One Shot - Por Causa de Você

Por: Amanda Alonso

One-shot: Por Causa De Você



* Censura: 18 anos *


(*amores! Antes de mais nada! Coloque a musica SÓ para carregar!


            Olá meu nome é Isabella Swan, tenho vinte e dois anos, estou casada a três anos e meio com o amor da minha vida, o homem que todas querem: Edward Cullen vinte e dois anos também.

            A gente se conheceu quando eu tinha dezessete anos, na escola, eu era a garota popular, usava roupas curtas, muita maquiagem, e meus amigos, eram os melhores, eles eram: Alice, Rosalie, Emmett e Jasper.

            Hoje em dia, eu mudei totalmente, só uso roupas comportadas, e que meu marido aprove, o máximo que eu passo é um batom fraquinho.

            Vou confessar, não foi fácil ficar com ele, tive que passar por cima de tudo e todos, principalmente minha família. Por causa do meu relacionamento com Edward, fiquei muitos anos sem falar com meus pais, e até hoje a gente só se encontra na casa dos pais de Edward.

            Não que meus pais não gostem da família Cullen, longe disso, mas é que Edward sempre foi o mais problemático de todos, o filho que sempre deu trabalho. Mas não me importei com isso, e dês de então, não entro mais em casa, e quase não falo com meus amigos.

            Eles dizem que sou louca por deixar Edward fazer isso que ele faz comigo, não me deixa fazer nada que não for com ele, só posso sair de casa se for com ele. Eu disse pra eles que não era assim, que eu como uma mulher casada tenho que me comportar.

            -Oi amor...- fui tirada de meus pensamentos, quando senti Edward me abraçar por trás, e beijar meu pescoço, me arrepiei toda.

            -Oi amor.

            Edward me virou, de frente pra ele, e me deu um beijo quente, ardente, segurou minha bunda, e eu enlacei minhas pernas em sua cintura. Enquanto Edward me carregava para a nossa cama.

            Edward colocou um dedo em meu sexo, e eu gemi.-Hun... gostosa, molhadinha e pronta pra mim.

            -Sempre! –respondi, tiramos nossas roupas, e Edward caiu de boca em meus seios, chupando-os e lambendo, eu fui ao delírio. Não aguentando mais, as preliminares, que nem mal começou e já terminou, Edward me penetrou, e eu me senti completa. Com Edward era sempre assim, fazíamos amor quando queríamos, e onde queríamos.

            Quando chegamos ao ápice, Edward saiu de cima de mim, e estávamos ofegantes, e então Edward se levantou, eu estranhei, já que sempre ficávamos deitados.

            -Vamos Bella levante que...- não deu tempo de Edward pronunciar uma única palavra, e a campainha tocou.- Ah! Eles chegaram.

            -Quem Edward?

            -Meus amigos né Bella.

            Eu fiz uma careta, eu odiava os amigos deles. Nos trocamos rápido, e descemos as escadas.

            -Tania, Kate, Lauren, Jessica, Mike, Jacob, Eric, Tayler. Que ótimo rever vocês!

            -Fala ai Edward!- Respondeu os garotos.

            -E ai Edward- Disse as garotas se insinuando para ele, e ele ainda sorriu, e eu tive que segurar meu ciúmes.- Ah! Oi Bella, poderia nos trazer algo para comer? – disse Tania, com um sorrisinho cínico nos lábios. Respirei fundo e fui fazer alguns sanduiches para eles, estão vendo por que eu os odeio? Eles simplesmente me tratam como uma empregada, mas eu não posso fazer nada, já que são amigos do Edward.

            Assim que voltei na sala, eu vi uma cena que me chocou muito, Tania estava no colo de Edward, se insinuando para ele, e ele só ria. Foi como uma facada em meu peito, respirei fundo, e levei os lanches para eles. E nem quando Edward me vil, ele tirou Tania de lá, que me olhava com um sorriso de vitória, e ele mal me encarava.

            -Edward, qualquer coisa estou no quarto.

            Nem esperei ele responder, e fui na direção da cozinha, claro que se ele estivesse prestando atenção em mim, perceberia que eu estava mentindo. A minha sorte é que na cozinha tem uma porta que vai para a garagem, peguei as chaves do meu carro, e sai cantando pneu.

            Não me importei que Edward me ouviria, eu dirigia sem rumo, enquanto as lagrimas caiam diante do meu rosto. Cheguei no Central Park, e me sentei em um dos bancos que haviam ali, e chorava, me lembrando de tudo o que havia acontecido.

            Devem ter se passado horas, não me importei, estava tão aérea, que quando senti uma mão, e um choque tão conhecido passar por mim, me assustei.

            -Edward!- disse surpresa, sua expressão demonstrava que ele estava nervoso, e como ele era ciumento ao extremo, deveria estar quase beirando a cólera.

            -Eu não disse que não era para você sair sem eu estar junto de você?

            -Edward me desculpe, mas você estava tão concentrado com Tania em seu colo, que você nem percebeu que eu fui na direção da cozinha do que na direção do quarto não é? Estava tão ocupado, com seus amigos, que nem vil a forma que seus amigos me trataram, como uma empregada e não como sua esposa.

            E então ele vil que estava errado, e vi sua expressão mudar, ele estava com remorso, ele me abraçou pedindo milhares de desculpas.

            Eu como sempre o perdoei, e seguimos para casa, quando já estávamos em casa, nas nossas camas, resolvi perguntar para uma coisa:

            -Edward?

            -Sim?

            -Posso usar aquelas roupas que eu sempre gostei? E não essas que tampam tudo?

            Escutei como se ele tivesse rosnado.- É claro que não Bella, você não pode usar roupas provocativas, essas ainda são curtas de mais.

            Respirei fundo.- Mas eu vi que você gostou das roupas que suas amigas estavam usando.

            Senti que ele ficou brevemente tenso.- Claro que não Bella, nunca olharia para outra pessoa que não fosse você.

            E assim nós dormimos sem falar nada, de conchinha, mas é claro que fizemos amor varias vezes, até cairmos exaustos.

            [...]

            Já havia se passado três meses dês de o dia em que os amigos de Edward veio aqui em casa, e faziam três meses que Edward não tocava em mim, eu já não sabia o que fazer. Ele chegou em casa, sério como sempre.

            -Bella precisamos conversar.

            Eu assenti, e segui com ele para a sala, me sentei no sofá, e Edward ficou em pé de costas pra mim.

            -Bella, eu quero o divorcio.

            Eu arregalei meus olhos, meu coração disparou e eu senti ele se despedaçando.

            -O-o qu-que?

            Já sentia as lagrimas saindo de meus olhos.

            -É isso mesmo, eu quero terminar, não da mais, eu quero minha liberdade de volta.- nesse momento eu já estava chorando.- Por favor não chore.- ele veio para limpar as lagrimas do meu rosto e eu me afastei com desprezo.

(*coloquem a musica para rodar!  e imaginem a Bella cantado –ou falando- para o Edward!)


- Por causa de você
Não uso mais batom
Rasguei meu short curto
Diminui meu tom
Troquei os meus amigos
Por alguém que só me arrasa
Por causa de você
Não posso mais entrar em casa
Por causa de você
Perdi minha liberdade
Te entreguei minha vida
Só fiz tua vontade
Briguei com o mundo
Larguei tudo
Eu não olhei pra trás
E agora vem você
Me dizendo
Que não quer mais


É ou não é pra chorar?
É ou não é pra
Diz você...
É ou não é pra chorar?
Quando alguém
Não sabe amar


É ou não é pra chorar?
É ou não é pra
Diz você...
É ou não é pra chorar?
Se coloca
Em meu lugar


O que é o amor?
Eu não sei
Sinceramente já pensei
Sinceramente eu não sei
Pra que tem um coração?


