CYGMCTG - Capitulo 7

* Bella POV *

Fizemos amor varias vezes mais, Edward era insaciável. Não que eu esteja reclamando mais eu também preciso descansar não é mesmo? De manha acordei me sentindo bem apesar de toda noite selvagem que tive. Nada doeu no meu corpo e com uma fome... ele não estava mais na cama, será que ele me trancou no apartamento e saiu? To começando a achar que ele é um serial killer. Dane-se eu vou tomar banho e pegar uma camisa dele aposto que minha roupa está toda molhada ainda.

Após o banho fui direto para o closet dele, acho que ele não iria se importar se eu pegasse uma camisa dele e um short. Peguei a camisa que ficou praticamente um vestido no meu corpo e o short não achei, fiquei sem nada mesmo. Ninguém iria me ver passando no hall mesmo. Fui saindo do quarto e explorando o apartamento dele que não deveria ser tão diferente do meu. Na sala ele não estava, na varanda também não, se tinha quarto de hospedes. Muito menos lá ele estaria a não ser que ele tinha algo contra dormir com uma mulher, o que eu acho bem impossível. Então finalmente cheguei à cozinha e ele estava lá lendo o jornal.

- Bom dia – eu disse olhando com um sorriso bobo. Francamente eu tive tudo isso comigo na cama ontem, obrigada deus.

- Bom dia – ele falou me olhando de cima abaixo com uma sobrancelha erguida tão sexy que quase perdi o foco de novo. – Onde você pensa que vai vestida assim?

- Para casa oras. – respondi com o sorriso mais cínico que eu poderia dar a ele.

- Você ta louca? Você não pode sair daqui desse jeito... – ele surtou hahahaha.

- Eu moro no apartamento do lado. E depois eu devolvo sua camisa – falei saindo em direção a porta. – Ah e quanto as minhas roupas eu...

Não consegui terminar ele já estava no meu encalço me puxando em direção ao seu peito e vermelho de raiva, será?

- Bella... O que foi que você acabou de dizer? – Senhor eu to untando como assim? Ele nervoso é melhor ainda.

- Eu acabei de dizer que eu moro aqui do lado. – já esperando a reação pra untar mais ainda.

- Eu passei mais de um mês. Um mês, você faz idéia do quanto que é isso? 30 dias! Varias horas. Na seca, sem conseguir transar com nenhuma mulher. Pensando em você e agora você me diz que mora no apartamento ao lado? Você só pode estar querendo me enlouquecer não é?

- Não, Edward, era por isso que eu estava rindo ontem. Rindo da situação, eu moro aqui do lado.

- Que bom! Agora vem aqui – disse com os olhos brilhando e eu sabia que hoje sairia sem andar desse apartamento. Isso se conseguisse sair viva.

Ele me agarrou pela cintura me tirando do chão me beijando de um jeito selvagem. Definitivamente somos dois animais selvagens, e levantando um pouco a camisa que eu usava ele desceu a mão pelas minhas costas quando chegou a minha bunda. Ele e viu que não tinha absolutamente nada por baixo da camisa soltou um gruindo

- Bella você me deixa louco!

Ele me prensou contra a bancada e passava suas mãos possessivamente pelo meu corpo. Subiu minhas pernas e eu enlacei na sua cintura, eu podia sentir sua ereção sobre o moletom, entre as minhas pernas. O calor era muito bom. Tudo com ele era bom, ele foi caminhando pela cozinha e me deitou na mesa eu desci minhas pernas e ele rapidamente as colocou de volta no lugar.

- Eu ainda estou no comando, Bella.

- Sim, e me chama de Isabella.

Eu gostaria de ouvir meu nome todo pela boca dele. Será que era mais sexy e excitante quanto todas as atitudes dele?

- Isabella – ele sussurrou no meu ouvido. Sim era muito mais, se eu já estava completamente excitada agora então.

Ele se endireitou e rapidamente retirou o moletom e me deu o sorriso torto, eu já não agüentava mais. Sentia a dor e a dor era a falta dele dentro de mim. Era um dor gostosa como a dor que sentia quando ele me batia, era prazer que eu sentia. Ele se posicionou pincelando seu membro na minha entrada, ele gostava da agonia em meus olhos era isso que ele queria vingança. E se fosse assim sempre, eu vou amar aprontar sempre com ele. Eu estava extremamente entregue a esse homem.

- Pede Isabella. Pede que você me terá todo enterrado em você.

- Edward, eu quero você todo em mim. Aqui e agora.

Sem esperar qualquer preparo senti sua estocada forte e funda. A mesa rangia tamanha violência de suas investidas, ele gemia meu nome e a cada gemido eu ficava mais molhada. Sim, isso é possível com ele. Eu já estava no meu limite e então sem esperar por ele acabei chegado ao orgasmo sozinha. Apertando-o furiosamente e com um grito louco chamando seu nome. Ele apertava meus seios com força, chupava e mordiscava e então subia para a minha boca eu mal tive tempo de respirar e lá estava outra de suas ações selvagens. Dessa vez ele me virou e agarrando meus cabelos me deixou ereta e apertando um dos meus seios e onludando seu corpo para ficarmos cada vez mais próximos e então ele sussurrou com a voz rouca de tesão.

Música: Madonna - Justify my Love

- Agora, você vai me deixar me deliciar com a sua bunda?

Eu ainda estava fora de orbita nunca tive momentos tão bons quanto esse e ate assimilar o que ele estava dizendo, levei realmente algum tempo. E vocês acham que eu negaria isso a ele? Ao homem que me levou aos céus muitas e muitas vezes? Jamais!

