OAV - Capítulo 3

>PDV Nessie

Sabe qual é o resultado de dormir tarde e chorar sem motivos por horas? Olheiras quando acorda. E por incrível que pareça, fui a primeira a acordar naquela manha, na casa da minha tia Alice. Claire dormia ao meu lado na cama, em um sono profundo. Já Alice e Jasper, eu nem ouvia barulhos de ronco.

Acordei com uma imensa vontade de dançar Balé. Não tinha comentado antes? Sim, eu faço balé desde meus 5 anos de idade. Apenas o abandonei para vir para Forks. E sinceramente, o balé era a única coisa que ma acalmava, quando eu tinha algum problema em NY.

Peguei uma maçã básica na geladeira da minha tia, e me sentei no sofá, ligando a TV para ver um desenho animado qualquer. Do nada Claire apareceu toda borrada da minha frente e sorridente.

- Bom dia Nessie.
- Boa Claire.
- Olha, agradeça à Alice por mim, mas tenho que ir, senão minha mãe me mata depois.
- Ta bom amiga, vai lá.
- Obrigada por tudo e mais tarde passa lá em casa para me contar sobre ontem.
- Sem grandes novidades, mas eu passo sim.

Eu sempre fui muito decidida com tudo em minha vida. Sempre soube o que queria. E agora, eu não fazia idéia do que querer ou fazer. Eu estava com duvidas em relação a tudo que alguém poderia imaginar. Como meu pai fazia falta nessas horas.  Alice levantou, segurando sua gatinha e me dando um beijo no rosto.

- Boa dia sobrinha querida.
- Bom dia tia.
- Com fome?
- Não muita.
- E a festa ontem? Foi boa?
- Foi ótima. Na verdade... Queria te fazer uma pergunta.
- Sim?
- Sabe se tem algum estúdio de dança por aqui?
- Já sim, quer voltar com o balé não é mesmo?
- É sim.
- Tem uma escola de dança em Port Angeles. Sabe...lá tem de tudo. Hip Hop, Jazz e claro, o Balé.
- Será que me dou bem lá?
- Vai participar?
- Vou sim, é só você me dar o endereço.
- Claro.

Ela anotou tudo direitinho para mim e procurei ir hoje mesmo. Passei uma mensagem para Claire, dizendo que hoje não poderia sair com ela e fui para Port Angeles. O lugar não era mais movimentado que a Uper East Side, infelizmente, mas tinha um certo nível, coisa que em Forks não é de muito costume achar. Fui direto no endereço que minha tia me mandou, que não foi tão difícil assim de achar, já que ficava na rua principal.

Um rapaz do cabelo castanho claro e de lindos olhos azuis estava na recepção, era impossível negar, ele era muito lindo.

Foto: http://static.gossipgirlinsider.com/images/gallery/crawford-chace-hot.jpg

- Bom Dia! – eu disse educadamente.
- Bom dia! O que deseja?
- Queria fazer minha matricula para as aulas de Balé.
- Claro, só um momento.

Ele pegou uma papelada e começou a me fazer uma série de perguntas. Paguei minha matricula e minha primeira mensalidade e já quis logo começar as aulas.

- Posso começar hoje?
- Claro, mas para isso você  irá precisar das roupas de Balé.
- ah, já trouxe tudo no meu carro.
- Bom, se é assim, pode começar. E aqui, na verdade, não é uma escola de dança, é um espaço para praticarmos a dança entende?
- Acho que entendi.
- Como hoje é sábado e manha, não tem ninguém na sala de Balé, pode ficar a vontade e escolher a sessão de CDs com musicas qualificadas. Siga esse corredor e vire à esquerda, verá uma porta de madeira escrito “Balé” .
- Obrigada.

Peguei minhas coisas no carro e fui para o Estúdio que ele me indicou. Era uma grande porta dupla de madeira, com janelinhas de vidro, onde dava para ver toda a sala mesmo do lado de fora. Empurrei a porta e fiquei maravilhada com o tamanho do lugar. Onde eu dançava era ainda maior, só que mais moderno, aqui não... Era tudo bem rústico, com uma foto enorme de uma mulher na parede. Fui até o trocador e coloquei minha roupa de Ballet.

