ETO - Capítulo 2 - Diretoria

O professor olhou no rosto de cada um dos alunos presentes, até seus olhos vermelhos encontrarem Bella e Edward.
Começou a olhar de um para o outro, mas nem isso os assustou.
Na diretoria (AI - eles foram mandados pra lá por ele suspeitar dos dois. Eu fiquei com preguiça de escrever essa parte. Continuando... Parei em "na diretoria"), para Bella, foi como se Edward não estivesse lá. O mesmo aconteceu com Edward, os dois se ignoraram o caminho inteiro.

O diretor só notou que os dois estavam na sala quando o professor que os mandou pra lá foi atrás dele pra saber qual a providência seria tomada. Não foi surpresa nenhuma para ele ver os dois lá, já estava acostumado com os anjinhos.

— Edward Cullen — Chamou o diretor, como se chama uma pessoa que lhe dá tédio. Olhou mais uma vez pro bilhetinho do professor Lenny (AI - O.o Gays! Não... o tal bilhetinho é a reclamação / relatório do que aconteceu) e viu o outro nome, que também já estava acostumado. O que lhe chamou atenção e o surpreendeu foi o fato desses dois estarem juntos na mesma capetisse — e Isabella Swan — O espanto fez com que seu nome soasse como uma pergunta.

Os dois entraram sem falar nada, ainda se ignorando. Bella se sentou na cadeira que já conhecia muito bem, ficando com as pernas esticadas e cruzando os tornozelos, apoiou suas costas no encosto da cadeira e cruzou também as mãos, atrás da nuca, com os olhos fechados.

Edward estava com as pernas para baixo da cadeira, também apoiando suas costas no encosto, o braço cruzado sobre o tórax, olhando para qualquer canto da sala. Ambos estavam bem relaxados.

Já o diretor, estava numa posição tensa, preocupado com o que aqueles dois “santinhos” estavam fazendo ali, juntos. Se sozinhos já quase reduziam o colégio a pó, ele não queria nem imaginar o que poderiam fazer se eles se juntassem.

— Então, por que estão aqui? — Ele perguntou, sem saber se queria saber a resposta. Como o bilhetinho (AI – Uiii… ta, vou parar com essa história de “bilhetinho gay”… mas que é suspeito, é! Continuando… parei em “Como o bilhetinho…”) não tinha muitos detalhes, apenas estava escrito o nome dos “santos” e talz, não deu pro diretor saber do que eles estavam sendo acusados.

— Esse idiota colocou taxinhas na cadeira do professor e…

— Cala a boca que você nem sabe se fui eu mesmo, e NÃO FOI!! O que acontece, é quealguém — o “alguém” foi olhando diretamente pra Bella — colocou taxinhas na cadeira do professor, e ele suspeita que foi um de nós dois. Como não fui eu… — novamente olhando pra Bella.

— E por que o professor acha que foi um dos dois? — O diretor perguntou.

— Porque… — Bella começou a falar, e novamente foi interrompida por Edward.

— Porque ficamos rindo da cara de tapado dele — Ele começou a rir de novo, e Bella o acompanhou, mas logo parou. Ou melhor, tentou.

— Contando que nenhum outro aluno dessa escola tem um histórico tão “bom” — o “bom” foi sarcástico… — quanto o de vocês dois… Sei que Lenny tem razão… Só não sei qual dos dois está pior, a ponto de fazer isso! — O diretor estava começando a se estressar.

— Eu não fui! — Edward e Bella disseram ao mesmo tempo, trocando um olhar mortal que fez com que até o diretor se encolhesse um pouco em sua cadeira.

— Os dois! Isso não pode ficar assim! O que um dos dois fez foi um absurdo, não podem passar sem serem punidos!

— Não fui eu, e eu não vou pagar por algo que não fiz! Quer me acusar, então que tenha uma prova! — Bella quase berrou para o diretor, que ficou calado.

— O mesmo vale pra mim! E, acabei de perceber uma coisa, diretor. Ou os funcionários daqui são tão retardados a ponto de não perceber um aluno aqui, ou a segurança do colégio é uma merda, a ponto de deixar qualquer um entrar aqui antes da hora! — ele disse, com um tom superior e, ainda sim, debochado.

— Modere seu palavreado, Sr. Cullen! Nada lhe dá o direito de falar mal do colégio ou dos funcionários!

— Então explica como alguém entrou aqui! — dessa vez foi Bella quem o desafiou.

— Isso não vem ao caso. E vocês têm razão, não posso castigá-los pelo que não tenho provas — ele admitiu, derrotado.

— Então posso sair dessa droga de lugar? — Edward e Bella perguntaram, exatamente ao mesmo tempo novamente. O diretor assentiu e eles saíram, em total silêncio. Foi só passarem da porta que trocaram outro olhar mortal.

Chegaram à sala de aula ainda em total silêncio, ainda olhando um para o outro com olhares eu-vou-te-matar. Levou apenas 45  minutos para o intervalo chegar, e, ao passarem pela porta, se esbarraram de propósito.

— Aquele Cullen é um gato! — sussurrou Jéssica para Bella quando eles saíram da sala.

— Um idiota, isso sim!

— Acha que foi ele?

— Provavelmente…

— Bella, é impressão minha ou você não gostou dele?

— Impressão sua. Eu o odiei!

— Ai, credo, Bella! Vai dizer que não acha que ele é um gato? Só porque ele é mais “santo” que você, não significa que ele não seja legal!

— Jéssica, cala á boca! Não to a fim de ouvir o nome daquele imbecil!

— Ah, qual é, Bella?! Nem vem com…

— Jéssica, qual a parte do CALA A BOCA você não entendeu? — Bella a interrompeu, meio que ordenando que ela ficasse calada. Ela, é claro, calou a boca na mesma hora.

E assim se passou o resto do intervalo, Bella andando pela escola sem querer pensar em Edward. (AI – nem sabe o que tá perdendo.. pensar naquela gostosura toda.. hehe   ok, continuando..)

Bella entrou mais cedo no corredor, querendo ficar na sala, um lugar mais calmo. Ela adorava bagunça, nem de longe gostava de ficar parada, mas ela preferiu ficar lá, apenas aquele dia, pois ainda haviam sobrado algumas taxinhas. (AI – precisa nem dizer o que ela queria fazer, neh?) A suspresa que ela teve ao chegar naquela sala foi tanta que quase fez com que ela caísse no chão.


<<< Capítulo Anterior                                         Próximo Capítulo >>>

2 comentários :

aaaaaaaaaaaaah!
amo brigas de Beward! são tão lindinhas!

12 de dezembro de 2010 19:35 comment-delete

Concordo com a Nise são lindas .-.

13 de dezembro de 2010 14:33 comment-delete

Postar um comentário