(podem parar a musica!  mais não fechem a janela ainda não! )

            Ele passou a mão sobre as minhas lagrimas.- Me desculpe!

            Foi tudo o que ele disse, e subiu as escadas, e eu comecei a chorar, o amor da minha vida estava indo em borá. E com certeza a culpa é minha por não ter sido a mulher certa para ele, eu devo ter errado em algo, mas não consigo saber.

            Algum tempo depois, ele desceu com uma única mala.- Daqui a dois dias eu venho pegar mais algumas coisas, tudo bem?

            Eu simplesmente balancei a cabeça, e comecei a chorar mais ainda, não sabia o que fazer, chorei e chorei, até não ter mais forças. Então uma ideia me veio na cabeça, peguei meu celular e liguei para uma pessoa que a tempos eu não conversava.

            -Alice... eu preciso que você venha aqui na minha casa... AGORA!- disse entre soluços, e desliguei antes que ela perguntasse algo, não era preciso eu dizer para que Rosalie viesse pois com certeza elas duas viria.

            Não demorou nem uma hora e a campainha toca, desesperadamente, me levantei devagar, e fui atender. Para ver uma Alice e uma Rosalie chocada, elas entraram, nem vi se trancaram a porta, me levaram no sofá, eu ainda chorava, e muito, não sabia o que fazer.

            Rosalie me traz um copo com água, para me acalmar.- Bella, o que aconteceu?

            Olhei pra ela, e vi, as duas esmeraldas que tanto me lembra de seu irmão.- Alice, Edward quer o divorcio.

            Elas arregalaram os olhos. -Bella, isso... isso é impossível, vocês se amam.

            -Não Rosalie, ele disse com todas as letras e....

            Expliquei detalhadamente tudo o que aconteceu, dês de três meses atrás até hoje, elas me olharam boquiaberta, e disseram que vão me ajudar a superar. Sim superar, já que reconquistá-lo não tem como.

            [...]

            Haviam se passado três dias, hoje era sábado, eu estava completamente mudada, ou talvez não, eu só havia trazido meu antigo eu de volta. As vezes eu ainda chorava pelo Edward, mas Alice e Rosalie faziam de tudo para eu esquece-lo.

            Elas me fizeram prometer que iria com elas até uma boate nova que estava inaugurando hoje, e elas passariam daqui as nove e meia da noite. Eu sei que Edward vai vir pegar o resto das roupas dele, ou uma parte delas, mas ele tem a chave, então não tem problema.

            Eu já estava pronta, com um vestidinho azul roial, que marcava perfeitamente meu corpo, tomara que caia, e ia até na metade das cochas, uma sandália salto fino prata com straz, maquiagem leve, somente o lápis de mais marcante.

            Era exatamente nove e quinze da noite, quando a campainha toca, revirei os olhos, deve ser aquelas duas loucas que eu amo, sempre adiantadas. Fui até a sala, pronta para soltar alguma piadinha das garotas, quando me deparo com Edward, mais lindo que antes, com uma calça jeans escura, blusa gola polo fina e preta, ele estava incrível.

            Ele ainda não tinha me visto pois estava pegando a mala do chão. -Bella, eu vim pegar minhas roupas, mas não vai ser todas porque... eu... vou em uma... balada....

            Sua voz foi sumindo quando ele me olhou, até que ele se fixou em meus olhos, e engoliu em seco, eu dei meu melhor sorriso por isso, e eu juro que podia ver até uma gotinha de suor caindo por sua testa.

            -Edward vai logo se não... uau Bella- disse Jacob ao me ver, parando onde ia falar. -Você esta uma gata, agora eu entendo por que Edward mandava você usar aquelas roupas horrorosas, eu também não ia querer nem um marmanjo olhando pra você. Pena que o Edward pediu o divorcio.- ele me olhou, colocou a mão no queixo e sorriu.- Na verdade, pena pra ele, porque eu posso te dar uns pega agora, já que você esta solteira

            Eu ouvi Edward rosnar, e eu dei uma pequena gargalhada, me virei para Edward e vi que ele estava com... ciúmes? Não Bella não viaja, ele não te ama mais, ele nunca ficaria com ciúmes de você. Ao ter esse pensamento fiquei triste, mas não deixei transparecer.

            -Bom não fiquem ai parados na porta, entrem.- eles entraram, e ouvi Jacob sussurrar algo como: Nossa que bunda. E eu ri.- Bom Edward você veio pegar suas roupas definitivamente ou ainda não?

            -Não, eu vou pegar só o necessário.- ele me respondeu mau humorado, mas ele era tão sexy mau humorado. FOCO BELLA FOCO! Ele não te ama lembra?- Hun... Bella, onde você vai assim?

            Abri minha boca para responder, mas fui interrompida por dois furacões que entrou na minha casa sem nem ao menos bater na porta, e Alice foi logo falando e me puxando.

            -Bellinha, vamos logo, porque já, já eles abrem a boate. E hoje você vai arrumar um homem que te de valor e uau, você esta gata, não precisa nem da minha ajuda.

            -Bella hoje naquela balada com certeza você desencalha.- Disse Rosalie completando, o que Alice disse, eu simplesmente sorri, e me virei para Edward que estava de cara fechada.

            -Bom Edward acho que isso responde sua pergunta não é?

            E assim que as palavras saem da minha boca, Alice e Rosalie olham na direção de Edward que esta com uma cara feia olhando para meu vestido. Alice fecha a cara, vai na direção do irmão e lhe da um tapa na cara, estralado.

            -AI Alice! Doeu!- ele disse massageando no lugar.

            -E era para doer mesmo. Isso é para você aprender a não machucar a minha amiga, e sua sorte é que eu fiz as unhas hoje e não estou a fim de estraga-las, se não eu te bateria muito mais.

            É parece que a baixinha ficou nervosa, Edward estava massageando a o seu rosto perfeito, e me deu uma vontade de ir lá e fazer um carinho nele ver se passa. Mas parece que Rosalie vendo minhas intenções me segurou pelo braço e falou para o Edward:

            -Edward, a Bella não esta divina?

            Ela disse sorrindo, ele me olhou dos pés a cabeça, e por um segundo eu vi desejo em seus olhos, e uma esperança surgiu em mim para saber sua reação.

            -Pra mim ela esta parecendo uma vadia, com esse vestido pra cima das coxas.

            Meu mundo desmoronou, e senti meus olhos se enchendo de lagrimas, foi quando eu percebi que Rosalie virou outro tapa nele, dessa vez do outro lado.

            -Puta é aquelas que você se encontrou ontem.- senti meu peito se apertar e as lagrimas para saírem, é parece que ele já esta se refazendo.- E outra, o vestido dela esta mais comportado que o da Alice.

            Então as duas me pegaram pelo braço, e me levaram para fora. E reparando melhor é verdade, o vestido de Alice ia até acima da metade de sua coxa, e era totalmente aberto nas costas, e era tomara que caia prata, ela estava divina. Rosalie não ia muito atrás, com seu tomara que caia vermelho, que moldava seu corpo perfeitamente.

            -Bella não fique assim não, é que ele esta com ciúmes, já que você esta divina e ele não pode falar nada.

            -Concordo com a Rosalie, Bellinha, ele é um idiota isso sim.

            Eu ri.- Garotas, eu não estou sentindo nada.- menti.- O que eu quero é beber até esquecer meu próprio nome.

            -É isso ai.

            Gritaram as duas juntas e fomos pegar um taxi, já que íamos beber, e não podemos dirigir.