>PDV Jake

Acordei cedo hoje e cheio de dor de cabeça, e olha que nem beber eu tinha bebido. Tomei um banho e peguei as chaves do meu carro, dia de sábado eu gostava de ir dançar o meu velho Hip Hop em Port Angeles. O que Renesmee me disse ontem sobre garotas e sentimentos delas me veio na cabeça e eu vi que era mesmo hora de eu tomar uma atitude e mudar.

Eu via meus amigos daqui da Reserva namorando, se apaixonando, levando as namoradas ao cinema, andando de mãos dadas, e eu queria saber, o porque se eu não conseguir fazer isso também. Liguei o som o fui até Port Angeles. O recepcionistas da Academia de Dança,  Christopher estava olhando animado para mim.

- E ai cara?
- Tão cedo por aqui Jake?
- Pois é, meio que madruguei hoje.
- Problemas com garotas?
- Na verdade... Apenas com uma garota.
- Finalmente conseguiram conquistar esse pobre coração ai cara? Haha.
- Vai saber mano, vai saber...
- Olha, se liga na gatinha nova do Estúdio de Ballet.
- To fora de rolos Chris, fica pra você.
- Você quem sabe... Porque ela é gata demais.
- Deixa eu ir para o meu Estúdio, estou afim de extravasar.
- Vai lá.

Eu realmente não estava afim de rolo, mas algo me dizia para passar em frente aquele Estúdio de Balé. Comecei ouvindo uma linda musica tocando bem ao longe e quanto mais me aproxima ela ia aumentando.

Renesmee’s Song: http://www.youtube.com/watch?v=EF4XLTXt74w

Cheguei em frente a porta do Estudio e olhei pela janela de vidro. Uma garota que estava de costas para mim, de um corpo lindo e uma leveza incrível, dançava tão docemente e ao mesmo tempo com uma certa sensualidade, que me deu arrepios. Em um giro que ela deu, pude ver seu rosto, e meu coração parou. Sério que eu disse isso mesmo?  Renesmee Cullen dançando em minha frente, uma pequena-grande bailarina. Essa garota me surpreendia a cada vez mais.

>PDV Nessie

Estava dançando uma musica linda, e senti uma paz me dominar por inteira. De repente, esqueci de todos meus problemas e de todos os conflitos que me sondavam. Fui pelo meu instinto. Fui saindo do meu êxtase e abri meus olhos me dando de cara com um Jacob Black me olhando através do vidro da porta. Por reflexo eu parei de dançar e ele saiu... Me deixando que nem uma boba olhando para o nada. Mais o que será que ele faz por aqui?
>PDV Jake

Dei um jeito de sumir da vista dela, assim que seus olhos se abriram e me encararam espantados. Entrei no meu Estúdio assustado, com o coração na boca, porque será que eu me sentia assim? Julye, que dançava comigo, estava em um canto se alongando, me deu um sorriso de bom dia e continuou seu trabalho. Fui para o vestuário me trocar e aproveiter para molhar meu rosto e tentar refrescar a cabeça. Por que isso tudo estava acontecendo comigo mesmo? Atá, só pra saber.

Voltei para o Estudio e Julye me olhou preocupada.

- Algum problema Jake?
- Não, nada!

Ela que dançava comigo, já estava arrumada, apenas de Top, toda gata. Se eu já tinha ficado com ela? Sem duvidas NE?! É claro que já fiquei.

Julye: http://bafaodosfamosos.files.wordpress.com/2009/04/cantora-rihanna.jpg

- Preparei algo pra você hoje.
- Como assim? Não irá dançar comigo não?
- Hoje não, fique ai curtindo sem mim, tenho que ajudar minha mãe em casa, meus pais estão se separando.
- Oh, lamento.
- Esta tudo bem, no final eu sempre soube que isso aconteceria, mas fique ai...
- Valeu!

Liguei o som, no qual já tinha um CD dentro e a musica começou a tocar.

