DPOP - Capitulo 4

Bella e eu nos transformamos como velhos amigos, após a cena da calcinha o qual fiquei extremamente constrangido com a situação. Como eu iria saber que ela tinha acordado. E mais, que estava ali olhando eu com a sua calcinha no meu rosto. Nos realmente avançamos em nossa situação o que antes era um tratamento estava se tornando uma amizade. Apesar do sexo, nossa amizade era diferente, Bella era diferente. De todas as mulheres com quem já me relacionei. Ela era engraçada, me fazia rir. Chegamos a um ponto que ela já sabia praticamente quase toda minha vida, e eu a dela.

- Então quantas namoradas teve? – o que? Como assim?

- Isso não é conversa para se ter na cama Bella.

- Que foi, estou curiosa, oras! E já que estamos aqui.

- Você é pirada. – eu ri da cara dela. – sério que você quer mesmo saber isso?

- Serio é claro que eu quero, se estou perguntando é porque eu quero saber oras!

- Ok. - que mulher curiosa não? Se não fosse nossa relação diria até que ela estava com ciúmes. – bem eu nunca tive namoradas, amantes eu diria. Não tenho muito tempo para namoros. Sou um medico muito requisitado.

- Não tem tempo para namoradas. Mais tem tempo para mim. – nisso ela tinha razão.

- Sim, mais tudo isso começou como um tratamento, não se esqueça quem foi me procurar foi você.

- Sim fui eu, mais quem se animou foi você – agora ela ria da minha cara.

- Quer saber eu vou dormir, afinal não tenho só você de paciente, tá? – fiz beicinho feito uma criança, virando para o outro lado na cama.

- Ah, não faz assim, eu tava brincando. Olha só que evolução, eu jamais imaginaria dormir com um homem por dormir. – o que ela disse me doeu um pouco, eu não sabia o que estava acontecendo comigo. - no entanto aqui estou eu. Dormindo com meu médico. E olha como sou boazinha poderia te botar para fora. – como é que é? Me virei de novo para ela com uma sobrancelha erguida dando meu olhar de interrogação a ela.

- Ué, eu poderia te botar para fora já usei seu corpinho. Doutor Cullen.

- Bella – disse suspirando.

- Sim?

- Cala a boca! – gritei e comecei a rir de sua cara de indignação.

- Hey agora é assim, manda os pacientes calarem a boca?

- Sim, será assim e se você não calar eu mesmo calo. – ameacei pensando numa forma de calar a boca dela de vez. – por favor, você já usou meu corpinho como mesmo disse. Agora eu preciso dormir. Porque eu tenho uma agenda cheia e você precisa trabalhar.

- Tudo bem, tudo bem. Vou ficar quieta, mas...

- Mas o que? – lá vem bomba.

- Eu ainda tenho uma pergunta. – seu semblante mudou de repente. – com quantas pacientes Você já dormiu? - não entendi o porquê dessa pergunta.

- Porque essa curiosidade agora. – estaria com ciúmes. – está com ciúmes Bella? – ela imediatamente ficou rígida.

- Não! Claro que não! Só ... Curiosidade.

- Não, você é a única com quem eu durmo. – soou mais como se ela fosse uma das minhas amantes. Mais não era assim que eu a via – não se preocupe você se livrara de mim rápido. E ai você vai poder seguir em frente. – aquilo me magoou, eu deixaria ela ir ? – podemos dormir agora. Ou não? Podemos continuar nossa conversa no jantar.

- Você está me convidando para jantar? – ela mordia o lábio inferior. Era tão fofinho isso.

- Estou, e me deixa dormir se não você não irá jantar comigo. – com ela eu parecia uma criança. – entendeu? – ela riu e assentiu virando para o lado.

Não sei quanto tempo se passou acordei com os raios de sol, em minhas costas e uma coisa ronronando no meu pescoço, levei alguns segundos para lembrar de onde estava. Toda a conversa da noite anterior veio como um jato em minha mente eu ri, me lembrando dos detalhes, e então Bella ainda nua se virou esfregando sua bunda em mim. Reprimi um gemido para não acordá-la. O que não ajudou muito, pois bella começou a se esfregar mais ainda. Levei minha mão ganhando vida própria não respondendo aos meus comandos. Chegando até sua cintura, tocando sua pele macia e quente.

Fazendo uma corrente elétrica percorrer meu corpo, deslizei um pouco mais espalmando minha mão, subindo e descendo sobre sua barriga lisa. Bella arqueou suas costas me encaixando perfeitamente na sua bunda, outra vez um gemido queria sair de minha garganta. E então ela gemeu me fazendo querer ouvir mais daquele som. Encostei meu nariz em seus cabelos sentindo seu cheiro, onde eu estava com a cabeça? Ela era minha paciente, e eu estava me aproveitando dela, isso não era certo. Apesar de não termos limite mais estabelecidos.

