OP - Capitulo 10

Capitulo Dez

Confirmando o que eu já sabia

Já estava escuro quando sai do hotel, dirigi o caminho inteiro pensando nele. Edward acabou com toda a sanidade que eu tinha, desde que ele chegara, todos meus pensamentos se focavam nele, em suas mãos me tocando, nos seus lábios nos meus, e em sua musica.

Ele tocando é a coisa mais perfeita que eu já vi, podia ver ele ao piano para sempre, não desejando outra coisa alem dele. Parei o carro e olhei para minha casa, suspirei pesadamente e sai do carro.

Assim que entrei pela porta dei de cara com minha mãe que andava de um lado para o outro.

-Bella! – ela gritou quando me viu e sorri.

-Oi mãe. Algo errado? – será que eles estavam bravos pela minha demora?

-Não querida, claro que não, só estava ansiosa para lhe dar um presente.

-Presente? – arquei uma sobrancelha desconfiada, e olhei para meu pai que sorria enquanto lia um jornal no sofá.

-Você vai gostar. – rolei os olhos.

-Vamos Bells, de uma chance? – suspirei assentido.

-Tudo bem, me de. – ela me mostrou uma caixa enorme, retangular e abriu, olhei para dentro e sorri ao ver o tecido azul.

-Me comprou um vestido. Obrigada mãe.

-Bella não é um vestido qualquer.

-Ah não? – ela rolou os olhos, e olhei para meu pai que ainda sorria.

-O baile Bella. – forcei um sorriso.

-Me esqueci totalmente. – ela riu e começou a falar de novo.

-Na sexta vamos ao salão e você estará deslumbrante na hora do baile. – sorri sem humor e dei um beijo nela.

-Obrigada mãe, eu vou lá em cima experimentar. – eu subi para meu quarto e olhei a caixa, retirando o vestido, ele era realmente lindo, um azul suave, o tecido leve, era de alças finas com decote e batia nos meus joelhos.

Será que Edward iria gostar? Rolei os olhos diante do meu pensamento, ele nem ia se importar, eu não passo de um objeto pra ele. Mais ele foi tão carinhoso hoje.

Arg, era tudo tão confuso, as vezes parecia que ele gostava de mim, e outras que ele só queria me levar pra cama, cai em meu colchão, suspirando pesadamente, ele não disse que me veria amanha. Ele sempre diz. Será que já desistiu de mim?

Senti uma lagrima escorrendo por minha bochecha e me amaldiçoei por me apaixonar, agora tinha certeza eu amava aquele idiota.

Por que ele tinha que ser assim, por que ele não podia ser carinhoso, e gostar de mim, e acabei chorando mais, por que se ele fosse assim talvez eu não gostasse dele.

Jake era assim, carinhoso, e gentil, mais eu não o amava, eu amava aquele, aquele...

Aquele homem lindo e perfeito que me deixa tonta toda vez que me tocava. Admiti com um suspiro e me enrolei em minhas cobertas, o que eu faria agora?

Entrava de cabeça no tipo de relacionamento que ele me oferece ou o afastava de vez. Revirei na cama e tirei meus sapatos, peguei meu celular na mão, e pensei em ligar para ele, mais ele com certeza nem me daria atenção, enfiei o celular embaixo dos travesseiros e suspirei pesadamente, tentando limpar a minha mente.

Acabei adormecendo, acordei com o barulho irritante do meu celular, e olhei no visor, quase cai da cama ao ver “Meu Edward’”, piscando na tela, tinha uma mensagem dele.

“De Edward Masen”

Por que não me ligou quando chegou?

Ligue-me, pra que você tem meu numero se não usa?

Você tem meu numero né?

OK, eu não posso te ver hj, tenho uma reunião com meu agente.

Ligue-me mais tarde.

Sorri ao ler a mensagem, ele queria que eu ligasse, bem ele devia ter falado, o que ele queria que eu adivinhasse seus pensamentos, bufei e acabei sorrindo como boba, e corri a me arrumar para a escola.

Assim que cheguei vi Alice acenando para mim. Corri até ela e ela enlaçou seu braço no meu e caminhamos para o prédio da escola.

-Parece que alguém esta especialmente animada hoje? – eu ri e dei de ombros.

-Hummm, será que tem haver com o seu compromisso da sexta? – corei e evitei olha-la.

-Como assim?

-Bem, você parece feliz, talvez esteja gostando de alguém?

-Oh, bem, eu não sei. – ela riu.

-Se você não esta confiante para contar eu entendo, mais lembre que eu estou aqui para você.

-Eu sei Alice, e eu... – ela me interrompeu.

-Não se sinta obrigada, embora eu esteja muito curiosa, eu sei que você vai me contar quando estiver preparada. – eu sorri para ela e assenti.

As primeiras aulas passaram em um borrão, com minha mente voltada totalmente para Edward, suas mensagens no celular, deviam significar algo, talvez eu realmente seja mais para ele do que mais uma em sua cama. Talvez ele...

Não. Xinguei a minha mente, a me fazer acreditar em coisas que nunca seriam reais por mais que eu quisesse.

