ALDE - Capitulo 10

Capítulo X

Bella sentou-se no seu banco de sempre e retirou a apostila sobre Piaget* da mochila e começou a lê-la, havia esquecido das suas responsabilidades com a faculdade graças a Edward.

*Piaget - Biólogo que escreve sobre temas de psicologia, como a evolução da criança. É um importante teórico do desenvolvimento infantil.

Pensar nele era inevitável. O modo como se despediram não foi nada agradável. Não sabia se voltariam a sair novamente.

Coçou a cabeça e em seguida passou as mãos pelos cabelos afastando os fios que atrapalhavam sua visão enquanto tentava se concentrar.

Sentiu alguém sentando ao seu lado. Não levantou a cabeça para ver quem era. Pensando que provavelmente seria Jacob, e não estava nem um pouco a fim de contar sobre seu fracasso com Edward.

- É a primeira vez que te vejo estudando.

Bella congelou ao perceber a quem pertencia à voz ao seu lado. Era ele, a última pessoa que esperava falar com ela naquela manhã.Respirou fundo e ergueu a cabeça para olhá-lo.

Edward vestia uma camisa marrom de botões de mangas curtas e Bella perguntou-se se havia alguma cor que não caísse bem nele.

- Você é confuso. – Foi o que conseguiu dizer de coerente naquele momento.

- Só porque estou sentando ao seu lado não me classifica como confuso. – Respondeu olhando para o nada.

- Não, mas dizer que não é suficiente para mim o torna confuso.

Edward arriscou-se olhar para ela por alguns segundos, não queria admitir que Bella tinha razão.

- Ei, você usa óculos! – Observou os óculos de armação avermelhada que Bella usava.

- Uso. Astigmatismo. É fraco, mas é melhor prevenir. – Respondeu envergonhada, não gostava muito de ser vista usando óculos, por isso evitava usá-los.

- Se me permite dizer sua aparência melhorou bastante.

- Obrigada. Por que você está aqui? – Perguntou intrigada. Adorava estar perto dele, mas não entendia a repentina mudança de humor de Edward.

- Porque quero me redimir. Você tem toda a razão em se exaltar.

- Tenho? – Perguntou duvidosa erguendo uma sobrancelha, Edward assentiu. – Muito me impressiona.

- O que acontece Isabella é que não sou quem você pensa...

- Você é um vampiro?Ou então um agente secreto? – Brincou para descontrair. Edward continuou sério. – Eu já disse que não me importo.

Foi o limite. Sua irritação não cabia mais em si, o desejo de contá-la crescendo a cada momento. Não era a hora certa, muito menos o lugar mas ele não seguia nenhuma regra além da sua.

- Asperge. Essa é a resposta para meus problemas. – Disse entre dentes olhando, porém não diretamente, para ela. Sua cabeça quente martelava, cerrou o punho incomodado. Precisava sair dali, agora que ela sabia era uma questão de tempo. Nada mais poderia ser feito.

Bella ficou ali sentada, estática. Abriu a boca, mas não saiu nada além de “Merda”. Sentia-se mal por ter tratado Edward daquela forma. Foi impaciente, invasiva, ofensiva. Quando tinha de ser devagar e paciente, andar no mesmo ritmo dele. Era esse o motivo de sua dor, de sua baixa estima, nervosismo, angústia, seriedade e principalmente da sua inteligência.

Respirou fundo tentando acalmar-se. Precisava absorver tudo o que estava acontecendo, tudo que sentia. Queria abraçá-lo e dizer que está tudo bem, mas não estava. Ele saiu dali sem nem olhar para trás, como se a reação dela fosse pior possível.

Pegou suas coisas e correu para o laboratório de informática, o pouco que sabia sobre síndrome de Asperger seria transformado em muito. Pesquisou e imprimiu tudo que pôde. Leria e entenderia a mente de Edward nem que fosse superficialmente.