            Assim que chegamos lá, encontramos com Jasper e Emmett, eles nos elogiaram, e claro que Emmett fez piadinha, sobre eu tirar o atraso, eu simplesmente rolei os olhos, não acreditando que esse ser é meu irmão.

            Entramos na boate que já estava movimentada, e eu segui direto para o bar pedindo um Martine. Bebi tudo de uma só vez, para logo em seguida pedir Vodca, com Sprite, e não aguentando bebendo Vodca pura.

            Não sei quanto tempo eu fiquei ali, bebendo, até que percebi que já estava mole, e pronta para dançar. Estava levantando quando alguém vem falar comigo.

            -Sozinha?

            Olho para a pessoa para ver que era um grande conhecido.- JAMES!

            Eu gritei e me joguei em cima dele, para abraça-lo.- Bella! Meu Deus! Quanto tempo, nem tinha te reconhecido.

            -Nossa, muito tempo mesmo, e ai? Como anda a vida?

            -Ah, a mesma coisa de sempre. E você? Como vai o casamento?

            Eu ia responder que já tinha me separado quando sinto alguém me puxar pela cintura.- Vai muito bem James.

            Estremeci, ao ouvir a voz de Edward, ele me apertava como se eu fosse propriedade sua.

            -Ah! Edward, eu não tinha te visto.

            -Eu estava no banheiro, e deixei Bella alguns segundos,

            Mais que cínico, James me olhou e eu dei um sorriso amarelo para ele, que saiu dizendo que nos veríamos por ai de novo.

            -Edward, que cena foi essa?

            -Cena? Eu acabo de me separar e você já esta se engraçando para o lado de outro?

            Eu ri.- Eu? Me engraçando? Não era eu que estava aos beijos em uma casa de programa Edward. E eu sinceramente não sei o que você quer, se era sexo que você queria? Isso não pode ser pois eu te entreguei tudo o que eu tinha, todo o meu amor, meu corpo e minha alma estão com você. Então por favor, deixe meus ossos, não queira leva-los com você pois ai já é demais. Tudo o que eu te dei era de mais, esta na hora de ir para frente Edward! Se você já encontrou alguém, ótimo, mas deixe eu seguir meu caminho também...

            Estava tentando segurar as lagrimas.- Bella...

            Não deixei ele terminar de falar, fui para o bar e bebi, todas as bebidas que eu tinha no estoque, não sei onde Edward estava, ou se estava com alguém, me perdi das garotas, mas eu também não estava me importando.

            Eu apesar de estar bêbada, sabia de cada consequência minha, cada passo, mas eu não conseguia nem para em pé. Foi quando senti mãos me pegarem no colo, não estranhei, pois o calor do corpo me era conhecido.

            Edward me levou para seu carro me colocando lá, me levando para casa. Quando chegamos ele retirou meu vestido me deixando apenas com minha lingerie, me colocou na cama, e eu dormi.

            -O que foi que eu fiz?

            Não sei se ele realmente disse isso, ou se foi um sonho, pois logo uma escuridão me invadiu completamente.

            [...]

            Já tinham se passado quatro meses que eu e Edward estávamos separados, é pois até hoje não veio nem um advogado me informar sobre a audiência.

            A alguns dias eu estava passando mal, vomitando, e tendo desmaios, sem contar os enjoos. Alice, Rosalie, Emmett e Jasper me fizeram vir para um hospital –o hospital que Edward trabalha com pediatra- fazer exames.

            -E então Dr.?

            Perguntei para Aro Volturi, quando este veio com os exames, ele me olhou com um sorriso no rosto.

            -Parabéns! Você esta gravida de quatro meses.

             Eu arregalei os olhos, e todos pularam de alegria, eu fiquei estática, então, comecei a chorar de emoção, afinal, estava esperando em meu ventre uma parte de Edward, a melhor parte, nosso filho.

            -Parabéns maninha!

            Emmett foi o primeiro que me deu um abraço de urso ala Emmett! Depois de todos terem me dado os parabéns, Alice e Rosalie fizeram questão de me levar no shopping para comprar roupinhas de bebe, e tudo o que vou precisar.

            Minha intuição de mãe, diz que é uma menina, Alice e Rosalie também, então a maioria das roupinhas foram cor de rosas. Deixei a decoração do quarto com Alice. A noite chegou, e eles foram lá na minha casa comemorar.

            Alice fez questão que todos nós fossemos para a minha casa com o novo carro do Jasper, e como não tem como contrariá-la resolvemos ir com o carro dele.

            Estamos todos acomodados em seus devidos quartos, amanha eu iria ao ginecologista para ver se estava tudo bem com meu bebezinho. Estava deitada quase dormindo quando a campainha toca, eu a todo custo me levanto para atender a porta.

            -Edward?- eu disse surpresa, ao ver ele com uma fúria nos olhos, ele entra na minha casa, me segura pelos braços e começa a me chacoalhar.

            -Surpresa Bella? Claro que esta surpresa, já que você esta com um homem aqui não é? Pensei que você fosse diferente.

            Ele falava e me chacoalhava, eu não entendia nada.- Edward do que...?

            Ele não me deixou terminar.- NÃO SE FASA DE SONSA! VOCÊ ESTA COM UM HOMEM AQUI NÃO ESTÁ?

            Ele gritava e me chacoalhava, eu comecei a ficar branca, e meu estomago começou a revirar, mas ele pensou que eu fiquei branca para confirmar sua tese.- Então é verdade?

            Seus olhos estavam vermelhos, ele estava simplesmente, possesso! Nunca o vi assim. Ele levantou a mão, e eu fechei os olhos, e de instinto, coloquei a mão na minha barriga, para proteger meu bebe.

            -Edward! Solte ela, A-G-O-R-A!

            Bendito seja o Emmett, abri os olhos e vi que estavam todos na sala, Emmett, Rosalie, Jasper e Alice. -Emmett?-  Edward estava muito surpreso, ao ver eles ali.- Vocês também sabiam que a Bella esta com um homem dentro de casa e não fizeram nada?

            -Homem? Que homem Edward?

            -Ora Alice, não se faça de desentendida. O homem dono do carro que esta parado na garagem ao lado do carro da Bella.

            Ele falava com uma fúria evidente em sua voz, e apertava cada vez mais meu braço, eu queria vomitar, estava enjoada, mas não tinha como sair das garras de Edward.

            -Edward! Pelo amor de Deus! Aquele carro é meu! Eu o comprei faz dois dias.

            Respondeu Jasper como se aquilo fosse obvio, Edward me soltou, fazendo eu não aguentar o peso de minhas pernas e cair no chão.

            -Seu?

            -É meu! Bella!

            Jasper gritou, mas era tarde de mais, me levantei rapidamente, e corri para meu quarto, no banheiro, e comecei a vomitar, nossa! Nunca mais eu como nada que venha do Mc Donalds! E quando acabei, desmaiei.

            Acordei, estava deitada na minha cama, com alguém fazendo cafuné em mim, eu conhecia aqueles dedos, era Edward. Abri meus olhos, e percebi que ainda era noite.

            -Quanto tempo eu fiquei apagada?

            -Uns dez minutos.- ele ainda estava aparentemente nervoso, eu engoli em seco.- Porque não me disse que estava gravida de quatro meses?

            Ele alterou um pouco a voz, o que me fez me esconder entre as cobertas.- Eu fiquei sabendo ontem que estou gravida de quatro meses Edward. E amanha eu vou ver se esta tudo certo com o meu bebe.

            -E...