No intervalo, depois de comprar meu almoço eu brinquei com ele, em vez de comer, podia ver Jake me olhando, mais o ignorei. Antes de o sinal tocar eu me levantei dizendo a Alice que ia ao banheiro e direto para sala, ela assentiu e voltou a beijar Jasper.

Já estava quase chegando ao banheiro quando senti uma mão na minha, olhei desconfiada, e me arrependi ao ver Mike Newton.

-Oi Mike.

-Hei Bella.

-Quer algo?

-Oh sim, bem, er eu, sobre o baile, você poderia guardar uma dança para mim.

-Oh, eu não vou ao baile Mike. – ele pareceu surpreso.

-Mesmo, Jasper disse que você ia com ele e Alice.

-Bem, sim. Quer saber vou pensar no seu pedido. – ele sorriu animado e corri para minha sala até esquecendo que pretendia ir no banheiro.

Droga isso estava ficando pior do que pensava, será que tinha jeito dos meus pais descobrirem que eu não vou ao baile? Não, quando eles falariam com Mike Newton?

O resto do dia passou tedioso, ao final da aula e olhei para meu carro esperançosa, mais não me surpreendi ao não vê-lo lá, ele me avisara que não podia me ver hoje, e ao chegar em casa minha mãe me alugou o resto do dia, falando sobre o baile, já era tarde quando me vi só em meu quarto e capotei na cama.

Acordei na sexta um pouco nervosa, não teríamos aula por causa do baile, e olhei para meu celular, não havia recados, nem mensagens, me senti mais enjoada. Olhei para o relógio, já era umas dez talvez ele já estivesse acordado?

Mordi meus lábios em nervos, e ouvi a batida na porta.

-Bella, se arrume sairemos em uma hora, para o salão.

-Tudo bem.

Mais essa tinha que passar o dia me arrumando para um baile que eu nem vou. Aproveitei enquanto me vestia e disquei o numero de Edward. Deu apenas dois toques, e ouvi a voz dele.

-Alo.

-Edward.

-Sim, quem fala?

-Bella.

-Bella, Bella, não conheço nenhuma Bella.

-Edward!! – ouvi sua risada.

-Desculpe, - ele falou rindo. - Gosto de ouvir você gritar meu nome, mais preferiria que fosse na minha cama. – lógico que fiquei mais vermelha que um tomate né.

-Edward! – quase gritei e ele riu.

-Desculpe, por que não me ligou ontem? – podia ouvir a acusação em sua voz e sorri.

-Minha mãe me alugou a tarde toda. E quando estava livre desmaiei na cama. E sua reunião como foi?

-Entediante, preferia estar fazendo outras coisas.

-Tipo? – perguntei distraidamente.

-Fazer você gemer.

-Edward! – ele riu mais dessa vez, e bufei.

-Ok, agora eu parei.

-Você é terrível sabia.

-Você não reclamou quando minha cabeça estava entre suas pernas.

-OMG! – eu gemi e ele riu mais.

-Posso imaginar o seu rosto atingindo altos níveis de vermelho. – bufei no telefone.

-Sabe eu queria falar com você. Você pode parar de me constranger por dois minutos?

-Diga, vou me comportar. – eu suspirei

-Ainda vai me levar a festa?

-Claro que sim. Foi por isso que liguei queria confirmar com você.

-Ok. Eu posso ir até o hotel?

-Claro, venha as sete, e deixe seu carro aqui. Vamos no meu. Há eu lhe comprei um vestido.

-Mesmo.

-sim, não sabia se você tinha um, e...

-Obrigada. – falei rápido o interrompendo.

-Bella estamos atrasadas. – a voz de minha mãe soou enquanto batia na porta e suspirei.

-Tenho que desligar. Ate mais tarde.

-Até. – já ia desligar quando ele me chamou. – Bella?

-Sim.

-Eu senti sua falta. – senti meu coração batendo mais forte do que nunca.

-Mesmo? – ouvi sua risada.

-Claro que sim, adoro seus gemidos.

-Arg, seu... Seu... – desliguei o telefone com raiva e joguei embaixo do meu travesseiro e sai pela porta.

-Bella você esta vermelha. – minha mãe comentou e fiquei mais.

-Não é nada. – ela deu de ombros e saímos.

Passamos a maior parte do dia no salão de beleza, lavaram meus cabelos, fizeram escova e cachearam as pontas, fizeram minha maquiagem. E ao sair de lá eu e minha mãe almoçamos no shopping.

Foi legar ter um dia de mãe e filha, mais já queria voltar para casa, compras não era o meu forte, já minha mãe adorava, sérios as vezes achava que me trocaram ao nascer, e me trocaram pela Alice.

Duas compradoras compulsivas.

Quando chegamos em casa eu estava cansada, fui para meu quarto terminar de me arrumar e ouvi meu celular apitando. Corri para atender.

Mais era só avisando que eu tinha uma mensagem e um recado de voz.

Apertei o botão para ouvir o recado, e senti um arrepio.

“Atenda agora Isabella Swan...’ – a chamada caiu e me encolhi já com medo da mensagem. Apertei o botão para ler e me arrependi na hora.

“De Edward Masen”

Pode esperar pelo castigo Srta. Swan.”

Continua...

0 comentários :

Postar um comentário