- Você vai Isabella? – deus como era perfeito ele dizendo meu nome.

- Sim – consegui dizer entre um gemido, ele me deu um tapa de cada lado.

- Você gosta quando eu te bato? – ele perguntava mordendo meu lóbulo

- Si – sim! – ai senhor, eu não quero morrer agora.

- Você gosta quando eu te penetro?

- Sim! – dessa vez eu gritei

- Então abra o caminho pra mim amor. – ele sussurrava mordendo meu ombro. Minha nuca.

Fiz o que ele pediu. Eu nunca tinha feito isso antes e também nunca cogitei fazer. Mas eu me sentia segura com ele e queria fazer. Queria sentir sua porra escorrendo entre as minhas pernas. Me sentir desejada e saber que tudo aquilo, era o efeito que eu causava nele. Abrindo caminho como ele me pediu pude sentir a cabeça do seu membro em contato com meus anus.

- Você já fez isso antes? Se doer eu paro, não quero te machucar minha ninfetinha.

Eu apenas assenti com a cabeça mais o tesão era tanto que eu pouco me importava com a dor que iria sentir. Ele vagarosamente, talvez com medo de me machucar foi colocando sem membro. Mais nos dois sabíamos onde isso iria terminar quando ele estava todo em mim ele me deu um tempo para me acostumar. Aquilo era novo para mim a dor me dava prazer, ele saiu todo de mim e entrou novamente meu grito ecoou pela cozinha. Então ele parou não era essa a atitude que eu queria, então tomei as rédeas da situação e movi meu quadril de encontro ao dele. E foi o que bastou ele, agarrou meu quadril e com estocadas fortes ele entrava e saia com cuidado, para não me machucar eu estava amando tudo aquilo. Era mais do que eu poderia agüentar será? Seu membro era tão grande, tão grosso, tão gostoso. Perfeito.

- E.. d.. ward, mais rápido! – eu gaguejava, gemia, gritava.

Estava encostada na mesa, ele deslizou sua mão de encontro ao meu clitóris. Arqueei as costas e gritei mais uma vez eu me debrucei segurando nas bordas da mesa. Aquilo era tão bom, ele se debruçava e eu podia sentir sua respiração quente na minha nuca.

- Você é tão apertada Bella... Porra!

Só consegui sentir os espasmos e eu sabia que eu estava tendo meu orgasmo e então pude sentir algo quente em minha bunda e ele também chegou ao limite.

- Isso foi incrível – ele suspirou na minha nuca

- Concordo plenamente.

* Edward POV *

Após puni-la deliciosamente tomamos um banho e voltamos ao que já deveria ter sido nosso café da manhã. Eu ainda estava irritado por conta dessa grande confusão a mulher mais foda que caiu na minha cama. Tão longe e ao mesmo tempo tão perto...

Estávamos ali sentados eu lendo meu jornal. Ela comendo e eu a olhando de vez em quando. Cena digna de comercial de margarina só faltava o Edward Junior e a Bellinha e então Bella gritou.

- OMG!!!

- O que foi dessa vez? – ela arrancou o jornal de minha mão.

- Jacob foi condenado! – o que! Ela conhecia o curumim?

- Você o conhece? – perguntei já irritado tanto pelo que aconteceu com Tanya e também por ciúmes. Afinal a partir daquele momento ela era minha e de mais ninguém.

- Ex-namorado, perdi minha virgindade com ele, acredita? Era tão... – ela fez um gesto com as mãos demonstrando o tamanho do instrumento dele. Eu tive que rir.

- Sabe, fui eu quem o colocou na cadeia.

- Sério? – ela pulou para a cadeira ao meu lado, com os olhos brilhando em curiosidade.

- Sim, você ainda gosta dele? – comigo é assim a queima roupa!

- Ta louco? Foi o pior erro da minha vida, fato! Sem contar também a pior transa da minha vida. Mais isso não tem nada a ver, porque só transei com ele e você. Então não posso ficar fazendo comparações.

- Bom, a partir de agora você não vai transar com mais ninguém. Só comigo, entendeu?

- Sim senhor! – fez um gesto militar. – espera um momento... Você, você foi o cara que fez o barraco aqui na portaria com uma tal de Tanya?

- Sim fui eu – admiti derrotado pelo titulo “Corno do Ano”

- Ah sim...

- Peguei ela e Jacob na minha cama. Bom sou homem tinha que dar um jeito na situação, espero que isso não se repita novamente.

Fiquei ali relembrando as cenas deprimentes e só sai do meu devaneio quando Bella puxou minha mão e disse.

- Não fique triste, aposto que não ira se repetir.

- Claro que não, agora eu tenho você. - fiz uma pausa dramática, vai que eu levo um fora.

- Porque você terminou com o Jacob?

- Porque eu descobri tudo isso aí - disse apontando para o jornal. – e também eu não gostava dele. Eu sei lá o que eu tinha na cabeça. Quando me meti nessa enrascada.

- Que bom que você não gosta dele. Há alguma chance de você gostar de mim como gostou dele? – eu queria começar novamente. Com ela, sem Tanyas ou Jacobs nas nossas vidas.

Ela parou por um momento e ficou me fitando com as sobrancelhas erguidas.

- Com toda a certeza! Bem mais do que eu gostava dele.

- Que bom, porque a partir de hoje você não sai mais do meu lado.

1 comentários :

perfeito

yo
21 de março de 2012 15:58 comment-delete

Postar um comentário