AV II - Capitulo 8

Capítulo 8.



[...]

Eles já estavam andando há mais de 3 horas desde o ocorrido com Jasper. A ferida no braço do loiro começava a cicatrizar totalmente e de 10 em 10 segundos, Edward o encarava desconfiado.

- Por que não para de me olhar? – Jasper perguntou com medo.
- Porque se você ousar se transformar, eu te mato em 2 segundos.
- Edward! – Swan repreendeu o vampiro, que revirou os olhos para ela.
- O que foi? Bella, se ele estiver contaminado, você vai querer mesmo continuar ao lado dele?

O loiro engoliu em seco e enxugou as lágrimas silenciosas, abaixando a cabeça e caminhando em completo silêncio. Edward de repente parou, fechando os olhos e farejando o ar. Ele virou-se para trás, rosnando de olhos negros e então avistou algo que não esperava.

- Emmet?

Isabella e Jasper também olharam para trás e já podia-se ver Emmet, Alice e Rosalie caminhando apressados na direção deles. Alice abraçou Swan e as duas choraram juntas enquanto os outros se cumprimentavam.

- O que aconteceu no seu braço, Jasper? – o militar perguntou.
Alice se apavorou ao ver a ferida cicatrizada no braço do loiro e se aproximou dele, alisando seu rosto. Ela chorou e ele a abraçou calmamente.

- Eu fui mordido...
- Não pode ser... – ela soluçou.
- Alice, Edward tentou sugá-lo. – Isabella falou para a baixinha, que a olhou com os olhos vermelhos e molhados. – Nós esperamos que tenha sido suficiente.

O militar pegou no braço do loiro e examinou a mordida atentamente. Ele riu e deu um tapa no ombro de Jasper.

- Tem quanto tempo que isso aconteceu?
- Algumas horas... – ele respondeu.
- Você vai sobreviver então. Geralmente a infecção ocorre em no máximo 1 hora. No máximo mesmo, não soube de nenhuma exceção.

Enquanto eles conversavam, Isabella percebeu que Edward e Rosalie se encaravam ferozmente, mas num tipo de batalha silenciosa. Ela segurou a mão do vampiro e a apertou, fazendo-o desviar o olhar da vampira.

- Não acha melhor continuarmos? Swan perguntou baixinho e ele beijou a mão dela.
- Claro. – Edward dirigiu a palavra aos outros. – Pelos meus cálculos, faltam menos de 1 hora para chegarmos ao muro.
Todos concordaram em continuar o caminho e enquanto isso, Alice e Isabella iam conversando, um pouco mais afastadas dos outros. Elas andavam mais a frente com Edward.

- O que houve lá no prédio, Alice?
- Eles... – a baixinha soluçou. – me puxaram, mas foi tudo tão rápido que eu nem enxerguei direito as coisas. Só via borrões, sabe? E aí, eu ouvi os gritos do Emmet e o barulho das armas.

Edward apenas a olhou e continuou segurando a mão de Swan. Alice enxugou as lágrimas e suspirou.

- Então Rosalie e Emmet estavam lá, matando alguns deles e me resgatando.
- Rosalie matou os infectados? – o vampiro meteu-se no papo, olhando diretamente para Alice.
- Sim. Talvez se não fosse por ela, Emmet não tivesse conseguido sozinho.

Isabella encarou Edward, que franziu a testa, pensativo com aquela revelação. Ele olhou rapidamente para trás e encontrou os olhos de Rosalie em cima deles.

- Muito estranho.
Os humanos já estavam cansados, perdendo as forças, quando Edward parou, fazendo-os parar em seguida. Quando todos olharam na mesma direção, eles puderam admirar o gigante adormecido que se estendia mais a frente. O muro não parecia ter fim e olhando de onde eles estavam parecia como se contornasse o mundo.

- Como... – Swan apertou a mão de Edward. – vamos passar por isso?
- Não sei. – ele respondeu sem tirar os olhos do gigante.
- Bem, nós só vamos descobrir quando chegarmos lá, certo? – Emmet completou e saiu andando na frente deles, apressado.

O vampiro sorriu para Isabella e beijou sua testa. Eles então voltaram a caminhar, mas alguns passos depois, Edward estacou e Rosalie fez o mesmo.