>PDV Nessie

Quem foi mesmo que disse que eu consegui dançar alguma coisa depois? Todas as minhas atenções estavam nele, onde quer que ele esteja.  Sai do Estúdio com minha roupa de balé, de coque, sapatilha e tudo. Apenas peguei minha bolsa com minha garrafa de água e fui atrás dele.

Cheguei na recepção e o gatinho do recepcionista me olhou de cima em baixo e disfarçou um olhar malicioso.

- Esta precisando de alguma coisa?
- Na verdade sim. Jacob Black freqüenta essa academia?
- Freqüenta sim.
- Pode me dizer onde ele esta?
- Estúdio de Hip Hop.

Procurei o tal estúdio e achei com facilidade, Jake estava sentando em um canto, pensando, enquanto a musica tocava. Entrei silenciosamente na sala, sem que ele me visse ou me escutasse. Fui andando até ele que estava de costas para mim.

- Pesando em quem? – perguntei travessa.

Ele deu um pulo e logo se colocou em pé há minha frente, parecendo confuso.

- Nessie.
- Porque fugiu de mim Jake?
- Eu não...
- Você sim. Eu te vi, enquanto estava dançando.
- Oh, só não queria te atrapalhar.
- Não atrapalhou Jake. Mais e você... O que faz não dançando?
- Pois é... Isso é o que eu mais queria saber.
- Então... – quando comecei a falar meu celular tocou.

Mãe Chamando

- Só um minuto Jake, é minha mãe.

Que ótimas horas que minha mãe me ligava. Fui para um canto da sala e atendi.

- Olá Mãe.
Meu amor, que saudades.
- Too.
Como você esta?
- Er... Bem.
- Estou te atrapalhando não é?
- Na verdade... Sim mãe.
Sabia! Me desculpe, só queria ouvir sua voz e te dizer que a noite irei te ligar para falar um pouco com você e claro para você falar com seu pai também.
- Ok! Te amo e Beijos.
Ness...

Nem deixei ela terminar para não prolongar o assunto. Voltei minhas atenções para Jake que me observava.

- E como eu ia dizendo... Você dança aqui?
- Sim, já faz um tempo.
- Que coincidência, me matriculei hoje.

Um silencio constrangedor ficou entre nós, me deixando totalmente sem jeito. Dei um sorriso amarelo e vi que era hora de ir embora.

- Então eu já vou indo.
- E eu vou tentar dançar.
- Isso.
- Isso.
- A gente se vê Jake.
- Claro Nessie.

Me virei e sai da sala. Nossa, o clima de “eu quero falar, mas não tenho coragem” estava realmente tenso. Liguei meu carro e voltei para Forks, com roupas de Balé mesmo. Liguei para minha tia Alice avisando que iria para a casa de Charlie e que ficaria por lá mesmo. Tomei um banho bem quente e aproveitei para lavar os cabelos. Já era quase a hora do almoço e eu deveria sair para comer algo. Sequei meu cabelo e fiz baby lease  nele. Abri o pequeno  closet.

Peguei uma sapatinho branco com azul, uma meia calça vermelha, e um conjuntinho azul marinho que eu tinha. Me arrumei e dei os últimos retoques, pegando a bolsa vermelha.

 Nessie: http://www.gossipgirlonline.net/gallery/albums/110stills/GO109A_052b.jpg

Sai para almoçar e entrei na lanchonete que eu mais gostava desde pequena. A garçonete já me conhecia e então preparou meu prato favorito. Almocei e decidi dar uma volta pela cidade. Parei em uma cafeteria e comprei um café, me encontrando com a pessoa que eu menos queria ver no momento... Ou não.

- Jacob. Estamos marcando encontros hoje?
- Parece que sim. – ele sorriu beijando o meu rosto.
- Veio almoçar?
- Não, só comprar uma soda.
- Bom, eu estou de bobeira... Quer que eu te espere?
- Quero sim. Volto em um segundo.

Ele entrou na lanchonete e comprou duas sodas, voltando todo sorridente e me entregando uma.

- Obrigada.
- Então... Quer fazer alguma coisa? – ele perguntou.
- Quero sim, o que tem mente?
- Bom... Vamos dar uma volta de carro?
- Vamos, no meu ou no seu?
- Eu te acompanho até a casa de Charlie e você deixa seu carro lá e seguimos no meu.
- Ok.