Perdeu as aulas da manhã tentando convencer sua consciência de que era por uma boa causa.

- Bella? Você na biblioteca?Perdeu o que aqui?Tão distribuindo brindes? – Perguntou Jasper sorrindo brincalhão.

Bella ergueu o olhar para ele.

- E você?Levou um fora da Alice? – Provocou Bella.

Aquele tipo de provocação era mais do que comum entre eles.

- Não, mas o Edward deve ter dado um baita pé na bunda. – disse Jasper se sentando ao lado da irmã. Pegou um dos livros de psicologia que ela estudava e olhou onde estava marcado.

- Asperge?Não é aquela doença do Mozart?

- Do Mozart, do Picasso, do Einstein, Nietchze, Spock. – completou Bella.

- O Spock tem Asperge? – Perguntou Jasper com falso espanto.

- Eles apresentam um nível alto de inteligência, mas apresentam déficits nas relações sociais. São resistentes a mudanças e teimosos. Vive no próprio mundo e muitas vezes são impulsivos. São super interessantes.

Jasper ouviu atentamente a irmã.

- Edward – Ele murmurou associando as características.

- É isso aí. Nem sei como não percebi. Aquele comportamento reservado, o modo de falar, o nível intelectual.

Ele ergueu a sobrancelha e passou a mão pelos cabelos já bagunçados.

- Quer dizer que...? – Perguntou pasmo.

- Existem casos piores pelo que eu vi o do Edward é leve. Mesmo assim imagine o quanto ele sofreu? – Refletiu confusa.

Edward era complexo demais. Mais do que nunca sentia a necessidade de apoiá-lo, de ficar do lado dele. Mostrar-se presente, passar-lhe confiança. Não era mais um jogo de interesses, era uma necessidade que sentia dentro de si, ia além de todo desejo que sentia por ele.

- Vai desistir dele?O Edward não é como os outros, ele não é descartável. – Explicou Jasper.

- Não conseguirei ficar longe dele. – Respondeu pensativa, já havia se apegado a Edward. Doeria mais ainda tentar se afastar dele. – Já é tarde, já me envolvi.

- Eu admiro mais ainda esse cara depois disso. O esforço que ele faz para se integrar, deve ser difícil para ele. – Comentou.

- É, o Edward é maravilhoso. – Suspirou apoiando o queixo na mão.

- Se você gosta realmente dele eu te apoio. É bom saber que minha irmã se apaixonou de verdade. – Bella sorriu para o irmão. Apesar das brincadeiras e provocações, Jasper sabia a hora certa de dizer “conte comigo” e ele a aceitou de bom grado o apoio do irmão.

- Você era meio promíscua! – Brincou ele para descontrair o momento.

Bella enrijeceu-se para bater em Jasper mas lembrou onde estava.

- Tenho que falar com ele. – Disse pegando suas coisas e levantando. – Mais tarde te bato. – ameaçou.

Bella saiu da biblioteca correndo.Precisava chegar até Edward antes que o sinal anunciasse o fim das aulas,sabia que a partir de agora ele a evitaria.

Foi por pura sorte que o encontrou quando virava em direção ao corredor, Edward estava com um livro velho aberto em uma mão e com a outra explicava alguma coisa a duas garotas que olhavam mais para ele do que para o livro em si. Mike vinha logo atrás acompanhando o amigo. Esperou ele terminar de explicar, lançando olhares raivosos para as duas garotas mesmo sabendo que Edward nem percebia qual era o verdadeiro interesse delas.

Enfim ele terminou e se despediu das duas garotas e de Mike.

- Você parecia bem à vontade com aquelas garotas. – Bella deixou escapar se juntando a ele.

Ele revirou os olhos e bufou incomodado.

- Você não vai me deixar em paz?

- Nunca! – Bella respondeu.

- Que pena. – Edward retrucou acelerando os passos. Bella fez o mesmo, sabia que não seria fácil conversar com ele e estava disposta a tentar.