            Ele não conseguiu terminar de falar, eu sabia o que ele queria, me apertava o coração falar isso, mas eu engoli o choro e comecei a dizer:

            -Não se preocupe Edward, eu... eu vou em bora e te deixar, você será livre, você não precisará de dar pensão ao meu filho, ele nem terá seu nome. Eu vou mudar de casa, e você poderá ficar com esse apartamento, não se preocupe.

            Edward ia dizer algo, ele chegou a abrir a boca, mas eu me virei e comecei a dormir.

            Tive uma noite sem sonhos, tranquila, quando acordei Edward me encarava, e isso me fez lembrar quando estávamos juntos. Me levantei e nem me limitei a olhá-lo, sabia que se eu o fizesse iria chorar. Coloquei uma das roupas novas que a Alice e Rose compraram pra mim.

            Era uma calça jeans justa, e uma bata com um decote que avantajava meus seios, que estavam maiores por causa da gravidez, me olhei no espelho, e vi que havia uma pequena saliência ali, sorri.

            Quando ia voltar para o quarto dou de cara com Edward me encarando, seus olhos possuíam um brilho que eu não entendi direito. Dei de ombros e fui fazer o café.

            -Bom dia Bellitha!

            Falaram todos em uníssono. Eu ri disso.- Bom dia pessoal, dormiram bem?

            -Muito bem! O que você esta fazendo ai? Hem? Hem?

            Emmett como sempre já foi xeretando na panela, eu dei um tapinha nele e ele disse um: Ai! E todos riram. Tomamos café da manha, e estava me levantando para lavar a louça quando o telefone toca, corri para atende-lo.

            -Alo?

            -Senhorita Swan?

            -Ela mesma.

            -Aqui é Mark, do laboratório criminal. (N/A: eu não lembro como se fala isso! ) Seu antigo chefe se lembra de mim?

            Eu ri.- Claro Mark, como poderia me esquecer? Então, creio que esta precisando de meus dotes de perita não é?

            Ele deu uma gargalhada.- Sim! Como sempre seu instinto para adivinhar ainda esta ativo devo dizer, mesmo depois de ter parado, por causa do casamento.

            Eu ri.- Verdade. Bom assim que sair do hospital eu passo dai, tudo bem?

            -Hospital? Você esta doente?

            -Não, não! Quando eu chegar ai eu te falo.

            -Ok! Até mais Bella!

            -Até mais Mark.

            Desliguei o telefone e fui para a cozinha, Rosalie e Alice já haviam limpado tudo. Sorri pra elas e me sentei na mesa.

            -Quem era Bellinha?- Perguntou um Emmett super. curioso.

            -Emmett, para de ser curioso.- Rosalie lhe deu um peteleco, e ele fez uma careta, todos rimos.

            -Tudo bem Rosalie, eu já me acostumei, e respondendo sua pergunta, era Mark, meu antigo chefe.

            -O que ele queria Bella?

            -Acho que ele esta precisando dos meus serviços Alice, pois ele falou para eu passar de lá hoje.

            -Mas você esta gravida! Não pode trabalhar!

            Exclamou Edward, todos olhamos para ele.- Eu sei que eu estou gravida, por isso que eu vou falar com Mark antes. Sem contar que o filho é meu, só meu e eu sei o que eu tenho que fazer, não faria nada que o machucasse.

            -Você sabe muito bem que você sozinha não fez esse filho.

            Ele me olhava nos olhos assim como eu também o olhava.- Não! Como eu já disse, esse filho é meu, só meu, e ele nunca vai saber da existência de um pai. Pois ele não vai precisar de um, ele não precisará do seu nome, muito menos do seu dinheiro.

            Peguei a minha bolsa e sai de casa, claro que todos vieram atrás de mim, deixando Edward lá dentro sem nem uma reação. Entramos no carro do Jasper, depois de praticamente me obrigarem já que eu queria dirigir mas eles diziam que eu não posso pois estou gravida e o resto eu nem prestei atenção.

            Chegamos no hospital, e era o mesmo que o Edward trabalha, fui na ala ginecológica, estava ansiosa para saber o sexo do meu bebe.

            -Olá Bella.

            -Oi Dr. Kellan.

            -E então? Pronta?

            Sorri pra ele. -Sempre!

            Ele passou um gel gelado na minha barriga, e depois passou aquele motorzinho, eu particularmente não via nada, somente borrões.

            -Hunn... interessante.

            -O que Dr.?

            Meus olhos brilharam, e meu coração disparou.- Você terá gêmeos Bella, particularmente um casal. Eles estão saudáveis.

            Eu sorri com lagrimas nos olhos, agradeci ao doutor, peguei o DVD, e fui correndo para a sala de espera com um sorriso enorme no rosto, gritando:

            -Eu vou Ter Gêmeos! Eu vou ter Gêmeos!

            Quando minhas amigas, Jasper e Emmett me veem e ouve eu gritando que serão gêmeos, elas começam a pular comigo, nem tinha percebido que Edward estava junto.

            -AH! Maninha, meus parabéns!

            Emmett me deu um abraço de urso que só ele consegue, depois foi a vez de Jasper, e quando Edward veio, ele simplesmente disse:

            -Parabéns!

            Eu somente sorri. Fui pra casa, peguei meu carro, e fui em direção ao laboratório, assim que a secretaria me vil –era a mesma de quando eu trabalhava aqui, seu nome é Zafrina- sorriu, e mandou eu entrar.

            -Olá Mark, como vai?

            -Bella, que bom rever você, eu estou ótimo e você?

            -Bem também, então? Pra que você precisa de meus “dotes”?

            -Bom Bella, tem um caso muito complicado aqui, faz um mês que estamos tentando solucioná-lo mais não conseguimos.

            Suspirei fundo.- Eu aceito sua proposta. Com uma condição...

            Seu olhar se iluminou.- Com qual?

            -Que você me aceite de volta, mas como eu estou gravida terá que ser paciente.

            Ele sorriu, e veio me abraçar dizendo obrigado, e bem vinda, parabéns, essas coisas do tipo.

            -Bom vou te colocar com a velha equipe, tudo bem pra você?

            -Claro, estava morrendo de saudade deles.

            Nos levantamos, e fomos no corredor, da sala de interrogatórios, ele disse que os mandou ir pra lá, como se fosse uma reunião. Ele me mandou esperar e abriu a porta, sem bater.

            -Bom pessoal, eu contratei mais uma pessoa para fazer parceria com vocês.- ouvi vários murmúrios de desgosto, eu ri baixinho.- E ela tem que ter um cuidado especial, já que esta gravida.

            -Ah! Além de você colocar mais gente nesse caso, teremos que aguentar uma pessoa que terá enjoos constantes, ridículo.

            Eu ri baixinho e resolvi aparecer.- AH! Quer dizer que você acha isso de mim Amun?

            Me fingi de ofendida, quando eles viram que era eu, eles gritaram um BELLA! E vieram me receber, dizendo que estavam com saudades e coisa e tal.- A não ser que seja a minha velha parceira, Bella.

            Amun quis corrigir seu comentário o que fez todos rirem. Depois de ter passado a saudade, e colocado a conversa em dia, resolvemos ir ao caso. E realmente era complicado, pois todos os suspeitos, mais algumas vitimas eram mortos, em um mês. Resolvemos deixar para amanhã, já que eu também tinha que procurar uma casa. Passei o dia todo procurando uma casa adequada para poder criar meus filhos, mas não a encontrei, voltei para meu apartamento, onde Edward já tinha trazido suas coisas de volta.

            Tínhamos colocado umas regras, eu não poderia trazer nem um homem para dentro do apartamento e ele não poderia trazer nem uma mulher, é claro a não ser seus irmãos, e meu irmão.