- O que foi agora? – o militar perguntou ao olhar para trás quando se deu conta de que a vampira não o seguia.
- Nós... não podemos. – ela respondeu e olhou para Edward.
- Como assim? – Alice perguntou?
- Edward? – Swan olhou preocupada para o vampiro, que estreitou os olhos e balançou a cabeça.

Todos os humanos esperavam por respostas para aquela atitude surpreendente dos dois vampiros.

- Um sinal... – Edward suspirou. – está sendo emitido. Não é audível para humanos, mas sim para nós.
- Não conseguimos nos aproximar mais do que isso. – Rosalie falou assustada.
Isabella riu, mas sem estar realmente contente. Ela olhava muito preocupada para Edward e se aproximou dele, entrelaçando seus dedos.

- Você está dizendo que não consegue dar mais um passo sequer?
- Exatamente. – ele respondeu secamente.
- OMG.

Alice começou a bater palmas, fazendo o barulho ecoar no ar e estalou os dedos na frente dos dois vampiros.

- Pelo amor de Deus, né? Mexam-se! Vocês são mais fortes que isso!
- Não somos não.

Para comprovar o que queria dizer, Edward deu alguns passos a mais e seus ouvidos começaram a sangrar. Swan abafou o choro e o empurrou para trás, caindo em cima dele.

- Pare, por favor! – ela chorou em seu pescoço, limpando o sangue.
- Emmet, leve-a daqui! Agora! – o vampiro 6 gritou para o militar, que o olhou receoso. – EMMET!
- Eu não vou te deixar aqui! – Isabella falou soluçando.

O militar não estava muito preocupado com eles dois e sim com sua vampira. Ela não esboçava nenhuma reação, mas ele segurou seu rosto entre as mãos e a beijou.
Edward levantou e segurou Swan pela cintura, colocando-a também em pé e olhando profundamente em seus olhos.

- Bella, por favor. Vá. Eu não nos trouxe até aqui para você fazer isso. – ele implorou e ela fechou os olhos.
- Não!
- Edward, eu vou... – o militar começou, esfregando a testa. – Eu vou desabilitar esse sinal, vocês vão ver.
- Como?
- Isso é uma prevenção do exército, contra vocês. – Emmet olhou para o muro. – Se eu conseguir entrar, lá dentro deve ter algo que desabilite isso. Algum controle, eu tenho certeza.

O militar falava com convicção e fez com que os outros ganhassem um pouco de esperança. Ele beijou a boca de Rosalie e falou sério com ela.

- Quando vocês me verem acender o sinalizador, saibam que podem ir, ok? – ele segurou a mão de Isabella e a puxou. – Vamos, Bella. Vai dar tudo certo.

Swan foi levada contra sua vontade e estava berrando, aos soluços, enquanto olhava dentro dos olhos de Edward. Eles mal se afastaram e ouviram rosnados mais atrás. Emmet olhou para Edward e Rosalie, apavorado.

- Vá, Emmet! – Edward gritou com o militar. – Nós não deixaremos nada passar!
-> So Many People - Neurosonic

Os humanos começaram a correr na direção do muro gigante. Isabella foi forçada a lutar contra o choro, já que precisava sobreviver e achar um jeito de Edward poder se aproximar. Eles correram com toda a força que podiam, sem parar em nenhum momento para olhar para trás. Assim que alcançaram o muro, eles pararam, ofegantes.

- Procurem por alguma caixa, visor, qualquer coisa que nos dê acesso! – Emmet gritou, quase sem respirar e saiu passando a mão pela extensão do muro, enquanto os outros faziam a mesma coisa.

Lá atrás, Edward e Rosalie lutavam contra os infectados que tentavam passar por eles. Não queria nenhum dos dois.

- Não consigo achar nada. – Isabella falava, limpando as lágrimas de desespero que escorriam pelo seu rosto.
- Emmet, não tem nada aqui! – Alice gritou mais afastada deles.
- Continuem procurando! Eu sei que tem!

Swan cometeu o erro de olhar na direção dos vampiros e se apavorou ao ver que eram muitos para apenas Edward e Rosalie. Ela não estava preocupada deles os alcançarem ali, ela estava preocupada apenas com Edward.

- Gente, eu encontrei alguma coisa. – Jasper falou vacilante e todos correram na direção dele.

Emmet o afastou e olhou para o quadro em vidro encaixado na parede. Ele passou a mão para limpar a poeira.

