ETO - Capítulo 3 - Flagrantes

               — Eu não acredito! — Bella estava parada na porta. Ainda olhando a cena sem acreditar — Então quer dizer que foi você mesmo que anda aprontando contra os professores, Cullen?

                — Só agora, as taxinhas não fui eu não… — ele respondeu, sem nem se importar que Bella estivesse vendo.

                — Idiota! Ainda queria colocar a culpa em mim…

                — Eu sei que foi você… afinal, isso aqui é seu — ele disse, virando-se para ela e tirando do bolso a caixinha de taxinhas que ela trouxe.

                — Ok, fui eu. Mas e daí? Quem vai acreditar em você se você contar? Todos sabem que eu sou “incapaz” de fazer isso. Quer saber? Conta!

                — Você é louca! — ele disse, ignorando-a. Virou-se e continuou o que fazia: ele estava colocando dois ratos na gaveta da mesa!! O.o

                Bella foi até onde ele estava e pegou a caixinha que ele deixou em cima da mesa. Ela ainda não tinha visto o que ele estava aprontando. Tirou uma das taxinhas do bolso e…

                — Ai! — Edward gritou, ao sentir algo espetando suas nádegas… — Você é louca ou o que? — Ele estava indignado, roxo de raiva. Tudo o que ele conseguiu foi vê-la rodando a taxinha nas mãos recebeu um sorrisinho cínico. 

                — ECA! Seu nojento! Isso não são ratos de verdade, são? — Bella perguntou, vendo finalmente o que ele fez.

                — São! — ele respondeu, ainda bravo. Um sorriso encapetado surgiu em seu rosto, quando ele notou a expressão de Bella — Tem medo? — ele provocou, pegando um dos bichinhos e indo pra cima dela.

                — Sai daqui, seu porco, nojento, asqueroso! Eu te odeio, Cullen! Tira esse bicho de perto de mim!

                — Achei que você fosse durona, Swan… Medo de um ratinho bobo? — ele provocou, rindo ainda mais. — Se eu jogasse ele em você? Ou colocasse na sua mochila… — ele foi até o lugar onde Bella sentava e começou a abrir sua mochila.

                — Cullen, sai logo de perto da minha mochila, seu viado! — agora ela estava brava…

                — Hahá! Se você não fosse tão feinha e tão chata, Isabella, eu ia te mostrar quem é o viado! — ele disse, abrindo sua mochila e ameaçando colocar o bichinho nojento lá dentro.

                — O que tem a ver? Você pode se soltar aqui. Não se preocupe, eu não conto pra ninguém! — ela provocou, chegando mais perto.

                — Ok, quer que eu solte? — ele soltou o rato dentro de sua mochila. — Pronto, soltei! — ele disse, caindo no chão de tanto rir.

                Bella deu uma olhada básica nas mãos dele, com esperança de que ele não houvesse feito isso. Foi aí que ela paralisou.

                — O que foi? — Edward perguntou, vendo que ela estava totalmente imóvel. Ele ainda ria dela, mas o sorriso foi desaparecendo aos poucos, ao perceber que algo subia em sua barriga.

                — Me diz que não é um rato que está em mim?! — os dois sussurraram ao mesmo tempo. É… Edward esqueceu de fechar a gaveta do professor e outro ratinho foi parar em Bella.

                Edward logo reagiu, tentando pegar o rato que passeava em suas costas.

                — Ai! — Ele berrou, ao sentir o rato mordendo-lhe o dedo. Edward tentou, novamente, pegar o bichinho nojento, dessa vez, usando as duas mãos.

                — Tira, tira, tira… — Bella sussurrava, tentando não gritar (AI – ok.. meus pensamentos promíscuos estão começando a me enjoar..). Edward (já com um dos bichinhos na mão) tirou o que estava nas costas de Bella com a maior facilidade e levou as duas nojerinhas para onde eles deviam estar — a gaveta do professor.

                Foi Edward fechar a gaveta que o sinal tocou, anunciando o fim do intervalo. Bella já tinha se recuperado do “choque”.

                — Caralho, fudeu! — Bella sussurrou. — Nem vão suspeitar que foi você, quando abrirem a gaveta — falou ela, sarcástica. — E pior: vão achar que estou metida também! — Agora ela já olhava com o (quase) famoso olhar eu-vou-te-matar para Edward, que fazia questão de ignorar.

                Ele correu até onde ela estava e a colocou contra a parede — literalmente.

                — Me beija! — ele pediu. Foi mais uma ordem, mas isso não vem ao caso.

                — Só se eu estivesse louca, né, Cullen! Até parece que eu vou te beijar!

                — Isabella! Ou você me beija — logo depois de pronunciar essa frase, ele deu um sorriso debochado. — Ou todos vão descobrir q você andou mexendo em um certos… er… ratos.

                — Golpe baixo! — ela murmurou e fez o que ele queria.

                Mal eles começaram a se beijar e o povão começou a entrar na sala. Alguns murmúrios baixos e risadinhas abafadas enchiam o local; Bella e Edward continuaram se beijando.

                Eles levaram a atuação muito a sério, podemos assim dizer… (Leia-se: ficaram se agarrando nos amassos bem hots até ficarem sem ar. o.O) (AI – Uii.. Bella se deu bem, hein?! *Inveja*)

                Eles se desgrudaram (AI – e eles conseguiram?? Parecia q iam se engolir ali msm..   o.O ) e olharam para o povão que já conhecia os dois “santos nem um pouco populares”. Já esses, fingiram-se surpresos, como se realmente tivessem sido pegos de surpresa.

                — Segundo flagrante que levo hoje… Eu, hein?! — o Cullen sussurrou no ouvido de Bella, brincalhão.

                — Vai ficar sem pinto se continuar com suas palhaçadas, seu idiota! — Bella retrucou.

                — O que vocês estão fazendo? — perguntou um cara loiro, usando óculos, pálido, magricela, alto e com uma camisa do NX Zero.

                — Num está vendo, idiota? Pra que servem esses seus óculos ridículos? — provocou Bella. Seu típico jeitinho conhecido: arrogante e mimada.

                — Hey, não fala assim com ele, não! É meu primo, sua nojentinha! — Edward defendeu o carinha estranho. — Liga não, Jasper. Tem certas pessoas que não sabem o significado da palavrarespeito! — Agora ele acusava Bella, sem rodeios.

                Como se todos combinassem, começaram a cantar, exatamente ao mesmo tempo:

                “ENTRE TAPAS E BEIJOS”… (AI – e eu num sei o resto.. dps eu pesquiso e coloco aqui, mas sem tirar meu momento AI!! =D )

                O “novo casalzinho” bufou, ao mesmo tempo. Nesse momento, a professora entrou na sala.

                — PuTânia! Quanto tempo… E aí? Conseguiu muitos clientes nessas férias? — caçoou Edward, zombando da professora na maior cara-de-pau. Ele riu e todos na sala (exceto a professora, óbvio, caíram na risada.

                — Olha! Cortou o cabelo e… Meu Deus, a professora não veio com seu casaco rosa de sempre! Viu, professora, eu disse que uma ida a feirinha da esquina não lhe faria mal… — dessa vez foi Bella quem gerou outra onda de risos.

                — Sentados, todos! Inclusive Edward Cullen e Isabella Swan. Se ousarem abrir a boca novamente na minha aula, eu… — ela olhou para a gaveta que acabou de abrir e… — AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHH! RATOS! — Berrou ela, olhando para os bichinhos que faziam aquele barulhinho fino e irritante.



<<< Capítulo Anterior                                     Próximo Capítulo >>>

0 comentários :

Postar um comentário