Desci mais um pouco minha mão deslizando até seu centro quente e foi ali que eu perdi a cabeça quando Bella finalmente deu um gemido alto. Chamando meu nome, e arqueando ainda mais seu corpo em minha direção. Gemi em seus cabelos.

- Edward... – ela havia acordado?

Levantei um pouco meu rosto, seu semblante continuava o mesmo, tranqüilo. Sem me importar se ela iria acordar deslizei minha mão um pouco mais abaixo. Chegando ao seu centro úmido esfregando seu clitóris. Ela se contorceu e eu apertei ainda mais, trazendo para mais perto com meu rosto enterrado em seus cabelos novamente, enquanto trabalhava em seu clitóris ela roçava cada vez mais forte em minha ereção. O atrito era... tão bom aquela provocação. Haveria alguma forma de me aliviar sem que ela acordasse. E como eu faria isso?

Bella gemeu novamente meu nome se contorcendo ainda mais. E se esfregando, não pude mais reprimir o prazer que aquilo estava me proporcionando então gemi apertando-a ainda mais ao meu corpo, seu clitóris enrijeceu. E eu sabia que ela estava perto. Pressionei mais um pouco e então o despertador tocou, retirei minha mão e me levantei da cama. Estava atrasado e tudo isso era culpa dela.

- Edward, aonde você vai? – ela estava acordada, que sacana não.

- Hey você estava esse tempo todo acordada. Não é?

- Não o tempo todo, talvez nos últimos cinco minutos. – e ainda era cínica – vem aqui terminar. – fez um biquinho e uma proposta irresistível, mais eu tenho compromissos.

- Eu não posso, tenho pacientes e já estou atrasado. Tenho que passar em casa ainda. – mais eu adoraria ficar nessa cama com ela o dia todo. Era tentador ela nua ali, assim acabaríamos o tratamento antes mesmo do esperado. - à noite prometo te recompensar.

- Eu vou cobrar – ela murmurava. - espero que a recompensa seja boa.

- Vai ser, agora tenho que ir. Bom dia Bella.

Terminei de me arrumar avistando a calcinha dela, lembrei que ela iria me dar então peguei e enfiei no bolso e sai do quarto quando estava perto da porta. Ouvi um grito.

- Edward! Minha calcinha seu sacana.

Não tinha como não rir, bati a porta e fui para minha casa me arrumar para mais um dia de labuta. Era estranho como estava me sentindo bem, como nunca tinha sentido antes. Seria Bella na minha vida? Durante todo o dia eu não conseguia não pensar nela, era estranho. Eu não poderia continuar com isso se acabasse me apaixonando por ela. Lembrei da foto onde ela estava aos beijos com seu ex-namorado, era frustrante sentir tanta raiva e mais ainda sabendo que não poderia ficar com ela. Era só uma experiência um tratamento, ela iria me deixar no final. Eu não poderia me apaixonar por ela, eu não deveria. Ela não era minha e nunca iria ser.

Durante as horas eu me pegava relembrando Bella deitada completamente nua em sua cama hoje de manhã, sua pele, seus cabelos, seu cheiro. Até o momento em que me lembrei de sua calcinha, resolvi ligar para ela.

- Isabella Swan

- Como vai Srta. eu tenho aqui em minhas mãos uma calcinha rendada muito sexy. Que roubei hoje de manhã

- Edward? – quem mais seria?

- Sim eu mesmo, quem mais anda roubando suas calcinhas, Bella? – respondi bruscamente.

- Desculpa, é que estou muito ocupada. Fora a frustração que me deixaram de presente hoje de manhã – ela respondeu a altura.

- Desculpe, eu estava atrasado e a culpa é sua! Depois que descobriu o que é um orgasmo não me deixa em paz.

- Edward, isso foi maldade.

- Não foi, e você sabe que isso é verdade. – eu gostava de brincar com ela, era divertido. Mal podia esperar para vê-la hoje à noite. – em que restaurante iremos? Como você foi boazinha e não me enxotou de sua casa, deixarei você escolher.

- E só iremos jantar? – por mim eu te jantaria.

- Depende se você quiser posso te levar a um lugar. – cruzei meus dedos para que ela dissesse sim. E já me preparava para escolher a posição.

- Ok, que horas? – Yes!

- Te pego ás oito. Pode ir sem calcinha tenho uma aqui comigo.

- Edward, você ...

- Tchau Bella até mais tarde.

