Porque roupa?

- Thony está nos esperando para o jantar.

Ele sorriu puxando-a para o meio de suas pernas.

- Você sabe como eu amo ser pai, não é? – Ela assentiu, sentando-se em uma das pernas dele. – Thony já tem cinco anos, sabe... Poderíamos ter mais um. – Um sorriso formou-se nos lábios dos dois – Imagina uma menininha correndo pela casa? Seria perfeito.

- Talvez você não precise esperar tanto... – Ela mordeu os lábios – Ontem, depois que acabou meu turno no hospital fiz um exame de sangue para tirar minha duvida.

- Jura?

- Ahãm. Minha menstruação está atrasada há mais de 2 semanas.

Ele gargalhou não conseguindo conter sua felicidade. Forçou o corpo de Bella a deitar-se na cama.

- Mulher, eu agradeço a Deus por ter te conhecido, naquela oficina... – Pressionou os lábios carnudos contra os dela – Você me faz tão feliz... eu amo tanto.

A morena fechou os olhos, apreciando aquelas palavras.

- Eu também anjo, sei que fiz a escolha certa quando segui meu coração e não me casei com Jacob, ele nunca me daria um terço do que você me proporciona.

- Aham – O mecânico concordou, evitando mostrar ciúmes – Ele nunca te faria ter um orgasmo delicioso embaixo de um carro.

É, Jacob com certeza não faria nem um terço do que Edward fez, mas o casal ainda é jovem e tem muito fôlego, que sabe se as leitoras forem boazinhas a autora não posta mais um extra? Existe vários lugares do carro que Edward e Bella ainda não se pegaram...

O Cullen inclinou-se capturando os lábios de sua mulher.

- Eu te amo Isabella... – Sussurrou – Minha perdição.




N/A: Se tiver bastante comentários, o próximo vem mais rápido.

10 comentários :

AAAAAAAAAAAAAAAA
essas porras sao ninfomaniacaaas
maiis tambem com um marido desse quem nao seria?
66'
ameeeii o Bonuus

25 de fevereiro de 2011 16:50 comment-delete

Porra Caah...
Fic perversa malvada demais...
leremos amiga yohow
yohow yohow
Sou perversa sim...
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
gostou???
bjks

25 de fevereiro de 2011 16:58 comment-delete

Nossa eu fiquei super animada com o extra, ele está maravilhoso!

Bih
26 de fevereiro de 2011 09:31 comment-delete

omg temdo um marido dese ei não sao a do carro

Anônimo
27 de fevereiro de 2011 17:00 comment-delete

vai coloca mas um capitulo esse ta demaois

Anônimo
27 de fevereiro de 2011 17:01 comment-delete

Wow !
Amei essa one !
É Mui Caliente gente !*-*
Amo S2

Posta mais !! ^.^

3 de março de 2011 15:25 comment-delete

posta mais
por favor
adorei essa one!
bjs

Anônimo
28 de maio de 2011 22:29 comment-delete

Para ameiiiii
juro que não sei qual esta mais perfeita essa ou a outra! rs
adoreiiiii

maykami
12 de outubro de 2011 04:07 comment-delete

A.D.O.R.E.I... Quero maaaaaaaaaais!!!

Ameiiii...

Cara sexo debaixo do carro foi a primeira vez que li, kkk.. amei!

8 de janeiro de 2012 21:19 comment-delete

Postar um comentário