- É um identificador de digitais! – o militar falou empolgado e pressionou seu polegar contra o vidro.
Um barulho de aço correndo em algum tipo de trilho ecoou e eles afastaram-se um pouco para poderem ter uma visão abrangente. O imenso portão começou a abrir e Isabella contava mentalmente os segundos, olhando para o vampiro 6 lá atrás.

- Vamos, vamos...

Assim que viram espaço suficiente para passarem, eles correram e ultrapassaram a fortaleza. Emmet correu para procurar os controles a parou na frente de uma grande mesa. Alice e Jasper perceberam que o local estava praticamente abandonado.

- Anda, Emmet! – Swan gritou.
- Segure, isso! – ele jogou o sinalizador para ela. – Acenda quando eu disser “já”.

Ela se preparou e ficou nervosa, olhando para os vampiros lá atrás. Então, seus nervos entraram em choque quando ela reconheceu uma figura que se aproximava de Edward e Rosalie. Era Lestat. Mesmo de longe, Isabella sabia que nunca esqueceria daquela aparência.

- Emmet!
- Já vai... Já vai... Agora!

Ela acendeu o sinalizador, sacudindo-o no ar e o militar correi até ela, para assistir aos vampiros. Edward e Rosalie começaram a correr na direção deles.

- Emmet... os outros virão atrás...
- Eu sei. O sinal só funciona do lado de fora. – ele mostrou um controle para Isabella. – Eu vou acioná-lo novamente assim que Edward e Rosalie colocarem os pés aqui dentro.
Os dois vampiros corriam na velocidade da luz em direção ao portão, porém, alguma coisa aconteceu. Lestat segurou a loira pelos cabelos e Edward ainda chegou a parar para ajudá-la, mas em questão de segundos, ela estava sendo destroçada.

- Não! Não! – Emmet correu na direção dela, largando o controle no chão. – Rose!

Assim que Edward viu o que o militar se aproximando, ele chocou-se contra ele e o agarrou. O vampiro 6 correu com Emmet nos braços, aproveitando a distância de Lestat.

- Vamos, Edward... Vamos... – Isabella estava chorando e abaixou para pegar o controle. – Vamos...

Quando Edward tocou o chão do lado de dentro do muro, ela apertou o botão do controle, fazendo com que Lestat e os outros infectados caíssem ao chão. Alice correu até a mesa e começou a mexer nos botões. Até que o muro fechasse por completo. Apenas um vampiro sobrevivera e ele agora olhava para Isabella. Edward soltou Emmet, que estava em estado de choque, contorcido no chão aos prantos.

- Rosalie... estava mesmo contra nós. – ele suspirou, olhando para o militar. – Lestat chegou e agradeceu a ela, ou seja, era uma emboscada para mim. Só que ele não gostou quando percebeu que ela queria passar pelo muro também. – ele tocou o ombro de Emmet. – Você fez tudo que podia, cara. Confiou nela. Eu lamento.

Alice abaixou-se para consolar Emmet e Edward se afastou, aproximando-se de Swan. Eles se abraçaram e se beijaram.

- Eu disse que faria de tudo, não disse? – ele falou, sussurrando para ela. – Eu te amo.
- Eu também. – ela enterrou o rosto no pescoço dele. – O que será que nos espera agora?
- Nós iremos descobrir.

O vampiro 6 beijou a testa de Isabella Swan e a abraçou forte, respirando em seus cabelos. Eles não sabiam o que os aguardavam, se era algo bom ou ruim, mas estavam mais preparados do que nunca, para descobrirem.

~Fim~

7 comentários :

AAAAAAAAAAAAAAAH, que shoooooow ! *--*
Ameeeei .. de verdade
Parabéééns ♥

2 de fevereiro de 2011 19:54 comment-delete

Este comentário foi removido pelo autor.

5 de fevereiro de 2011 00:15 comment-delete

Este comentário foi removido pelo autor.

16 de maio de 2011 06:55 comment-delete

Vai haver parte III ?

16 de maio de 2011 06:56 comment-delete

Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh ameiiiiiiiii fic perfect!!!!!!!!!!
Faz parte III, Please!!!!

Sara Cavalcante
13 de outubro de 2011 21:24 comment-delete

Vai ter parte 3.??

Anônimo
2 de agosto de 2013 01:19 comment-delete

Vai ter alerta vermelho 3?

Anônimo
18 de agosto de 2014 18:59 comment-delete

Postar um comentário