Contei as horas, os minutos para esse jantar. Eu estava ficando muito desesperado. Jamais fui assim com ninguém eu precisava me dar um freio, onde estava o Edward profissional? Eu precisava encontrá-lo. Sai do consultório mais ansioso ainda, faltava pouco para ver Bella, muito pouco. Fui ao meu apartamento me arrumei e fui buscá-la, não antes de ligar para um dos motéis mais luxuosos da cidade. Assim consegui a suíte mais luxuosa sai para buscá-la.

Cheguei a casa dela as oito em ponto, por incrível que pareça. para um medico, eu estava me saindo bem em horários. Bella já me esperava em frente a seu prédio. Linda com um vestido cinza, que não me deixava ver suas curvas. E como eu imaginava aquelas curvas mal poderia esperar pelo fim do jantar para continuar o que comecei essa manhã.

O Jantar transcorreu sem nenhum problema, conversamos sobre coisas do dia a dia. Cada dia eu descobria mais coisas sobre ela, coisas que me fascinavam de certa forma. “Eu não posso, me apaixonar por ela” isso era meu mantra enquanto conversávamos pedi a conta assim que Bella terminou seu jantar.

- Então vamos? – estiquei a mão para pegar a dela, entrelaçando nossos dedos. E novamente estava lá a sensação de alguma coisa passando pelo meu corpo.

- Vamos! – ela sorriu e olhou para nossas mãos.

Levei Bella para um motel luxuoso, escolhi a suíte mais luxuosa, queria tudo perfeito. A quem eu quero enganar eu estava querendo impressioná-la, e não me dava conta disso. Eu a queria a meus pés, será que eu conseguiria, mais porque eu gostaria disso se ao final de tudo ela me deixaria. Bella não gostava de mim, não como eu queria.

Chegamos ao motel e ao mencionar meu nome foi como se Barack Obama estivesse no recinto, fomos tratados com luxo e requinte, eu nunca tinha feito isso para nenhuma das minhas amantes. Era sempre em hotéis, eu às vezes levava para as convenções. A fim de diminuir o estresse no fim do dia. a suíte era perfeita lençóis de cetim vermelho uma cama preta, paredes vermelhas. Enquanto eu conhecia a suíte Bella foi até a varanda olhar a vista, estava fascinada com a suíte. Ponto pra mim. Fui até ela abrançando-a pelas costas sussurrando em seu ouvido.

- Então pronta para mais uma posição?

- Sempre estou pronta, quer provar?

Bella se ergueu sentando na grade da sacada abrindo as pernas para me acomodar entre elas.

- Que posição faremos hoje?

Perguntava passando as mãos em meus cabelos. Para quem via a cena até poderia achar que éramos um casal convencional. Não médico e paciente apenas fazendo uma experiência.

- Cadeira de balanço. – eu disse fechando meus olhos aproveitando o carinho. – você tem que estar em cima de mim, de costas com as pernas entre as minhas.

Ela me puxou para mais perto, acomodando seu rosto em meu pescoço dando um chupão que deixaria marca. Mais nesse momento eu só queria possuí-la mais infelizmente o script não iria deixar, teria que ser na cama. O que não me impediria de usar aquele ambiente um pouco. Tirei suas mãos de meu cabelo tentando fazer uma cara de bravo.

- Está tentando me fazer dormir mexendo no meu cabelo? – perguntei apertando seu pulso, claro era tudo brincadeira.

Coloquei minhas mãos em suas coxas, apertando enquanto subia. Engasguei quando cheguei finalmente à parte onde puxaria sua calcinha. A safada tinha vindo sem calcinha mesmo. Olhei em seus olhos vendo o sorriso travesso em seu rosto.

- Você realmente veio sem calcinha. Sinto em desapontá-la, mais não trouxe a sua de volta e nem pretendo devolver.

Subi minhas mãos até seu rosto agarrando-o e beijando com força, quando meus pulmões não agüentavam mais e pediam por ar a soltei. Descendo meus lábios para seu pescoço e seu colo. Apertei seus seios de forma gentil, ela arfou e eu sabia que ali estava meu sinal para continuar. Fui descendo minhas mãos pelo seu vestido até chegar as suas coxas novamente. Abrindo mais suas pernas me ajoelhei entre ela segurando em sua cintura para que ela não caísse.

Trabalhei da melhor forma possível entre elas, a grade não ajudava. Peguei Bella e enlacei suas pernas em minha cintura a levando para dentro.

- A grade não ajuda, para fazer o que tenho em mente eu preciso de você inteira aberta para mim.