            Estava terminando a janta, quando Edward chega, me lembrei que ele sempre vinha me dar um beijo, espantei esses pensamentos.

            -Er.. Edward?

            -Sim Bella?

            -Bom eu queria dizer que eu ainda não encontrei uma casa, e... então terei que ficar aqui, mas logo eu encontro uma.

            -Não se preocupe Bella, pode demorar o quanto for.

            E essa foi nossa ultima conversa.

            O mês foi se passando, eu procurava uma casa, trabalhava direto, ia fazer meu pré natal, saia com Alice e Rosalie para comprar roupas para meus bebes, quase não parava no apartamento, só ia pra lá mesmo para dormir. Edward tentava falar comigo mas eu nem dava ouvidos.

            Hoje encontrei a casa perfeita, com vários quartos, duas salas, uma suíte, banheiro, cozinha, um quintal imenso, com duas piscinas, uma para adultos, uma para crianças, uma garagem enorme. Simplesmente perfeita, para as minhas condições. Claro que Alice e Esmee ficaram encarregadas de decorar a casa inteira.

            Fui para casa, avisar Edward, e me deparo com Tania e Edward praticamente se engolindo na sala, descobri que eles estavam tendo um caso a alguns dias. Quando perceberam minha presença, se desgrudaram. Edward me olhava atônito, o que eu ignorei até me esqueci o que ia falar para ele, corri para meu quarto e me tranquei lá.

            Estava olhando no espelho, vendo que minha barriga já estava visível, comecei a acaricia-la, então eu sinto um chute, e lagrimas de emoção saem de meus olhos, saio de meus devaneios com o meu celular tocando, pelo toque era Alice.

            -Fala Alice?- minha voz estava embargada por causa do choro.

            -Bella, você esta chorando? O que aconteceu?

            -Não é nada Alice, é que meus bebes deram seu primeiro chute, estou tão emocionada.

            -AAHHH! Que Bom Bella, mas olha, queria te avisar que a casa já esta pronta, amanha você já pode morar nela.-ah! Era sobre a casa que eu tinha que falar com Edward- E não se preocupe, pois seu guarda roupa e o guarda roupa dos seus bebes estão completos.

            Eu ri, uma vez Alice, Sempre Alice.- Obrigada Alice, amanha eu já estarei me mudando para ai.- senti outro chute, e mais um, e as lagrimas eram impossíveis não conte-las.- Alice, eles estão agitados, não param de chutar, e as lagrimas caem em meu rosto.

            Alice deu sua gargalhada angelical, de sinos.- É que eles gostam da tia deles. AH! Já sei, você pode vim aqui em casa, para comemorarmos, Esme iria amar.

            Nem vou discutir com Alice.- Tudo bem Alice, estou indo pra ai.

            Coloquei uma roupa mais confortável, e senti que eles chutaram de novo, nem me preocupei em passar maquiagem, afinal com certeza ela irá borrar. Passei na sala, e Edward e Tania ainda estavam lá, claro que ela vil que eu estava chorando, e não deixou passar despercebido.

            -Estava chorando Bella?- olhou minha barriga, e riu.- Claro, finalmente percebeu que é gorda não é? Sabe Bella, um regiminho não faz mal a ninguém.- a raiva me dominou, é parece que ela não sabe da minha gravidez.

            -Tania.- Edward a repreendeu.

            -Que foi Ed –ele odeia esse apelido- é a mais pura verdade, olha. – apontou pra mim com desdém, eu simplesmente olhei pra ela, com meu melhor olhar cínico.

            -Não vou negar Tania, estava chorando.- ela sorriu presunçosa, e Edward arregalou os olhos, deveriam estar pensando que eu estava chorando por ter os pego aos beijos, mas eu sorri.- Estava chorando de emoção, pois meus bebes deu seu primeiro chute.- Tania e Edward me olhavam de olhos arregalados, vi tristeza no olhar de Edward, mas ignorei.- É uma pena o pai deles não estar presente.

            Ela sorriu cínica.- Saiu com muitos caras Bella? Que nem sabe onde o pai esta?

            Eu ri, não na verdade eu gargalhei.- Tania, nem sabe o que fala, eu não sou você que sai com o primeiro cara que eu vejo, o pai do meu filho esta longe mentalmente, pois fisicamente, ele esta nesta sala, só tive um homem em toda a minha vida, ao contrario de você, que até perdeu as contas. Agora eu vou comemorar, com licença.

            Virei as costas e deixei os dois lá, chocados de boca aberta. Tania, com certeza estava chocada pois nunca imaginou que o filho era de Edward, e que eu não queria nem um dinheiro seu até o ponto de não o considerar o pai, e ele estava chocado pois ele nunca me viu falar daquela forma. Mas é claro, eu mudei muito depois que ele se separou de mim, aprendi que nunca mais vou deixar pisarem em mim.

            Infelizmente eu ainda o amo, não vou negar que meu mundo desmoronou quando eu os vi se beijando, mas eu não posso mais demonstrar fraqueza. Eu dei a minha vida a ele, como eu disse antes, briguei com tudo e todos, só para poder ficar com ele, não olhei pra trás, deixei meu emprego por ele, e o que ele fez? Me deixou como se eu fosse um nada, por isso agora não vou mais me rebaixar, viverei apenas pelo meus dois filhos.

            Liguei o carro e dirigi em direção a casa da Esme, todos estavam lá me esperando, e com alegria nos olhos, eu amava Carlisle e Esme, por isso não os poupariam de ver o neto.

            No outro dia simplesmente deixei o apartamento, aproveitando que Edward estava no hospital, levando somente a roupa do corpo e as do bebe, não deixei carta, nem bilhete nem nada.

            A casa era simplesmente linda, a sala de visitas era em tons claros, os moveis todo branco. Simplesmente perfeita. Entre a sala de jantar, havia um barzinho, com varias bebidas diferentes, percebi que haviam varias taças, é Alice deve ter se lembrado do meu fascínio por taças.

            Subi as escadas, a primeira porta era a suíte, onde seria meu quarto, ele era todo branco e verde, o closet era enorme, até me perdi de tantas roupas, sapatos, e acessórios, o banheiro era igual o quarto, branco e verde.

            O quarto das crianças eram iguais, a única coisa que muda é que um era azul claro e branco, e o outro era lilás e branco. Closet igualmente enorme para os dois, o resto dos quartos eu não cheguei a ver, pois estava cansada, e teria que ficar a noite no laboratório.

            [...]

            Um mês já tinham se passado, eu estava completando seis meses, e morando ainda na minha casa, sozinha como sempre.

            Alice me disse que quando Edward chegou em casa, e não me encontrou, quase enfartou, focou desesperado, pedindo para Alice onde eu estava, claro que ela não disse. E então a noite ele foi no laboratório, e viu que eu realmente estava bem.

            Meus bebes estão simplesmente perfeitos e saudáveis, apesar de eu estar esperando gêmeos, eu me sentia completamente bem, e não corria nem um risco.

            Neste momento estou indo falar com Kellan, pois terei que viajar para Washington, junto com Amun, Kebi e James, sim James esta trabalhando junto comigo. Dei duas batidas na porta, e quando ouvi um entre, entrei. (N/A: é claro que você entrou neeah Bella! ¬¬’)

            -Oi Dr., queria falar com você um minutinho, posso?

            Quando ele vil que era eu, sorriu.- Bella, claro que pode, e é bom que você veio também preciso falar com você, comece primeiro.

            -Bom... é que eu vou ter que viajar para Washington, e eu queria saber se eu estou em condições de andar de avião a essa altura do campeonato, e que vou ficar uns dois ou três meses.