- Não desisto do que quero.

- Percebi. – Ele disse parando de andar. Seu olhar era sério, suas mãos tremiam. – Olha Isabella, pare de fingir que me entende. Você não me conhece, não sabe o que eu sinto, nem ao menos quem eu sou. Não quero sua pena, nem compaixão apenas me deixe viver.

- Terminou seu discurso de filme de drama?É meio clichê não acha?Sempre a pobre vítima. – Ela disparou calmamente, Edward estreitou os olhos e deu de ombros sem entender.

Bella ergueu a mão para ele.

-Vem. Vamos conversar num lugar mais reservado.

Edward hesitou, mas acompanhou-a ignorando a mão dela.

Caminharam até as diversas arvores em frente ao prédio do campus. Bella queria dar a ele a oportunidade de fugir se necessário fosse.

- Isabella eu...

- Cale-se!Deixe-me falar! – Ela disse se encostando no tronco de uma árvore. Ele a acompanhou com o olhar mantendo uma distância segura entre eles.

- Eu não queria nada sério com você, pensei que tudo isso não passasse de uma atração boba, acho que só dizia isso para me sentir segura. O que acontece é que me envolvi com você de uma forma irresistível. O olhar, o toque, o beijo tudo em você é atraente, intrigante. Até eu percebi que você era único e talvez minha chance de me encontrar. Peço desculpas se te assustei, mas eu pensava que você era apenas um garoto tímido e assustado.

- Isabella...

-Deixe-me terminar! – Ela gritou exasperada, fechou os olhos e recostou a cabeça no tronco da árvore. – Sei que sua vida não é fácil, mas quero fazer parte dela. Com todos os defeitos e qualidades, agonias e frustrações, eu quero você. Me apaixonei por você. Eu não quero te atrapalhar, entender, só quero estar por perto.

Bella respirou fundo e sentiu uma mão quente tocar seu rosto. Ergueu a cabeça, mas a mão a recostou no tronco novamente.

- Fique assim. Agora é minha vez de falar.

Sentiu o hálito quente de Edward tocar seu rosto e o cheiro de menta que tanto amava acariciar-lhe as narinas.

Follow Through - Gavin Degraw

- Você é completamente louca. Persistente. E extremamente bonita. Esse misto de qualidades me assusta, mas por Deus, eu quero tentar. Tentar explorar e entender tudo que sinto por você. – Ele soltou, não podia guardar mais essas palavras, principalmente agora que Bella havia confessando. Ela estava sendo verdadeira e ele teve que reconhecer isso.

O pouco espaço entre seus corpos dificultava o raciocínio dos dois, as sensações eram mais plausíveis, táteis. As reações corporais eram vivas, intensas.

- Eu não vou te abandonar. – Ela sussurrou.

- Dá para sentir. – Ele disse rindo para aliviar a tensão.

O vento e as arvores eram a trilha sonora do momento. Dois seres tão diferentes experimentando sensações claramente humanas deixando de lado todas as dificuldades.

- Então você me quer? – Bella perguntou tocando a mão dele que acariciava seu rosto e entrelaçando com a sua, não se atreveu a abrir os olhos, a ultima coisa que queria era assustá-lo.

- Você distorce tudo não é? – Questionou nervoso.

- Quer o não quer? – Insistiu Bella.

Edward respirou fundo e apertou a mão dela.

- Sim. Eu quero. Só que, por favor, vamos devagar. É tudo muito novo para mim. – Explicou ele refletindo.

- Claro. – Bella concordou satisfeita com a resposta. Sorriu, não podia conter sua felicidade, enfim tudo se resolvia a curtos passos. – Vamos aprender juntos.

Bella sentiu uma mão tocar seus lábios contornando-os. Arrepiou-se com o toque, suas reações eram incontroláveis, mas não queria botar tudo a perder. A presença de Edward e suas confissões já eram mais do que necessárias para aquecer seu coração.