Joguei Bella na cama sem cerimônia e me coloquei de novo entre suas pernas, saboreando seu gosto, enquanto Bella gemia e se contorcia puxando meus cabelos. Era um som tão sexy saber que eu fazia tudo isso com ela e que seu ex não faria nem metade disso. Me levantei rapidamente retirando minha roupa jogando em algum canto do quarto voltando a me deliciar com o néctar dela. Quando ia me deliciar ela fechou as pernas, olhei para ela com uma cara de interrogação. Enquanto se levantava para retirar seu vestido.

- Me diz uma coisa, essa posição eu comando? – ela queria comandar eu deixaria fazer tudo que ela quisesse. Ela descia seu vestido em pé na cama chutando logo depois de chegar aos seus pés. Mais aqui eu era o médico ela minha paciente, eu mandava ela fazia.

- Bella, você quer mandar em mim? – ela poderia mandar, eu já estava caidinho mesmo.

- Não... sim... digo. – ela começou a gaguejar e olhar para meu membro.

- Que foi? Perdeu a linha de raciocínio Bella. Vem aqui vamos terminar isso.

Subi na cama puxando para mais um beijo, onde eu explorava sua boca. Me posicionando entre suas pernas e descendo seu corpo sobre a cama. Deslizando minhas mãos por suas coxas até chegar ao seu centro quente e deliciosamente molhado.

- Bella – eu gemia com a sensação.

- Edward, vamos logo com isso. Chega de brincar!

- Então vem, aqui. Eu vou te mostrar o que é brincar.

Rolei de cima dela me posicionando na posição. Trazendo Bella para cima de mim virada de costas. Fiquei feliz por ter escolhido uma suíte luxuosa de frente para a cama havia um espelho que ia do começo ao fim da parede. Assim Bella veria meu membro entrar e sair dela enquanto eu era agraciado com a mesma visão. De suas costas e seu bumbum subindo e descendo acariciando meu pau. Com toda a precisão de um homem que sabe o que esta fazendo, posicionei Bella entre minhas pernas.

Bella desceu lentamente sobre meu membro se apoiando, segurando no meu quadril ela rebolava para frente e para trás, jogando sua cabeça para trás dando gemidos guturais. Eu me deliciava vendo meu membro ser acariciado, já estava na hora de mostrar um Edward diferente para ela. Dei uma investida fazendo com que ela perdesse o equilíbrio um pouco soltando um gemido alto. Da parte onde eu poderia ver o espelho eu via os seios de Bella quicando.

- Você gosta quando eu estoco forte Bella?

Ela apenas gemia então eu resolvi usar minhas mãos para obter uma resposta. Peguei suas pernas levando para o lado de fora das minhas a deixando mais aberta e exposta, levando a posição a um nível que o livro não ensina. Ainda investi mais uma vez com toda a força que a posição me deixava.

- Edward, mais forte! – ela queria mais forte, ela teria mais forte.

Comecei a estocar cada vez mais forte. Subindo meus quadris da cama enquanto Bella quicava em cima de mim com força. Ela afundou suas unhas em meu quadril e eu grunhi. Enquanto subi minhas mãos aos seus seios apertando-os com uma força que eu não reprimi. Não sabia se estava machucando-a ou não, mais o orgasmo estava tão próximo que eu mesmo perdi a razão de meus atos.

Bella gritava se contorcendo em cima de mim, ela apertava meu membro com sua vagina, seu orgasmo estava próximo? Ou era apenas mais algum truque que eu desconhecia dela. Desci uma das mãos de seus seios chegando ate seu clitóris massageando fortemente quanto mais pressão fazia mais ela gritava.

O tesão nos consumia, era como se nosso corpo fosse feito um para o outro eu me sentei agarrando-a colando suas costas molhada de suor em meu peito. Bella jogou sua cabeça para trás apoiando em meu ombro. Eu estocava forte enquanto Bella fazia um esforço para se mexer, ela estava completamente tomada pelo prazer. E com um ultimo grito de ambos chegando ao ápice juntos. Gritando um o nome do outro. Eu olhava o corpo de Bella por cima de seu ombro no espelho enquanto ela descansava ofegante eu via seu peito subir e descer num ritmo acelerado. Quando se acalmou subiu sua cabeça encarando meus olhos pelo espelho. Prendendo-me ao seu olhar, e eu sabia que ali eu estava perdido.


Posição do Capitulo:

Faça seu amado se deitar com as costas apoiadas em um travesseiro alto, as pernas flexionadas e separadas, o membro pronto para entrar em ação. Sente-se sobre o rapaz do jeito que a ilustração mostra, suas pernas entre as dele. Braços para trás, coloque as mãos nos ossos dos quadris dele. Agora, já tem todo o apoio de que precisa para se movimentar para a frente e para trás, para cima e para baixo.

http :// nova*abril*com*br/ especiais/ guia-orgasmo /img /posicao7*gif (retirem os *)

0 comentários :

Postar um comentário