Ele foi em seguindo até a casa de Charlie, onde deixei meu carro estacionado em frente e corri para dentro do carro dele. Que saudades daquele cheiro.

- Você esta bonita hoje.
- Obrigada.
- Gosto do seu... jeito.
- Acho que isso á uma coisa boa. Posso? – perguntei apontando para o aparelho de som.
- Claro. Já tem um CD ai dentro.

Apertei o Play e uma musica muito conhecida começou a tocar.

Midinight Bottle – Colbie Caillat: http://www.youtube.com/watch?v=UhVgdo4n-Tk

- Você gosta dessa musica? – perguntei.
- Gosto.
- Eu também. – abri um sorriso – Então Jacob Black, onde pensa em me levar?
- Já foi na minha reserva?
- Ainda não.
- Topa? Prometo de trazer de volta inteira. – eu ri.
- Topo.

Bom, eu estava realmente amando morar em Forks.

- Estava pensando no que me disse noite passa Nessie, sobre garotas.
- E chegou à alguma conclusão?
- Quero mudar.
- Que ótimo.
- É!

Ficamos em um silencio profundo, até chegarmos perto da praia que havia loga na entrada na reserva. O lugar era extremamente lindo, apesar de ser quieto, era lindo, e claro, verde. Ele estacionou o carro e saímos.

- Podemos apreciar um pouco o que acha?
- Gosto da idéia. – respondi.

Do nada ele me pegou no colo e me sentou no capô do seu LINDO carro. Porque quando eu estava perto dele, me sentia nas nuvens? Era como se não ouvesse problemas.

- E ai, se adaptando bem à escola?
- Muito bem.
- Fico feliz por isso. E então... Você estava linda na festa ontem, queria ter passado mais um tempinho com você.
- Mais estamos aqui agora certo?
- Certo.

Ele foi aproximando seu rosto do meu, até nossos narizes ficaram encostados.

You and Me – Lifehouse: http://www.youtube.com/watch?v=axQsR7ICI58

Letra traduzida:

[Eu e Você]
Que dia é hoje e de que mês?
O relógio nunca pareceu tão vivo
Eu não posso prosseguir
E eu não posso desistir
Tenho perdido tempo demais

Porque somos você e eu e todas as pessoas
Com nada para fazer
Nada para perder
E somos você e eu e todas as pessoas
E eu não sei por quê
Não consigo tirar meus olhos de você

Todas as coisas que quero dizer
Não estão saindo direito
Eu estou tropeçando nas palavras,
Você deixou minha mente girando
Eu não sei pra onde ir daqui

Porque somos você e eu e todas as pessoas
Com nada para fazer
Nada para provar
E somos você e eu e todas as pessoas
E eu não sei por quê
Não consigo tirar meus olhos de você

Existe algo sobre você agora
Que não consigo compreender completamente
Tudo o que ela faz é bonito
Tudo o que ela faz é certo

Você e eu e todas as pessoas
Com nada para fazer
Nada para perder
E somos você e eu e todas as pessoas
E eu não sei por quê
Não consigo tirar meus olhos de você

Você e eu e todas as pessoas
Com nada para fazer
Nada para provar
E somos você e eu e todas as pessoas
E eu não sei por quê
Não consigo tirar meus olhos de você

Que dia é
e em que mês
Este relógio nunca pareceu tão vivo!

- Você estava linda hoje... de Bailarina.
- Mesmo?
- Qualquer dia... Você dança para mim?
- Sim. – respondi quase em um sussurro.

Foi impossível evitar. Tanto ele como eu estávamos desesperados por um beijo. Sem hesitar, senti seus lábios quentes e macios apenas tocarem os meus. Me arrepiei por inteira com o choque térmico. Ele pediu caminho com sua língua, e eu, claro, que dei passagem. Seu beijo era quente, macio e carinhoso. De um jeito só dele...

Paramos de nos beijar por um instante e sorrimos, com os lábios colados.

- Me ajuda a mudar Nessie?



<<< Capítulo Anterior                                                           Próximo Capítulo >>>

0 comentários :

Postar um comentário