- Você está brincando com fogo garoto. –Murmurou entre os dedos dele.

- Desculpe. – Edward recolheu a mão. – Essa distância não é segura.

- Não mesmo a qualquer momento posso perder o controle. – Confessou

Edward pigarreou e se afastou encostando-se no tronco da árvore à frente. Bella pôde enfim abrir os olhos e o viu pensativo, seu Edward, suspirou admirando-o. Ao abrir os olhos percebeu

que o via de um modo mágico e apaixonado,um modo o qual nunca enxergou garoto algum.

- Ei! – Ela o chamou. – O que você tanto pensa?

Bella queria compreender muito mais dele, principalmente esse seu ato de querer nomear e entender tudo que sentia. Para tudo havia uma justificativa, um significado , o que ela não sabia era que significava mais pra ele do que o próprio poderia compreender. Talvez fosse uma forma de se defender do mundo, talvez fosse conseqüências das suas experiências.

- Teoria do Caos. A principal idéia é que uma pequena variação nas condições em determinado ponto de um sistema dinâmico pode ter conseqüências de proporções inimagináveis. Ou seja, aplicando a vida cotidiana uma ação mesmo que pequena pode desencadear uma série de eventos que podem ser casuais ou imprevisíveis, como agora.

- É isso explica muita coisa. – Bella disse fingindo entender tudo que ele dizia, a mente de Edward ainda era um mistério pra ela.

Sem ter mais o que dizer se aproximou dele , apoiando a mão no peito e a outra no tronco da árvore.

- O que você quer Isabella?Dá pra avisar quando quiser me enlouquecer? – Perguntou um pouco tenso.

- Vou tentar ativar o Closed Caption. – Brincou sentindo o coração dele martelar e sua palma.

- O quê? – Ela deitou a cabeça no peito dele e inspirou seu cheiro. Podia sentir melhor as batidas frenéticas do coração de Edward e ficou feliz por ser a principal responsável por isso.

- Esquece. – Edward levantou uma das mãos e acariciou os cabelos dela deixando a tensão ir embora.

- Bella?Tem algo vibrando. – Ele ergueu a cabeça para dizer.

Bella percebeu que havia deixando o celular no bolso.

- Ah, merda. Que hora mais inconveniente. – Ela disse brava, Edward não pôde deixar de rir e observou ela tirar o celular do bolso e colocar no viva-voz.

- Bella eu preciso de sua ajuda.

- Ah, oi Alice.

- O meu irmão sumiu, eu estou preocupada com ele e não sei aonde procurar mais.

- Como assim sumiu? – Ele franziu a testa tentando compreender, Bella riu da situação.

- Ele está aqui comigo. – Disse lançando um olhar malicioso para ele.

- Ah, por que não me disse antes?Eu quase tive um troço. Ele está bem?

- Sim. Está vivo. Mas acho que ele não vai pra casa com você. Temos muito que conversar, ele vai passar a tarde comigo. Eu já sei de tudo, ele me contou.

- Aleluia. Que bom que vocês se resolveram...

- Alice, está tudo bem. Beijos. – Interrompeu a amiga e desligou. Queria aproveitar cada segundo perto dele e não tinham tempo a perder.

Ele a olhou intrigado.

- Porque você disse aquilo?Eu não posso simplesmente passar a tarde com você. Tenho prioridades, compromissos.

Bella lamentou, porém, tinha que compreender e ter paciência com ele. Não queria forçá-lo ou induzi-lo ao estresse. Realmente estava disposta a esperar o tempo que fosse mas não queria dizer que não estava ansiosa para ficar cm ele.

- Mas eu tenho algumas perguntas. - Ele lançou um olhar furioso e cruzou os braços. – Tudo bem,nós conversamos...

- Amanhã! – ele completou exaltado.

- Mas...

- Isabella se você quer que nossa amizade dê certo vamos fazer do modo correto. – Disse tentando ser sutil com ela.