            Estava apreensiva para saber sua resposta, me parece que ele ficou incrivelmente aliviado.- Bella, isso é ótimo, eu e mais um colega de trabalho teremos que viajar, para a mesma cidade que você. Hoje, ficaremos por volta de três meses lá também, e é claro que você esta em condições de viajar.

            Eu sorri.- Obrigada Dr.

            Apertei sua mão e sai, mas acabei trombando com Edward, eu ia dizer algo mas seu telefone tocou, me fazendo sair correndo de lá. Entrei no carro, fui para a minha casa, peguei a minha mala, e a mala dos bebes, pois Dr. Kellan disse que geralmente quando, nós mulheres, engravidamos de gêmeos, eles tendem a nascer antes dos nove meses.

            Cheguei no laboratório, e todos estavam lá me esperando. Fomos em dois carros, James fez questão de dirigir o meu alegando que: “eu estou gravida, e gravidas *principalmente de gêmeos* não podem dirigir. ” eu simplesmente revirei os olhos, e aceitei. Logo chegamos ao aeroporto, fizemos os chek-in, e esperamos o nosso voo chegar.

            -Huun, me deu uma vontade de comer chocolate, muito chocolate.- eu disse passando a mão na barriga. Os três me olharam e um sorriso brotou no rosto deles, então James veio me abraçar, fazendo eu levantar, e rodopiar.

            -Ah, você teve seu primeiro desejo Bella, que honra estar aqui para presenciar.

            Eu comecei a rir.- James, só você mesmo.

            Ele saiu correndo e foi comprar os chocolates. Assim que ele voltou com três barras, me entregando as três, eu as abri rapidamente. Ele passou a mão na minha barriga e disse:

            -Esses danadinhos, daqui uns anos estarão correndo um para um lado e outro para outro, e você ficara louca Bella, definitivamente.


            Nós quatro gargalhamos, e antes de James retirar a mão da minha barriga, os dois chutaram, ele me olhou atônito, e sorriu.

            -Eles chutaram?

            Eu sorri.- Sim.

            -AAH! Eles chutaram! Eles chutaram!

            Ele gritava e o aeroporto inteiro olhou pra gente, eu corei fortemente, olhei pra cima, e vi que Edward me encarava, parecia com... ciúmes? Não impossível, ele não sente nada por mim. Me lembrei de James, e lhe dei um tapa no ombro.

            -James, para de gritar que nem um retardado?

            Ele olhou pra mim e deu um sorrisinho sem graça.- Desculpa.

            Eu apenas revirei os olhos, e fui para a fila de embarque, já que o avião já tinha chegado.

            O voo foi tranquilo, claro que assim que aterrissei, Dr. Kellan quis fazer uma consulta comigo, e eu não neguei.

            Os dias foram se passando, por causa do destino, -ou não- ficamos todos no mesmo hotel, quando digo todos me refiro á: Dr. Kellan, Edward, eu, James, Amun e Kebi.

            Os dias em Woshington foram exaustivos, ainda mais nas minhas condições, cada vez mais eu sentia desejos, e que eram sempre, Amun, Kebi ou James que me “saciava”, era até divertido, ainda mais quando pedi morangos derretidos com chocolate ao banho Maria, e era as quatro da manha, eles começaram a resmungar, mas acabaram cedendo.

            [...] 2 meses depois.
         
            Meu estado é deplorável, estou de oito meses e estou.... enorme! Todos dizem que não, mas a verdade é que eu não aguento nem levantar. Dr. Kellan disse que é a coisa mais normal do mundo, e que eu deveria ficar em repouso absoluto.

            James, Amun e Kebi já voltaram para New York, eu tive que ficar, pois não posso nem andar imagina viajar.

            Agora estou no mesmo quarto que Dr. Kellan e Edward, a sorte é que tem três quartos. Eu estava dormindo quando escuto um barulho, estranho, estavam todos dormindo.

            Me levanto para ver o que aconteceu, vou até a pequena sala do hotel.- Edward? É você?- nada – Edward?...

            Fui para a sala e vi, Dr. Kellan e Edward sobre a mira de dois ladrões, eu me pergunto como eles conseguiram entrar aqui. Edward assim que me vil se desesperou.

            -BELLA! SAI DAQUI! AGORA!

            Um dos ladrões olhou pra ele e destravou a arma.- Eu disse para ficar quieto playboyzinho.

            Depois disso, foi tudo em câmera lenta, senti um liquido escorrendo entre minhas pernas, e uma dor forte, mas ignorei, e pulei na frente da bala que pegou bem no meio do meu peito.

            -AAAAAHHH!

            Eu gritei de dor, mas não era por causa da bala, mas sim porque a bolsa estourou.- BELLA!

            Ouvi Dr. Kellan gritar, e Edward me segurou nos braços, os seguranças arrombaram a porta, e prendeu os bandidos, mas eu estava fraca, e sinto que a inconsciência esta tomando conta de mim... mas antes...

            -Edward....- eu disse em uma voz fraca.

            -Shii... calma Bella, já ligamos para a ambulância.

            -Na-não eu tenho que te dizer, uma coisa, sobre meus filhos.

            Vi que assim que disse a palavra meu, dor passou por sobre seu rosto, mas ignorei.- Pode dizer Bella.

            -Eu...- reformulei a frase.- se algo acontecer comigo, quero que eles fiquem com os padrinhos. Alice e Emmett é os padrinhos de Renesmee, sendo assim, Alice fica com Renesmee. E que Rosalie e Jasper sejam os padrinhos de Benjamim, portanto, Rosalie fica com Benjamim.

            -Mas... Bella, eu sou o pai e...

            -Não Edward, não vou tirar a liberdade que você tanto quis... só não esqueça que... Eu Te Amo!

            E não deu tempo de dizer mais nada, pois a escuridão me tomou.

Pov. Edward!

            -Não, Bella, não, acorda...

            -Edward, temos que leva-la, rápido.- Dr. Kellan dizia, eu estava em choque. Quando eu a vi entrar na ambulância, meu mundo pareceu cair, me lembrei de quando nos conhecemos...

            Flash Back ON

            Eu e minha irmã Alice, acabamos de nos mudar para a grande cidade de New York, nosso pai Carlisle e Esmee Cullen nos matriculou em uma escola particular. Foi quando eu a vi, linda de cabelos castanho avermelhados, olhos cor chocolate, um sorriso incrível.

            Ela estava com um short curto, que faziam varias fantasias na minha mente, fantasias nada puritanas.
            Flash Back OFF

            Naquele dia, descobri que seu nome era Isabella Swan, mas preferia que a chamassem de Bella. Me lembro que ela era um tanto, er... digamos... escandalosa, falava um pouco alto de mais, mas era muito carinhosa.

            Tinha um gênio forte, amigos que simplesmente me fazia ter ciúmes, na época não entendia muito bem o que estava acontecendo. Ela ficou amiga de minha irmã, e do meu irmão, eu por algum motivo não conseguia falar com ela.

            Me tornei amigo de Tania e sua turma, dava para ver na cara dela que ela odiava a Bella, tinha muita inveja. Mas eu não me importava, logo eu comecei a namorá-la, e comecei a trocar totalmente seus hábitos.

            No começo eu fiz ela parar de usar suas maquiagens, nem batom eu deixava, e aos poucos fui mudando ela. Foi um choque para os pais dela, quando ela parou de usar suas roupas, que na minha opinião eram muito escandalosas, com isso, eles passaram a ir contra nosso namoro.

            Diziam que eu controlava a Bella, ela foi contra eles, e eu não dizia nada. Aos poucos fui a distanciando dos amigos dela,  e que praticamente era a minha família.