- Tudo bem, não vou mudar sua rotina.

- Ótimo. – Respondeu por fim.

Era a primeira “discussão” deles depois de tudo se descoberto, mas nenhum dos dois se importava. Bella pensava em modos de Edward ceder facilmente mesmo sabendo o quão seria difícil. Edward odiava mudar sua rotina, já teve muitas mudanças em poucos meses e ainda não se adaptou a todas elas.

- Relaxa. – Disse aproximando-se. Descruzou os braços dele colocando-os na sua cintura. Edward piscou várias vezes e respirou fundo apertando a cintura de Bella, seu corpo rapidamente reagiu antes que ele pudesse perceber. Se manteve rijo, meio constrangido, meio assustado. Bella percebeu a situação dele e riu discretamente.

- Você quer me enlouquecer. – Ele afirmou desviando do olhar ardente de Bella.

- Acho que você descobriu isso tarde demais. – Ela respondeu selando a distância entre eles.

Bella tocou o rosto dele e Edward deixou escapar um suspiro de satisfação.Assustado com todo o clima que os evolvia ele a empurrou.

- Desculpe Bella.Eu te avisei. – Disse com a respiração falhando.

- Eu sei.Você está tão...tão.Não consegui me controlar.

- Pois tente! – Concluiu pegando a mochila do chão e se preparando para ir embora.

- Ei! – chamou o obrigando a se virar. – Em primeiro lugar você não pode sair assim. – Apontou para a calça dele. – Em segundo lugar vou te levar para almoçar e depois para casa.

- Posso considerar a segunda?

- Edward? – Advertiu ofendida.

- Você me confunde. – Replicou.

- já ouvi isso antes.Prometo me manter afastada. – Ele a olhou desconfiado. – É sério! – Completou contendo o riso.

- Então vamos.

Edward esperava que as coisas entre eles se acalmassem, mas só ficavam cada vez mais tensas.

Almoçaram numa lanchonete na praça, Bella pediu hambúrguer com batatas fritas e Edward pediu um sanduíche. Ele continuava envergonhado e constrangido com a situação anterior. Bella perguntou-se se devia se arrepender por desejá-lo tanto.

- Você gostou do Cd que te dei? – Perguntou ela ao chegarem em casa.

- Sim é interessante. – Ele respondeu tirando a chave de casa do bolso.

Bella percebeu a tensão de Edward e se despediu sem tocá-lo dessa vez.

- Farei os outros. Tchau.

- Tchau Isabella.

Bella conteve a vontade de beijá-lo e entrou rapidamente em casa.

Edward fechou a porta de casa e debruçou-se sobre ela, respirou fundo e fechou os olhos deixando a imagem de Bella sorrindo dominar sua mente.

- Edward! – a voz agitada de sua irmã o despertou dos devaneios.

- Ah! - Gritou assustado. – Você me assustou.

- Ah, desculpe. Como foi?Vocês se acertaram? – Alice perguntou ansiosa.

- Por favor, Alice. – Implorou ele incomodado.

- Você não vai contar então pergunto à Bella. – Ameaçou.

Edward deu de ombros e seguiu para o quarto antes que Alice o irritasse mais.

Olhou pela janela lembrando-se do dia em que a viu pela primeira vez, desde então sentiu algo por ela que oscilava entre desejo e medo. E hoje mais do que nunca teve certeza que nenhuma dessas predominava.

Havia algo entre eles que ia além, algo cósmico, magnético, a energia do universo conspirando para junta-los. Sua vontade era conhecer cada parte dela, um desejo indescritível de ficar por perto.

O perfume de Bella ainda impregnava sua camisa. Ele a levou até o nariz e cheirou deixando vir com ela toda sensação de abraçá-la.

Edward não sabia que uma mulher poderia causar todo esse estrago em sua vida.Agora teria que achar um lugar para ela na sua rotina.Lembrou de quando Carlisle contou como Esme entrou na sua vida,como se apaixonou perdidamente por ela a ponto de mudar sua vida.Não sabia se estava pronto para todas essas mudanças mas queria experimentar sua adolescência e todas as complicações e anseios presentes nela.