            E então nos casamos, os pais dela a proibiu de entrar em casa, me sentia culpado, mas não podia fazer nada pois eu estava amando ela. E todos os dias de casado eu a amava, até o dia em que eu a trai pela primeira vez no hospital, com Kate. E depois veio outras, e mais outras.

            E quando eu vi já havia se passado um mês que eu não a tocava, que eu não falava com ela. Não aguentava mais essa situação, então resolvi contar pra ela.
         
            Flash Back ON

                        -Bella precisamos  conversar.

            Eu disse, e ela apenas assentiu, fomos para a sala, respirei fundo e simplesmente disse:

            -Bella, eu quero o divorcio.

            Ela arregalou os olhos, e eu me sentia perdido, não queria que ela sofresse.

            -O-o qu-que?

            As lagrimas já escorriam por seu belo rosto, mas eu não podia enxugá-las.

            -É isso mesmo, eu quero terminar, não da mais, eu quero minha liberdade de volta.- ela já estava chorando e isso me matava por dentro.- Por favor não chore.- queria limpar suas lagrimas, mas ela se afastou com repulsa, eu me sentia quebrado.

(*coloquem a musica para rodar outra vez!   e imaginem a Bella cantado – ou falando - para o Edward! Outra vez!)


- Por causa de você

Não uso mais batom
Rasguei meu short curto
Diminui meu tom
Troquei os meus amigos
Por alguém que só me arrasa
Por causa de você
Não posso mais entrar em casa
Por causa de você
Perdi minha liberdade
Te entreguei minha vida
Só fiz tua vontade
Briguei com o mundo
Larguei tudo
Eu não olhei pra trás
E agora vem você
Me dizendo
Que não quer mais


É ou não é pra chorar?

É ou não é pra
Diz você...
É ou não é pra chorar?
Quando alguém
Não sabe amar


É ou não é pra chorar?

É ou não é pra
Diz você...
É ou não é pra chorar?
Se coloca
Em meu lugar


O que é o amor?

Eu não sei
Sinceramente já pensei
Sinceramente eu não sei
Pra que tem um coração?



            Cada palavra sua me cortava em mil ,em um movimento rápido limpei suas lagrimas e as únicas palavras que saíram foi .- Me desculpe!- subi para nosso quarto fazer uma pequena mala, e ir para um hotel.

            Flash Back OFF!

            Sai pela porta sem olhar pra trás, não queria ver suas lagrimas, essa foi a minha escolha de liberdade.

            No outro dia me surpreendi quando James veio no hotel que eu estava hospedado a noite, depois de um turno de trabalho, me dando um soco, e dizendo o quanto eu era um sujo e desprezível por estar fazendo uma mulher como Bella sofrer.

            Claro que nesse momento todos já sabiam de minha separação, e ele me disse que agora que voltou não vai deixá-la desamparada e sozinha, isso me deixou com raiva, pois ele sempre gostou de Bella. Então eu me lembrei que não tenho mais nada com ela, respirei fundo, iria vê-la no sábado, antes de ir para uma boate que inauguraria aquele dia.

            No sábado chamei Jacob para me ajudar com algumas malas, ele prontamente aceitou, mas qual foi a minha surpresa? Bella estava simplesmente linda, como a tempos não via, e ainda tive que ouvir as idiotices de Jacob. Logo minha irmã e cunhada apareceram, e a levaram para a boate, respirei fundo, e peguei minhas coisas.

            Quando cheguei na boate James estava dando em cima dela, me lembrei do soco que ele me deu, então fui falar com eles, e fui completamente ignorado pela Bella. Mas as palavras que ela me disse quando James se foi me quebrou em mil, e o pior é que ela estava certa, em cada palavra. Ela me deu as costas e foi no bar beber, eu me sentei em uma das almofadas que tinha ali e me deixei mofar, pensando em suas palavras e minhas atitudes.

            Quando a vi tentando sair da balada completamente bêbada, eu fui ao seu encontro, a levando para casa, e a colocando na cama, olhando assim pra ela, no estado que ela esta me arrependi amargamente.

            -O que foi que eu fiz?- meus pensamentos saíram como sussurro, lhe dei um beijo na testa e sai.

            [...]

            Quatro meses se passaram, e eu não tive coragem de procurar um advogado para contratar seus serviços para me separar de Bella.

            Estava indo para minha sala, e quando passei pela sala de Aro Volturi, encontro todos da minha família na sala de espera, perguntei para Emmett  o que estava acontecendo, mas então Bella sai de lá de dentro dizendo que esta gravida de quatro meses, eles fizeram a maior festa e eu simplesmente estava em choque, afinal, esse filho é meu.

            Sai de lá e fui para a minha sala, e fiquei refletindo, que nem percebi o tempo passar, e quando vi já era noite. Fui para a casa de Bella, e um carro diferente estava na frente, e então eu fiquei com muita raiva, pois Bella estava com outro homem em nossa casa.

            Toquei sua campainha, e não esperei a reação dela, comecei a xinga-la, e falar varias coisas. Então apareceu a minha irmã, e meus cunhados, e eles me disseram que aquele era o carro do Jasper. Me chutei mentalmente, como pude deixar de ser tão descuidado? Fui para a nossa antiga casa, era tudo tão...  vazio sem ela.

            [...]

            E aqui estou eu agora, em uma ambulância, com a mulher que eu amo entre a vida e a morte.

            -Bella, não vai, eu te amo.- Eu dizia ente lagrimas, sim é uma pena que descobrimos que amamos alguém pode ser tarde.- Não nos deixe.- Eu segurava sua mão entre a minha e chorava como nunca chorei em toda a minha vida.

            Deus, não leve Bella, não deixe que ela morra, eu faria de tudo para mudar, para reverter a situação. Eu estou sozinho, sem ninguém, e nem com meus filhos poderei ficar, não leve nem um dos três, eles são importantes pra mim, eu imploro.

            Eu rezava mentalmente, e logo chegamos no hospital, uma maca, e vários enfermeiros já nos esperavam, como eu era medico e pai das crianças eu pude entrar junto. Quem nasceu primeiro foi Benjamim, e logo após Renesmee, cortei o cordão umbilical dos dois,  a emoção que se passava por mim era gritante.

            -Edw...ard...- A voz fraca de Bella me fez sair dos meus pensamentos.- Cadê meus bebes?- Ela perguntou desesperada, mas ainda assim fraca.

            -Shh, não se esforce, eles estão com a enfermeira.- E logo a enfermeira os trouxe para Bella ver, ela sorriu triste.

            -Eles são lindos.- Ela murmurou, e os entregou para a enfermeira, e me encarou.- Edward, não.. esquece o que eu pedi. Eu te amei dês de a primeira vez que o vi...- Suspirou cansada.- E ainda te amo, por isso irei repetir: não vou tirar sua liberdade, Renesmee fica com Alice, e Benjamim fica com Rosalie. E, Eu Amo Você.- Ela estava fraca, Dr. Kellan não tinha terminado com os pontos, pois eles eram profundos, e havia a bala também.

            -Não diga nada Bella, não faça nem um esforço, vai ficar tudo bem, eu sei que vai. Sabe por que vai ficar bem? Porque eu amo você Bella, amo você muito.- Eu dizia ente lagrimas, e beijava suas mãos, mais brancas que o normal, ela sorriu fraco.

            -Pena que é tarde pra isso.- Ela disse com o sorriso fraco e fechou os olhos, seus batimentos cardíacos diminuiu.

            -Não, Bella, não, não , não! Abra os olhos amor, por favor. Bella não faz isso comigo.-  Foi tudo muito rápido, eu estava sobre ela, segurando suas mãos, quando um enfermeiro fortão me tira de lá, e eles tentavam reanimar a Bella. Ficaram durante uns cinco minutos, e nada dela voltar.

            -Infelizmente a perdemos, hora da morte 2:30 am.- Dr. Kellan disse, e meu mundo desmoronou. Não sei como consegui me desviar do aperto do enfermeiro e corri até onde Bella estava.

            -NÃO, BELLA, NÃO, NÃO, NÃO! Bella meu amor acorda por favor, abra os olhos, vamos, abra os olhos, você tem que cuidar dos nossos filhos, eles precisam da mãe.- Eu dizia entre lagrimas, e beijava sua mão gelada, sua testa igualmente gelada, passava a mão por seu rosto.

            -Sinto muito Edward, mas temos que arrumá-la- Kellan estava triste, dava para ouvir sua voz embargada.

            -Só... deixe-me despedir dela.- Eu disse, e então, retirando alguns fios de cabelo dela do rosto, a beijei, apaixonadamente. Claro foi somente um selinho, mas mesmo assim...- Eu te amo.

            Me separei dela, e então ficamos petrificados com a cena que vimos, Bella deu um suspiro grande, e abriu os olhos. Ninguém sabia o que fazer, ficamos parados, a observando, mas rapidamente, Dr. Kellan tratou de tirar todo o sangue que havia em Bella, e eu a beijei.

            -Por um momento pensei que eu tinha perdido vocês.- Ela murmurou, colocando a mão em meu rosto, sorri e a beijei.

            -Eu também pensei isso.

Um mês depois.

            Bella precisou ficar internada um mês, o que houve naquele quarto ninguém soube, afinal todos nos chamariam de loucos. E hoje finalmente Bella voltaria para nossa casa em New York.

            Meu relacionamento com ela estava cada vez melhor, voltaríamos a viver juntos, como se nada tivesse acontecido. Nossos filhos estavam lindos, grandes e saldáveis.

            -Como esta a melhor mãe e esposa do mundo?- Perguntei assim que entrei no quarto, Bella bufou.

            -Querendo ir em borá.- E fez um biquinho lindo, que me deu vontade de beijar, e foi o que fiz.

            -Bom, creio que isso é o que faremos agora, você acabou de receber alta.- Seus olhos brilharam, e ela pulou da cama me abraçando, eu fiz o mesmo, enterrando meu rosto em seus cabelos, que cheiravam a morango, e eram os morangos mais doces que já senti, e assim abraçados fomo pra casa.

            [...]

            Colocamos as crianças no berço e seguimos para o quarto, Bella estava com uma camisola, que definia suas curvas e super transparente.

            -Huum, como você esta sexy com essa camisola.- Murmurei em seu ouvido, e a segurando por trás.

            -Hum, é serio? Pois me vesti assim pro gostosão do meu marido.- Ela disse, e sua mão foi direto pro meu membro que já estava duro.

            Beijei seu pescoço, e minhas mãos foram parar em seus seios, os massageei, Bella gemeu, e apertou mais meu membro em sua mão. Virei ela pra mim e beijei-a, uma de minhas mãos desceu pelo seu corpo até chegar em sua feminilidade, onde vi que ela estava molhada e pronta pra mim, ao mesmo tempo em que ela colocou a mão dentro do meu moletom e segurou meu membro em suas mãos.

            Gememos, juntos, e a penetrei com um dedo, depois com dois, e ela começou a massagear meus membro, fazendo movimentos lentos e rápidos. Retirei sua camisola, e ela retirou minha calça, a empurrei até a cama, e cai em cima dela, olhei em seus olhos e vi o desejo estampado neles.

            -Eu amo você Bella.- Beijei seu pescoço, ela gemeu alto.

            -Eu amo você Edward.- Sem mais delongas a penetrei, fiquei muito tempo sem sentir o seu calor em mim, não estava com paciência para preliminares, e pelo que vi nem ela.

            Meu membro entrou completamente nela, e gememos ao sentir nossos corpos ligados, comecei a me movimentar, de vagar, e aumentando o ritmo, indo mais rápido e fundo.

            -Ahh, tão apertada, como eu me lembrava.- Eu disse meio que gemendo.

            -Edward...- Ela rebolava, senti que eu estava chegando ao ápice.

            -Vem comigo Bella, goza comigo vai amor.- Eu sussurrei em seu ouvido, logo suas paredes internas apertaram meu membro, e juntos chegamos ao ápice, fazendo com que nosso orgasmo se misturasse, cai ao seu lado, e a puxei para mim, enterrando o rosto em seu pescoço.

            -Eu te amo Bella, e agora é para sempre.- Disse depois de beijar seus cabelos.

            -Sim Edward, para sempre.- Ela sussurrou se aninhando mais em mim, e assim dormimos, para mais um dia de vida, ao lado da pessoa que eu mais amo, junto com meus filhos.


As vezes a vida nos prega peças.
As vezes confundimos os sentimentos.
Mas, quando se ama alguém, não deixe-a escapar.
Pois quando você perceber,
pode ser tarde de mais para correr atrás e se arrepender.


Fim!

8 comentários :

Essa finc é muito legal , ainda bem que o ed se tocou que a amava , mais avá se um carinha pedir pra eu mudar por ele é capaz dele apanhar !

5 de dezembro de 2010 19:02 comment-delete

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHM Se ée da Amanda EU LEIO! shaushauhuhsa' alias, ela é a minha beta preferidaa ♥
Arrazooo Mandy nessa One *-* tá bem escrita, e ainda bem que ele percebeu que a amava!!

Eu concordo com a Erica Muniz, se um cara pedir pra eu mudar por ele, ele apanha! HSUAHSAUHSAUSHAUSH'

5 de dezembro de 2010 20:20 comment-delete

Ameiiii beijinhusss a belinha ainda deu mais uma chance, ele tem que agradecer sempre e mudar cada vez mais pq se fosse outra não voltava pra ele não e concerteza eu estou com elas kkkkkk bye amei

6 de dezembro de 2010 19:02 comment-delete

OMG

gente que lindo, eu caralho perfeita, vc não sabe o quanto eu chorei lendo essa fic perfeita.

Bom, eu preferia vê o Edward sofre mais, canalha filha da puta, quem ele pensa que é pra fazer aquilo com a Bella fdp

a Bella foi bem burrinha em aceitar ele de volta, mas como eu sou Beward até o fim, gostei muito que eles ficaram no fim

Bom é isso

Robeijos

Raay

20 de dezembro de 2010 22:52 comment-delete

Gente!
Simplismente não há palavras pra descrever a emoção ki eu sentir em ler essa One!
Uma história muito triste,na hora ki Bella tava morrendo e Edward desesperado eu simplismente ...pirei!'-' *Chorei,chorei e chorei*
Foi muuuuito emocionante!!
Fico feliz pelo Edward finalmente ter visto o quanto a amava!E ele ficarem juntos! *-*

Parabéns!
AMEI ! ^.^

27 de março de 2011 21:23 comment-delete

Perfeito perfeito perfeito...
*O*

Eu não faria nada do que a Bella fez por ele, mas mesmo assim a fic foi linda demais..

Parabéns..
Amei..

=*

10 de abril de 2011 18:48 comment-delete

Ameiiiiii !!!!!
Jenifer

Anônimo
15 de setembro de 2013 23:18 comment-delete

Ohhhh my god eu ameii... Simplesmente perfeitaaa S2 ...shua shua shua.. Muaaaa.. Emociinada aquuii :O

3 de junho de 2014 23:57 comment-delete

Postar um comentário