Bella se sentiu nas nuvens, sua felicidade era tão evidente que fez Jasper parar de jogar videogame e observar preocupada a irmã.

- O que deu em você? – Perguntou ele intrigado enquanto Bella largava-se na cama.

- Edward é incrível. – Suspirou.

- O que ele fez com você?

- Nada demais – Respondeu olhando para o teto.

- É mais grave do que eu pensava. – Divagou Jasper.

Jasper não acreditava no amor. Apesar de ter uma atração forte por Alice não investia o suficiente para mudar a situação. Todas suas relações eram parecidas com a da irmã:curtas e vazias. Se mirava na relação dos pais que não deu certo, portanto, achava que nenhuma relação sua daria certo.

- Volta para seu videogame e me deixa em paz.

- Ótima idéia. Parece que você tomou Prozac. – Jasper disse se retirando do quarto.

Bella mostrou a língua para ele.

Sua nuvem de felicidade era tão alta que ela começou a rir sozinha dos seus momentos com Edward.

Seu celular tocou e ela teve certeza de que era Alice querendo saber detalhes da conversa. Tirou-o do bolso e atendeu.

- Edward é um chato. Ele não quer me contar nada.

- Ele se sente invadido. É normal.

- Você é que invadiu o espaço dele. Você é algum tipo de hospedeira na mente dele. – Alice refletiu.

- Ele não reclamou.

- Até agora. Vou te dizer uma coisa Bella. Aliás, vou te dar alguns avisos sobre o meu irmão. Eu gosto de vocês e quero vê-los felizes.

- Eu estou feliz.

- Ótimo. Mas é melhor prevenir do que remediar e agora que você já sabe de tudo...

Bella suspirou desgostosa, mas continuou ouvindo a amiga.

- Ele vive numa bolha, é distraído, intransigente, odeia que mexam nas suas coisas. E ele pode fingir que não ouve, mas percebe tudo ao seu redor.

- Me conte uma novidade.

- Vocês não vão ser aqueles casais de revista. Edward pode gostar bastante de você, mas ele não consegue demonstrar. Ele vai te ignorar ser insensível, chato, vai se estressar com besteira. Esse é o meu irmão, um garoto especial mas com dificuldades, é pegar ou largar Bella.

Bella parou para pensar. Eles estavam se conhecendo,se descobrindo um ao outro,seria um processo lento e gradual.Ela teria que conhecer o mundo dele e se adaptar se o quisesse.

Lembrou do que Edward disse sobre a teoria do caos,todo evento desencadeia uma série de eventos com maior intensidade.Ele tinha toda razão.

- Eu pego.Como disse a ele hoje,o quero com todos os defeitos, qualidades e obstáculos,eu o quero por inteiro Alice.Dificuldades existem em todas as relações.

- Mas Bella...

- Alice eu me apaixonei pelo seu irmão e não o farei sofrer.Sou dele,Edward Cullen me ganhou.

- Isso é tão lindo. – Suspirou. – Quero um namorado.

- Meu irmão está disponível.

Alice riu.

- Ele nem ao menos fala comigo direito.

- Mas ele te adora.Venera.Dê uma chance a ele e esqueça o Jacob.

Ficaram conversando sobre Jasper e Edward por um bom tempo.Alice possuía uma atração por Jacob ,nada desesperador demais ,a não ser pelo fato do melhor amigo de Bella ser comprometido com uma garota a qual ela nunca viu,só ouvia falar.Ela não forçava a barra esperava ele mesmo contar.

Após a conversa Bella desligou o telefone e ligou o CD player deixando sua música favorita ecoar nos auto falantes e a lembrança dos dedos de Edward em seus cabelos envolver-lhe.

0 comentários :

Postar um comentário